Arquivo da categoria: Marcelo Grohe

Minha Seleção do Brasileirão 2018

Leia o post original por Craque Neto

Aí galera que me acompanha no Blog, eu sei que as festas de ‘jabás’ da CBF com a Globo e de outras emissoras vão acontecer a partir da próxima segunda-feira, mas eu vou antecipar aqui – antes desta última rodada que não vale nada – a minha Seleção do Brasileirão 2018. Depois comente deixando a sua! Marcelo Grohe (Grêmio) – Apesar de não jogar o campeonato inteiro por causa da disputa da Libertadores, pra mim foi o goleiro mais regular da competição. Tem grande mérito na força defensiva do time do Renato. Fágner (Corinthians) – É verdade que o Timão […]

O post Minha Seleção do Brasileirão 2018 apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Gratidão é tudo na vida!

Leia o post original por Craque Neto

Muita gente me critica por defender a presença do goleiro corintiano Cássio na Seleção Brasileira. E de fato o técnico Tite confirmou neste segunda-feira, dia 14, a presença dele na lista final dos 23 jogadores. Posso falar a verdade? Na minha visão foi merecido e um gesto de gratidão do comandante brasileiro. Arrisco a dizer inclusive que se não fosse o Cássio o Tite NEM na Seleção estaria. Certeza! Afinal, vamos falar a verdade, o goleiro do Timão foi RESPONSÁVEL direito pelos principais títulos do Corinthians na década. Ou alguém duvida que se não fosse ele o Tite levaria aquela […]

O post Gratidão é tudo na vida! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Se vira, Tite!

Leia o post original por Rica Perrone

Meu professor, eu sei que você sabe o que está fazendo como jamais alguém soube nesse cargo.  Já procurei entender os critérios, entendi, mas ainda assim, quero argumentar.

Esses 4 caras da foto (Geromel, Arthur, Luan e Grohe) são os melhores jogadores de suas posições no país há mais de 1 ano. Eles além de boa conduta e ótimo futebol conquistaram títulos importantes, jogaram diversas decisões e se comportaram bem em todas elas.

Eu respeito critérios táticos e técnicos, mas também entendo que é parte do cargo de treinador da seleção valorizar o futebol brasileiro. E portanto dizer para nossos jogadores que estando tão bem aqui quanto um jogador que atua num time mediano na Europa, que ele tem sim a preferência.

Eu jamais pediria o Grohe na vaga do Alisson. Mas do Neto, eu tenho certeza que ele merece estar.

Eu não quero que o Thiago Silva saia da seleção. Mas o Geromel é muito melhor e tem feito muito mais do que o ainda garoto Rodrigo Caio.

O Arthur é caso simples pra mim. Eu sou um grande fã do Fred. Mas quando dois jogadores de alto nível jogam parecido e um deles está no Brasil e outro optou por um clube médio europeu, acho que é SIM papel do treinador da seleção privilegiar o nosso desde que não haja perda técnica. E não haverá.

O Luan, por fim, eu entendo facilmente olhando pro plano tático que ele não se encaixa no time. A função do Luan não existe na seleção. Os dois jogadores que atuam centralizados são quase “volantes”e não meias que fazem o “10” antigo na meia lua adversária sem tanta força de recomposição.

Eu juro que entendo!

Mas o melhor jogador da América, o garoto que entrou no time olímpico e mudou o time trazendo o caneco inédito não teria lugar na seleção de seu pais mesmo como opção EXATAMENTE para mudar o jogo embora não seja o ideal no plano tático original?

Tite, meu ídolo, eu sou desses que discuto até o dia da convocação e naquele momento os torno meus 23 protegidos até o último jogo porque entendo que o jornalismo é um detalhe irrelevante perto de ganhar uma Copa. Entre torcer pra vocês e fazer meu trabalho, eu juro por Deus que prefiro ver o Brasil campeão.

Mas professor… se for seis por meia dúzia, dá pros “nossos”. Diz que “jogar aqui” não é um mal negócio. A gente precisa.

abs,
RicaPerrone

 

Vamos perder a Copa por causa de goleiro, hein?! Fica esperto…

Leia o post original por Craque Neto

Quem não se lembra da Copa de 2010, na África do Sul, quando Júlio César, principal goleiro brasileiro da época, falhou em um dos lances que gerou o segundo gol da Holanda e eliminou o Brasil nas quartas-de-final da competição? Lembram disso? Pois é, muita gente pode não acreditar, mas a posição de goleiro é fundamental para a construção de um grande time. Desde que o esporte foi inventado por Charles Miller é assim. Tanto é que existe até aquele ditado popular: “Todo grande time começa por um grande goleiro!”. E acho que o Tite, atual técnico da Seleção Brasileira, […]

O post Vamos perder a Copa por causa de goleiro, hein?! Fica esperto… apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Weverton viajou, Grohe brilhou, Furacão dançou

Leia o post original por Fernando Sampaio

Weverton viajou, Grohe brilhou, Furacão dançou

Grohe falhou no jogo, brilhou nos pênaltis.

