Arquivo da categoria: Marcelo Moreno

De time novo na China, Moreno diz que espera ‘em breve’ voltar ao Cruzeiro

Leia o post original por Perrone

Depois de despertar o interesse de clubes brasileiros para a temporada de 2019, Marcelo Moreno assinou contrato de três anos com o Shijiazhuang Ever Bright, da segunda divisão da China. O estafe do jogador, que estava livre no mercado, classifica a proposta recebida como irrecusável. Em entrevista ao blog o atleta explicou porque vai seguir no futebol chinês e disse que em breve pretende voltar ao Brasil para defender o Cruzeiro.
O atacante também afirmou que lhe faltou paciência para tentar chegar a atuar pela seleção brasileira. Contou ainda dos apuros que passou em seu início na Ásia, como pedir ketchup e receber pimenta.

Blog do Perrone – Depois de despertar o interesse do Corinthians, entre outros clubes brasileiros, você assinou mais um contrato com uma equipe Chinesa para disputar a segunda divisão. Por quê?

Marcelo Moreno – Em todas as minhas férias vou pro Brasil. Sempre meu nome está sendo especulado por grandes equipes brasileiras. Fico feliz porque sempre estou na pauta dos treinadores. Mas agora nenhuma equipe fez proposta oficial. Aconteceu na China, contrato longo, para ajudar o clube a subir. Esse projeto foi importante pra mim.

Blog – Você tem planos para voltar a jogar no Brasil?
Moreno – Sem dúvida. O futebol brasileiro abriu as portas pra mim. Sou valorizado no Brasil, vai chegar o momento de voltar.

Blog – Gostaria de voltar ao Brasil para jogar em qual clube?

Moreno – Em breve vou voltar ao Brasil pra ser feliz no Cruzeiro. Sou torcedor do Cruzeiro, então seria o time certo pra eu voltar e ganhar títulos.

Blog – Já planejou quando quer voltar?

Moreno – Acredito que seja em breve. Acabei de assinar contrato e gosto de cumprir meus contratos, isso me valorizou aqui na China, dou resultado. Acredito que em breve possa voltar ao Cruzeiro.

Blog – Acompanhou a movimentação do Cruzeiro antes do início desta temporada? O que dá para esperar do clube em 2019?

Moreno – O cruzeiro contratou pouco porque tem um elenco forte. Mano Menezes é um grande treinador, sabe montar times, monta pra ganhar, não precisa de muita contratação. Ele é firme com jogadores que tem, por isso eles rendem. O Cruzeiro está forte para ganhar o Brasileiro, a Libertadores.

Blog – Você chegou a jogar pela seleção brasileira sub-18. Por que acha que não conseguiu atuar pelo time principal do Brasil? É uma lacuna na sua carreira, uma decepção?

Moreno – Seria uma valorização totalmente diferente ter vestido a camisa da seleção principal. Esperei por um bom tempo a convocação para a seleção principal. Mas recebi convite da seleção boliviana na qual eu fui muito feliz. Sou referência lá, vou pra minha terceira disputa de Eliminatórias (de Copa do Mundo). Estou a três gols de ser o maior artilheiro da seleção do meu país. Estou orgulhoso da decisão que tomei. Mas, se eu pudesse sonhar novamente, seria diferente. Teria tido mais paciência porque confio no meu futebol. Eu teria uma vaga na seleção brasileira principal e teria jogado um Mundial pelo Brasil. Às vezes, quando a gente é jovem, a paciência escapa. Foi uma decisão que tomei, e pretendo chegar a ser lembrado para sempre na Bolívia pelo que faço na seleção.

Blog – Você vai para a sua quinta temporada no futebol chinês. Mudou muito como jogador nesse tempo?

Moreno – Nesse tempo muda muita coisa, com certeza. Você aprende situações diferentes, tá jogando ao lado de nove chineses. Talvez a experiência seja a principal diferença.

Blog – O nível do futebol chinês não é de primeira linha. Como fazer para se manter em alto nível jogando na China?
Mantendo a forma física. Tenho um estafe particular, preparador físico, fisioterapeuta. Chego na seleção 100%. O nível aqui não é igual aos dos principais países do futebol, mas vejo um trabalho incrível sendo feito aqui, com muito investimento. Acho que um dia a China vai ser uma potência no futebol e aposto que vai disputar a próxima Copa.

