Arquivo da categoria: Moisés

Agente cobra R$ 183,6 mil do Corinthians por rescisão do lateral Moisés

Leia o post original por Perrone

Com Pedro Lopes, do UOL, em São Paulo

A empresa que controlava os direitos de imagem do lateral-esquerdo Moisés no Corinthians entrou com ação na Justiça cobrando R$ 183.674,48. A New Ace Sports & Marketing, do empresário Adriano Freire de Sá, alega que o clube deve esse valor pela rescisão do contrato referente à imagem do jogador, vendido para o Bahia.

A New Ace detinha os direitos de imagem do atleta, por isso firmou contrato com o alvinegro. De acordo com a petição inicial, datada da última quinta (28), o empresário alega que, em janeiro, por conta da ida do lateral ao tricolor baiano, a direção corintiana se comprometeu a paga R$ 240 mil pela rescisão do acordo relativo aos direitos de imagem. Ainda conforme os advogados do agente, os pagamentos deveriam ser feitos em quatro parcelas mensais de R$ 60 mil a partir de fevereiro, mas apenas a primeira foi paga.

Em seu pedido à Justiça, a empresa pede a citação do Corinthians para pagar a quantia em três dias com juros, correção monetária, custas e honorários advocatícios. Solicita também que, se a quitação não for feita no prazo estabelecido e se não forem encontrados bens para penhora, o clube seja intimado para, em cinco dias, indicar propriedades penhoráveis sob pena de ser multado em 20% do valor cobrado. Até a conclusão deste post, Fabio Trubilhano, diretor jurídico do Corinthians, não havia respondido à mensagem enviada pelo blog sobre o assunto.

Contratado pelo alvinegro em 2015, Moisés passou por uma série de empréstimos e atuou pelo clube do Parque São Jorge apenas 18 vezes.

Saber amar

Leia o post original por Rica Perrone

Todos os clubes passam por momentos ruins dentro de uma temporada.  Alguns passam a maior parte do tempo, outros um curto período. Seja qual for, é suficiente para inflamar a torcida contra ele. Em 99% dos casos se “cobra” mesmo diante de um time que não merece. Em 1% dos casos se faz diferente, e …

Pior que o do ano passado?

Leia o post original por Craque Neto

Mesmo garantindo a classificação para a próxima fase da Copa do Brasil o técnico Cuca na coletiva de imprensa após a derrota para o Inter por 2 a 1 desabafou. Afirmou com todas as letras que o time do Palmeiras da temporada passada era melhor que o formado pela diretoria esse ano. Ainda pontuou a fragilidade da equipe depois das saídas do zagueiro Vítor Hugo e do atacante Gabriel Jesus, negociados, e do meio-campista Moisés, lesionado. Ou seja, deixa claro que os jogadores contratados para jogar nesses setores são fracos. Curioso é pensar que principalmente no meio e na frente […]

O post Pior que o do ano passado? apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Entreguem logo a taça! Palmeiras vence o Botafogo, conta com “vacilada” do Santos e fica perto do título!

Leia o post original por Milton Neves

A taça já está a caminho do “Palestra Itália”, ou você ainda tem alguma dúvida?

Eu cheguei até pensar que o Santos perderia para o Cruzeiro, mas o empate do Peixe em Minas, não vai atrapalhar os planos de Cuca.

Então, é só cumprir tabela e levantar o caneco daqui a duas rodadas.

Uma pena, porque o campeonato poderia ter tido muito mais graça se fosse disputado no mata-mata.

Mas não podemos tirar os méritos do ótimo time construído por Paulo Nobre, que teve papel fundamental para o sucesso da equipe.

A bem da verdade, o Alviverde conseguiu resultados importantes durante todo o torneio, como esta vitória de 1 a 0 sobre o Botafogo.

O duelo foi bastante movimentado, com domínio pleno do Palmeiras.

Moisés, que fez outra “partidaça”, merece com todos os méritos uma convocação de Tite.

E quando se tem um elenco fechado, unido e principalmente com muita sorte, tudo fica mais fácil.

Nessa reta final, podemos esperar apenas isso, festa dos palmeirenses nos “pontos morridos”.

