Arquivo da categoria: Modric

‘Best’: Modric eleito é reconhecimento ao jogo coletivo

Leia o post original por Perrone

A escolha de Modric como melhor do Mundo no prêmio “Best”, promovido pela Fifa, indica a valorização do jogo coletivo em relação ao talento individual.

Na última temporada, o croata brilhou menos com jogadas individuais do que os concorrentes Cristiano Ronaldo e Salah, vencedor na categoria gol mais bonito. Porém, as estatísticas mostram que Modric participou mais das partidas de suas equipes. Foi maestro, carregador de piano, correndo incansavelmente, e habilidoso.

Obviamente, a premiação não levou em conta só a Copa do Mundo da Rússia, mas a principal competição da modalidade ajuda a entender as diferenças entre os principais postulantes ao posto de melhor jogador do momento.

CR7 foi o artilheiro de Portugal com 4 gols. Salah, que só jogou duas partidas, deixou o Mundial como goleador máximo do Egito após balançar as redes duas vezes. Modric foi apenas o terceiro a marcar mais gols pela Croácia com dois tentos.

Cristiano Ronaldo e Salah foram ainda os jogadores que mais acertaram finalizações em média por suas seleções. Modric ficou em quinto entre os atletas de seu país no Mundial.

O croata, no entanto, assume o topo da lista de sua seleção em quesitos que indicam maior participação no jogo. Ele foi quem mais acertou passes pela equipe com média de 55,3 acertos por jogo. CR7 e Salah foram superados por nove companheiros nesse quesito.

Modric ainda mostra sua importância para a Croácia liderando o ranking de cruzamentos certos de sua seleção durante o Mundial com média de 1,4 por jogo.

Os números (do site Footstats) ajudam a demonstrar como o croata consegue equilibrar talento e espírito coletivo. Ele foi menos agudo do que CR7, Salah e outros concorrentes. Mas foi mais constante. Sua vitória no “Best”, assim como o segundo lugar da Croácia no Mundial, resgata a importância do jogador habilidoso que sabe usar seu talento em prol do time.

‘Best’: Modric eleito é reconhecimento ao jogo coletivo

Leia o post original por Perrone

A escolha de Modric como melhor do Mundo no prêmio “Best”, promovido pela Fifa, indica a valorização do jogo coletivo em relação ao talento individual.

Na última temporada, o croata brilhou menos com jogadas individuais do que os concorrentes Cristiano Ronaldo e Salah, vencedor na categoria gol mais bonito. Porém, as estatísticas mostram que Modric participou mais das partidas de suas equipes. Foi maestro, carregador de piano, correndo incansavelmente, e habilidoso.

Obviamente, a premiação não levou em conta só a Copa do Mundo da Rússia, mas a principal competição da modalidade ajuda a entender as diferenças entre os principais postulantes ao posto de melhor jogador do momento.

CR7 foi o artilheiro de Portugal com 4 gols. Salah, que só jogou duas partidas, deixou o Mundial como goleador máximo do Egito após balançar as redes duas vezes. Modric foi apenas o terceiro a marcar mais gols pela Croácia com dois tentos.

Cristiano Ronaldo e Salah foram ainda os jogadores que mais acertaram finalizações em média por suas seleções. Modric ficou em quinto entre os atletas de seu país no Mundial.

O croata, no entanto, assume o topo da lista de sua seleção em quesitos que indicam maior participação no jogo. Ele foi quem mais acertou passes pela equipe com média de 55,3 acertos por jogo. CR7 e Salah foram superados por nove companheiros nesse quesito.

Modric ainda mostra sua importância para a Croácia liderando o ranking de cruzamentos certos de sua seleção durante o Mundial com média de 1,4 por jogo.

Os números (do site Footstats) ajudam a demonstrar como o croata consegue equilibrar talento e espírito coletivo. Ele foi menos agudo do que CR7, Salah e outros concorrentes. Mas foi mais constante. Sua vitória no “Best”, assim como o segundo lugar da Croácia no Mundial, resgata a importância do jogador habilidoso que sabe usar seu talento em prol do time.

Quem será a surpresa positiva desse Mundial?

Leia o post original por Neto

Stuani vem roubando a cena na celeste uruguaia

Stuani vem roubando a cena na celeste uruguaia

Apesar de vivermos em uma geração globalizada e ligada em todos os campeonatos de futebol do mundo, não tenho dúvidas de que teremos muitas surpresas nessa Copa. Existem jogadores desconhecidos do grande público que podem brilhar com intensidade. Na Croácia, por exemplo, que será a adversária do Brasil na estreia, tem esse Modric que é muito bom jogador. No Real Madrid é apenas um coadjuvante dos novos ‘Galácticos’. Mas na seleção é uma baita estrela! E olha que eles ainda tem o Mandzukic, artilheiro do Bayern. Dois monstros!

Na Colômbia houve uma comoção nacional com o corte do Falcão Garcia, que é mito por lá. Mas pra mim esse Jackson Martinez que atua no Porto é um excelente atacante. Tem presença de área e faz gols como poucos. No Uruguai todas as atenções estarão voltadas para o Cavani e principalmente ao Luís Suarez, que é o grande ídolo do Liverpool da Inglaterra. Pois bem, mas tem o Christian Stuani, do Espanyol, que tem qualidade diferenciada. Vai mostrar isso por aqui, vocês verão!

Do Immobile não preciso nem falar, né? O cara é reserva do Balotelli e não estava nem no álbum da Copa. Pouca gente sabia quem ele era. Pois além dos 3 gols marcados contra o Fluminense ele já tinha sido um dos goleadores do campeonato italiano defendendo o Torino. Fez 22 gols em 33 jogos. Uma excelente média que lhe deu uma oportunidade na Azzurra.

Afinal, quem deve será a grande revelação desse Mundial? Vai ter muita gente boa de bola em terras brasileiras.