Arquivo da categoria: Muricy Ramalho

O PIOR completou 7 anos! Obrigado pelo carinho dos PEREBAS!

Leia o post original por Craque Neto

Nesta quinta-feira, dia 7 de março, o programa ‘Os Donos da Bola’ da TV Bandeirantes completou 7 temporadas no ar trazendo muita informação e entretenimento aos telespectadores. E como é engraçado, hein? Já faz uns três ou quatro anos que um portal de internet, que usa bastante meu nome para dar audiência, faz uma pesquisa entre a boleirada para saber qual é o pior programa esportivo da TV brasileira. E como muito ORGULHO ganhamos disparado TODAS as edições. Isso mesmo! TODAS. Aquele mais desavisado vai falar: ‘Ah, para de fazer média! Você deve ficar muito triste com isso!’. Como pode? […]

O post O PIOR completou 7 anos! Obrigado pelo carinho dos PEREBAS! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Tricolor AFUNDOU depois que Muricy parou!

Leia o post original por Craque Neto

O São Paulo foi à Campinas e voltou derrotado neste sábado (9) pela Ponte Preta por 1 a 0. E posso falar? Apresentando um péssimo futebol! Bem aquém inclusive daquele que esboçou no início da temporada. É inacreditável inclusive que o time tenha piorado em relação ao ano passado. E pra mim obviamente isso é resultado da péssima administração que vem acontecendo no clube. Aliás, desde que Marcelo Portugal Gouvêa deixou a presidência nunca mais o Tricolor teve um comando competente. Pelo contrário, Juvenal Juvêncio e o Leco transformaram o organizado e respeitado São Paulo em uma marionete. Mudaram até […]

O post Tricolor AFUNDOU depois que Muricy parou! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Querem USÁ-LO de BOI DE PIRANHA!

Leia o post original por Craque Neto

Engraçado como o mundo do futebol dá voltas, não é verdade? Há alguns anos o hoje presidente Leco, na ocasião vice de futebol, demitiu o técnico Muricy Ramalho por causa de uma eliminação na Libertadores. O cara era o comandante do time que acabava de ser tricampeão do Brasileirão. É brincadeira? Chegaram até a organizar uma constrangedora coletiva de imprensa para oficializar a DEMISSÃO. Ridículo! Muricy não sabia o que dizer e pra quem olhar. O dirigente surgiu nos microfones com uma empáfia monstruosa. Curiosamente agora em 2017 o mesmo Muricy é visto pelo mesmo Leco como o salvador da […]

O post Querem USÁ-LO de BOI DE PIRANHA! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

O que o São Paulo está esperando para aceitar a ajuda de Muricy?

Leia o post original por Milton Neves

Foto: Reinaldo Canato/UOL

Nesta altura do campeonato, não adianta nada o São Paulo trocar de técnico.

Até porque não existe no mercado um comandante melhor do que o competente Dorival Júnior.

Mas, na situação em que o Tricolor se encontra, todo tipo de ajuda é bem-vinda, claro!

Ainda mais quando ela vem de um cara que sabe “um pouquinho” de futebol.

É que na noite da última segunda-feira, durante o programa “Bem, Amigos”, do SporTV, Muricy Ramalho (!!!) se colocou à disposição do São Paulo.

E sem contrapartida!

“Gostaria de ajudar sem ganhar nada. Eu queria ajudar de alguma maneira, dando uma palavra ao time, ou para o próprio (Dorival) Júnior. Ajudar de alguma maneira. Eu nasci no São Paulo, eu fui criado lá dentro. Fui criado também como treinador da base e depois do profissional. Eu tive todas as chances nesse clube. Então, eu sou muito grato e tenho um carinho enorme da torcida”, explicou o corretíssimo ex-treinador.

Alô, Leco!

Está esperando o quê?

O São Paulo assumir a lanterna do Brasileiro?

Ligue urgentemente para Muricy, aceite a sua ajuda e tire o São Paulo desta constrangedora situação!

E palmas para Muricy Ramalho, que sabe muito bem que a gratidão é a primeira virtude do homem e base de todas as demais.

Opine!

Só há uma opção: Vencer!

