Arquivo da categoria: mineiro 2018

Mais que o título

Leia o post original por Rica Perrone

O Cruzeiro precisava mais dessa conquista pela temporada do que pela taça em si.  Ameaçado de ver o sonho virar crise muito rápido, a conquista de hoje se tornou bem mais do que um título estadual.

O time é nuito bom. Perdeu Fred, viu seus dois primeiros jogos importantes do ano se tornarem derrotas e a torcida que estava sonhando começou a cobrar.  O paraíso é muito perto do inferno pra um time que cria expectativas. E o Cruzeiro de 2018 é um time de quem muito se espera.

Não assisti ao jogo final ainda. Vi os gols, os melhores lances, a expulsão e a polêmica toda. Sim, concordo com a maior parte dos atleticanos. A expulsão era dupla. O Edílson não só deixa o pé como imediatamente após levar a paulada, devolve com o braço.

Acho que friamente se tirassem as camisas e colocassem camisas vermelhas e amarelas, nem mesmo o presidente do Cruzeiro discordaria disso. Mas sendo azul e a outra preta e branca, é claro que o Edílson não fez nada na visão de metade de Belo Horizonte.

Mudou o jogo? Provavelmente.  Uma final com 10 contra um time que naturalmente já é melhor que o seu no papel faz diferença. E deve ter feito.

Independente da polêmica da arbitragem o título dá ao Cruzeiro uma breve tranquilidade para buscar o que ele realmente almeja no ano e as finais deram ao Galo uma sensação que “dava” pra ter batido o rival não fosse o arbitro.

Mais notável que isso só constatar que de novo, como sempre há anos e anos, o gol decisivo de um título foi de quem?  Thiago Neves….

abs,
RicaPerrone

Quando tá valendo…

Leia o post original por Rica Perrone

A piada é velha, mas o contexto é novo. O Cruzeiro que é candidato a melhor time do país em 2018 enfrentou o rival, que vive um ano de poucas expectativas até por não estar na Libertadores, e tomou 3×0 no primeiro tempo, aliviando pra 3×1 no segundo, mas evitando tomar mais uns 2 ou 3 no segundo tempo.

Se quiserem falar em bola parada, que digam. Mas o Atlético jogou mais do que o suficiente pro placar que fez. A forma que sairam os gols não muda o fato do Galo ter conquistado a vitória e não achado numa bola qualquer.

Resolvido? Não, claro que não.  O Cruzeiro pode fazer 2×0 em qualquer time do mundo e não será nada anormal. Imagine num clássico.

Mas do primeiro turno pra final, a brincadeira foi séria. “Quando tava valendo….”.

A diferença de foco na temporada existe. Mas naqueles 90 minutos eu duvido que justificou. O Galo é mais um time de um treinador novato jogando um futebol de fato novo e crescente.

O Cruzeiro tem um grande time, joga bem muitas vezes, mas a realidade é que jogou 2 partidas que importavam em 2018. Perdeu as duas.

Tem sim diferença. O Cruzeiro precisa vencer um jogo importante, não só os protocolares. O Galo venceu o único que precisava (até aqui) no semestre. Tem jogo que vale, tem jogo que não vale.

E quando tá valendo…. tá valendo.

abs,
RicaPerrone