Arquivo da categoria: Mundial

Opinião: palavra de Blatter sobre Mundial só atrapalha palmeirenses

Leia o post original por Perrone

Em entrevista ao UOL Esporte, concedida a Jamil Chade, Joseph Blatter, ex-presidente da Fifa, disse que o Palmeiras “é campeão do mundo e ponto final”. Bom para o torcedor palmeirense? Na minha opinião não. Na mesma sequência de respostas o suíço diz que não sabia o que acontecia entre mais de dez dirigentes indiciados ou presos por crimes de corrupção. Entre eles estavam vices da entidade e seus amigos.

É difícil de acreditar que Blatter nada sabia, embora sejam necessárias provas para desmenti-lo. Vale lembrar que ele mesmo foi suspenso da Fifa, após colocar seu cargo à disposição, por abuso de posição, gestão desleal e conflito de interesse”. Isso por conta de um pagamento milionário ao ex-jogador e ex-cartola Michel Platini. Ele nega ter cometido atos de corrupção.

Nesse cenário, se um torcedor do Palmeiras usar a declaração de Blatter como atestado de que seu time foi campeão mundial em 1951, provavelmente ouvirá dos rivais algo como: “Então, tá. Quem está falando é a mesma pessoa que diz que não sabia da corrupção rondando a Fifa?”. É praticamente uma piada pronta. A força dada pelo ex-dirigente ao alviverde só atrapalha o clube. Apenas ajuda os adversários a fazerem mais provocações.

O Palmeiras não precisa da palavra de Blatter para se sentir campeão do mundo. Os palmeirenses não deveriam estar preocupados em esfregar um certificado de vencedor de Mundial na cara dos adversários.

Não vejo importância no que Blatter ou outro cartola diga sobre o assunto. O que interessa é como o clube e seus torcedores comemoraram a Copa Rio de 10951? Comemoraram como campeões mundiais? Então isso é o que importa. Se o palmeirense que não era vivo naquela época cresceu ouvindo de torcedores mais velhos que foi o título foi comemorado como Mundial, se o clube registra o a conquista como tal status, isso basta (claro que nos registros oficiais deve ser mantido o nome original do torneio com direito às explicações sobre equivaler a um Mundial, se esse for o entendimento). Não tem discussão. Debater esse tema com torcedores de outros times é se dispor a ouvir provocações.

O antigo torneio intercontinental disputado entre sul-americanos e europeus chamado no Brasil de Mundial Interclubes não tinha esse nome. E daí? Sempre quem ganhou comemorou como campeão do mundo. O resto é irrelevante. O caso alviverde é semelhante. Independentemente do que o ex-presidente de uma entidade manchada pela lama da corrupção possa dizer.

Não tem Copinha… não tem Mundial….

Leia o post original por Craque Neto

Acabou agora! O Figueirense derrotou o Palmeiras por 1 a 0, em Capivari, em jogo válido pelas Oitavas da Copa São Paulo de futebol de Juniores. Com o resultado mais uma vez o Verdão, favorito ao título, ficou a ver navios na principal competição da categoria. E pra falar a verdade agora em 2019 eu estava acreditando nessa equipe do técnico Wesley Carvalho. Afinal fez uma baita temporada no ano passado, conquistando praticamente tudo o que podia, e nessa edição foi líder do grupo e classificou com goleadas na segunda e terceira fases. Essa eliminação me fez lembrar um samba […]

O post Não tem Copinha… não tem Mundial…. apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Opinião: desejos atendidos e título recente deixam Felipão mais pressionado

Leia o post original por Perrone

Uma combinação de fatores faz com que Felipão comece a atual temporada mais pressionado do que quando voltou ao Palmeiras em 2018.

O principal motivo é o fato de a diretoria entender que atendeu a todos os pedidos do treinador para reforçar a equipe em 2019. A direção faz questão de deixar isso claro quando é indagada sobre a possibilidade de novas contratações. “Mas analiso que tudo o que a comissão pediu a gente já deu, especialmente a velocidade nas extremas”, disse o diretor executivo de futebol Alexandre Mattos em recente entrevista ao responder sobre as chances de contratar Ricardo Goulart.

Em 2018, a diretoria entendida que já tinha um elenco forte. Agora está segura de que o qualificou ao gosto do treinador. Chegaram Arthur Cabral, Zé Rafael, Matheus Fernandes, Carlos Eduardo e Felipe Pires.