Leia o post original por Odir Cunha

Minhas caras e meus caros leitores, neste sábado pré-eleitoral o Santos enfrenta o Atlético Paranaense às 16 horas, na Vila Belmiro, e não pode nem cogitar outro resultado que não seja a vitória. Com a derrota para o Sport, a posição no G4 ficou ameaçada, pois o Fluminense está a apenas dois pontos e o próprio Atlético Paranaense pode se igualar ao Alvinegro Praiano se vencer o jogo de logo mais. Porém, com a volta dos titulares Ricardo Oliveira e Jean Mota, o Santos é favorito e, como corre mais e é mais ofensivo quando joga em casa, tem tudo para vencer o bom Atlético do técnico Paulo Autuori.

E se o técnico Dorival Junior já pensa em usar as ausências de Gustavo Henrique e Vitor Bueno como desculpas para um eventual tropeço, vamos avisando que os desfalques do time do Paraná são bem maiores. Autuori não poderá contar com Cleberson (lesões na face e no joelho), Lucas Macanhan (contusão no ligamento cruzado anterior do joelho direito), Deivid e Nikão (em transição), Sidcley (lesão no músculo adutor da coxa direita), Luciano Cabral (entorse no tornozelo direito), André Lima (edema no joelho esquerdo) e Léo (suspenso).

Para buscar essa vitória que o manterá no G4 e ainda com possibilidades matemáticas de chegar ao título, o Santos deverá jogar com Vanderlei, Victor Ferraz, Luiz Felipe, David Braz e Zeca; Renato, Thiago Maia e Lucas Lima; Jean Mota, Ricardo Oliveira e Copete. Creio que, com exceção dos inseguros Victor Ferraz e David Braz, a escalação está bem equilibrada. E como na Vila o Santos fica mais tempo no ataque, as falhas defensivas não aparecem tanto.

O técnico Dorival Junior completa 150 partidas na direção do Santos, equiparando-se a Muricy Ramalho. Entrevistado por um site, Muricy disse o que Dorival reluta em afirmar: que o Santos deve disputar a Libertadores no ano que vem. Tomara que Dorival tenha a mesma convicção.

A arbitragem será de Péricles Bassols Pegado Cortez, auxiliado por Clovis Amaral da Silva e Cleberson do Nascimento Leite, todos de Pernambuco. Esperemos que atuem bem, com critérios claros, não tentem inventar e não prejudiquem nenhuma das equipes. Santista, ao contrário de outros torcedores, não gosta de ganhar roubado.

E você, o que espera de Santos x Atlético/PR?

CONSELHEIROS PEDEM RECONSIDERAÇÃO DE BONAVIDES

Um ofício com a assinatura de dezenas de conselheiros do Santos, encabeçada pelo conselheiro Clóvis Cimino, eleito pela chapa de José Carlos Peres, enviou um ofício ao presidente do Conselho Deliberativo do Santos, Fernando Galotti Bonavides, para que este dê andamento ao processo de reprovação das contas de 2015 da atual diretoria comandada por Modesto Roma e convoque o presidente e seus assessores diretos para esclarecer as várias fúcidas levantadas pelo Conselho Fiscal.

Como se sabe, o Conselho Fiscal do Santos, órgão independente, que conta com conselheiros de várias correntes políticas do clube, reprovou a prestação de contas de 2015 da gestão Modesto Roma. Isso é grave e só ocorre quando há coisas mal explicadas ou não explicadas. Ou seja, pode significar mau uso do dinheiro do clube, desvio de verbas e problemas afins.

Em eleição democrática, o Conselho Deliberativo aprovou a decisão do Conselho Fiscal, reprovando as contas de 2015, o que daria ao presidente Roma a oportunidade de explicar as várias dúvidas levantadas. Porém, o conselheiro Celso Pires, aliado de Roma, entrou com uma ação na Justiça comum para anular a votação dos conselheiros.

O caso foi julgado na 4ª Vara Cível de Santos e a apelação de Pires não obteve sucesso. Ou seja, o Conselho Deliberativo do Santos deveria dar seguimento ao processo, intimando o presidente Modesto Roma a prestar depoimento aos conselheiros. Entretanto, também ligado à administração Roma, Bonavides decidiu considerar o caso sub judice, o que provavelmente prolongará a demanda até o final da atual gestão que controla o clube. Em outras palavras, significa empurrar com a barriga um caso vital para a transparência e o futuro do clube.

