Arquivo da categoria: Lincoln

Atenção Carpegiani, o melhor do Mengão é JUVENIL!

Leia o post original por Craque Neto

O Flamengo está com os cofres cheios! Contratando a rodo alguns jogadores de muita qualidade. Formando um baita elenco para a disputa de todos os campeonatos. Já foi assim na temporada passada, mas dessa vez estão fazendo a reposição de maneira pontual, a não ser no ataque onde já começa a acumular vários jogadores para as mesmas posições. Para centroavante, na função do camisa 9 tradicional, a diretoria acabou de negociar o Felipe Vizeu, mas contratou o Henrique Dourado. Aí ouço muito torcedor rubro-negro discutindo quem vai jogar quando o Guerrero estiver liberado do doping. Posso falar? Se fosse o […]

O post Atenção Carpegiani, o melhor do Mengão é JUVENIL! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Para dirigentes corintianos, ficou mais difícil ainda pagar estádio

Leia o post original por Perrone

Perto de virar realidade, o sonho da casa própria corintiana tem tirado o sono de parte dos dirigentes e conselheiros do clube. Com custos maiores do que os previstos, alteração no modo de quitação, aumento na área de ingressos populares e demora na captação de receitas, há o temor de que o Corinthians sofra mais do que o esperado para pagar a obra. E, como consequência, amargue cerca de 20 anos com dificuldades para montar times fortes.

O cenário sombrio foi descrito ao blog por três dirigentes alvinegros que preferem ficar no anonimato. O clube calcula que irá gastar pelo menos R$ 1 bilhão para pagar o estádio, outrora orçado em R$ 820 milhões. Boa parte do aumento se deve a juros bancários causados por empréstimos feitos por causa da demora no financiamento do BNDES.

Ninguém no Parque São Jorge duvida de que a arena irá gerar receitas robustas, mas isso não significa um caminho fácil até a dívida ser quitada. Uma das principais preocupações está relacionada a uma mudança na forma de pagamento da obra.

As obras do Itaquerão

As obras do Itaquerão

#uolbr_tagAlbumEmbed(‘tagalbum’,’52583′, ”)

O clube aceitou pagar prestações maiores do que planejado inicialmente para diminuir os riscos da Caixa, que é tomadora do empréstimo de R$ 420 milhões do BNDES usados para cobrir parte das despesas. Assim, sobrará menos dinheiro por mês nos cofres do Corinthians, o que significa fôlego reduzido para contratações. Existe receio de que o clube leve duas ou três décadas para quitar o débito sem poder investir em grandes craques. Além disso, as categorias de base têm sido pouco aproveitadas atualmente.

O aperto financeiro aumenta com o projeto de ampliar o número de ingressos que a direção chama de populares na nova arena. O plano é de Andrés Sanchez, responsável pelo estádio. Inicialmente, os bilhetes mais baratos seriam vendidos apenas para atrás dos gols, locais sem assentos, ao gosto das torcidas organizadas. Porém, agora o setor Leste também terá ingressos na faixa mais baixa de preço. Nas palavras de um dos dirigentes ouvidos pelo blog, o setor Leste teria tíquetes para membros da classe B, mas agora terá para torcedores das classes C e D. Há na diretoria quem acredite numa queda de receita entre R$ 20 milhões e R$ 30 milhões anuais com a ampliação dos tíquetes mais baratos. Desde o começo está previsto que o estádio terá cerca de um terço de seus lugares destinados para a classe A.

A bola de neve fica maior com a demora na venda de propriedades da arena. O plano de negócios elaborado por Luis Paulo Rosenberg, vice-presidente do clube e que se afastou dos trabalhos no estádio, previa o início da venda de camarotes em fevereiro de 2013. Mas até agora a comercialização não começou. Isso faz com que a arena demore mais para gerar receitas.

Outra negociação que o clube custa a concretizar é a venda dos naming rights. Em fevereiro de 2012, Sanchez disse que estava perto de concluir a comercialização do nome da arena, mas até agora isso não aconteceu.

No pacote de preocupações também estão questões referentes à Copa do Mundo. Entre elas, os custos com as estruturas complementares do estádio. Segundo o Blog do Rodrigo Mattos, Sanchez admitiu recentemente que elas são de responsabilidade do clube. Essas estruturas provisórias são necessárias para os jogos do Mundial, como locais ampliados para a imprensa, mas considerados exagerados para as necessidades da arena após a Copa. No Governo do Estado, a estimativa é de que as obras complementares custem entre R$ 70 e R$ 84 milhões. Também segundo o Blog do Rodrigo Mattos, no entanto, a conta ficará entre R$ 50 e R$ 60 milhões.