Além de ter o que pediu, Scolari enfrentará outro nível de exigência. Quando voltou ao Palmeiras a principal missão era fazer decolar um time caro. Ele falhou na tarefa de conquistar a Libertadores, mas fechou o ano em alta com o incontestável título do Brasileirão.

Com duas taças nacionais conquistadas recentemente (2018 e 2016), em tese, o torcedor palmeirense está mais obcecado ainda pela Libertadores e pelo Mundial de Clubes da Fifa. O que a equipe de Felipão fizer no torneio continental deve ter peso maior.

Dessa forma, Scolari começa o ano vivendo situações antagônicas. Desfruta do conforto de ter o melhor elenco do Brasil (na opinião deste blogueiro) e sofre uma gigantesca pressão pelos triunfos internacionais.

Técnico da seleção e ninguém pode ser refém de Neymar.

Leia o post original por Nilson Cesar

Os nomes escolhidos sempre geram polêmicas. Acho que as escolhas do Tite para os próximos amistosos foram normais. O que não podemos é ter o treinador e ninguém refém do Neymar. Neymar precisa ser “parça” do grupo e jogar junto com o grupo. Só com um grupo forte e sem estrelismo podemos pensar em ganhar uma Copa do Mundo novamente. Sem privilégios para ninguém. É necessário foco e determinação de verdade. Dessa forma podemos pensar em título mundial.  Não existe outro caminho. Tomara que os erros da primeira Copa do Tite tenham servidos de lição. Erros do Tite ,do  Neymar e de muitos outros.

Vocês não tem o direito de baixar a cabeça

Leia o post original por Rica Perrone

Torcedor gremista,

Em 2017 pela primeira vez na vida tive a oportunidade de estar próximo de vocês.  Os torcedores nunca entendem o que eu faço, e vocês serão os próximos a não entender quando o Inter for campeão e eu for viver isso perto deles, escrevendo sobre e vivenciando o ambiente de cada clube.

Já me acostumei.

O ano acabou agora, faz 20 minutos. O Real Madrid confirmou o favoritismo e ganhou o mundial. Eu acho uma pena, torci muito, mas independente do resultado deste torneio – que é menos importante que a Libertadores – eu espero que não tenha nenhum de vocês de cabeça baixa.

Poucas torcidas são tão devotas ao clube. Poucas torcidas tem tanto empenho em participar.  E nenhuma torcida tem tamanha paixão e vocação por decisões. O famoso “copar” de vocês.  Viu? Já aprendi.

Não foi um título apenas. Foi uma Copa do Brasil na semifinal, um Brasileirão brigando por título com time reserva, um tricampeonato da América jogando uma final brilhante, e um Mundial com toda dignidade de quem hoje não pode peitar abertamente um adversário do alto escalão europeu.

O Grêmio de 2017 foi maior do que o título. Ele nos deu futebol bem jogado, padrão de jogo independente das peças, conceito, elo entre torcida e time, além de um trabalho muito bom de um grupo unido, reduzido, mas ainda assim muito capaz.

Vocês foram a Buenos Aires e calaram um estádio “de bairro”, que tanto se orgulham por lá. Vocês foram ao Mundial e o Cristiano Ronaldo não passou nenhuma vez pela sua defesa.

Dói. Porque a gente sonha. E quando a gente sonha a realidade fica bastante sem graça. Mas não sonhar é para os pequenos. Pés no chão é pra quem não voa. E a distância entre a tristeza de hoje e a euforia de voltar à Arena, rever os amigos, refazer o ritual e “querer a Copa” é de apenas 2 meses. Em fevereiro o sonho recomeça.

Quem disse que em dezembro de 2018 ele não pode ser ainda mais real?

Levanta essa cabeça, beija essa camisa, abraça o amigo ao lado e comece a falar em “tetra”.  Você tem todos os motivos do mundo pra isso.

Até ano que vem! E obrigado por tudo que me permitiram  conhecer desta gente e deste clube.

abs,
RicaPerrone

O campeão do mundo – o jogo

Leia o post original por Rica Perrone

Eles realmente pouco se importam. Não fazem um esforço muito incomum, mas são hoje superiores ao futebol mundial, não a esse ou aquele.  Acho uma pena que 6 clubes tenham amplo favoritismo sobre o planeta. Gostava mais de futebol quando o Roma era uma pedreira, quando uma disputa entre campeões de Libertadores e Champions não tinha favorito.

Gostava mais quanto tinhamos 40 craques em atividade. Hoje temos 3. É brutal a diferença, e se torna ainda mais nítida quando 5 ou 6 clubes juntam esses acima da média só entre eles.