Mesmo eleito por uma chapa que hoje dirige o Santos, Fernando Bonavides, no entender dos conselheiros signatários, não pode esquecer seu papel de guardião dos valores da instituição Santos Futebol Clube e, independentemente de suas preferências e amizades políticas, exercer seu cargo da maneira mais isenta e responsável possível. A seguir, a íntegra do ofício entregue ao presidente do Conselho Deliberativo do Santos:

Ao
Ilmo. Sr
FERNANDO GALOTTI BONAVIDES
DD. Presidente do Conselho Deliberativo
Do Santos Futebol Clube

Prezado Senhor:

Investidos do mandato de conselheiros eleitos para o triênio 2014-2017, os Conselheiros abaixo identificados, na forma estatutária, vêm, respeitosamente à presença de V.Sa. para requerer a reconsideração de decisão tomada na última reunião ordinária do Conselho Deliberativo do Santos Futebol Clube, ocorrida em / /2016, pelas relevantes razões de fato e de direito a seguir aduzidas:

1. V.Sa. leu, como determinou o MM. Juiz da 4.a Vara Cível da Comarca de Santos, a sentença que julgou improcedente a ação movida pelo Conselheiro Antonio Celso Pires (processo n. 1011424-29.2016.8.26.0562) contra deliberação soberana dessa casa.

2.- Significa dizer que, na cognição completa da lide, o Magistrado revogou sua própria decisão liminar que negava efeitos às deliberações assembleares relativas às contas da administração Modesto Roma Júnior do exercício de 2015, julgando aquela decisão tomada pelo Conselho Deliberativo como válida a produzir seus efeitos.

3.- A circunstância de o Conselheiro Celso Pires ter manejado recurso de apelação, com a devida vênia, não tem o condão de revalidar a decisão inicial, proferida como tutela de urgência, haja vista que tal decisão já não existe mais no mundo jurídico.

4.- O recurso de apelação em questão não tem esse superpoder, de ressuscitar decisão já revogada pela sentença posterior.

5.- Portanto, a bem do respeito à ordem jurídica, a bem da respeitabilidade deste Egrégio Conselho Deliberativo, a bem da preservação de decisões soberanas, a decisão da Mesa, com o devido respeito, não se sustenta, porquanto dá valor exorbitante e inexistente a uma apelação contra o teor de uma decisão judicial válida.

6.- Além da obrigatoriedade legal da imediata tramitação interna, em respeito a soberana decisão do Egrégio Conselho Deliberativo, inexiste prejuízo para a Diretoria Executiva do clube, pois a mesma terá todas as oportunidades de defender-se e esclarecer os pontos nodais constatados pela Conselho Fiscal, ante aos consagrados princípios do contraditório e ampla defesa previstos no Estatuto Social.

7.- Prejuízo haveria a toda a coletividade de sócios se uma decisão soberana de seu conselho pudesse ser barrada somente com um recurso de apelação contra uma sentença que reconheceu a ausência de direito algum a tutelar.

8.- Forte em tais razões, os signatários do presente requerimento, esperam dessa Mesa Diretiva a reconsideração da decisão em tela, franqueando-se o trâmite legal estabelecido no Estatuto Social, que deve ser respeitado por todos e constitui garantia da legalidade de todas as decisões que tomamos em nome dos sócios que, em última análise, representamos.

9.- Por óbvio que o não atendimento do presente requerimento desencadeará imperiosas e severas consequências, isoladas ou conjuntas, alicerçadas não só em nosso ordenamento jurídico pátrio, mas também no Estatuto Social do clube, em uníssono respeito a já tão descabidamente destratada decisão de nosso Egrégio Conselho Delibertativo.

10.- Em razão de todo o exposto, os Conselheiros abaixo identificados aguardam decisão formal da Mesa acerca do presente requerimento/recurso, para que o cumprimento do Estatuto Social seja efetivamente respeitado, sejam respeitadas decisões judiciais e a vontade soberana deste Egrégio Conselho Deliberativo, que decidiu pelo processamento do parecer do Conselho Fiscal.

São esses os termos em que,
P. e E. Deferimento.

