Arquivo da categoria: marquinhos gabriel

Como pode quase 100 jogadores profissionais? Depois reclamam de falta de grana…

Leia o post original por Craque Neto 10

Através do amigo jornalista Rodrigo Vessoni fiquei sabendo da informação de que a diretoria do Corinthians mantém na folha salarial nada mais, nada menos do que 92 jogadores com contrato profissional. Entre esses apenas 36 deles trabalham no time principal sob o comando do técnico Fábio Carille. O restante é um tal de rasgar dinheiro do clube que dá raiva em qualquer torcedor. Veja só, outros 32 jogadores o Corinthians paga para jogarem em outros times. Isso mesmo! Chegou no Timão, não deu certo e como tem contrato em vigência – e pra não tumultuar – foi emprestado. São os […]

O post Como pode quase 100 jogadores profissionais? Depois reclamam de falta de grana… apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Araos e G. Augusto tiveram custos mais altos entre 35 reforços corintianos

Leia o post original por Perrone

Foto: Daniel Vorley/AGIF

O balanço financeiro do Corinthians relativo a 2018, aprovado pelo Conselho Deliberativo na última segunda (15), traz uma lista de 35 jogadores contratados pelo clube nos últimos anos com os custos de cada aquisição de direitos econômicos. No topo da relação, no entanto, não está um dos atletas nos quais a Fiel mais aposta para vencer o São Paulo no próximo domingo (21) e levantar o tricampeonato paulista. O líder do ranking é o chileno Ángelo Araos. Sua aquisição, de acordo com o documento, gerou despesa de R$ 20.603.000,00.

Com o segundo maior custo aparece Giovanni Augusto, que tem contrato com o alvinegro até o final de 2019, mas está emprestado ao Goiás. Para comprar 60% dos seus direitos econômicos, os corintianos aceitaram pagar R$ 15.329.000. Em seguida aparece Marquinhos Gabriel, hoje no Cruzeiro. Os 70% de seus direitos econômicos custaram R$ 12.418.000.

A relação não traz a porcentagem dos direitos econômicos de Araos pertencentes ao Corinthians. Internamente, a justificativa para isso é de que foi combinado com a Universidad de Chile, ex-clube dele, que o alvinegro só poderá lançar 100% dos direitos no balanço quando terminar de pagar as parcelas da compra.

Giovanni Augusto foi o segundo com custo mais alto do Corinthians. Foto: Andre Yanckous/AGIF

O parcelamento não está detalhado no documento, porém, o blog apurou que o clube brasileiro pagou uma parcela no ano passado e outra no começo de 2019. Pelo menos mais dois pagamentos serão feitos, um no segundo semestre deste ano e outro em 202o. O contrato do chileno vai até o final julho de 2023.

Entre dirigentes corintianos existe a avaliação de que Araos ainda enfrenta dificuldades de adaptação, mas que pode vingar e ser negociado sem deixar prejuízo para o clube.

Cássio, maior ídolo alvinegro na atualidade, aparece com o 16º valor mais alto: custo de R$ 2.397.000. Conforme apurou o blog, essa quantia se refere aos gastos de uma  das renovações contrato do goleiro. A lista traz ainda despesa de R$ 19.995.000 referente a outros atletas não especificados. Abaixo, veja reprodução de trecho do balanço corintiano com os custos das contratações.

 

 

Opinião: antes de pensar em tirar Loss, Andrés precisa mudar seus métodos

Leia o post original por Perrone

Natural que os maus resultados e a fragilidade demonstrada pelo Corinthians na derrota por 3 a 1 para o São Paulo neste sábado (21) deixem Osmar Loss ameaçado.

Porém, há dirigentes com mais tempo que ele em seus cargos apresentando desempenho insatisfatório. Antes de analisar se demite o treinador, Andrés Sanchez precisa cobrar seus diretores e pensar seriamente em trocas.

Como manter um diretor de futebol que não consegue evitar desmanches na comissão técnica e no elenco, não é capaz de planejar a reposição das perdas e traz reforços discutíveis, como Danilo Avelar, Roger e Jonathas?

