Arquivo da categoria: Libertadores

Opinião: final argentina convida cartola brasileiro a pensar sobre gastos

Leia o post original por Perrone

A final da Libertadores entre Boca Juniors e River Plate, a partir deste sábado, é como um beliscão que acorda o futebol brasileiro de gostoso sonho.

Os dois argentinos destruíram a esperança de uma decisão brasileira tirando da disputa o melhor elenco do país (Palmeiras) e a equipe de jogo mais agradável do território nacional (Grêmio), na opinião deste blogueiro.

Até outro dia, Felipão falava em conquistar quatro títulos pelo alviverde em 2018. Praticamente ninguém contestava o treinador, pois, dada a qualidade dos jogadores de seu plantel, não era uma meta inatingível.

Até outro dia, Renato Gaúcho parecia o comandante de um time invencível, graças a objetividade e eficiência do Grêmio.

Mas, ao som do tango argentino, dançaram as duas equipes candidatas a dar baile nos rivais em 2018.

O Boca mostrou ao Palmeiras e ao Brasil, de novo, que ter mais dinheiro para investir não é sinônimo de títulos. Com menos aporte financeiro desbancou o clube brasileiro mais endinheirado do momento.

Pelos investimentos que fez, a superioridade alviverde no continente poderia ser incontestável. Não é. As contratações milionárias e altos salários sugeriam no início do ano que o Palmeiras, líder do Brasileirão, poderia ter uma vantagem bem maior sobre seus adversários também em território nacional.

A lição dada pelo Boca convida a direção palmeirense a refletir sobre os motivos que impediram o clube de transformar seus investimentos em supremacia na América do Sul. Sem crise, claro. A fase ainda é ótima com o caminho pavimentado para conquistar o Campeonato Brasileiro.

Do lado gremista, o chacoalhão que o River Plate deu diz respeito à avaliação do trabalho de Renato Gaúcho nesta temporada. O time argentino já mostrou que o treinador não havia montado uma indestrutível máquina de jogar bola, como sua confiança às vezes pode sugerir.

É hora de a direção do Grêmio enxergar os defeitos de Renato e ajudá-lo a evoluir. Como no caso palmeirense, sem crise. Ele ainda é o melhor treinador para o Grêmio. Só não demonstrou ser nesta temporada o número 1 da América do Sul.

A final argentina serve não só para gremistas e palmeirenses, mas para dirigentes de todos os outros grandes clubes do país pararem e pensarem. Eles precisam buscar resposta principalmente para essa pergunta: por que o futebol brasileiro é tão mais caro que o dos vizinhos, mas não consegue abrir vantagem sobre eles? A disputa com a turma argentina é sempre equilibrada.

 

Estou apostando no título do River Plate .

Leia o post original por Nilson Cesar

O River Plate tem um time melhor tecnicamente e vai enfrentar a mística do Boca Juniors na final da Libertadores . O fato de jogar a segunda partida em casa pode ser um fator muito importante para o River . Serão dois jogos emocionantes e só espero que joguem futebol . Se virar pancadaria aí é varzea total . Nunca decidiram uma Libertadores e esse jogo está parando a Argentina e viveremos momentos emocionantes . River Plate será o campeão da Libertadores de 2018. Podem apostar

Apesar de você

Leia o post original por Rica Perrone

Caros dirigentes da Conmebol; Nós decidimos ficar. Em respeito aos mais de 100 anos onde clubes enormes criaram uma linda história e carregaram milhões de apaixonados, nós vamos ficar. Ignorando o despeito de ter em você, entidade corrupta por DNA e de nenhum bom senso esportivo, ético ou moral, continuaremos aqui. Com todos os seus…

‘Rico’, Palmeiras só tem Nacional para não perder de rival em taças no ano

Leia o post original por Perrone

A eliminação nas semifinais da Libertadores, diante do Boca Juniors, deixou ao Palmeiras apenas o Brasileirão como caminho para não terminar o ano atrás do Corinthians, seu principal rival, em termos de títulos.

O alvinegro, com menos receitas e enfrentando seguidos desmanches, faturou o Campeonato Paulista, justamente em cima dos palmeirenses no Allianz Parque. Um feito histórico.

Além disso, o clube da zona leste chegou à final da Copa do Brasil, competição em que o arqui-inimigo foi eliminado nas semifinais. Na Libertadores, o Corinthians caiu nas oitavas de final.

Normalmente, a comparação entre os dois times têm peso político nos clubes. Do lado alviverde, agora, alguns conselheiros de oposição consideram imperioso ter um resultado mais expressivo do que o adversário na temporada por conta do investimento maior feito na equipe.

