Arquivo da categoria: Libertadores

Situação do São Paulo é bem preocupante .

Leia o post original por Nilson Cesar

O São Paulo tem uma equipe de futebol com bastante deficiência técnica . Quando isso ocorre precisa tentar com muita aplicação , transpiração e força . Não vejo nada disso no tricolor . Cuca foi contratado e só deve assumir em abril . O ano parece que já está perdido . Lutar por uma vaga na Libertadores deve ser uma meta no campeonato brasileiro . Erros consecutivos da diretoria e os jogadores não…

Fonte

São Paulo eliminado da Libertadores . Time fraco demais e foi normal .

Leia o post original por Nilson Cesar

O São Paulo está eliminado já na pré -Libertadores . Foi eliminado pelo pequeno Talleres e sem nenhuma contestação . O time é muito ruim e vejo um técnico ainda não pronto para dirigir o São Paulo . Lamentável o time tricolor . Ninguém pode ser destacado . Todos jogando muito mal . Se não melhorar existe a certeza que dificilmente conquista algum título este ano . Vamos ver os próximos passos que…

Fonte

Opinião: São Paulo já entrou derrotado no Morumbi

Leia o post original por Perrone

Um time que não consegue corrigir seus erros só tem uma fórmula para reverter a derrota por 2 a 0 no primeiro jogo de um mata-mata: acreditar na virada na partida de volta, sufocar o adversário, contaminar torcida e não desistir até o fim. O São Paulo não fez nada disso nesta quarta (13), no Morumbi, emperrou no empate sem gols com o Talleres e está eliminado da Libertadores antes da fase de grupos. Deu adeus ao torneio sem chegar a falar olá.

A impressão que ficou, pelo menos para este blogueiro, é de que os tricolores já entraram derrotados em campo. Os comandados de Jardine não sentiram o jogo decisivo. O treinador não conseguiu mandar a campo uma equipe com sangue nos olhos. O estilo burocrático ajudou a criar a imagem de que os são-paulinos apenas esperavam a hora de o fracasso se tornar oficial.

As doses de apatia e ineficiência fizeram a torcida sentir o golpe. Tanto que com menos de 20 minutos de segundo tempo parte do estádio tinha pulmões para ofender Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, presidente do clube e um dos responsáveis pelo fiasco, mas não para empurrar a equipe.

De novo, o time paulistano foi lento em todos os setores e particularmente burocrático na criação. Faltou alguém também que decidisse. Aquele cara que num lance individual desequilibra, marca o gol e faz o estádio inteiro acreditar no que parece impossível.

Por sua vez, os argentinos foram gelados e pouco falharam. Jogaram de forma compacta, marcaram com competência. Souberam cozinhar o adversário que deu seus sinais de descontrole, como na expulsão de Everton, que tirou sangue do rosto de Diaz com a chuteira. Ficar com um a menos era o que faltava para o dono da casa decretar de vez o seu fracasso. Daí para frente era só esperar o desfecho inevitável, com o São Paulo saindo de campo como entrou: “derrotado”, apesar do empate no placar.

O eterno “vexame”

Leia o post original por Rica Perrone

Todo ano acontece a mesma coisa. Nós olhamos a tabela, os elencos, achamos que estamos na Espanha e decretamos que tal time não vencer é vexame. Ignoramos o fator “formador”, que nivela muitas vezes pelos jovens talentos, o fator campo, a pressão, o estilo de jogo em cada país das Américas e no final tentamos…

Raí pressionado: o que dizem críticos e defensores do dirigente do SPFC

Leia o post original por Perrone

Foto: Marcello Zambrana/AGIF

O preocupante começo de temporada do São Paulo faz uma parcela dos conselheiros do clube, incluindo apoiadores da atual gestão, criticar Raí, diretor executivo de futebol. Existe clara divisão, pois o ídolo ainda tem muitos defensores.

Os descontentes mais radicais questionam até a permanência do ex-meia se o time cair antes da fase de grupos da Libertadores. Isso acontece caso a equipe não reverta nesta quarta (12), no Morumbi, a desvantagem por ter perdido por 2 a 0 para o Talleres na Argentina. Eles trabalham com a informação de que o ex-atleta tem carta branca para tomar decisões, por isso colocam grande carga de responsabilidade nos ombros dele.

Por meio da assessoria de imprensa do São Paulo, o blog tentou ouvir Raí, mas não obteve sucesso. A seguir, leia o que argumenta quem está na bronca com o dirigente remunerado em quem continua fechado com o ídolo.

Aguirre

Críticos do ex-meia acreditam que ele se precipitou ao definir a saída de Diego Aguirre na reta final do Brasileirão do ano passado. Avaliam que a decisão poderia ter esperado o fim do campeonato. Assim, acreditam, a escolha do substituto poderia ser feita com mais calma. Na ocasião, o São Paulo emitiu nota afirmando que a medida foi tomada em conjunto entre diretoria e técnico depois da definição de que ele não seria o comandante em 2019.

