Arquivo da categoria: Mirassol

Opinião: pontos fortes e fracos dos semifinalistas do Paulista

Leia o post original por Perrone

Veja a seguir os pontos fortes e fracos, na opiniāo deste blogueiro, dos semifinalistas do Campeonato Paulista.

Corinthians

Pontos fortes

Defesa – Principalmente graças a Cássio, o alvinegro não levou gols nos três jogos após a retomada do Estadual.

Bola parada – Nas três partidas no retorno, o time de Tiago Nunes contou com a ajuda de jogadas aéreas a partir da bola parada para balançar as redes.

Avanços de Éderson – O volante marcou gols nos dois últimos jogos.

Pontos fracos

Dificuldade na armação – O problema que vem desde o ano passado ainda não foi solucionado.

Preparo físico – O time já mostrou evolução em relação ao primeiro jogo do retorno, contra o Palmeiras, mas ainda se cansa rápido. A falta de fôlego tira mobilidade, fundamental para superar as dificuldades na armação. Quanto mais os jogadores se movimentarem, maiores são as opções de quem está com a bola.

Mirassol

Ponto forte 

Explorar erros do adversário – O time do interior tem paciência e eficiência para aproveitar as falhas de seus openentes. Pelo menos foi assim que despachou o São Paulo.

Pontos fracos

Falta de entrosamento – Natural para quem perdeu 18 jogadores durante a suspensão do Paulista. Coletivamente, a equipe está enfraquecida.

Defesa – A desorganização defensiva deixa espaços para o adversário. Certamente é reflexo do desmonte enfrentado pelo clube.

Palmeiras

Pontos fortes

Organização tática – Em termos de jogo coletivo, o time de Luxemburgo é o semifinalista que menos sentiu a parada.

Variação tática – O farto elenco palmeirense dá a seu treinador várias alternativas para mudar o jeito de jogar do time conforme as dificuldades durante as partidas. Algumas das mudanças podem ser feitas sem substituir jogadores, como deslocar Felipe Melo da zaga para o meio.

Bola aérea de Felipe Melo – Foi assim que saiu o gol da classificação para as semifinais no jogo com o Santo André.

Ponto fraco – A dificuldade em tabelar e criar espaços para entrar na área adversária com a bola dominada. O alviverde faz tudo certo até chegar perto da área. A partir daí, parece entrar em parafuso e toca para trás ou perde a bola. O problema atende pelo nome de “saudades de Dudu”.

Ponte Preta

Ponto forte

Bola aérea – Principalmente a partir dos pés do veterano Apodi.

Ponto fraco

Lado direito da defesa – A dificuldade demonstrada por Apodi na marcação contra o Santos, especialmente no mano a mano, caso seja repetida, pode ser o mapa da mina para o Palmeiras.

 

Se Corinthians e Palmeiras forem eliminados nas semifinais será vexame?

Leia o post original por Perrone

Azarão nas brigas por vagas nas quartas de final e nas semifinais do Paulista, o Corinthians agora é o mais favorito para chegar à decisão estadual na opinião deste blogueiro. O Palmeiras tem o favoritismo no duelo contra a Ponte Preta, mas a vantagem teórica do alviverde é menor do que a do alvinegro do outro lado da disputa.

Nesse cenário, se o Corinthians perder para o Mirassol será um vexame, como foi para o São Paulo. Mas, se o Palmeiras for eliminado pela Ponte Preta não chamarei de fiasco, a menos, claro, que seja por goleada.

O que diferencia a análise sobre a condição dos rivais da capital nas semifinais é a situação dos adversários. O Mirassol está em frangalhos, perdeu quase que seu time todo durante a parada por conta da pandemia de Covid-19 e levou um grupo sem o mínimo de entrosamento para enfrentar o São Paulo. Surpreendentemente ganhou, mas não vai ganhar muita estrutura tática até domingo, quando faz sua semifinal.

O time de Tiago Nunes fez uma péssima primeira fase, chegou a ver o fantasma do rebaixamento no retrovisor, mas com esforço e a decisiva ajuda do São Paulo na última rodada chegou às quartas de final.  Superou sem sustos o Red Bull Bragantino, um dos melhores times da competição. Fez isso mostrando uma pequena evolução. Seus gols (udm no primeiro minuto com falha de Júlio César, seu ex-goleiro) e outro de Jô, de cabeça, refletem treinos bem feitos. Para abrir o placar logo de cara é preciso concentração. Isso não cai do céu, assim como gols de cabeça, especialmente em jogadas de bola parada. Tem trabalho aí.