Em termos comparativos, o Palmeiras terminou 2017 com um superavit de R$ 57.023.290,30. Já o Corinthians fechou o ano passado registrando deficit de aproximadamente R$ 35 milhões.

A receita total palmeirense com o departamento de futebol na temporada anterior foi de cerca de R$ 475,39 milhões contra R$ 358,1 milhões do adversário.

Uma das principais diferenças nos cofres dos rivais é que o alviverde conta com o robusto patrocínio da Crefisa e do Centro Universitário das Américas, enquanto o alvinegro não consegue uma marca fixa para o espaço mais nobre de sua camisa.

Em 2018, as diferenças continuam. Até agosto, o futebol corintiano havia arrecadado R$ 316,7 milhões. O Palmeiras não divulgou seu balancete referente aos oito primeiros meses do ano. Mas até março seu departamento de futebol já tinha embolsado aproximadamente R$ 144,2 milhões. Na média, o cálculo aponta receita mensal do Corinthians de R$ 39,58 milhões e de aproximadamente R$ 48 milhões do Palmeiras.

Também é registrada diferença nos gastos dos dois clubes com futebol. Até março, o alviverde teve uma despesa média mensal de R$ 52,3 milhões. Os corintianos, em oito meses, apresentam gasto médio de R$ 33,4 milhões a cada 30 dias.

Outro ponto que distancia as duas equipes e fez as previsões apontarem para um resultado alviverde muito superior em relação ao alvinegro é o fato de um clube ter segurado jogadores importantes na última janela de transferências e o outro não.

No Palmeiras o caso mais emblemático é o de Dudu. A diretoria recusou uma oferta chinesa de cerca de 12 milhões de euros (R$ 63,18 milhões em valores atuais) por ele que é um de seus principais jogadores.

Enquanto isso, o Corinthians vendeu Rodriguinho por US$ 6 milhões (R$ 22,18 milhões atualmente) e Balbuena pela multa rescisória de 4 milhões de euros (R$ 16,85 milhões na cotação atualizada).

No quesito reforços, o Palmeiras manteve a linha dos últimos anos de contratar jogadores badalados. Lucas Lima foi uma das principais novidades para 2018.

Ao mesmo tempo, o Corinthians fez apostas arriscadas e acabou empilhando jogadores contestados pela Fiel como Roger, Jonathas e Danilo Avelar.

Porém, todas essas vantagens palmeirenses ainda não se traduziram em títulos em 2018. Principais objetos de desejo da torcida, Libertadores e Mundial não vieram e ainda houve o sofrimento de amargar o Corinthians subindo no pódio na casa alviverde.

Mas, se há pressão para acabar o ano com uma conquista mais importante do que a corintiana, existe o entendimento entre pelo menos parte dos conselheiros defensores da atual gestão de que, mesmo com uma eventual perda do título brasileiro, o alviverde teria uma vantagem expressiva. A de praticamente já ter assegurado vaga na próxima Libertadores, algo fora da mira alvinegra. Isso sem contar a luta do rival para se afastar de vez da zona de rebaixamento do Nacional.

Faltou competência para Grêmio e Palmeiras. Final é Argentina .

Leia o post original por Nilson Cesar

Boca x River farão a final da Libertadores da América . Não há o que discutir . Palmeiras e Grêmio foram incompetentes e os Argentinos foram melhores . Qualquer outra discussão é bobagem . Dentro de campo os Argentinos foram melhores e farão uma decisão fantástica e inédita . O River é mais técnico e vai enfrentar a mística do Boca . Vou torcer para o River Plate.

Barrados em CT e estacionamento, vices protestam com carta para Galiotte

Leia o post original por Perrone

Novo episódio, às vésperas do jogo decisivo com o Boca Juniors por uma vaga na final da Libertadores, nesta quarta (31), em São Paulo, aumentou a tensão política no Palmeiras. Os quatro vices rompidos com o presidente Maurício Galiotte se queixaram formalmente de serem barrados em áreas do clube. E pediram que tal impedimento não se repita.

Por meio do COF (Conselho de Orientação e Fiscalização), 0 quarteto entregou ao presidente uma carta com a reclamação. Nela os quatro relatam que foram barrados no CT do time profissional, conhecido como Academia de Futebol, e num estacionamento privativo para dirigentes no clube.

Ao blog, por meio da assessoria de imprensa do Palmeiras, Galiotte disse que o CT é restrito para jogadores, comissão técnica, profissionais e dirigentes que tenham assuntos a tratar pertinentes ao departamento de futebol. E que a questão do estacionamento foi solucionada. Leia a resposta completa no final do post.

Os vices Genaro Marino Neto, candidato à presidência pela oposição na eleição de 24 de novembro, Antonio Jesse Ribeiro, Victor Fruges e José Carlos Tomaselli, candidato a vice, assinaram o documento.