Treinador cascudo

Os que estão contrariados com Raí apontam como decisão pessoal do dirigente a escolha de André Jardine, técnico com pouca experiência, para ocupar a vaga de Aguirre. Sustentam que o time precisava de um comandante cascudo para dominar o vestiário e ser respeitado pelos atletas em campo.

Insistência com Jardine

Raí também é atacado por ter mantido Jardine depois da derrota para o Talleres na Argentina. Por esse raciocínio, o time teria recebido uma injeção de ânimo com a mudança para a partida decisiva. Em caso de eliminação nesta quarta, o argumento é de que não adiantará trocar de técnico depois de o principal objetivo do clube na temporada ir pelo ralo. E que, se o São Paulo conseguir a virada, terá que continuar com um técnico contestado, já que seria difícil optar pela demissão com um triunfo.

Goleiros

Parte dos descontentes reclama do empréstimo de Lucas Perri para o Crystal Palace. A tese é de que seria muito melhor ter apostado no goleiro formado nas categoria de base do que em Jean, que veio do Bahia e é reserva.

Estafe

Até entre quem defende Raí existe queixa contra contratações feitas por ele para o departamento de futebol. A principal delas é em relação a Vagner Mancini, que não convenceu parte dos conselheiros e dos membros do Conselho de Administração sobre ser necessário ao clube. A conversa é de que a comissão técnica planejada por Raí é grande, por isso tem a obrigação de apresentar melhores resultados.

Quem defende Raí diz que ele…

…é sério e não deixa espaço para que sejam oferecidos negócios irregulares ao clube.

…se preparou para função e tem competência para ocupar o cargo.

…trouxe uma série de práticas e rotinas profissionais para o departamento de futebol são-paulino.

…é respeitado pelos jogadores por conta de sua história e tem autoridade junto a eles para fazer cobranças.

 

 

 

 

Situação do São Paulo é delicada demais .

Leia o post original por Nilson Cesar

O São Paulo irá viver momentos de muita tensão até o jogo contra o Talleres na quarta feira próxima . O time está jogando muito mal e não mostra sinais de reação . Vai precisar de uma noite espetacular para eliminar o time Argentino . Torcida organizada se reunindo com diretoria e pressionando . Isso é um péssimo sinal . Tem que ser o melhor jogo do ano para o tricolor e vai precisar ainda de…

Fonte

Em derrota para Ponte, SPFC não mostra o que precisa ter contra Talleres

Leia o post original por Perrone

Na derrota por 1 a 0 para a Ponte Preta, neste sábado (9), em Campinas, pelo Campeonato Paulista, o São Paulo não mostrou as características que serão necessárias para avançar no torneio continental após perder para o Talleres por 2 a 0, na Argentina.

Contra os argentinos, na próxima quarta-feira, em casa, os tricolores precisarão a todo custo criar chances de gol. Foram quase nulas as oportunidades diante da Macaca. Nenê não conseguiu armar o time, o que ajuda a explicar a fraqueza ofensiva.

Mas, claro, a culpa não é só do veterano. Para fazer gols (são necessários pelo menos dois na quarta) é preciso ter a posse de bola. Para isso, errar poucos e ser eficiente nos desarmes são obrigações. Os são-paulinos não fizerem as duas coisas no interior.

Também ajuda uma marcação sob pressão na saída de bola do adversário (essa estratégia é básica para pressionar o Talleres). Porém, os ponte-pretanos tiveram pouca dificuldade para sair de seu campo de defesa.

Partir rápido da defesa para o taque quando roubar a bola será fundamental para tentar surpreender os argentinos. Mas contra a Ponte a lentidão foi marca registrada dos são-paulinos.

Trocas rápidas de passes, tabelas e triangulações entre laterais, meio-campistas e atacantes atormentariam a defesa do Talleres. Porém, na última partida antes do duelo decisivo nada disso aconteceu. A falta de aproximação entre os atletas contribuiu para isso.

Para ter sucesso na quarta, o São Paulo precisa de uma defesa segura, que sabe como se posicionar. Neste sábado, contudo, o gol da Ponte, marcado por Hugo Cabral , saiu de um cruzamento aéreo que poderia ser neutralizado com organização na área.

Por tudo isso, o desempenho da equipe, mais do que o resultado, foi desanimador para o são-paulino que já pensa no jogo com o Talleres.

 

Talleres venceu e o São Paulo jogou um futebol pequeno demais. Nada a contestar.

Leia o post original por Nilson Cesar

O São Paulo perdeu em Córdoba por 2 x 0 para o Talleres e terá muitas dificuldades para reverter a situação no Morumbi. O time tricolor não jogou absolutamente nada e precisa jogar tudo no Morumbi para seguir em frente na Libertadores. Time sem qualidade técnica e pouquíssima atitude dentro de campo. O Talleres me pareceu mais pronto e melhor taticamente . Se for desclassificado na semana que vem…

Source