Blog – Hoje, você está adaptado ao estilo de vida na China. Mas o começo foi difícil? Passou muito perrengue por causa das diferenças culturais e da língua?

Moreno – O primeiro ano é o ano das coisas difíceis. Idioma, alimentação, tradutor, cultura totalmente diferente. Tem que se adaptar pra depois de seis meses começar a desenvolver um melhor futebol. Vim preparado pra tudo, a única coisa muito difícil é o cardápio. Você pede sem saber o que está pedindo. É uma surpresa. Eu tentava pedir ketchup, e eles traziam pimenta. Tive que repetir quinzes vezes como se fala ketchup em chinês na frente do espelho pra aprender a falar.

Corinthians analisa Marcelo Moreno sem descartar Tardelli e Love

Leia o post original por Perrone

A diretoria do Corinthians está levantando informações sobre Marcelo Moreno. Os dirigentes querem saber as pretensões salarias do atacante e sua disposição em voltar ao Brasil.

Outra missão do clube é se atualizar a respeito do desempenho do boliviano. Ele está livre de seu compromisso com o chinês Wuhan Zall. Ou seja, não é preciso pagar pelos direitos federativos.

Inicialmente, a análise é de que a contratação de Moreno seria financeiramente mais viável do que a de Diego Tardelli ou Vágner Love. Porém, o alvinegro mantém esses dois outros nomes na pauta. Tardelli é o mais cobiçado.

Moreno já disse a pessoas próximas que considera a possibilidade de retornar ao Brasil, contudo, ele tem ofertas da China e desperta o interesse de outros times brasileiros.

Conforme o blog apurou, a possibilidade de defender o Corinthians o agrada. O fato de o time paulista não estar na próxima Libertadores não é visto como problema. De seu futuro clube, ele espera força para disputar títulos.

Aos 31 anos, Moreno tem uma situação financeira confortável. Essa condição o faz estudar a possibilidade de ganhar no Brasil menos do que embolsaria na China.

Mas, como costuma acontecer com jogadores livres de contrato, ele vai exigir luvas generosas, já que o interessado não precisará pagar por seus direitos.

A exigência pode ser um fator complicador para o Corinthians, que está no mercado com poucos recursos. Por outro lado, há um aspecto positivo. Boa parte das luvas poderia ser diluída no salário. O parcelamento daria mais fôlego para os corintianos conseguirem o dinheiro. Seria também uma forma de “driblar” o teto salarial de R$ 400 mil estipulado pela direção. A quantia mensal superaria esse valor, mas, oficialmente, o montante excedente não seria considerado salário.

Há receio na diretoria de que a contratação de jogadores superando o teto salarial irrite atletas com mais tempo de casa. Jadson, por exemplo, aceitou renovar seu contrato recebendo menos para se enquadrar nessa política financeira.

A favor de Moreno está sua condição de atacante que ajuda na marcação, algo muito valorizado por Fábio Carille. Neste momento, ele também se encaixa no que o gerente de futebol corintiano, Alessandro Nunes, chama de oportunidade de mercado.

Já Tardelli, de 33 anos, tem sua contratação considerada como muito difícil, mas não impossível. Neste mês ele fica sem contrato com o Shandong Luneng e tem outras propostas estratosféricas para permanecer na China. Os corintianos avaliam ser difícil chegar a uma oferta que seduza o centroavante.

Por sua vez, Love, de 34 anos, tem contrato com o Besiktas até junho de 2020. Quem acompanha a situação indica que ele está insatisfeito no clube turco. Em tese isso poderia ajudar o Corinthians, mas ainda faltaria um acerto com o Besiktas.

A contratação de um centroavante é considerada prioritária pelos cartolas corintianos. Essa foi uma das posições mais carentes do elenco durante a última temporada.