Loss erra de maneira juvenil ao insistir em escalar Marquinhos Gabriel e com Pedrinho fora do time. Mas falha também a diretoria por ainda manter Marquinhos.

Como defender um diretor de futebol que renova o contrato de Balbuena aceitando uma multa de cerca de R$ 18 milhões? E que perde seu melhor jogador (Rodriguinho) para o Egito em troca de R$ 15 milhões para o clube?

Por tudo isso, Duílio Monteiro Alves deveria estar mais ameaçado do que Loss. Mas não está porque Andrés comanda diretamente o futebol. Todos esses equívocos têm suas digitais. Não há como substituir o presidente neste caso, mas se agisse com profissionalismo, Sanchez pelo menos cogitaria se afastar do futebol para tentar interromper a desastrosa gestão.

O departamento de marketing também precisa ser avaliado. O fato de a equipe não conseguir patrocinador principal atrapalha financeiramente e prejudica o clube no momento de tentar segurar jogadores. A falta de solução para os naming rights da Arena Corinthians também sufoca o alvinegro financeiramente. Luís Paulo Rosenberg precisa ser cobrado.

Para esse choque de gestão contecer, o presidente corintiano deve mudar seu comportamento. Tem que abandonar a arrogância que o faz pintar o Corinthians como maior do mundo e acreditar que ele é ele também é o melhor cartola de todos os tempos, um cara que tudo pode. O conformismo a cada oferta que aparece para seus jogadores também precisa mudar. Vale lembrar que Flávio Adauto, ex-comandante do futebol corintiano, resistiu às propostas e cumpriu a promessa de manter Arana até o fim do ano passado. Provou que não é impossível, como faz parecer o deputado federal.

Também é necessário que o presidente comece a se recusar a assinar contratos desequilibrados, mais favoráveis a empresários, jogadores e outros parceiros do que ao clube.

Ou Andrés revê conceitos, muda seus métodos e promove uma radical transformação na maneira de atuar de sua diretoria ou a Fiel está fada a sofrer em 2018 muito mais do que por apanhar do São Paulo.

 

Última chance do último ‘tiriça’?

Leia o post original por Craque Neto

Quem acompanha minhas mídias sabe que na última temporada fui extremamente crítico ao elenco que a diretoria do Corinthians montou. Gastaram uma baita de uma grana e trouxeram uma legião de jogadores sem vontade e sem o ‘espírito’ para atuar no clube. Foram os casos principalmente do atacante Guilherme e do meia Marlone, ambos emprestados para outros corajosos times do futebol brasileiro. Outros dois, Marquinhos Gabriel e Giovanni Augusto ainda permanecem no elenco. O primeiro melhorou bastante. Tem ficado como opção no meio aos titulares Rodriguinho e Jadson e quando acionado tem executado bem a função. Sinceramente acho que merece […]

O post Última chance do último ‘tiriça’? apareceu primeiro em Craque Neto 10.

‘Pep’ Carille?

Leia o post original por Craque Neto

Não dá pra negar que no início da temporada poucas pessoas acreditavam nesse elenco do Corinthians. Afinal o que tinha de jogador ‘tiriça’ desinteressado era uma grandeza. Mas hoje tudo mudou da água para o vinho muito em função do excelente trabalho do técnico Fábio Carille. Esse rapaz chegou quietinho, sem fazer muito alarde e está se transformando em um baita profissional. Soube mexer na equipe e encaixou um esquema competitivo e vencedor. Nessa goleada contra o Vasco por 5 a 2, mesmo com a ausência dos jogadores que estão na Seleção, ele fez o time jogar bem. Até o Marquinhos […]

O post ‘Pep’ Carille? apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Se arrependimento matasse, hein?