Quando o Red Bull cansou, no segundo tempo, o Corinthians mostrou mais organização do que durante a maior parte do Campeonato Paulista, e assegurou a vitória por 2 a 0. Na minha opinião, Tiago Nunes está acertando mais nos mata-matas do que acertou na primeira fase. Acertou, por exemplo, em transformar Éderson em titular. A equipe finalmente ganhou a chegada decisiva de um volante ao ataque. A aposta em Jô, completamente sem ritmo de jogo, deu certo. Ele poderia ter jogado sem um centroavante raiz, mas sua opção funcionou. A tendência é haver mais uma pequena evolução até domingo. Assim, é possível deixar de rotular a o time de Itaquera como favorito disparado diante do remendado Mirassol.

Na outra semifinal, o Palmeiras tem muito mais elenco do que a Ponte Preta. Vanderlei Luxemburgo possui um cardápio de variações táticas que poucos treinadores do país têm. Mas, a vitória por 1 a 0 sobre o Santo André, com um gol no final, mostrou a capacidade que o tempo sem futebol tem de diminuir a diferença técnica entre as equipes, por melhor que tenha sido a primeira fase do time do ABC paulista.

O jogo mostrou também como os palmeirenses sentem a falta de Dudu. A equipe se defende bem, troca passes com eficiência, mas não sabe o que fazer com a bola quando chega perto da área adversária. Falta alguém decisivo, seja na finalização, no drible que abre espaços na defesa ou na assistência. Esse pacote diminui a vantagem teórica do Palmeiras sobre a Ponte Preta. Assim, ouso dizer que não será um vexame uma eventual eliminação da equipe de Luxemburgo.

Você pode estar pensando: “mas a Ponte correu o risco de ser rebaixada. Um time com a grana do Palmerias perder para uma equipe modesta é vexame, sim”. A questão financeira é importante, sim. Mas, apesar de todos os problemas, a equipe de campinas é organizada, tem jogadores experientes. É verdade que passou pelo Santos com uma enorme ajuda de Marinho, expulso. Mas, quando ficou com um a mais provou saber explorar espaços e ter alguma qualidade. É pouco para dizer que não há favorito no embate com o Palmeiras. Mas, como esse momento de retomada tende a diminuir diferenças técnicas e a valorizar o po prepraro físcio, é o suficiente para dizer que não seria um vexame a eventual eliminação alviverde.

Opinião: novo vexame consolida eleição ‘sem situação’ no São Paulo

Leia o post original por Perrone

A vexatória eliminação do São Paulo nas quartas de final do Paulista diante do Mirassol tende a aumentar a tendência dos grupos que disputarão a próxima eleição no clube de rejeitarem ligações com a atual gestão. A impopularidade da admnistração de Leco criou um fenômeno na disputa eleitoral tricolor: não há uma chapa assumidamente de situação.

Júlio Casares, membro do Conselho de Administração do São Paulo e que mantém bom relacionamento com Leco, não aceita ser chamado de candidato de situação. Diz que sua chapa é de coalizão, pois reúne conselheiros de diferentes correntes. O candidato faz críticas pontuais à atual gestão.

Membros do grupo de Casares tentam empurrar a ligação com a situação para a ala conhecida como oposição. A alegação é de que há por lá gente que apoiou Leco.

Roberto Natel, um dos pré-candidatos da oposição, é vice-presidente do clube. Porém, se tornou desafeto do Leco. Ele vai disputar a convenção do grupo oposicionista com Marco Aurélio Cunha e Sylvio de Barros.

A falta de títulos, apesar de altos gastos no futebol, é o principal motivo de impopularidade do atual presidente junto a torcedores e conselheiros. Vale lembrar que na eleição no final do ano o novo mandatário será escolhido pelos membros do Conselho Deliberativo.

A derrota por 3 a 2 para o Mirassol, desfigurado por conta da perda de jogadores durante a suspensão do Estadual, reforça a imagem da atual administração de gastar demais sem conseguir quebrar o jejum tricolor de títulos.

Logo após à nova eliminação já houve manifestações de conselheiros nas redes sociais para demonstrarem que faz tempo que pedem mudanças na estrutura do futebol são-paulino.

Essa corrida para se afastar de Leco deve aumentar já que o novo fiasco faz crescer o desejo por mudanças no Morumbi. Por sua vez, o presidente não tem se envolvido na campanha eleitoral. É difícil imaginar que algum dos grupos solicite publicamentente seu apoio depois do desastre da última quarta (29).