Colaborou Diego Salgado, do UOL, em São Paulo

 

 

 

Grêmio larga com Barcos e Marcelo Moreno no ataque

Leia o post original por Pedro Ernesto

 

00a9a349

Projeção
Felipão tem toda a chance do mundo de experimentar o uso dos dois centroavantes no time do Grêmio. Barcos e Marcelo Moreno tendem a atuar no mesmo ataque neste início de temporada. Com o Gauchão como primeira competição e sem poder contar com Giuliano no meio dá para escalar a equipe com três homens ofensivos, sendo Luan mais recuado para acionar os companheiros. Barcos tem mais vocação para sair da área, mas isto não o torna um especialista em preparar jogadas. No meio, no regional, Wallace e Ramiro fazem a proteção e Douglas fica com a criação. A lateral-direita por certo terá um titular ofensivo, seja Matias ou Galhardo para ajudar os homens de frente, enquanto que o lado esquerdo com Marcelo Oliveira será uma ajuda para a zaga e para os volantes. Parece simples. Botar para funcionar é o problema. Quando Giuliano voltar, o treinador já terá avaliado se é possível jogar com dois atacantes semelhantes. Se a resposta for “não”, sai o pior e altera-se o esquema. Lembrem-se: Copa do Brasil, só em abril.

É agora
O jovem Eduardo Sasha surgiu como promessa de fenômeno, segundo os colorados, e foi incluído na delegação do mundial de Abu Dhabi. Era cedo demais. Não apareceu e acabou herdando o peso de estar no grupo em uma jornada fracassada. Posteriormente fez cirurgia, ficou longo tempo fora e foi para o Goiás em 2012 e 2013. Lá apareceu relativamente bem, mas foi ofuscado pelos ex-colorados: Walter e Ricardo Goulart. De volta ao Beira-Rio em 2014, virou peça importante do time após três grandes atuações seguidas no Brasileirão. Tornou-se de uma hora para outra uma espécie de “solução-relâmpago”, fazendo o que dele se esperava desde 2010. A parada por lesão mereceu um justificado lamento de todos e deixou uma dúvida que agora será tirada em relação à sua capacidade. Depende dele mostrar que a pequena, mas marcante, amostragem do ano passado não gerou elogios precipitados e ilusão nos torcedores.

Furada
Já passam de 10 os reforços do Palmeiras para a temporada 2015, sendo o ex-gremista Dudu a grande estrela. Entre muitas apostas e algumas sacadas, o clube paulista quer esquecer a campanha horrorosa do ano do seu centenário. É uma espécie de revolução alvi-verde, que mantém, todavia, como intocável o ídolo Valdívia. O chileno tem bola no corpo, isto não se discute, mas nunca deu ao clube algo digno de merecer tanta reverência. Assim também é na Seleção chilena, onde nunca foi o protagonista, muitas vezes tendo esquentado o banco de reservas. É muita lesão na hora decisiva, polêmicas dentro e fora de campo e um comprometimento não mais do que relativo. Uma saída poderia ser boa para todos, embora o perfil do meia não o faça candidato a ser em lugar algum o tal “mago” cantado pela torcida palmeirense.

É demaaaaais!!!
Está sendo muito legal a passagem do Shakthar Donetsk pelo Brasil. Antes mesmo do primeiro amistoso já há toda uma badalação com o simpático clube ucraniano que é cheio de brasileiros. A delegação virou atração nas areias de Copacabana e assim será em outros locais, inclusive em Porto Alegre no amistoso do dia 23 contra o Inter.

É de menos!
Numa premiação em que os brasileiros não são os astros principais os zagueiros David Luiz e Thiago Silva não compareceram para receberem seus prêmios como melhores defensores do mundo na temporada passada. Pareceu despeito. Ficou chato.

 

* Zé Alberto Andrade (interino)

O criativo Muricy tira Ganso do time titular por falta de criatividade. O Palmeiras perde a invencibilidade para o Botafogo, Bruno César provoca expulsão e o árbitro inventa dois pênaltis, um para cada lado

Leia o post original por Quartarollo

Deu 0 x 0 no clássico do Morumbi. Não faltaram chances de gols, mas o gol teimou em não sair. Rogério Ceni e Aranha fizeram boas defesas. Rogério no inicio do jogo errou ao sair jogando com os pés e … Continuar lendo

Alex, o craque, comanda reação do Coritiba contra o Fla

Leia o post original por Antero Greco

Sei que pode parecer lugar-comum, e é mesmo. Mas não resisto à tentação de afirmar: tem jogador que parece imune à passagem do tempo. Quanto mais se aproxima a aposentadoria, tanto melhor atua. Tem sujeito que não sente o peso dos anos e de pontapés nas canelas e desfilam pelos campos como garotos recém-saídos dos juvenis.