Houve resistência do Corinthians para pagar essa despesa, e o clube ainda procura patrocinadores para a empreitada. Indagada pelo blog se o Corinthians já havia feito as contratações relativas às estruturas complementares, a assessoria do COL (Comitê Organizador Local) disse que ainda não tem informações sobre os prazos referentes à execução dessas obras.

“As estruturas complementares estão planejadas em todas as sedes e os processos de contratação em andamento, porém, em São Paulo, o cronograma ainda não foi confirmado. Permanecemos trabalhando de forma integrada com as sedes para garantir contratação e montagem das estruturas entre abril e junho de maneira gradativa”, afirmou a assessoria do COL.

Tanto no clube como no Comitê Paulista da Copa há o temor de atrasos nos trabalhos de acabamento da arena. Entre os dirigentes, o receio não é nem de que o estádio não fique pronto no prazo combinado com a Fifa, 15 de abril. O medo é de que acabamentos luxuosos ganhem formas mais simples para acelerar os trabalhos.

O blog perguntou à assessoria de imprensa da Odebrecht se havia atrasos nos trabalhos de acabamento, mas a resposta foi de que a empresa não comentaria o assunto. Por sua vez, o COL respondeu que em seu entendimento o cronograma de obras do estádio segue o estabelecido após a queda de uma parte da cobertura da arena.

De acordo com a assessoria de imprensa do COL, “no dia 24 de março, haverá uma visita dos especialistas de estádios da FIFA e do COL em que será conferido o andamento do cronograma em relação à finalização da cobertura, acabamento, entorno imediato, arquibancadas provisórias e instalações complementares, a fim de alinhar as expectativas do término dos trabalhos”.

Andrés Sanchez não fala com o blog. E o diretor de finanças do Corinthians, Raul Correa da Silva, não atendeu ao celular.

Meia Lincoln cobra dívida milionária do Palmeiras na Justiça

Leia o post original por Perrone

 O meia Lincoln, do Coritiba, acionou a Justiça para cobrar uma antiga dívida do Palmeiras. O valor da causa foi fixado em aproximadamente R$ 3,5 milhões.

Ao se transferir para o Palestra Itália, ele bancou do próprio bolso a indenização ao Galatasaray, da Turquia. Seria reembolsado pelo alviverde paulista, mas alega que até hoje não recebeu o dinheiro.

A diretoria palmeirense não nega a dívida, feita pela administração anterior. Tentou reduzir o valor, por volta de 1 milhão de euros, segundo os dirigentes. Mas o clube não conseguiu entrar em acordo com o jogador. Por isso, o Palmeiras já esperava que Lincoln entrasse com uma ação.

Pelo ritmo habitual da Justiça, a conta, que não ficou para antiga diretoria pagar, também não deverá ser de responsabilidade da atual. Um problema a mais para o próximo presidente, que será eleito no início de 2013.

Coxa escapa de Rosales, fica com Lincoln, mas perde Loco

Leia o post original por Mion

Rosales mostrando a sua nova camisa, a do independiente. Coxa economizou um bela grana.

Um ar de decepção tomou conta do Alto da Glória nos últimos dias, além de perder o título da Copa do Brasil, a vexatória goleada diante da Ponte Preta por4 a1, o meia-atacante argentino Paulo Rosales, do Union Santa Fé pulou fora do acordo firmado há dois meses de vir para o Coritiba. Das três decepções, a última deve ser encarada como triunfo. Quando soube do pré-contrato de Rosales, fui buscar informações com jornalistas argentinos. Até ouvi algumas gozações, mas no geral: ótimo jogador, porém de 28 anos e sem brilho de vencedor, estava no Unión Santa Fé, brigava para escapar da segundona argentina e agora assinou com o Indepediente, outro clube que quase caiu para a Série B portenha.

Consultei a tabela de artilheiros do recém encerrado Clausura, os últimos que constam na lista têm 5 gols e Rosales não aparece. Entre os principais assistentes de cada clube, Rosales ficou em 4º lugar do Unión que terminou o torneio em 11º lugar. Assinou contrato com o Independiente, desceu mais cinco degraus, clube que ficou em 16º, quase caiu para a Série B. O Coxa não perdeu nada ao contrário, se livrou de um veterano que não iria melhor em nada o já questionável nível técnico da equipe. Para se ter uma noção mais exata, em fevereiro foi oferecido ao Corinthians. Na época um dirigente em “off” conversou com um jornalista de meu relacionamento e disse na época: “ Muitos nomes são oferecidos ao Corinthians. O que chega de DVD é uma coisa impressionante. Esse meia foi oferecido e está sendo analisado, parece um jogador rápido, mas não chegaria para ser titular, viria para compor o elenco que disputará a Taça Libertadores” . Isso foi ditoem fevereiro. Nãoprecisa dizer mais nada!