Weverton brilhou jogo, falhou nos pênaltis.

Falhou com cobrador, como goleiro brilhou.

Fácil comentar agora. Verdade. Se Weverton tivesse convertido o pênalti teria saído como herói. Ok. Mas antes da cobrança, quando o goleiro da seleção brasileira pegou a bola das mãos do companheiro atacante e pediu para cobrar o último pênalti, não senti firmeza. Weverton já havia feito sua parte. Defendeu pênaltis. Não precisava correr um risco desnecessário. Se fosse bom cobrador estaria na lista. Não estava. Furou a fila.

Faz parte, decisão de pênaltis é fábrica de heróis e vilões.

O Grêmio avança na Copa do Brasil.

Quem tem Robinho não morre pagão

Leia o post original por Antero Greco

O Grêmio jogou mais do que o Atlético-MG, no clássico de dois candidatos ao título. O tricolor dominou, tentou e tentou a sorte, até fazer 1 a 0 com Luan no segundo tempo, para alegria de 32 mil torcedores na arena em Porto Alegre.

A vitória parecida certa, para crescer a sombra em cima do líder Palmeiras. Parecia… Até Robinho estragar a festa, com o gol de empate aos 40 minutos. O décimo gol dele no Brasileiro, que o deixa no comando da artilharia, junto com Gabriel Jesus.

Robinho saiu do banco para acabar com a farra gremista. Marcelo Oliveira havia optado por poupá-lo, sob a alegação de que estava sobrecarregado. O moço ficou ali no canto dele, só a observar o que acontecia em campo. Quando a situação apertou, com o Grêmio a martelar a meta de Uilson, o recurso foi apelar para a experiência.

E lá foi Robinho, para o lugar de Fred, que pouco fez e pouco apareceu. Mudou o jogo: o Galo ficou mais esperto, leve e ágil. Se passou o primeiro tempo e mais um tanto sem um chute a gol, resolveu incomodar Marcelo Grohe. O goleiro da seleção viu Robinho comandar a tropa para cima dele e não pôde fazer nada no empate.

O Galo se deu bem, com a tática arriscada de fechar-se demais. O Grêmio até merecia melhor sorte, pela vontade com que foi à frente, com as três dúzias, ou quase isso, de arremates. Luan cansou de tentar o segundo gol. Porém, estrela é assim mesmo: brilha na hora certa. Foi o caso de Robinho, que não deixou o Atlético ficar pagão nesse desafio.

No fim das contas, Grêmio e Galo continuam flertando com o topo.

Espinha dorsal

Leia o post original por Pedro Ernesto

Não vá imaginar que o Grêmio terá um time ruim em 2015. Não será pior em nada do que foi o deste ano. Podendo até melhorar, dependendo de indicações do técnico e da diretoria. Marcelo Grohe é o melhor do Brasil. Rhodolfo e Geromel formaram a zaga mais eficiente e menos vazada do Brasileirão. Os volantes são os mesmo, com suas qualidades e defeitos, mas garantido rigidez defensiva. No meio, dois grandes acréscimos: Giuliano e Douglas. Se estiverem bem, deverão fazer diferença.
No ataque Marcelo Moreno se junta a Barcos. Poucos times neste país têm tanta qualidade. Ainda ha Luan, Everton, que surge como esperança, e outros jovens que subirá à Serra com Felipão e podem virar solução. A espinha dorsal está montada.

Coitadismo

Economizar não significa fazer time ruim. Os jogadores que enumerei acima, com mais dois bons laterais podem formar um bom time. Do nível dos melhores do país ou quase isso. Não me venham depois com aquela de que o Felipão faz milagre. Imaginem o Argel, com o modesto Figueirense, o que deve pensar olhando para os seus jogadores, muito mais limitados. Felipão já trabalhou assim e pode repetir. Ou será que eu tinha razão quando disse que ele estava superado? Faz dois anos que ganhou a Copa do Brasil com o Palmeiras e, três meses depois, empurrou-o no rebaixamento. Com a Seleção, ganhou a Copa das Confederações e logo depois foi aquele fiasco mundial. Espero que volte a ser aquele Felipão de 20 anos atrás no Grêmio. Tem jogadores para fazer grande time.