Leia o post original por Craque Neto

Olha como é a vida de comentarista e crítico de futebol… desde o ano passando quando critiquei as contratações milionárias de nomes como Giovanni Augusto e Guilherme muito corintiano virou a orelha pra mim. Ficaram bravos porque eu como ídolo do clube, teoricamente, não poderia falar mal da atitude dos dirigentes. Ou seja, de certa forma os caras ficam bravos comigo e ignoram os desmandos dos cartolas que queimam o dinheiro dos cofres adoidado. Muitas vezes um dinheiro que nem existe, diga-se de passagem! Vejam só o caso do Giovanni Augusto! Há 14 meses esse rapaz se tornou um dos […]

O post Se arrependimento matasse, hein? apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Corinthians tomou remédio e matou as tiriças!

Leia o post original por Craque Neto

Lembro que na temporada 2015 fiz questão de passar durante o programa ‘Os Donos da Bola’ uma receita caseira para matar a lombriga do Vágner Love. Levava folha de boldo amassada com suco de limão e tudo mais. Terrível de azedo! E vou falar que acho que surtiu efeito já que o atacante – que era uma ‘nhaca’ só – evoluiu bastante e foi um dos principais nomes do hexacampeonato brasileiro do Corinthians. Agora me parece que o técnico Fabio Carille matou a tiriça na origem. Tirou do time titular nomes como Guilherme, Marquinhos Gabriel, Marlone e Giovanni Augusto. E […]

O post Corinthians tomou remédio e matou as tiriças! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Corinthians vira e volta a embolar o Brasileiro

Leia o post original por Antero Greco

A torcida do Corinthians andava meio cismada com o time. Nas últimas rodadas, acumulou escorregadelas e corria o risco de ver aumentada a diferença em favor dos líderes. Mas, por uma conjunção de resultados, eis que o atual campeão brasileiro voltou a encostar na ponta. Para tanto, contribuíram os 2 a 1 que lascou em cima do Vitória, na noite desta segunda-feira, em Itaquera, além de tropeços de Santos, Grêmio e Palmeiras. Com a combinação de placares, os alvinegros estão em terceiro lugar, com 37 pontos.

Em resumo, o campeonato continua embolado pra chuchu. O Palmeiras tem 40 pontos, o Atlético-MG está com 38. Junto com o Corinthians vem o Fla (a diferença está no saldo de gols). Logo na sequência, aparecem Santos (36) e Grêmio (35, mas com  um jogo a menos). O Furacão perdeu fôlego, está com 31 e caiu para oitavo lugar. Na frente dele, saltaram Flu e Ponte, ambos com 31. Ou seja, a briga pelo título permanece abertíssima e equilibrada. Difícil apontar um favorito nesta altura da temporada.

O Corinthians, no entanto, teve trabalho para superar o Vitória e ampliar para 33 o número de jogos em casa sem perder. No primeiro tempo, esbarrou numa marcação boa da equipe baiana e ainda amargou o gol contra de Yago, aos 43 minutos, em cruzamento de Marinho. A propósito, Marinho foi o jogador do Vitória que mais deu trabalho, mesmo no segundo tempo.

Cristóvão Borges mexeu no time no intervalo e colocou Marlone no lugar de Romero. E, com isso, obteve a reviravolta. Marlone entrou a todo vapor e logo aos 5 minutos empatou com um chute espetacular de fora da área. Além disso, ajudou na marcação e na armação. Tanto que participou do segundo gol, aos 26, marcado por Marquinhos Gabriel, de peito. O Vitória só criou uma chance, mesmo com boa distribuição em campo. Pouco para quem está perto da zona de rebaixamento.

Ficou claro que Cristóvão mantém a busca de formação equilibrada do meio para a frente. Desta vez, iniciou com Bruno Henrique, Romero, Elias, Rodriguinho. Só perto do final, colocou Giovanni Augusto em campo. O treinador não parece convencido a respeito de alguns jogadores. Mas, resultado à parte, o Corinthians do segundo tempo lembrou, em alguns instantes, aquele do ano passado: trocas de passes, paciência e rapidez no contragolpe.