Com 108,78% de chances de ser o novo campeão, somente uma tragédia não consagra o Verdão.

Cruzeiro 2 x 2 Santos

Não adiantou o Santos jogar bem no Mineirão. Ricardo Oliveira, quando acionado, não perdoou e balançou a rede em duas oportunidades.

Mas o empate cruzeirense saiu caro para o time da Vila, que vacilou nos últimos minutos e sofreu com o gol irregular de Manoel. “Apito Amigo” cruzeirense!

Ponte Preta 1 x 0 Fluminense

Após a saída Levir do Tricolor, tudo ficou mais complicado. Contra a Ponte, o Flu não conseguiu segurar o empate e segue caindo pela tabela.

Já a Macaca, que tinha chances de rebaixamento, está salva. Isso graças ao gol de Wendel, que fez um ótimo campeonato, assim como todo o elenco.

Vitória 4 x 0 Figueirense

Parece que em 2017 teremos um Ba-Vi novamente, hein? Com a goleada, o Vitória respira e joga toda a pressão em cima do Internacional.

Mais uma vez, Marinho foi o nome do jogo. O atacante fez apenas um gol, mas foi fundamental no duelo que decretou o rebaixamento do Figueirense.

Grêmio 3 x América-MG

O time reserva do Grêmio fez a lição de casa, pois com o resultado, os gaúchos aumentam a chances de chegar à Libertadores 2017 pelo Brasileirão.

A partida não foi emocionante e os poucos 12 mil torcedores viram uma vitória sem graça do Tricolor sobre o já rebaixado América-MG.

Atlético-PR 2 x 0 Sport

O Atlético-PR deu mais um passo rumo à Libertadores 2017. André Lima e Thiago Heleno marcaram os gols do triunfo rubro-negro.

E não poderia ter sido melhor, já que o Furacão se impôs sobre o Sport durante todo o jogo. Com esta vitória, o sonho do Timão por Libertadores complica.

Mais tarde, às 19:30:

Flamengo 2 x 2 Coritiba

A partida começou eletrizante e dava pinta de que seria um chocolate do Flamengo sobre o Coritiba. Mas, só seria…

O Coxa engrossou o caldo e arrancou o empate dentro do Maracanã. E não foi só isso, porque os paranaenses jogaram muito melhor e até mereciam a vitória. Fim do “cheirinho”!

Santa Cruz 3 x 3 Atlético-MG

Que jogaço! Os reservas do Galo até tentaram bater o Santinha, mas a dupla Keno e Grafite estavam inspirados.

Se Fred, agora artilheiro do Brasileirão, não estivesse no jogo, o resultado seria completamente diferente.

Chapecoense 2 x 0 São Paulo

Mesmo focada na Copa Sul-Americana, a Chapecoense foi com força total para o jogo contra o São Paulo e não deu outra.

O instável Tricolor sucumbiu diante o bom time catarinense, que já aparece na lista de candidatos à Libertadores.

Opine!!!

Mais uma vitória do líder

Leia o post original por Flavio Prado

Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press
Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press

O Palmeiras fez sua parte em casa e venceu o ameaçado Coritiba. Ao contrário de campeonatos anteriores, o Palmeiras tem feito sua parte contra os times da parte debaixo da tabela e isso é fundamental nos pontos corridos.

Em um campeonato com esse formato, os pontos ganhos contra os piores da competição são fundamentais. Quem não tiver essa base de pontos conquistados não chega. Nos duelos entre os times de cima, um tira ponto do outro, os pontos acabam se dividindo.

Outro ponto importante é o elenco e o Palmeiras sobra neste quesito. Em alguns momentos, o time de Cuca é criticado e acusado de ter pouco repertório, acho injusto. O time teve momentos em que abusou do jogo aéreo, como no segundo tempo contra o Flamengo que tinha dez jogadores. Mas em muitos jogos o Palmeiras mostrou opções diferentes de jogo.

