Arquivo da categoria: Morumbi

Talleres venceu e o São Paulo jogou um futebol pequeno demais. Nada a contestar.

Leia o post original por Nilson Cesar

O São Paulo perdeu em Córdoba por 2 x 0 para o Talleres e terá muitas dificuldades para reverter a situação no Morumbi. O time tricolor não jogou absolutamente nada e precisa jogar tudo no Morumbi para seguir em frente na Libertadores. Time sem qualidade técnica e pouquíssima atitude dentro de campo. O Talleres me pareceu mais pronto e melhor taticamente . Se for desclassificado na semana que vem…

Source

Diego Aguirre atrapalhou e o São Paulo empatou com o Flamengo .

Leia o post original por Nilson Cesar

O técnico Diego Aguirre cometeu um grande erro . Colocou Edimar tirou Gonzalo e quase o São Paulo perdeu para o Flamengo no Morumbi . O Flamengo é melhor e mereceu a vitória . O São Paulo tem uma equipe limitada e precisa repensar muita coisa para 2019. Esse grupo tem muitos caras que não podem jogar no Morumbi. O Palmeiras está com 6 pontos de vantagem e pode sem duvida ser campeão brasileiro de 2018 . O técnico Aguirre prejudicou muito o São Paulo. O erro cometido por ele foi bisonho .

São Paulo continua líder e com time muito arrumado.

Leia o post original por Nilson Cesar

O São Paulo venceu o Sport Club do Recife por 3 x 1. Claro que é muito cedo para falar em título. A  chance de ser o melhor no primeiro turno é muito grande. Temos um segundo turno inteiro ainda pela frente. O que da esperança ao torcedor tricolor é perceber um time muito bem arrumado e com todas as condições de brigar na ponta até o final. O torcedor do São Paulo está com saudades de titulo e este ano estou vendo uma possibilidade bem real para o time do Morumbi. O técnico Aguirre esta de parabéns. O São Paulo têm um jeito de jogar e vem se encaixando cada vez mais. Parabéns por enquanto ao São Paulo . Resta saber se irá manter toda essa regularidade na outra metade da competição.

São Paulo com “jeitão” de caminho certo.

Leia o post original por Nilson Cesar

O São Paulo começa mostrar “jeitão” de time. Faz tempo que isso não acontecia pelos lados do Morumbi. Temos ainda 3 rodadas no primeiro turno e um segundo turno completo. O torcedor tricolor quer título. Não adianta realizar boa campanha e não conquistar nada. Faz tempo que o São Paulo não é campeão. Este é um campeonato com 4 ou 5 equipes em condições de alcançar o título.  O São Paulo vem  jogando bem, apresentando muita força e demonstra ter um técnico competente. Resta saber se manterá regularidade até o final o ano. O torcedor tricolor está no direito de cobrar título e os caras dentro de campo precisam mesmo responder.

São Paulo precisa voltar a ser protagonista.

Leia o post original por Nilson Cesar

Chega de ser coadjuvante em todas as competições. O São Paulo que ganhou 3 vezes o titulo da América e 3 vezes campeão mundial inter-clubes precisa voltar a ganhar títulos. O seu torcedor não aguenta mais. Erros seguidos de sua diretoria levaram a essa situação. É hora de parar de errar e contratar gente capaz de ganhar competições. A história do São Paulo é de um clube vencedor. É necessário urgentemente união entre todas as partes lá no Morumbi para que se crie um projeto São Paulo campeão novamente. O seu torcedor tem toda razão em reclamar e estar muito insatisfeito com o seu time. Já passou da hora de voltar a acertar!

Apesar do rival Allianz, Morumbi vê aumento de 56% em receita com aluguel

Leia o post original por Perrone

Apesar da concorrência com a moderna arena do Palmeiras, o Allianz Parque, por grandes shows na capital paulista, o São Paulo registrou um aumento de cerca 56% na receita obtida com aluguel do Morumbi em 2017.

Em 2016, a velha casa são-paulina havia arrecadado aproximadamente R$ 2,6 milhões com aluguéis. Em 2017, a receita foi de cerca de R$ 4,7 milhões.

O aumento contribuiu para o Cícero Pompeu de Toledo ser ainda mais saudável financeiramente do que na temporada anterior. No ano passado ele deu lucro de R$ 7,7 milhões contra R$ 5,5 milhões em 2016. Os números estão no balanço financeiro do clube referente ao ano passado e não consideram o dinheiro da venda de ingressos para jogos.

O balanço são-paulino, porém, não detalha quanto cada show ou outros tipos de aluguel renderam ao clube. A receita geral proporcionada pelo estádio subiu de R$ 21,6 milhões para R$ 25,1 milhões. Por sua vez, a despesa aumentou de R$ 16,1 milhões no ano retrasado para R$ 17,4 milhões em 2017.