Atenciosamente

Ademir Soares Silva
Alberto Pfifer Filho
Antonio Alfredo Glashan
Antonio Celso Domingues
Armando Cardoso Alves
Augusto Maradéia Gomes
Bayard Umbuzeiro
Claudio Caldas
Clovis Eduardo Ruiz Cimino
Dave Lima Prada
Delfim Ojea Lousada
Fabio Gaia
Fabio Singer Gonzales
Felisberto João Carneiro Gonçalves
Fernando Silva
Jairton Seixas
João Americo Ramos
João Carlos Fernandes
João Vicente Gazolla
José Antonio dos Santos
Jose Augusto Faia Conrado
Jose Carlos Morelli
José Geraldo Barbosa
Jose Renato Quaresma
Odir Cunha
Leandro da Silva
Lourenço Lopes
Luiz Fernando de Palma
Luis Lousada de Castro
Manuel Eduardo de Carvalho Neto
Marcello Pagliuso
Marcio Quixadá
Marco Antonio Gonçalves
Matheus Cury
Mauricio Guimarães Curi
Nelson Ricardo Ribeiro F da Silva
Nemésio Gomez Alonso
Nilton Masch
Oscar Cesar Leite
Rachid Bordoukan
Reinaldo Guerreiro
Rodrigo Marino
Sergio Ramos
Silvio Carneiro Esposito
Silvio Capelão
Thiago Lopes Leal
Urbano Ferrari
Wladimir Mattos

O que você acha disso?

Conheça em detalhes os tempos de ouro do futebol, em que o Santos tinha metas ousadas. E cumpria todas.

Preste atenção: A promoção está acabando, mas ainda dá tempo!
Com apenas 68 reais você receberá dois exemplares do livro Time dos Sonhos e as versões eletrônicas dos livros Donos da Terra, Ser Santista e Pedrinho escolheu um time. Aproveite que a promoção só vai até 9 de outubro!


Clique aqui, compre apenas um exemplar de Time dos Sonhos, e eu mando mais quatro livros de presente para você.


Pelé dormindo com os livros Time dos SonhosDonosdaTerraA sensação de ser especialPedrinhoEscolheuUmTimedossie - livro
Clique aqui, compre apenas um exemplar de Time dos Sonhos, e eu mando mais quatro livros de presente para você.

E tem mais: se quiser, pode trocar um exemplar de Time dos Sonhos por um do Dossiê da Unificação dos Títulos Brasileiros. É só pedir pelo e-mail blogdoodir@blogdoodir.com.br


São Paulo à deriva, sem time e sem estádio

Leia o post original por Fernando Sampaio

Juvenal posa ao lado de Leco (esq.) e Aidar (dir.)

Semifinal da Libertadores foi além da expectativa.

Seria milagre chegar mais além com tanta incompetência.

A deterioração do clube vem de anos e anos de lambanças na gestão.

Marcelo Portugal Gouvêa, formado pela São Francisco, fez uma bela administração. O São Paulo voltou a conquistar Paulista, Libertadores, Mundial, construiu o Reffis, referência mundial na medicina esportiva, trouxe Lugano, deixou um legado na área social do clube e saiu bem avaliado, elegendo seu sucessor.

Juvenal era do meio, conhecia futebol.

Apesar dos aspones, que viviam pedindo cabeça de treinadores, Juvenal manteve Muricy Ramalho e Milton Cruz e conquistou o tricampeonato brasileiro. Foi a época das boas contratações, administração responsável, pouco risco no investimento. Miranda, Josué, Mineiro, Danilo, Hernanes, André Dias, Grafite, Richarlyson… Mesmo quem não deu certo, custou pouco e deu lucro.

O futebol era administrado por “boleiros”.

Apesar de conhecedor do futebol, Juvenal se deixou levar pelo egocentrismo. Sonhava fazer a Copa do Mundo no Morumbi. Perdeu o foco. Ficou obcecado pela abertura do Mundial. Fez concessões para manter a presidência, e aí começou a decadência. Lúcio, Luis Fabiano, Ganso foram símbolos de contratações milionárias que não renderam um mísero título ao clube. No título da Sul-Americana quem resolveu a semifinal do Chile e jogou a final foi William José. Fabuloso, como sempre, estava suspenso.

Era Jadson, não Ganso. Era Maicon, não Wesley. Era Rodholfo, não Lúcio.

Carlos Miguel Aidar foi uma tragédia.