Reforços

A pergunta que mais sou levado a responder é a seguinte: “dará certo o Diego Aguirre?”. Pode dar, sim. Sempre minimizo o papel do treinador. Ele não é a vitória. Ele é apenas peça importante, como importante é o goleiro. Se a direção colorada colocar para ele um grupo de jogadores competentes, é certo que se dará bem. Fala-se em quatro reforços. O Inter tem três em casa. Winck, Sasha e Nilmar, que poderão acrescentar muito. Mas ainda não chega. Até agora, nada de novo sobre reforços. Aguardemos.

De menos

Um cara toma um porre em Capão da Canoa, pega seu carro e sai pela Avenida Paraguassu. Atropela duas meninas numa moto do outro lado da rua. Uma morre quase na hora. A outra é levado, em estado gravíssimo, para o hospital. Nem sequer pode ser transferida para Porto Alegre. Os médicos entenderam que não resistiria. Uma no cemitério, outra na CTI, e o motorista em casa. Não acontece nada. Acidente ou duplo homicídio? Que país é este em que vivemos?

Demaiiisss

Saio de férias a partir de hoje. Volto no dia 5. Quero deixar um grande abraço para os meus leitores. E também pedir desculpas pelos erros que cometi. Prometo me empenhar para ser melhor em 2015. E desejo muita paz entre as pessoas. camaradagem, vida em família. Quero, enfim, que todos sejamos felizes, com prosperidade e muita saúde. Tchau! Fui.

Pedro Ernesto: Novo goleiro

Leia o post original por Pedro Ernesto

 Ricardo Duarte/ Agência RBS

Ricardo Duarte/ Agência RBS

Os gremistas estão orgulhosos pela convocação de Marcelo Grohe. Ninguém mais do que ele merecia essa lembrança. Dunga acerta  em cheio ao chamar o goleiro gremista. Mas fica um problema para Luiz Felipe Scolari. Terá que usar o garoto Tiago, 21 anos,  que quase não jogou pelo time principal. Ele precisa da confiança do técnico, dos companheiros e da torcida. Cabe ao gremista que for à Arena prestigiá-lo contra o Sport. Tiago entra numa verdadeira fogueira. O jogo é extremamente importante. Ganhar é uma necessidade inadiável. Mesmo que, eventualmente, o novato goleiro tenha alguma dificuldade, é importante fechar com ele. Não é fácil substituir o melhor do campeonato na sua posição.

Chapecó
Não vá afirmar que o Inter terá jogo fácil contra a Chapecoense. Muita gente boa já deixou pontos importantes por lá. Tomara que Abel Braga nunca mais pense na possibilidade de deixar Alex na reserva. Ele é tão melhor do que outros que pensar nisso pode ser considerado crime. Pior ainda que o time não contará com Aránguiz. A posse de bola, uma das maiores forças do Inter, fica sempre prejudicada na ausência de algum dos jogadores do meio. Foi assim naquele terrível primeiro tempo contra o Cruzeiro.

Atrasos
Está na hora de se adotar o Fair Play financeiro. É a maneira de os dirigentes terem mais responsabilidade com o dinheiro dos clubes. Chega a ser vexame ver jogadores entrar em campo com faixa relatando os meses de atraso nos seus pagamentos. Havia sido assim com os do Botafogo. No último sábado, foi a vez dos titulares do Coritiba. A maioria dos clubes brasileiros deve muito. Salários atrasados deixaram de ser novidade e viraram humilhante rotina.

Demmmaaiiiisssss
O Ministério Público de Minas Gerais entrou em campo. As torcidas organizadas estão proibidas de entrar nos estádios da capital mineira até o final do ano. Muitos consideram a punição branda. Mas entendo que, ainda assim, é bem melhor do que acontece por aqui. Na véspera da eleição, a direção do Grêmio perdoou a Geral.

De menos
Para que serve torcida organizada? Afora uma que outra neste país, não passam de gangues ou quadrilhas que se juntam para cometer irregularidades. Mesmo assim, se criam. A maior parte delas incentivada por dirigentes irresponsáveis. Esse é outro assunto que exige maior severidade Aqui no Rio Grande ainda não se encarou esse assunto de frente