 

Independente critica Raí, Lugano e Daniel Alves, mas não cita Leco

Leia o post original por Perrone

Lugano, Daniel Alves, Fernando Diniz, Juanfran, Pato, Arboleda e Reinaldo foram citados pela Independente, maior torcida organizada do São Paulo, de forma crítica no Twitter após a eliminação nas quartas de final do Paulista diante do Mirassol, nesta quarta (29).

Porém, o presidente tricolor, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, não foi mencionado nas mensagens de protesto até a conclusão deste post. O dirigente é um dos mais criticados pelo atual momento do clube por conselheiros e torcedores. Isso antes mesmo da derrota por 3 a 2 para o Mirassol.

Montar times caros que não levantam taças e são eliminados por equipes com orçamento muito inferior costuma ser a principal crítica ao cartola.

Chama atenção nas postagens da organizada uma foto no Morumbi antes do jogo com o time do interior na qual mais de 20 torcedores aparecem em volta do gramado, muitos sem máscaras, contrariando as regras de combate ao novo coronavírus.

Como indica a legenda na imagem, eles estavam lá para cuidar das faixas da uniformizada que foram vistas estendidas no Morumbi durante o jogo. Obviamente, os torcedores obtiveram autorização da diretoria para a ação.

“Raí e Lugano. Monstros como jogadores. Vergonha como diretores. Se têm mais sentimento pelo SPFC do que pelo dinheiro, peçam demissão! 3 anos de vergonha!”, diz uma das postagens no perfil da torcida no Twitter. O gerente executivo, Alexandre Pássaro, e Fernando Bracalle, o Chapecó, diretor adjunto de futebol, também foram criticados.

Principal contratação feita por Leco, Daniel Alves foi fortemente cobrado. “Daniel Alves, maior salário do Brasil. Dava pra comprar a cidade de Mirassol. Muita balada Good Crazy. Veio pra quebrar o SPFC ou ser campeão?”, afirma uma das postagens.

Aqui, outro ataque a um reforço badalado: “Juanfran. Veio pro resort o tiozinho do churrasco”.

Pato também não escapou. “Pato. Até quando a fama de popstar? Quando vai virar profissional?”.

Sem citar Leco, a Independente criticou a política do clube em relação aos jovens revelados em Cotia: “base cheio de padaria desde moleque. Assou? vendeu !! Senão estraga”.

Vergonha tricolor !

Leia o post original por Nilson Cesar

O São Paulo mais uma vez decepciona o seu torcedor e passa vergonha no Morumbi . Perdeu para o Mirassol desmontado por 3 x 2 . Esta eliminado do Paulistão 2020. Uma das piores derrotas da história tricolor . Fernando Diniz ainda é um treinador em formação e os jogadores foram medíocres . Não se concebe e não existe desculpa . Não há o que reclamar do jogo também . A vitória do Mirassol foi justa .

Fonte

Palmeiras e São Paulo devem seguir em frente no Paulistão .

Leia o post original por Nilson Cesar

O São Paulo irá passar pelo Mirassol e o Palmeiras terá mais dificuldades para eliminar o Santo André, mas devem seguir em frente no Paulistão . O Santo André deve jogar bem fechadinho e explorar o contra ataque . Essa é a característica que tem o técnico Paulo Roberto Santos do Santo André . Palmeiras tem um time melhor e joga na sua Arena . A não presença do torcedor em um jogo decisivo e…

Fonte

Federação adverte empresa por problemas com catracas na estreia do SPFC

Leia o post original por Perrone

A Federação Paulista advertiu por meio de notificação a empresa responsável pelo sistema de ingressos do São Paulo por conta de problemas na estreia do time no Campeonato Paulista. Em seu comunicado para a Total Acesso, com cópia ao clube do Morumbi, a entidade lista as falhas que detectou no último sábado no Pacaembu, pede explicações até a próxima quarta (23) e ainda diz que a companhia será descredenciada em caso de reincidência. O descredenciamento impede a participação em jogos que tenham a FPF como organizadora.

Notificações semelhantes foram enviadas para Omni, por falhas em Bragantino x Guarani, e Acesso Mais, devido a falhas em Red Bull x Palmeiras, ambos pela primeira rodada do Estadual de 2019. As três advertências foram confirmadas ao blog pela federação.

Antes da vitória são-paulina por 4 a 1 sobre o Mirassol, torcedores tiveram dificuldades para entrar no Pacaembu. Na notificação, a federação afirma constar no relatório do jogo que catracas não funcionaram adequadamente. Aponta também erros e atraso no momento da manobra de transferência de energia para o gerador, catracas que pararam de funcionar, falta de configuração nas antenas de comunicação e outros problemas com ingressos.