A verba proporcionada pelos aluguéis foi apenas a terceira melhor fonte de receita do estádio, sem contar a comercialização de tíquetes para as partidas da equipe. O Morumbi faturou na última temporada R$ 8,59 milhões com aluguel de camarotes e cadeiras cativas mais R$ 7,4 milhões em publicidade.

O dinheiro obtido com a venda de ingressos aparece na rubrica receita operacional do futebol. Mesmo com o clube registrando bons públicos em 2017, a arrecadação foi inferior em relação ao ano anterior. Na última temporada, a negociação de entradas para as partidas gerou ao São Paulo R$ 26,9 milhões. Em 2016, a receita havia sido de R$ 32,9 milhões.

Raça, medo e mimimi

Leia o post original por Rica Perrone

Se era raça que faltava, hoje não faltou.   A técnica, a intensidade, a qualidade tática do time ainda estão longe, mas o Tricolor deu hoje sinais de algo mais urgente: vergonha na cara.

O primeiro tempo foi tão superior que o placar saiu barato. O segundo tão feliz com o 1×0 que saiu justo. Em momento algum o Corinthians fez uma grande partida.

Em boa parte do jogo nenhum deles fez. E para isso basta ver a quantidade de cruzamentos na área, laterais pra escoradas de cabeça e chutões pra ver quem ganha no alto. Quanto mais isso acontece num jogo, pior o jogo.

Mas teve algo de novo. Um São Paulo disposto a ser mandante, propor o jogo e não se postando como azarão. Porque não é, nem nunca pode ser.

Sem Jadson e Rodriguinho o Corinthians emburreceu. Fosse mais ousado, o SPFC poderia ter feito 2×0 hoje e adiantado muito a vaga. Recuou, não quis o segundo gol e ficou feliz com 1×0.

Sob as bençãos de mais um ato que contraria o futebol brasileiro, um cartão pra quem sequer gritou um palavrão. Agora tem direção na comemoração. Nene, que em 15 minutos foi de brigão a artilheiro, a debochado e encerrou tirando da reta.

Era só uma provocação.  Se você é desses que acha que isso faz mal ao futebol, que os dois estão errados, que é um erro tremendo dois profissionais discutirem numa partida, parabens! Voce tem meio caminho andado pra vaga de comentarista de tv.

Se não for o caso, imagino que não tenha seu tampão do dedão invicto. O que aumenta sua credibilidade no tema, óbvio.

Mimimi a parte, o SPFC jogou melhor, mereceu vencer, perdeu a chance ate de resolver.  E como a gente sabe que não se perde chance em clássicos, acho que quarta-feira tem um jogão por vir.

abs,
RicaPerrone

Opinião: São Paulo perde chance de definir semifinal no Morumbi

Leia o post original por Perrone

Sabe aquele time que está com um jogador a menos, fica encolhido atrás e praticamente não chega perto da área adversária com a bola dominada? Foi assim que o Corinthians jogou no primeiro tempo do clássico deste domingo contra o São Paulo no Morumbi.

Ter atuado tão mal na etapa inicial foi o principal motivo para a derrota alvinegra por 1 a 0 na partida de ida das semifinais do Paulista contra o rival.

Os números relativos ao desempenho ofensivo das equipes mostram que o São Paulo poderia ter conquistado antes mesmo do intervalo uma vantagem melhor do que jogar pelo empate em Itaquera na próxima quarta. Nos 45 minutos iniciais, os tricolores finalizaram oito vezes contra apenas uma conclusão do alvinegro, de acordo com dados do site Footstats.

Tanta timidez ofensiva da equipe de Carille se explica principalmente pela ausência de Rodriguinho, lesionado, e por conta da eficiente marcação são-paulina.

Com o desfalque de última hora, o Corinthians ficou sem qualidade na transição da defesa para o ataque. Mas não foi só isso que atrapalhou. O  time comandado por Diego Aguirre sufocou o rival com uma marcação agressiva no primeiro tempo. Mesmo muito superior, a equipe da casa só abriu o placar no final do primeiro tempo, com Nenê, depois de uma bobeada de Mantuan armar o contra-ataque adversário.

No segundo tempo, o São Paulo puxou o freio de mão, enquanto o adversário trocava passes quase sempre inofensivos. Só melhorou depois da entrada de Pedrinho.

Mas o São Paulo não repetiu a mesma marcação dos 45 minutos iniciais, criou poucos contrata-ataques e perdeu a chance de sair do Morumbi com a vaga praticamente assegurada.