Na carta, eles afirmam que estatutariamente são definidos como administradores do clube, assim têm o direito de acessar todos os departamentos e áreas reservadas para a diretoria. Isso porque, apesar do rompimento com Galiotte, não renunciaram a seus cargos.

“Cercearam nossa entrada na Academia e em outros departamentos. Como membros da diretoria executiva do clube temos condição igual à de todos os diretores para podermos exercer as atribuições dadas pelo estatuto”, disse Genaro ao blog.

O estatuto alviverde diz que compete aos vices cumprir e mandar cumprir as regras do clube, auxiliando o presidente em suas atribuições, além de substituir o principal cartola quando necessário.

“Ninguém foi na Academia assistir aos treinos, fazer ‘boleiragem’. Acho que dois vices foram impedidos de entrar (não necessariamente juntos). Eles levavam camisas para serem autografadas atendendo a pedidos. Quando chegaram, foram avisados por funcionários que a lista das pessoas autorizadas a entrar não tinha os nomes dos vice-presidentes”, declarou Genaro.

Jesse foi um dos barrados no CT, segundo o candidato a presidente. Do quarteto, ele era quem ficava mais próximo do departamento de futebol.

O documento de protesto foi lido em reunião do COF pelo presidente do órgão, Carlos Affonso Della Monica, e entregue em seguida para Galiotte, que não se manifestou.

O episódio dá o tom de como é importante politicamente para o presidente chegar à final da Libertadores tão perto da eleição. Independentemente do fato de o alviverde liderar o Brasileirão, a competição sul-americana é o maior objeto de desejo da torcida neste momento.

Abaixo, leia nota enviada pela assessoria de imprensa do Palmeiras sobre o assunto.

“O presidente da Sociedade Esportiva Palmeiras, Maurício Galiotte, esclarece que a Academia de Futebol é um local de exclusiva frequência para jogadores, comissão técnica, profissionais e dirigentes do clube que tenham assuntos a tratar que sejam pertinentes ao ambiente do Departamento de Futebol. Demais pessoas só terão acesso caso tenham sido convidadas ou recebido prévia autorização para adentrar ao local.
A questão envolvendo o acesso ao estacionamento do clube está solucionada.”

Leia também:

Gliotte perde apoio de mais um vice e termina ano “sozinho” no Palmeiras

São Paulo respirou melhor e pode ficar entre os quatro

Leia o post original por Nilson Cesar

O São Paulo está jogando um segundo turno dentro de sua realidade . O primeiro turno não foi real . O tricolor pode estar entre os quatro primeiros e isso será uma grande vitória no ano . A diretoria sim precisa se coçar para montar um elenco competitivo e capaz de voltar a ganhar títulos . Só participar e ganhar vaga para a Libertadores é muito pouco para uma instituição do tamanho do São Paulo . Mais um ano sem títulos …

Palmeiras pode reverter jogando em casa !

Leia o post original por Nilson Cesar

O Palmeiras tem um grupo melhor do que o Boca Juniors. Perdeu por 2 x 0 o primeiro jogo mas pode reverter a situação jogando em casa na próxima quarta feira . É viável uma vitória por 2×0 e decisão por pênalti . O Boca sabe sim jogar a Libertadores mas hoje tem um time nada excepcional . Se o Palmeiras acertar um belo jogo pode sim chegar à final da Libertadores . Sinceramente estou com palpite que isso irá acontecer . Vamos aguardar

Felipe Melo não perde a cabeça, mas perde de cabeça em vitória do Boca

Leia o post original por Perrone

Irritar Felipe Melo e cavar a expulsão do volante. Ficou claro que essa era uma das estratégias para do Boca Juniors para vencer o Palmeiras no primeiro duelo entre as duas equipes pelas semifinais da Libertadores, na Argentina.

Essa tática não funcionou. O explosivo brasileiro foi provocado, apanhou, também bateu, mas não se descontrolou. Foi eficiente na marcação e incansável, correndo por todas as partes.

Até que aos 35 minutos do segundo tempo cometeu falta que resultou em escanteio para o adversário. Na cobrança, Felipe, que não perdera a cabeça, perdeu de cabeça para Benedetto e viu o adversário abrir o placar.

Aos 38, o volante até tentou se aproximar de Benedetto para evitar o segundo gol dele na partida, mas não deu tempo. Felipe não teve culpa no lance. Também seria injusto culpá-lo pela derrota por 2 a 0.

Porém, o volante se transformou num dos principais personagens da derrota alviverde. Justo ele, que controlou tanto os nervos para não ser o ponto fraco do time, participou diretamente do gol que abriu o caminho para a vitória argentina.