Além da suspeita de corrupção em todas as áreas, os profissionais do futebol começaram a ser boicotados e mal tratados. Osório saiu decepcionado. O treinador que implantou uma nova filosofia no Atlético Nacional era esperança de trabalho a longo prazo. Poderia fazer algo revolucionário como Bielsa fez no Chile. Não conseguiu, os aspones que sabotavam Muricy viraram chefões. Hoje, o clube vive a época das contratações suspeitas como Wesley, Kiesa, Centurión… Gasta-se milhões para banco de reserva.

Com a saída do Bauza quem apagará a luz?

Muricy, Milton, Turíbio, Rosan, Carlinhos… O clube já foi referência.

O São Paulo não é mais Futebol Clube.

E agora, além do Timeco do Leco os são-paulinos perderam o estádio para os vândalos organizados.

Triste realidade.

 

 

Grêmio 1 x Fla 0. Ganhou o menos ruim

Leia o post original por Antero Greco

Quando se fala em Grêmio x Flamengo, impossível não associar a história e considerar um dos maiores clássicos do futebol brasileiro. E é. Mas não honrou a tradição. Na tarde deste domingo, ambos fizeram duelo feio, em Porto Alegre, e ganhou o menos ruim, no caso o tricolor gaúcho, 1 a 0, primeira vitória em duas rodadas. O rubro-negro perdeu a primeira, após estreia com vitória sobre o Sport.

Partida decepcionante de lado a lado. O Grêmio ainda não acertou rumo, desde a saída da Libertadores. O grupo sob comando de Roger Machado não é fraco, tem jogadores de qualidade. Ou, no mínimo, pode apresentar-se melhor. Porém, se complica na armação de jogadas, abusa de erros de passe, finaliza mal. Carece de uma boa revisão.

O Fla, então, é um horror. Impressionante como desandou nos últimos tempos. Não estava grande coisa com Muricy. Com o afastamento do treinador, por problemas de saúde, piorou. Não teve nada que prestasse para ressaltar na Arena do Grêmio. Ninguém se destacou, não houve um que assumisse a responsabilidade de fazer o time jogar.

O meio-campo não existe, Cuellar ainda não disse a que veio (e ainda saiu machucado), Gabriel, Alan Patrick, William Arão, Cirino, Everton, Ederson foram mais do mesmo. Paolo Guerrero esqueceu o futebol. O peruano levado para o Fla a peso de ouro está hoje mais para peso morto. Não criou um lance de perigo, não é sombra do goleador que chamava a atenção no Corinthians.

Grêmio e Flamengo ensaiam proporcionar calafrios nas respectivas torcidas. No momento, não é difícil arriscar que o time carioca sai na frente, nesse quesito negativo. Será outro ano de contas para não cair? Desse jeito…

Corinthians e São Paulo invertem papéis de nove anos atrás

Leia o post original por Perrone

Brigas políticas, a tentativa de superar a renúncia de seu presidente, um time que não decola, a incessante busca por um treinador que vingue e remunerações atrasadas.

O cenário caótico descrito acima se encaixa no São Paulo atual e no Corinthians de 2007. Assim, como a descrição abaixo serve para o alvinegro de hoje e o tricolor de 2007:

Campeão brasileiro no ano anterior, técnico identificado com o clube e estável no emprego, um goleiro como ídolo e estrutura elogiada.

Os dois cenários mostram que agora os rivais agora têm papéis invertidos em relação a 2007, ano em que o Corinthians terminou o Brasileiro rebaixado (o que não significa exatamente que o São Paulo esteja caminhando para o mesmo desfecho).

No final de 2007, o Corinthians tentava superar o cenário de terra arrasada após a renúncia de Alberto Dualib, no segundo semestre daquele ano, depois de sua administração ser bombardeada por denúncias. Pipocavam problemas políticos rotineiramente. Jogadores sofriam com constantes atrasos nos pagamentos. E entre a temporada anterior e a de 2007 seis treinadores comandaram o time.

No início de 20016, o São Paulo tenta superar o cenário de terra arrasada após a renúncia de Carlos Miguel Aidar, em outubro de 2015, depois de sua administração ser bombardeada por denúncias. Pipocam problemas políticos rotineiramente. Jogadores sofrem com constantes atrasos nos pagamentos. E entre a temporada anterior e a atual cinco treinadores comandaram o time.