Quer um exemplo extraordinário, fora o incansável Zé Roberto? Pois eu tenho na ponta da língua: é Alex, do Coritiba. O moço, por assim dizer, já deixou os 30 para trás há algum tempo e nem se percebe. Joga hoje melhor, e com precisão, do que no início de carreira, no próprio Coxa. Rodou por Palmeiras, Cruzeiro, Fenerbahçe, voltou para casa e continua a esbanjar categoria. É de encher os olhos de quem curte futebol.

E foi assim na noite deste sábado, em Brasília. Sei lá se baixou nele o espírito irreverente de Mané Garrincha, cujo nome batiza o estádio. Sei que foi o responsável pela reação do Coritiba, que amargava 2 a 0 diante do Flamengo e conseguiu arrancar empate de 2 a 2. Alex fez o golaço de empate, aos 15 minutos da etapa final. Mas antes, aos 3, cobrou escanteio que Chico desviou para o gol e diminuiu a diferença.

Alex é o cérebro e a alma do Coritiba, e um dos segredos para o esplêndido início de Brasileiro, por enquanto na ponta. Ele foi fundamental no campeonato paranaense, já marcou 18 vezes na temporada, e deixou claro, se é quem alguém tivesse dúvida, de qe será o maestro do grupo na pretensão de chegar ao segundo título da Série A. Boto fé.

Dá pra ter esperança também em reação do Flamengo. Mano Menezes acabou de chegar, molda a equipe, sem grandes nomes, e se podem notar progressos. O time foi menos afoito e mais compacto, criou jogadas, incomodou o goleiro Vanderlei, abriu os 2 a 0 (Marcelo Moreno no primeiro tempo e Cáceres, no comecinho do segundo).

O Fla poderia ter alcançado a vitória, se Marcelo Moreno não desperdiçasse pênalti aos 33 da etapa inicial. Dois pontos que escoaram pelos dedos do time carioca. Mesmo assim, ficou boa impressão do pontapé inicial do trabalho de Mano.

Preocupação

Leia o post original por Pedro Ernesto

A última semana, duas antes do enfrentamento decisivo contra o Fluminense, deixou os torcedores do Grêmio de cabelo em pé. O time perdeu para o Cruzeiro no meio da semana e ontem só empatou com o Passo Fundo. É verdade, ontem não eram todos os titulares, mas contra o Cruzeiro eram e foi derrota.

Vanderlei Luxemburgo tem uma explicação razoável. Ele diz que faz testes, que promove jogadores, que busca soluções. E o Gauchão se presta para isto mesmo. Mas, quando tudo isso vem acompanhado por resultados negativos, o torcedor se preocupa bastante. Eu acrescento que a cabeça dos jogadores está no Fluminense, o que retira muito a capacidade produtiva. Mas, ainda assim, a semana enche o torcedor gremista de preocupações.

Moreno

Ninguém explica direito a situação deste jogador. Por mais que falem do comportamento dele, só o Barcos é melhor do que ele como centroavante. Os outros são piores.

Não sei se os outros chegam cedo, se rezam o terço todas as manhãs, se vão a missa, mas quem joga mais é o Moreno, de quem se diz, à meia boca, horrores. Acaba de fazer gol na Argentina, o que, convenhamos, não é pouco. Um mistério recheado de explicações que nada explicam.

Vitória

Não fosse a ingenuidade do zagueiro Ediglê que foi expulso no primeiro tempo, o Esportivo poderia ter dado uma encarada bonita no Inter. Enquanto teve 11 jogadores mandou na partida. Botou duas bolas na trave, perdeu gols, enrolou o Inter.

Depois que Ediglê saiu, o Inter tomou conta e a vitória foi consequência natural. Agora, o time colorado atravessa o Brasil para fazer estreia na Copa do Brasil, um dos importantes objetivos do ano.

Você sabia?

* Que entre os reservas Moreno, Kleber, Welliton e Bertoglio, o Grêmio gasta quase R$ 2 milhões por mês em salários?

* Que os dois titulares – Barcos e Vargas – custam quase R$ 1,5 milhão por mês?