De acordo com o documento feito pela FPF, centenas de torcedores foram afetados por conta dos problemas na entrada do estádio. “Iremos responder ao ofício da Federação Paulista na data estipulada. Na ocasião abordaremos as causas dos problemas ocorridos no Pacaembu e apresentaremos quais as medidas preventivas a serem adotadas para os próximos jogos, visando mitigar problemas futuros”, disse ao blog David Jesus, da Total Acesso. Por sua vez, o São Paulo repetiu que está apurando o ocorrido, como havia dito em nota oficial.

A respeito dos problemas na partida do Bragantino, Alex Marques, gerente da Omni, declarou que foram disponibilizados pelo time de Bragança Paulista poucos bilheteiros e que já houve uma conversa para que o fato não se repita. Ele disse também que a notificação foi cancelada pela FPF. Porém, o blog apurou que o cancelamento ocorreu por causa de um nome escrito de maneira errada e que em seguida outro comunicado com o mesmo teor foi enviado.

O blog não conseguiu ouvir a Acesso Mais sobre as ocorrências registradas no duelo entre Red Bull e Palmeiras, em Campinas. A notificação emitida pela FPF alega que dois portões foram abertos com 30 minutos de atrasos provocando filas e tumultos. Relata também que crianças acabaram entrando no jogo sem os ingressos de gratuidade que servem para ajudar no controle de público.

 

Sheik salvou! Mas Timão continua limitado taticamente…

Leia o post original por Craque Neto

Acabou o jogo do Corinthians contra o Mirassol na Arena de Itaquera e o time do Fábio Carille sofreu para vencer por 1 a 0. Belo gol do Emerson Sheik no finalzinho, diga-se de passagem! Com o resultado o Timão está garantido para a disputa da fase final do Paulistão. Entretanto, posso falar? Apesar do treinador ter encaixado e acertado uma nova forma da equipe jogar, isso fez com que a engrenagem ofensiva dependa muito dos meias Jadson e Rodriguinho. Ou seja, quando um ou os dois não funcionam bem, a coisa não anda como o esperado. Antes o Jô […]

O post Sheik salvou! Mas Timão continua limitado taticamente… apareceu primeiro em Craque Neto 10.

SP e vitória para espantar pressão

Leia o post original por Antero Greco

Começo de temporada é complicado, principalmente para time grande. Muitos jogadores estão fora de forma, mas os desafios aparecem de cara, com os Estaduais. Estes torneios simpáticos, tradicionais e em crise, não têm acrescentado muito. Porém, fazem cada estrago, sobretudo se as vitórias demoram para aparecer!

O São Paulo já começava a sentir os efeitos de oscilar. Estreou com derrota no Paulistão e empatou em seguida. Por isso, foi para Mirassol preocupado. Novo tropeço e tome ambiente tenso para o clássico com o Corinthians, no sábado. Sem contar o caso Cueva para resolver…

Dorival Júnior mandou a campo o que tem de melhor no momento e abandonou de vez a conversa de escalar time misto, colocar os titulares aos poucos e coisas do gênero. Foi com tudo e na base do seja o que Deus quiser. O Mirassol na dele, sem nada a perder.

E até que o São Paulo buscou o jogo. Partiu para cima, empurrou o rival para o próprio campo, tentou a sorte, finalizou. Com Petros na função que antes era de Hernanes e com Diego Souza como referência na frente. Fechou o primeiro tempo melhor. Pode não ter sido uma maravilha, mas tinha mostrado o suficiente para vantagem. Que não veio.

Na segunda parte, houve queda, o que é compreensível, pelo estágio de preparação dos times e pelo tempo quente em Mirassol. Mesmo à noite, a temperatura anda alta que só. Tanto que Petros sentiu o baque e saiu na metade. Uma maneira de preservar-se para o sábado. Entrou Lucas Fernandes.

Pouco antes, Brenner também tinha ido pro banco, com Caíque no lugar dele. E o rapaz foi bem. Deu velocidade aos contragolpes tricolores. As finalizações aumentaram, o goleiro Fernando Leal trabalhou bem e parecia que o viria outro 0 a 0 por aí.

Até que Diego Souza espantou a zica e abriu o placar aos 38. Foi um alívio, o São Paulo tirou uma tonelada das costas. Ficou tão leve que chegou ao segundo, com Marcos Guilherme, aos 44.

Agora é ver se estará relaxado (no bom sentido) para enfrentar o Corinthians. Era imprescindível vencer, e o São Paulo conseguiu. Ótimo para desanuviar.