O elenco dá opções ao técnico Cuca, mas três jogadores são fundamentais e de difícil reposição, Tchê-Tchê, Moisés e Gabriel Jesus. Os dois jogadores de meio-campo se complementam e dão dinâmica a equipe. Moisés segura um pouco mais a bola, tem força para chegar na frente e infiltrar sem a bola, Tchê-Tchê se movimenta muito, desarma, tem bom passe, ocupa espaços e tem velocidade, além disso é versátil, pode ser lateral-direito, pode jogar como primeiro homem de meio atrás de dois meias, pode ser um meia pela direita ou esquerda e pode jogar aberto em um 4-2-3-1. Gabriel Jesus é o diferencial, artilheiro, é o jogador que desequilibra, que faz o inesperado, joga pelo lado, principalmente pela esquerda e tem ido muito bem como centroavante, pode ser ainda mais letal, ainda perde mais oportunidades do que deveria, mas tem tudo para crescer muito neste quesito.

Palmeiras se livra de concorrente de peso

Leia o post original por Antero Greco

O ideal, em campeonato por pontos corridos, é não perder pontos para a turma de baixo. Lição básica, pois são irrecuperáveis. Outro aspecto importante: sempre que possível, passar por concorrentes diretos. E, para se firmar de vez, comportar-se como visitante incômodo.

Pois o Palmeiras tem seguido esses princípios. Não é por acaso que, passadas 26 rodadas, está na liderança de um dos mais equilibrados Brasileiros dos últimos anos. Vejam bem, não escrevo que seja a melhor Série A; mas não há como negar dificuldades. Tanto que, até agora, nenhum time conseguiu deslanchar. A briga é boa também no G-4, em posições intermediárias e no Z-4.

Retomando: a turma de Cuca desperdiçou poucos pontos diante de equipes que lutam para não cair. Além disso, se sai bem diante de rivais diretos (ganhou uma e empatou outra com o Fla, ganhou as duas do Corinthians). E tem 6 vitórias e 4 empates como visitante.

A mais recente veio neste sábado, nos 2 a 0 sobre o Corinthians, em Itaquera. Não nem foi das melhores apresentações verdes. Porém, segura o suficiente para garantir resultado sem passar sufoco. Do primeiro ao último minuto, o clássico esteve sob controle. Moisés fez 1 a 0 com menos de cinco minutos, o suficiente para revelar que o adversário estava prostrado.

O Corinthians não teve poder de reação. Travou, desestabilizou-se, sentiu o peso da pressão da torcida. Não incomodou Jailson. Não teve jogadas pelos lados, pelo meio. Não finalizou. E ainda viu o Palmeiras desperdiçar ao menos três oportunidades claras no segundo tempo, antes do gol de Mina.

O Corinthians foi time sem rumo e agora fora da briga pelo título. Não dava mais mesmo para Cristóvão Borges. Lamento pela figura educada, séria, profissional. Mas encontrou resistência desde a chegada e não tem costas largas o suficiente para aguentar o tranco.

O Palmeiras pode não ser um esquadrão, não tem uma estratégia impecável. Mas é eficiente, tem regularidade. Não está muito acima de Flamengo nem Atlético-MG nem Santos. Nem abaixo. Mantém a média e a toada. Fez a parte dele neste fim de semana e agora acompanha o que farão os concorrentes.

A corrida está indefinida, muita coisa vai rolar nas rodadas que faltam até o encerramento. E o Palmeiras está nessa. Ou é apenas por acaso que há muitas rodadas se mantém entre os melhores, quando não na ponta?

 

Palmeiras mistura força coletiva e talento individual para seguir líder

Leia o post original por Perrone

Pegue dois ou três jogadores com talento para desequilibrar uma partida e os coloque para jogar num time aplicado taticamente e bem treinado contra uma equipe de inferior qualidade técnica. Essa combinação resultou na vitória por 4 a 0 do Palmeiras nesta quinta sobre o Figueirense no Allianz Parque.

A força coletiva foi vista logo de cara com um gol aos 8 minutos do primeiro tempo numa demonstração de obediência do time em relação a Cuca, que pede para seus comandados sufocarem os rivais desde o início jogando em casa.

Bem treinado e entrosado, o Palmeiras marcou dois gols de cabeça após cruzamentos. Falando assim, parece até que o alviverde foi um time de soldadinhos de chumbo que seguem automaticamente o que Cuca pede.