O Grêmio foi com medo. E tem razão pra isso. Ninguém quer fazer o que o Santos fez.  Mas na verdade o Real Madrid ganhou com uma bola parada, teve o seu ataque razoavelmente bem anulado pelo Grêmio.  Mas verdade também que não precisou se esforçar.

O Grêmio parecia dopado pela idéia de que todo jogador que veste branco joga muito mais que ele. Alguns supervalorizados até. Mas em momento algum o time brasileiro quis fazer o gol. E aí não dá pra ser campeão.

Dava? Acho que dava. Sempre dá. É futebol, não é um esporte qualquer. Mas as chances eram pequenas, foram diminuindo sem Arthur, na noite ruim do Luan, sem inscrever o Cícero, etc, etc, etc….

Tenho breves considerações sobre a partida:

  • O Luan não pipocou. Jogou mal. Pipoqueiro é o cara que some do jogo difícil. O Luan foi buscar bola na meia lua do Grêmio o tempo todo pra tentar jogar. Errou. Mas buscou e não se omitiu. Não confunda as coisas.
  • O Geromel foi o melhor em campo.
  • O lance do Geromel no Cristiano aos 3 minutos de jogo é exatamente o que falta à seleção brasileira.  Tite, convoque-o.  O Thiago Silva abraçaria o Cristiano na primeira trombada. O Geromel fez ele jogar do outro lado. As vezes o jogo precisa ser como é, não como floreiam os jornalistas criados em condominio.
  • O Grêmio teve medo de dar a bola pro Real. E quando tinha tocava tão sem objetividade que não criava e nem dava muito espaço. Um jogo sem nexo.
  • Barrios é muito ruim.
  • Eu teria usado o Everton mais cedo. Não sei se pela bola, mas porque é preferível ele prendendo o Marcelo e o Ramiro no meio do que o Ramiro aberto e o Marcelo sem ter ninguém enfiado do lado dele.

Venceu o melhor time. Simples assim.

O Grêmio não tem do que se envergonhar, o Real mesmo que não queira pela arrogância, deveria ter do que se orgulhar. O Mundial hoje é um torneio quase “a espera de um milagre”.  Mas ainda é um Mundial.

abs,
RicaPerrone

Brasil de Tite, Marcelo e Thiago Silva

Leia o post original por Fernando Sampaio

Brasil de Tite, Marcelo e Thiago Silva

O Brasil está arrebentando os adversários.

Lembrei do Dunga. Lembra daquela Seleção que ganhava de todos?

Na sua primeira passagem como técnico, Dunga foi campeão de tudo que disputou: Copa América, Confederações, Eliminatórias, goleada na Argentina, Alemanha, Chile, Portugal, Itália… A Seleção chegou na África como favorita na bolsa de apostas. Depois de um bom primeiro tempo, dominando, sofreu um apagão no segundo tempo e foi eliminada pela grande equipe vice-campeã mundial. Dunga virou o maior culpado, assim como Telê em 82 e 86.

Para quem não acompanhou na época, em 82 Telê “não marcava”. Na segunda era “pé frio”.

Eu ficava maluco, além de não aceitar essa de “um único culpado”, achava Telê excelente.

Mas, no Brasil a vida de treinador é assim mesmo.

Tite foi eliminado pelo Tolima. Foi uma das derrotas mais vexatórias da história do Corinthians. Antes de chegar no clube, trabalhou 14 anos como treinador sem grandes sucessos. O título mais relevante foi o regional com o Caxias. A Copa do Brasil do Grêmio também foi conquistada com Claudio Duarte, Dilmas Filgueiras e Evaristo de Macedo. Renato Gaúcho também pode entrar na lista. Tite sempre foi considerado “retranqueiro”. Mesmo depois do tíulo Mundial era chamado por muitos torcedores de “Empatite”.

Tite está em alta. Merecido. É o melhor treinador do Brasil na atualidade.

E os jogadores que mandam na Seleção foram atendidos, Marcelo e Thiago Silva foram convocados.

Se não convocar…. Aí começa o corpo mole para derrubar o treinador.

Um sonho em nossas mãos

Leia o post original por Rica Perrone

Nós temos uma seleção de futebol americano. Sabia? Então saiba. Mais do que isso. Esses caras conseguiram, bancando do próprio bolso, chegar ao mundial. O mundial começa agora, dentro de alguns dias. E sabe porque eles podem não estar lá? Porque não tem patrocinador, a grana pra taxa de inscrição. Você, fã de NFL, que […]