Enquanto o Corinthians sofria em 2007, o São Paulo vinha de uma conquista de título brasileiro no ano anterior, tinha no banco um técnico (Muricy Ramalho) adorado pela torcida, com estabilidade no emprego, conhecedor do clube, vitorioso e considerado por muitos o melhor do país. Seu goleiro titular (Rogério Ceni) era idolatrado pelos torcedores. A estrutura do clube era tida como uma das mais eficientes do Brasil.

Enquanto o São Paulo sofre no início de 2016, o Corinthians vem de uma conquista de título brasileiro no ano anterior, tem no banco um técnico (Tite) adorado pela torcida, com estabilidade no emprego, conhecedor do clube, vitorioso e considerado por muitos o melhor do país. Seu goleiro titular (Cássio) é idolatrado pelos torcedores. A estrutura do clube é tida como uma das mais eficientes do Brasil.

Nove anos atrás, era impossível imaginar uma reviravolta tão grande na vida dos dois rivais.

 

Muricy está invicto

Leia o post original por Antero Greco

O que estava previsto aconteceu: Muricy Ramalho foi apresentado como técnico do Flamengo nesta terça-feira. Casamento perfeito. Um grande técnico para um grande clube. “Estou invicto há oito meses”, brincou Muricy na entrevista coletiva, referindo-se ao tempo de afastamento dos campos de futebol.

Na verdade, no jogo da bola, Muricy está invicto desde o início da carreira como treinador.  Aprendeu com Telê Santana, seguiu a linha de honestidade e competência do Mestre, tem um comportamento digno e até sua rabugice não incomoda tanto, quando ele consegue dosá-la, ainda mais no contato com jornalistas.

E a invencibilidade dele não é exatamente no jogo da bola. Muricy é invencível no caráter: não se dobra, não se vende, não compactua com as tramoias do mundo do futebol. A maior demonstração de dignidade foi a negativa em assumir a seleção brasileira quando foi convidado por Ricardo Teixeira, então presidente da CBF.

Talvez um dia Muricy conte por que recusou o convite. Mas aos poucos o mundo inteiro está descobrindo o que havia por trás da camisa amarelinha e as convocações muitas vezes surpreendentes.

(Colaborou Roberto Salim.)

O que Muricy vai fazer no Flamengo?

Leia o post original por Quartarollo

O técnico Muricy Ramalho deve desembarcar no ano novo como técnico do Flamengo.

Depende das eleições que devem apontar Bandeira de Melo como presidente novamente.

Ele tinha proposta do Atlético Mineiro, não acertou por questão da multa rescisória que o clube não aceitou colocar no contrato.

O Flamengo vai pagar praticamente o mesmo salário e aceitou a multa.

Havia também sondagem do Internacional, de Porto Alegre, onde Muricy fez um ótimo trabalho e foi vice-campeão brasileiro em 2005, aquele campeonato do Luiz Sveiter que o Corinthians ganhou.

Era melhor, teoricamente, ir para o Atlético que já tem um time montado, vai disputar a Libertadores e precisa de poucos ajustes.

Levir Culpi deixou um bom trabalho na Cidade do Galo. Quem pegar o time não terá muitos problemas pela frente a não ser que queira mudar tudo de uma vez só, daí vai dançar.

O Internacional tem bons jogadores, mas vive tropeçando na sua fama de favorito. Ainda disputa com o São Paulo uma vaga na Libertadores, mas acho que não vai chegar.

Daria mais trabalho para arruma-lo do que o Atlético.

E daí chegamos ao Flamengo. Um clube instável, com muita gente dando palpite, que não costuma cumprir o que promete e que troca treinadores mais rápido do que se troca de camisa.

Oswaldo de Oliveira nem bem assentou a poeira, já foi demitido. Dizem que seu destino é a China, o novo eldorado do futebol brasileiro, mas a sua saída mostra a forma de atuar dos dirigentes da Gávea.

Muricy terá muito trabalho para ajustar o Flamengo. Embora a equipe não vença há muito tempo, todo mundo por lá acha que tem que ser campeão de tudo e não tem time para isso.

Há muita fofoca, muita gente dando palpite, muita fofoca, coisas que Muricy detesta.

Ainda bem que Muricy terá cláusula de rescisão no seu contrato. Isso pode ajuda-lo por mais tempo e se for demitido pelo menos receberá um bom dinheiro.

De qualquer forma, boa sorte ao técnico Muricy Ramalho. Ele vai precisar mesmo,