Nada disso. Também teve criatividade e alguns importantes lances individuais, principalmente com Moisés, que saiu machucado, Dudu e Gabriel Jesus, não por acaso autores dos gols.

Assim, salpicando uma pitada de talento individual na força coletiva, na obediência tática, no pragmatismo, o Palmeiras se manteve na liderança do Brasileirão.

Cleiton e Moisés, chaves de Cuca para a vitória

Leia o post original por Antero Greco

Cuca finalmente escalou o Palmeiras como a torcida espera de um grande time: meio-campo veloz, criativo e combativo. Ele conseguiu colocar Tchê Tchê, Cleiton Xavier e Moisés desde o começo da partida contra o Santa Cruz e o resultado foi positivo: 3 a 1 na arena verde. Com 19 pontos, a equipe dorme na liderança do Brasileiro e torce contra o Inter (19 pontos) contra o Figueirense.

Por que Cuca acertou? Porque Cleiton Xavier, bem fisicamente, é um jogador que facilita todo o início de jogadas de ataque. E, a seu lado, Moisés tem mais espaço para iniciar contra-ataques, com passes de primeira, lançamentos e, acreditem,  senso de marcação. Moisés parece ser um jogador raro no futebol brasileiro de hoje, ao mesclar inteligência e vontade de um trator na disputa de bola.

Então o Palmeiras massacrou o Santa Cruz? Não.

No primeiro tempo, o time de Cuca teve 65 por cento de posse bola, abriu 2 a 0, mas sabia que a qualquer momento poderia ser surpreendido. Pois, do lado de lá, estava o técnico Milton Mendes – uma das raras novidades do esporte nacional (é só lembrar da Ferroviária de Araraquara, que brilhou sob seu comando).

Na volta para o segundo tempo, o Santa não se entregou. Mudou o estilo de jogo e Grafite foi mais acionado. Além disso, atacou pelos lados do campo – bem ao gosto de Milton Mendes. Quando Grafite se aproveitou do vacilo da zaga palmeirense, o jogo ficou equilibrado: 2 a 1. O artilheiro estava centímetros adiantado na jogada.

Com a vantagem diminuída, teve palmeirense com receio de tropeço em casa. Além disso, Fernando Prass de novo evitou o pior, com duas defesas decisivas. Mas o Palmeiras se valeu do trio Dudu (que marcou duas vezes), Gabriel Jesus e Roger Guedes. Eles aceleraram e definiram o placar de 3 a 1.

Foi um bom jogo, em que o treinador palmeirense teve a certeza de que com Moisés e Cleiton Xavier sonhar com o título não é impossível.

(Com participação de Roberto Salim.)

Palmeiras gastou R$ 64.690.0000 com nove atletas nas contas de conselheiros

Leia o post original por Perrone

Conselheiros insatisfeitos com gastos do Palmeiras na gestão Paulo Nobre e com a qualidade do time atual, montaram uma planilha que registra todos jogadores contratos pelo presidente e o custo de parte das contratações.

O relatório, que não é um documento oficial do Conselho Deliberativo e nem do COF (Conselho de Oreintação e Fiscalização) mostra um gasto de R$ 64.690.000 com a aquisição de nove jogadores do contestado time palmeirense de 2016. São eles: Dudu, Erik, Barrios, Vitor Hugo, Rafael Marques, Robinho, Leandro Almeida, Jean e Moisés. Pelo menos um deles, Barrios, teve todas as despesas pagas pela Crfisa, patrocinadora alviverde.

Segundo conselheiros que têm a planilha, ela foi feita com dados aos quais membros do COF tiveram acesso.

O relatório também mostra que desde que assumiu a presidência, em 2013, Nobre contratou 81 jogadores para a equipe profissional.

Veja abaixo a relação dos atletas da equipe atual com custos de aquisição de direitos econômicos registrados na planilha.

Dudu – R$ 18, 7 milhões

Erik – R$ 13 milhões

Lucas Barrios – R$ 10,2 milhões

Vitor Hugo – R$ 6 milhões

Jean – R$ 4 milhões

Leandro Almeida – R$ 3 milhões

Moisés – R$ 4.290.000

Rafael Marques – R$ 3 milhões

Robinho – R$ 2,5 milhões