Arquivo da categoria: MP

MP do Rio abre inquérito sobre tumulto no Maracanã

Leia o post original por Perrone

O Ministério Público do Rio de Janeiro instaurou inquérito civil para apurar os tumultos no Maracanã, no último domingo, por conta da final da Taça Guanabara, entre Vasco e Fluminense.

A disputa pelo local que seria ocupado pelas torcidas no estádio chegou a provocar ordem da Justiça para que o jogo fosse com portões fechados. A decisão foi alterada já com a final em andamento e houve tumulto com torcedores do lado de fora.

O inquérito foi aberto nesta quarta (20) pelo promotor Júlio Machado Teixeira Costa da 5ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Defesa do Consumidor e do Contribuinte da Capital. Ele deu 30 dias para os clubes, a Federação do Rio, o consórcio administrador do Maracanã e o Batalhão de Polícia do Torcedor responderem com comprovantes  às seguintes perguntas:

1 – A que atribui o tumulto generalizado?

2 – Quais as providências tomadas para evitar o tumulto e reprimir a desordem especificando a quem atribui a responsabilidade pela ocorrência?

3 – Quais as providências adotadas para que episódio semelhante não se repita?

MP tenta acordo, mas já prepara ação contra treinos abertos de finalistas

Leia o post original por Perrone

O promotor Paulo Castilho ainda tenta um acordo com Corinthians e Palmeiras para evitar que ambos façam treinos abertos ao público no próximo sábado às 10h. Caso isto não aconteça, porém, o Ministério Público já tem preparada uma ação para impedir que os últimos trabalhos dos times antes da decisão do Paulista sejam com a presença de torcedores.

A ideia do integrante do MP é  acionar a Justiça caso os times não alterem seus planos nesta quinta.

A ação está sendo preparada pelo promotor Luiz Ambra Netto (Consumidor). A peça vai pedir que a Justiça vete que os treinamentos sejam abertos ao público, caso aconteçam no mesmo horário. Em linhas gerais, a alegação, se não houver mudança, será de que os treinos simultâneos com plateia colocarão em risco a segurança dos consumidores (torcedores).

A Polícia Militar encaminhou ofício ao MP pedindo para que os eventos não ocorressem no mesmo horário. A PM alegou no documento que os treinamentos simultâneos “podem gerar sérios impactos na ordem pública da cidade de São Paulo tendo em vista o deslocamento de várias agremiações de torcidas rivais, principalmente pelo fato ocorrido em 4 de março de 2018, na cidade de Itaquaquecetuba, data em que houve morte de um torcedor tendo em vista briga generalizada entre duas torcidas rivais”.

O confronto citado pela Polícia Militar aconteceu entre santistas e alvinegros, e o torcedor morto apoiava o time da capital.

Para Castilho, os clubes descumprem o Estatuto do Torcedor por não atenderem à recomendação, por isso, ele afirma que pode pedir na Justiça a destituição dos presidentes Andrés Sanchez e Maurício Galiotte em caso de graves episódios de violência.

Os dois clubes sustentam que não feriram o Estatuto do Torcedor. O Palmeiras alega que seguiu o protocolo avisando as autoridades públicas sobre o evento. Já o departamento jurídico do Corinthians aponta que o trecho do estatuto que trata das medidas de segurança a serem adotadas se refere a jogos, não a treinos.

Covardes!

Leia o post original por Rica Perrone

Quer dizer então, seus covardes, que vocês prendem, soltam, e por não conseguirem um pingo de lógica que é manter preso os criminosos que mataram alguém, no dia seguinte vocês anunciam que eu não posso ir ao jogo? É essa a decisão que o estado dará aos seus cidadãos mais uma vez? Não me diga …