O trabalho do Coxa é sério e empresarial. Entendo o interesse em não inflacionar, mas o Coritiba precisa de uma referência, um jogador de alto quilate para dar status. Loco Abreu esteve próximo, seria uma boa preencheria o grande déficit deixado por Bill no comando com mais status. Por uma diferença de 100 mil reais perdeu o jogador para o Figueirense tudo porque Lincoln é o maior salário ganha 100 mil e Loco custaria pouco mais de 200. Faltou visão administrativa, matemática pura.Ao emprestar Lincoln, com 100 mil a menos de seu salário, mais a economia do salário de Rosales,  teria os 200 mil para Loco Abreu, daria outro status ao ótimo time coxa. Além disso, todo mundo sabe que o forte do Coxa é o jogo aéreo, maior virtude de Abreu. Loco Abreu, Emerson, e Pereira na área adversária seria um furor. Administrar é o poder de organizar uma empresa ou clube, analisar o custo-benefício: Lincoln está no teto de 100 mil, porém é prejuízo e Loco Abreu daria status e gols, o que o Coxa tanto precisa. E Lincoln seguiria a sua vida e final de carreira poupando 100 mil reais aos cofres paranaenses. E Rosales continuará na Argentina jogando para evitar que o Independiente caia para a segundona em 2013.

Coxa livre de Rosales, porém perde Loco e fica com Lincoln

Leia o post original por Mion

Rosales mostrando a sua nova camisa, a do independiente. Coxa economizou um bela grana.

Um ar de decepção tomou conta do Alto da Glória nos últimos dias, além de perder o título da Copa do Brasil, a vexatória goleada diante da Ponte Preta por 4 a1, o meia-atacante argentino Paulo Rosales, do Union Santa Fé pulou fora do acordo firmado há dois meses de vir para o Coritiba. Das três decepções, a última deve ser encarada como triunfo. Quando soube do pré-contrato de Rosales, fui buscar informações com jornalistas argentinos. Até ouvi algumas gozações, mas no geral: ótimo jogador, porém de 28 anos e sem brilho de vencedor, estava no Unión Santa Fé, brigava para escapar da segundona argentina e agora assinou com o Indepediente, outro clube que quase caiu para a Série B portenha.

Consultei a tabela de artilheiros do recém encerrado Clausura, os últimos que constam na lista têm 5 gols e Rosales não aparece ( atacante que não faz nem 5 gols). Entre os principais assistentes de cada clube, Rosales ficou em 4º lugar do Unión que terminou o torneio em 11º lugar, também não se destaca como garçom no fraco Unión. Assinou contrato com o Independiente, desceu mais cinco degraus, clube que terminou em 16º no campeonato argentino. O Coxa não perdeu nada,  ao contrário se livrou de um veterano que não iria melhorar em nada o já questionável nível técnico da equipe. Para se ter uma noção mais exata, em fevereiro Rosales foi oferecido ao Corinthians. Na época um dirigente em “off” conversou com um jornalista de meu relacionamento e disse na época: “ Muitos nomes são oferecidos ao Corinthians. O que chega de DVD é uma coisa impressionante. Esse meia foi oferecido e está sendo analisado, parece um jogador rápido, mas não chegaria para ser titular, viria para compor o elenco que disputará a Taça Libertadores” . Isso foi dito em fevereiro. Não precisa dizer mais nada!

O trabalho do Coxa é sério e empresarial. Entendo o interesse em não inflacionar, mas o Coritiba precisa de uma referência, um jogador de alto quilate para dar status. Loco Abreu esteve próximo, seria uma boa, preencheria o grande déficit deixado por Bill no comando com mais status. Perdeu o jogador para o Figueirense,  porque Lincoln é o maior salário ganha 100 mil e Loco custaria pouco mais de 200. Faltou visão administrativa, matemática pura. Ao emprestar Lincoln para outro clube, economizaria 100 mil de seu salário, menos o salário de Rosales,  teria os 200 mil exigidos por Loco Abreu, daria outro status ao time coxa. Além disso, todo mundo sabe que o forte do Coxa é o jogo aéreo, maior virtude de Abreu. Loco Abreu, Emerson, e Pereira na área adversária seria um furor. Administrar é o poder de organizar uma empresa ou clube, analisar o custo-benefício: Lincoln está no teto salarial do clube de 100 mil, porém representa prejuízo e Loco Abreu significaria status e principalmente gols, o que o Coxa tanto precisa.  Lincoln seguiria a sua vida e final de carreira poupando 100 mil reais aos cofres paranaenses. E Rosales continuará na Argentina jogando para evitar que o Independiente caia para a segundona em 2013.