* Que talvez o Grêmio esteja iniciando um esvaziamento da folha que, segundo alguns, beira R$ 11 milhões mensais?

* Que a torcida do Passo Fundo deu show no Vermelhão da Serra?

Quando um pai prejudica o filho…

Leia o post original por Neto

Mauro Martins não quer o filho no Palmeiras

Lembro como se fosse hoje quando o pai do Fred, atacante do Fluminense, veio a público dizer que o filho simulou uma contusão para não defender o Brasil na última Copa América. Aquilo caiu como uma bomba na mídia. Tanto é que o artilheiro teve dificuldades para voltar a integrar o time do Mano Menezes, na ocasião técnico da Seleção. Pois é, semana passada outro pai expôs o filho publicamente. Trata-se do senhor Mauro Martins, pai do Marcelo Moreno, atacante do Grêmio. Entre outras bobagens ele disse que Flamengo e Palmeiras são clubes fracassados. Que nunca deixaria o filho atuar por nenhuma dessas equipes.

A verdade é que tem que se relevar a atitude desse senhor, que até chegou a atuar pelo Palmeiras em meados dos anos 60. Talvez tenha guardado alguma mágoa do Palestra. Não sei ao certo. Talvez a idade esteja pesando. Fato é que ele acabou prejudicando uma transferência que por incrível que pareça poderia ter sido muito boa para o filho dele. O Marcelo Moreno é muito bom atacante. Fez 22 gols na última temporada. Quando, diga-se de passagem, ainda tinha oportunidades de atuar como titular.

Mas pelos altos salários (especulam algo em torno de R$ 400 mil) e por algum atrito com o Luxemburgo, o Grêmio esteve disposto a liberá-lo ao Verdão. De repente até pagando parte desses vencimentos. Ultimamente tem conversado com o Santos também. Mas o pai jogou água no chopp. E posso falar a verdade? Se ficar em Porto Alegre, como é desejo do pai, ele vai acabar não jogando, sequer treinando, e aos poucos vai ser minado pelo ostracismo até pedir para sair. Futebol é assim. Muitas vezes cruel.

Por isso não tenho a menor dúvida de afirmar que o Sr. Mauro prejudicou o filho Marcelo. O melhor caminho dele era sim o Palmeiras.  Foi até digno de pedir desculpas por algo que não fez. E digo mais: em pouco tempo ele tinha tudo para fazer a torcida esquecer o Barcos.

Palmeiras (quase) passou manta no Grêmio, uma (quase) bela pernada: 5 jogadores por Barcos. Mas como Marcelo Moreno refugou, o Palmeiras acabou levando um chapéu!

Leia o post original por miltonneves

O Verdão (Quase) deu manta e passou pernada no Grêmio.

Só faltou colocarem a nova Arena na permuta.

Barcos tem suas qualidades, mas será que é pra tudo isso?

Cinco jogadores (Marcelo Moreno, Vilson, Léo Gago, Rondinelly, em definitivo, e Leandro, por empréstimo)  pelo atacante argentino.

E ainda receberá US$ 2.750.000.

Depois do negócio anunciado pela cúpula alviverde, o pai de Marcelo Moreno negou a transferência ao Palmeiras e ainda chamou o clube de “pequeno”, “sem dinheiro” e com “jogadores fracassados”. Com isso, o Grêmio segue com “seiscentos” centroavantes. E o Verdão? Xiiiiiiii….

Sem Marcelo Moreno, arrependa Palmeiras… O único arrependimento que não tem volta é o do suicida bem sucedido

E o que Barcos fará com aquele vídeo ridículo de ” Tamo Junto na Série B”? Heeeeein?

Os palmeirenses mandaram Marcos Assunção, que queria ficar e decidia, para o Santos.

E mantiveram quem queria ir embora faz tempo: o ingrato Barcos.

Ouça abaixo a entrevista do jonalista Augusto Zaupa, da Rádio Bradesco Esportes, com o pai de Marcelo Moreno, Mauro Martins:

Torcedor do Verdão você gostou da troca de cinco jogadores por Barcos? E você, fanático gremista,  aprova a chegada do argentino? E o novo presidente palmeirense dará um futuro “Nobre” ao seu time?