 

Corinthians mantém a sombra no Palmeiras

Leia o post original por Antero Greco

O Corinthians continua numa toada forte – e até certo ponto surpreendente – na corrida pelo topo do Brasileiro. Em 14 rodadas, está ali, ponto a ponto, fazendo sombra ao Palmeiras na liderança. Neste sábado, bateu a Chapecoense por 2 a 0, foi a 28 pontos, assim como o rival, que joga na terça-feira com o Santos, no Allianz Parque.

O índice de aproveitamento com Cristóvão Borges é extraordinário. O técnico chegou para substituir Tite, perdeu a primeira e depois enfileirou quatro vitórias consecutivas – ou 80% no total. Uma subida incrível, para um time que ainda continua a passar por transformações e que se reconstrói desde o começo do ano.

O resultado foi merecido, pelo segundo tempo. No primeiro, não foi teve nada a destacar. Ao contrário, o Corinthians foi confuso, sem pegada; criatividade lá embaixo. A rigor, construiu uma jogada de gol. O adversário catarinense não ficou atrás; e parece ter perdido aquele ímpeto inicial, que o levou a ser o último a perder invencibilidade.

A mudança veio na etapa final, com o Corinthians ao menos ligado e que buscou o ataque. Tanto que abriu o marcador, com gol de Balbuena, de cabeça, e mal anulado pelo árbitro Ricardo Ribeiro. O juiz errou também no lance do gol de Rodriguinho: ele considerou normal a jogada que abriu o placar, mas Luciano, em impedimento, interferiu na visão do goleiro Marcelo Boeck. Um erro contra e outro a favor dos alvinegros.

Com 1 a 0, o Corinthians desestabilizou a Chapecoense e fechou a conta com Marquinhos Gabriel. Nona vitória e reação forte de quem achava, algumas rodadas atrás, que iria perambular pelo meio da tabela. Agora, jogou mais responsabilidade para o Palmeiras no clássico com o Santos.

 

Corinthians volta a fazer a coisa certa

Leia o post original por Antero Greco

O beabá de qualquer competição por pontos corridos indica que um time que pretende ser campeão não pode vacilar diante de adversário em situação inferior. O Corinthians conhece de cor essa lição e voltou a colocá-la em prática com aplicação. Na noite desta quarta-feira, recebeu o Santos em Itaquera, ganhou por 1 a 0 e se mantém no bloco de cima do Brasileiro. Simples e direto.

O gol custou a sair – veio com Giovanni Augusto lá pelos 36 minutos do segundo tempo. Na origem do lance, uma falta que jogadores do Santos reclamaram não ter existido. Mas a vantagem justificou o esforço da equipe que buscou mais o jogo, tentou a vitória. O Corinthians não foi excepcional; no entanto, não entrou em campo disposto a segurar o empate a qualquer custo, como fizeram os santistas. Dorival Júnior parece ter colocado 20 no gramado, todos atrás.

A desculpa do campeão paulista é aceitável – desfalques de gente como Lucas Lima, Gabriel e Ricardo Oliveira. Apenas a alma do conjunto. Mas não precisava exagera na retranca, à espera de um lance de contra-ataque. Walter praticamente assistiu ao jogo.

O Corinthians sentiu a dificuldade de passar pelo paredão do lado de lá. Dessa vez, o trio Marquinhos Gabriel, Giovanni Augusto e Guilherme não foi tão bem quanto nas vitórias anteriores sobre rivais em situação delicada (3 a 0 na Ponte, 2 a 0 no Sport) e criou menos do esperado. Sobretudo no primeiro tempo.

No segundo, houve melhora, menos para Marquinhos, que saiu aos 15 minutos e deu lugar para Lucca. Depois, Luciano é quem foi para o banco e entrou André. Não mudou muito e a posição de comando de ataque é um enrosco para Tite. O nó foi desfeito com o gol de Giovanni Augusto, que mantém o Corinthians no alto e afunda o Santos.

O Corinthians consegue paz para recompor-se. O Santos sente na pele a ausência de jogadores importantes. Enquanto a dupla Lucas Lima e Gabriel se valoriza na seleção, a equipe está na parte de baixo da classificação. O torcedor deve estar muito satisfeito com a CBF…