Arquivo da categoria: lucão

Derrota, troca de farpas, venda de peça-chave do elenco… Quarta-feira desastrosa comprova: o São Paulo está em crise! Que não sobre para Osorio…

Leia o post original por Milton Neves

OSORIO-CRISE

Que quarta-feira desastrosa para o São Paulo…

Além da derrota para o Atlético-PR (agora, dos últimos nove pontos disputados, o Tricolor só conquistou um), o clube do Morumbi ainda ficou prestes a perder Souza, um de seus principais jogadores, e viu apimentadas trocas de farpas via imprensa envolvendo Ganso, Lucão, Rogério e Aidar.

Ou seja, agora já não falta mais nada para confirmar que há uma crise no clube!

Sobre as trocas de farpas, a de Rogério e Aidar até pode ser considerada normal.

De um lado, o maior ídolo da história do São Paulo cobrando que a diretoria pare de vender jogadores no último ano de sua carreira, do outro, o presidente amenizando a situação e tentando provar que não há desmanche no elenco.

Em contrapartida, a “fritada” de Paulo Henrique Ganso no jovem zagueiro Lucão foi surreal!

Qual a necessidade de expor na TV a falha de um colega de equipe?

Agora, quero ver qual será a reação de Paulo Henrique caso os companheiros da defesa comecem a citar suas constantes falhas em entrevistas!

Pobre Osorio…

Obviamente, da Colômbia, só ouvia coisas boas vindas do Morumbi.

De longe, não imaginava o tamanho do problema que encontraria no clube.

E o pior: se a coisa complicar ainda mais, é bem provável que quem pague o pato seja ele.

Uma pena, pois o colombiano parece ter boas e novas ideias, algo tão raro hoje em dia no futebol brasileiro.

Opine!

Jovem do São Paulo ensina Rogério e Ganso a se comportarem na crise

Leia o post original por Perrone

De onde se esperava maturidade veio imaturidade. E vice-versa. Essa surpresa marcou a derrota do São Paulo para o Atlético-PR, por 2 a 1, nesta quarta.

O primeiro a agir sem a sensatez necessária num momento crítico foi Paulo Henrique Ganso. Na saída para o intervalo, ele disse para a Globo que o primeiro gol do adversário foi fruto de uma falha individual. “Foi erro de quem estava marcando, e nós sabemos quem foi”. Assim, o camisa 10 de 25 anos, contratação mais cara do clube nos últimos tempos, apontou o dedo para Lucão, um colega de 19 anos, aposta da diretoria, para reformular o time controlando gastos. Poderia ter aproveitado o senso crítico e ter analisado sua própria atuação.

No final do jogo, foi a vez de o jogador mais experiente do time e um dos maiores ídolos da história do clube jogar contra a reformulação. Rogério Ceni colocou o seu desejo pessoal de conquistar título no mínimo no mesmo grau de importância do projeto da diretoria de saneamento financeiro.

“É difícil. As pessoas falam do dinheiro, mas estou no clube há 25 anos e sei que as coisas se resolvem… entendo a necessidade financeira do clube, mas eu também entendo a minha necessidade de ser campeão. São conflitos que temos que resolver”, disse o capitão em entrevista ao Premier.

Rogério poderia ter defendido o espaço na equipe para os jovens formados em casa como ele, mas deu a entender que defende a política de empurrar as dívidas com a barriga justamente quando mais se discute a gestão responsável no futebol.

No final, Lucão mostrou para Ceni e Ganso como falar em primeira pessoa num momento de crise. Assumiu sua falha no gol de abertura do placar com tranquilidade de veterano, apesar de ter menos tempo de vida do que seu capitão tem de clube.

 

São Paulo perde jogo igual numa falha individual

Leia o post original por Fernando Sampaio

san-lorenzo-x-sao-paulo---ceni-e-lucao-lamentam-gol-sofrido_afpO São Paulo não jogou mal.

O resultado sim foi mau.

Foi um jogo igual, decidido numa falha individual.

Cauteruccio teve muito mérito, claro, mas o chapéu foi vacilo.

Tolói estava bem na partida, seguro, infelizmente falhou no lance decisivo.

O Tricolor enfrentou bem a greve argentina, chegou atrasado no estádio, ônibus só com dois batedores, não se afobou, fez o aquecimento tranquilo, sem pular etapas, entrou em campo focado, pilhado no nível ideal, sem afobação, esfriou o jogo, ditou o ritmo, administrou a pressão e levou o primeiro tempo numa boa.

O San Lorenzo não fez nada, mérito do São Paulo.

No segundo tempo o time argentino aumentou a velocidade, o jogo ficou aberto, Edgardo Bauza fez alterações para deixar sua equipe mais ofensiva e chegou mais próximo do gol adversário. O meio campo tricolor perdeu a marcação e a zaga ficou mais exposta. Em compensação o Tricolor ganhou mais espaço, e contou com a velocidade do Centurión.

Porém, o “Rildo argentino” corre, corre, corre mas não pensa.

Apesar de mais ofensivo, o San Lorenzo não conseguia criar oportunidades e Ceni continuou sem muito trabalho. O jogo caminhava para 0x0 até que numa jogada sem muita pretensão, Lucão foi obrigado a sair até o meio campo e cobrir Souza e Denilson, perdeu na cabeça, Tolói foi na cobertura, afobado, deu o bote, levou um chapéu totalmente evitável, Cauteruccio fez o golaço que decidiu a partida.

A derrota não elimina o São Paulo mas deixa o caminho bem difícil.

O San Lorenzo tem 3 pontos fáceis dos 6 a serem disputados, o São Paulo não.

 

 

Foto: AFP

Share This: