Arquivo da categoria: Najila Trindade

Ironia e indignação: bastidores de Neymar x Najila após indiciamento

Leia o post original por Perrone

De um lado ironia e alfinetadas na imprensa. Do outro, indignação. Nos bastidores, essas foram as reações de integrantes do estafe de Neymar e da defesa de Najila Trindade à informação de que a modelo foi indiciada em desdobramentos da acusação de estupro contra o jogador, arquivada pela Justiça. O blog tentou obter declarações oficiais das duas partes, mas não conseguiu. Porém, mesmo sem gravar entrevistas, foi possível medir o impacto da decisão policial nas duas trincheiras dessa guerra.

Ao indagar a um integrante da equipe do jogador sobre o indiciamento de Najila, este blogueiro ouviu resposta irônica. “Ué, mas ela não foi estuprada pelo Neymar? Como pode ter sido indiciada?”, foi a primeira frase disparada. Também ficou claro um rancor com a imprensa quando ouvi, em seguida, a acusação de que nós, jornalistas, queríamos condenar o atleta do PSG.

Leia mais:

A postura de atacar a imprensa não é novidade. Foi adotada nos bastidores por gente ligada ao jogador durante toda a cobertura do caso. A ideia central era a de que a imprensa não deveria dar voz para a modelo, ignorando o princípio básico de se ouvir os dois lados na apuração de uma reportagem.

Najila foi indiciada sob a acusação de prática dos crimes de denunciação caluniosa, extorsão e fraude processual. Antes mesmo de Neymar pai falar publicamente sobre a suposta tentativa de extorsão, seu estafe já defendia a tese de que o caso se tratava de uma tentativa de arrancar dinheiro da família em troca de silêncio.

A defesa de Najila nega todas as acusações, mas não se pronunciou durante esta terça (10) alegando ainda não ter tido acesso ao relatório referente ao indiciamento. Porém, o clima já é de indignação. Uma das queixas, por enquanto veladas, é sobre o indiciamento por suposta extorsão. Nesse ponto, a reclamação é de que a modelo não chegou a se reunir com representantes do jogador, logo não poderia ter pedido dinheiro para eles. Segundo relatos de pessoas que trabalham para o pai do atleta, a reunião em que teria ocorrido a tentativa de extorsão aconteceu com o primeiro advogado de Najila no caso, José Edgard Bueno. No entanto, ele negou que tivesse tentado extorquir Neymar. Durante os inquéritos referentes ao caso, a defesa da modelo sempre sustentou que não pediu dinheiro e nem autorizou seu ex-advogado a pedir.

Após o indiciamento, o Ministério Público vai decidir se solicita novas diligências, pede o arquivamento do caso ou oferece denúncia contra a modelo. Em seguida, o juiz analisa o pedido do MP. Em caso de aceitar uma eventual denúncia, então, se iniciará o processo.

Najila decide pedir adiamento de depoimento sobre fotos íntimas vazadas

Leia o post original por Perrone

Najila Trindade não deve comparecer nesta segunda (9) à DRCI (Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática) no Rio de Janeiro para depor em inquérito que apura se Neymar cometeu crime ao divulgar em rede social trocas de mensagens com fotos íntimas da modelo.

“Houve um imprevisto e não viajamos. Estamos pedindo o adiamento da audiência”, disse ao blog Cosme Araújo, advogado de Najila, que acusou o jogador da seleção de ter cometido estupro, mas viu o inquérito ser arquivado. Na comunicação, por mensagem via celular, ele não explicou por qual motivo não embarcou com sua cliente para o Rio.

A audiência havia sido marcada no último dia 29 para as 14h desta segunda. O depoimento da modelo sobre o tema é o que emperra a conclusão das investigações. Inicialmente, o delgado Pablo Dacosta Sartori esperava receber as declarações dadas pela modelo a respeito do tema na delegacia que investigou o suposto estupro. Depois, ele decidiu intimá-la.

Najila entra com ação de alimentos para filho contra ex-marido

Leia o post original por Perrone

Najila Trindade entrou com uma ação de alimentos contra seu ex-marido, Estivens Alves, na Justiça da Bahia. A intenção é receber um salário mínimo por mês para a modelo, que acusou Neymar de estupro e viu o caso ser arquivado, custear parte das despesas do filho de ambos.

Procurado por meio de sua advogada, Milena Peterle Savio, Estivens afirmou que, por se tratar de uma questão jurídica prefere que sua defensora se manifeste. A advogada disse que seu cliente não recebeu citação, portanto, ele não tem conhecimento da existência do processo. “Mas, até então ele não se furtou ao pagamento dos alimentos. Inclusive, nesse período em que ela está morando na Bahia, ele enviou pagamentos, fez depósitos. Então, ele não se considera irregular na assistência de alimentos ao filho. O que ocorre é que isso não está judicializado. Não existe um processo ou um acordo”, afirmou Milena.

A advogada também declarou que tentou formular um acordo com o defensor de Najila, Cosme Araújo, para oficializar um valor mensal. Ela alega que não recebeu resposta. “Já tenho até a minuta de acordo, mas ele nem chegou a fazer uma proposta”, completou a advogada.

“Ela (advogada de Estivens) chegou a mandar uma mensagem, sim. Mas Najila preferiu fazer isso pela Justiça porque esse acordo informal terminava redundado no que vinha acontecendo, que era o não cumprimento de alimentos”, disse Araújo. Ele alega que faz dois anos que o ex-marido de sua cliente não faz pagamentos. Porém, a advogada de Estivens diz que ele assegura estar cumprindo com suas obrigações.

O ex-marido de Najila foi ouvido como testemunha nos inquéritos que apuram suposto arrombamento no apartamento dela e suposto sumiço de um tablet de sua ex-mulher. Araújo chegou a pedir na Justiça que suas declarações fossem retiradas do inquérito que apurou a acusação de estupro contra Neymar e foi arquivado. Sua pretensão não foi atendida pela Justiça, que também negou a solicitação de desarquivamento.

Atualmente, o filho de Najila e Estivens vive com a mãe na Bahia. “Deixar de contribuir com alimentos dos filhos pode se caracterizar em abandono material, que pode resultar em prisão”, afirmou Araújo.

Promotora pede para ser excluída de resposta explorada por defesa de Najila

Leia o post original por Perrone

Na última terça (20) uma das promotoras que atuaram no caso relacionado à acusação de estupro contra Neymar pediu para que sua assinatura na resposta do Ministério Público ao advogado de Najila Trindade fosse desconsiderada. No documento o MP se posicionou contra o pedido de Cosme Araújo para o desarquivamento do inquérito, porém, concordou com uma suposta falha no desenrolar da investigação policial.

O representante da modelo aproveitou a resposta para reforçar seus argumentos pelo desarquivamento. A promotora Estefânia Ferrazzini Paulin foi quem pediu para seu nome ser desconsiderado na resposta. Ela alega ter sido designada para acompanhar o caso apenas até a promoção do arquivamento e que a presença de seu nome na citado documento, assinado também pela promotora Flávia Cristina Merlini, foi um equívoco.

Em seu comunicado à juíza responsável pelo caso, Paulin diz que nenhuma manifestação do MP posterior ao arquivamento tem a participação dela. Nesse ponto ela diz se referir principalmente às duas páginas nas quais o Ministério Público responde aos pedidos do advogado de Najila. O órgão se posicionou contra o desarquivamento, mas concordou parcialmente com a argumentação do advogado de Najila.

O MP concordou com a retirada do inquérito de alegações feitas pela defesa de Neymar, dando razão a Araújo. O advogado alegou que nessa fase as manifestações da defesa não poderiam ser aceitas. Em outro ponto, o Ministério Público afirma não se opor a apresentação das imagens registradas por câmeras do hotel em que Neymar se encontrou com a modelo. O advogado de Najila reclama de o inquérito ser concluído sem essas gravações. Ele usa esses dois pontos citados pela promotoria para pressionar pelo desarquivamento do inquérito.

Abaixo, leia nota enviada ao blog pela assessoria de imprensa do Ministério Público sobre o pedido de Paulin para seu nome ser desconsiderado no documento que aborda os pedidos de Araújo.

“A designação da promotora Estefânia Paulin para atuar no caso Neymar cessou com o pedido de arquivamento do caso (a portaria foi publicada no Diário Oficial da última sexta-feira, 16/8). A promotora natural do caso é a doutora Flávia. Como o advogado havia peticionado à Justiça antes da cessação, o nome dela foi incluído. Não há necessidade agora de comunicação à juíza”.

Advogado de Najila trava batalha com MP para tentar desarquivar inquérito

Leia o post original por Perrone

Com Felipe Pereira, do UOL em São Paulo

Cosme Araújo, advogado de Najila Trindade tenta na Justiça o desarquivamento do inquérito no qual Neymar foi investigado sob a acusação de estupro de sua cliente. Caso o pedido seja negado, ele requer a suspensão do arquivamento para novas diligências serem cumpridas. Na última sexta (16), a juíza Ana Paula Gomes Galvão Vieira de Moraes encaminhou nova manifestação do representante de Najila para o Ministério Público se posicionar.

Araújo já havia pedido o desarquivamento no último dia 12, mas o MP manteve sua posição de arquivar o caso, o que gerou nova iniciativa do advogado. Em sua primeira petição ele pediu para o inquérito ser desarquivado com o objetivo de que fosse mantida a requisição das imagens de câmeras de vídeo do hotel em Paris em que Najila e Neymar se encontraram. O inquérito foi arquivado sem que elas fossem analisadas.

O advogado também pediu que “fosse dado valor à palavra da mulher, oportunizando uma instrução criminal”. Ele ainda solicitou que fosse retirado do inquérito o depoimento do ex-marido de Najila  e da peça apresenta pela defesa de Neymar pedindo o arquivamento. O atleta nega o crime. O advogado põe o depoimento sob suspeita e sustenta que tecnicamente a alegação dos representantes do jogador não poderia ser feita durante o inquérito e sem oportunidade para as alegações serem rebatidas. Os depoimentos do ex-marido da modelo, Estivens Alves, foram dados em inquéritos que apuram suposta tentativa de extorsão contra o pai de Neymar e suposto furto do tablet de Najila.

Na última quinta, as promotoras Flávia Cristina Merlini  e Estefânia Ferrazini Paulin alegaram que Araújo não apresentou novas provas para justificar o desarquivamento. No entanto, elas concordaram com a retirada dos memorias apresentados pela defesa de Neymar do inquérito, admitindo que eles não poderiam ser apresentados na fase de investigações policiais.

Sobre as imagens registradas no hotel, as promotoras afirmam que, por terem sido gravadas fora do quarto de Najila, elas não trariam algo relevante para o caso. Mesmo assim, elas afirmam que o MP não se opõe à apresentação das imagens.

Diante da resposta do Ministério Público, Cosme apresentou sua petição mais recente alegando que o MP confessou que o inquérito foi “contaminado” ao concordar que as alegações da defesa de Neymar não poderiam ter sido apresentadas. Ele também afirma que o Ministério Público faz “mea culpa” ao dizer que não se opõe à apresentação das imagens.

O advogado solicita que, se a juíza não concordar com o desarquivamento, seja suspenso o arquivamento até que as alegações da defesa de Neymar sejam retiradas do inquérito e as imagens gravadas no hotel recebidas. Por fim, Araújo solicita que, em caso de desarquivamento, o procurador-geral do MP deve ser comunicado.

Procurada, a Polícia Civil afirmou que ainda não havia sido comunicada sobre o pedido de desarquivamento do caso.

Vídeo indica que CBF, Tite e atletas não entendem gravidade de caso Neymar

Leia o post original por Perrone

Para este blogueiro, soou  como manifestação de apoio a Neymar, acusado de estupro, vídeo exibido pela CBF no qual ele é recebido calorosamente pela maioria de seus colegas de seleção na concentração.

Nada contra o astro do PSG, lesionado, visitar a delegação brasileira. Ótimo pra ele ter o carinho dos colegas. Bom para os amigos poderem abraçá-lo. Deveria ter ido mesmo.

O problema é a divulgação do vídeo de uma maneira que sugere um “acreditamos em você”.

A decisão da CBF de exibir o material demonstra que a entidade não entendeu a gravidade da acusação que pesa contra Neymar.

Pode se dizer o mesmo de Tite, dono do pedaço. A ação não rolaria se ele não tivesse permitido. E o treinador era de quem se poderia esperar mais juízo no momento. Os jogadores embarcaram numa boa na canoa furada.

Tão furada que patrocinadores de Neymar, em conjunto com o estafe dele, decidiram suspender campanhas publicitárias enquanto ele se defende das acusações. O jogador nega ter estuprado e agredido Najila Trindade.

Os parceiros comerciais do atleta demonstram ter mais sensibilidade em relação ao que está acontecendo do que a Confederação Brasileira.

Por enquanto, Neymar  não foi absolvido nem condenado. As autoridades estão investigando.

Com suas atitudes, CBF e a turma da seleção deixam claro não terem entendido que uma investigação sobre estupro não é momento para torcer por um lado ou para outro. Não é jogo de futebol. O caso é delicado e é preciso deixar polícia e promotoria trabalharem.

Alguém na CBF parou pra pensar que o vídeo pode ser interpretado como uma tentativa de angariar apoio popular para o jogador? Ou foi isso mesmo e dane-se?

Tite não imaginou que sua postura de defensor da ética pode ter sido emprestada em defesa do acusado? Sim, alguém pode ter recebido a mensagem dessa forma: “se o Neymar tivesse feito algo errado o Tite não estaria o tratando tão bem”.

Ninguém pensou na reação de Najila vendo o homem que ela acusa festejado por um monte de cara com apelo popular?

Faltou cuidado na CBF e na seleção com um tema extremamente delicado.

Para juiz, fama de Neymar não justifica segredo em caso com advogados

Leia o post original por Perrone

Com Pedro Lopes, do UOL Esporte, em São Paulo

Para o juiz Ulisses Augusto Pascolati Júnior, a notoriedade de Neymar não é motivo para decretar segredo de justiça em interpelação judicial feita pelo pai do jogador a ex-advogados de Najila Trindade.

Foram pedidas explicações a José Edgard Bueno e seus sócios advogados sobre declarações dadas a respeito do caso envolvendo acusação de estupro feita por Najila contra Neymar, que nega o crime. Eles foram os primeiros a defender a modelo no episódio.

Entre 13 perguntas, Neymar pai  indaga sobre o suposto envolvimento de Mauro Naves, repórter da Globo, com Bueno, acusado de tentativa de extorsão. Ele rejeita a acusação.

O pedido feito pelos advogados do pai do atleta para decretar sigilo em relação à interpelação foi negado pelo juiz.

“No caso dos autos entretanto, não obstante as pessoas envolvidas – especialmente o jogador Neymar – causem “interesse do público”, não há motivos para a decretação do segredo de justiça, até porque, como mencionado pelo requerente, trata-se de interesse privado”, escreveu o juiz do Juizado Especial Criminal  (SP) em sua decisão. 

“Ademais, não é o fato de ser uma pessoa pública, seja pelo cargo que ocupa ou mesmo porque é altamente conhecida do público, exercendo uma função privada, que a exceção (segredo) deve convolar-se em regra. Assim, indefiro o pedido de segredo de justiça”, completou o magistrado.

O juiz também argumentou que “o processo penal por essência é público e todos os atos processuais, da mesma forma, devem ser praticados de forma pública. Aliás, a publicidade, até para que haja efetivo controle dos atos processuais, é pressuposto de um Estado Republicano”.

Os advogados de Neymar pai tinham pedido o segredo de justiça sob o argumento de resguardar “o interesse privado das partes, inibindo a divulgação indevida de aspectos sigilosos da demanda, sobretudo em vista da ampla repercussão na mídia envolvendo os fatos ora tratados”.

 

Sem contrato, Gillette diz que marca precisa ser retirada do site de Neymar

Leia o post original por Perrone

Num momento de crise vivido por Neymar, que nega acusação de estupro, a Gillette, sua ex-patrocinadora, é exposta gratuitamente no site oficial do jogador. O contrato se encerrou no começo do ano e a ex-parceira diz que sua logomarca já deveria ter sido retirada da página, o que não havia ocorrido até a publicação deste post. A expectativa da empresa é de que isso aconteça logo.

“A  equipe do atleta já deveria ter removido o nosso logo do site e deve fazê-lo em breve, uma vez que não há mais vínculo com o jogador”, disse a assessoria de imprensa da Gillette ao ser indagada pelo blog sobre o tema.

Sobre se a empresa solicitou a retirada ao estafe do atleta, a assessoria respondeu em uma segunda mensagem que  a “Gillette não solicitou, mas como todo uso da marca tem que estar em linha com o contrato vigente, então, precisa ser retirado”.

Por sua vez, a assessoria de imprensa de Neymar afirmou ao blog que a retirada da Gillette não aconteceu “por uma questão muito simples, nós ainda não fizemos a atualização necessária no site. Até porque existem marcas que precisam ser inclusas”.

As duas partes ressaltaram que o acordo se encerrou antes do acusação da modelo Najila Trindade contra o jogador. Ou seja, não há relação entre a não renovação e o episódio. O compromisso terminou no início de 2019.

Abaixo, leia nota enviada pela assessoria de imprensa da Gillette.

“O o contrato da  Gillette com o atleta foi cumprido até o final. Por questões de confidencialidade contratual não podemos dar mais detalhes, mas afirmo que a decisão da marca de não ter um novo contrato antecede o recente episódio. Por isso, acreditamos que é inapropriado que opinemos (sobre a acusação de estupro).

 A Gillette vive um novo momento e a nova estratégia global de comunicação da marca exige uma reavaliação do caminho de conexão com os consumidores, que dentre outros aspectos envolve um trabalho para avaliar e descobrir qual deve ser a forma de comunicar e quem são as novas figuras públicas que podem colaborar para o fortalecimento desse vínculo com os consumidores ao redor do mundo.

A equipe do atleta já deveria ter removido o nosso logo do site e deve fazê-lo em breve, uma vez que não há mais vínculo com o jogador”.

Cinco omissões de Neymar e Najila envolvendo acusações

Leia o post original por Perrone

Omissões de fatos posteriormente revelados marcam o caso em que a modelo Najila Trindade acusa Neymar de estupro. O jogador nega ter cometido o crime. A seguir, leia cinco dessas omissões.

Neymar

– No vídeo que gravou em perfil de rede social para se defender, o jogador não descreve o segundo encontro com a modelo. Naquela noite, ela demonstrou estar enfurecida com ele e o agrediu, de acordo com imagens gravadas pela própria Najila.

– No mesmo material, Neymar afirma que no dia seguinte à noite de sexo ele e Najila se falaram e que não aconteceu nada demais. Ou seja, ele omite o rancor da modelo com seu comportamento.

– Ainda no vídeo, o jogador do PSG diz que vai mostrar todas as mensagens trocadas com Najila. Mas  ele não exibe os textos de depois do segundo encontro. Entre outros temas, eles divergem sobre os tapas nas nádegas dela. Neymar diz que ela pedia mais, e a modelo afirma que pediu para o jogador parar de bater. Ela também fala que vai ter que fazer terapia depois do ocorrido.

Najila

– No boletim de ocorrência registrado por Najila não há menção à acusação de que ele a forçou a fazer sexo sem camisinha, relato sustentado agora. José Edgard Bueno, ex-advogado da suposta vítima, diz a interlocutores que desconhecia a queixa sobre o não uso de preservatio.

– No boletim de ocorrência também não há referência ao segundo encontro. Em seu depoimento posterior, a modelo disse que no episódio Neymar tentava se defender de agressões e acabou machucando o  dedo dela, lesionado segundo exame. Vale lembrar que o boletim registra que outras declarações foram colhidas, mas não as descreve. 

Acusação contra Neymar vira ‘furacão’ que atinge de repórter a juiz

Leia o post original por Perrone

Foto: Thyago Andrade/AgBrazilNews

Conforme os fatos se desenrolam, o caso em que Neymar é  acusado de estupro avança como um furacão e provoca estragos. Pelo menos dois advogados,  um juiz, um jornalista, uma rede de restaurantes, o pai do jogador e a relação entre o astro e seus patrocinadores sentiram os efeitos.

Isso além dos personagens centrais: Neymar, que nega a acusação, e Najila Trindade, a acusadora.

Choveram comunicados oficiais para explicar cada situação decorrente do escândalo que mexe com o país como final de campeonato. E que tem capítulos diários dignos de novela, com direito à torcida contra e a favor.

O poder de destruição do escândalo pôde ser sentido na última quarta (5), quando William Bonner surpreendeu os telespectadores do Jornal Nacional anunciando que Mauro Naves, emblemático repórter esportivo da Globo, foi temporariamente afastado da cobertura esportiva por conta de sua participação no episódio.

Naves foi quem fez a ponte entre o primeiro advogado de Najila e o pai de Neymar, que acusa o ex-representante da modelo de tentativa de extorsão.

Amigo de José Edgard Bueno, que defendia a acusadora, o jornalista se limitou a passar o telefone de Neymar pai para o advogado e a avisar que ele faria contato para tratar de um possível caso de agressão, segundo um dos envolvidos no episódio. Mas a Globo busca saber se seu envolvimento foi maior do que isso.

O próprio Bueno, que rejeita a acusação de extorsão, sentiu a força devastadora desse furacão. Ele deve ter que se explicar na comissão de ética da OAB sob a suspeita de vazar informações das conversas com sua ex-cliente. Najila ainda fez críticas públicas a Bueno, que entende ter havido agressão, não estupro, como alega a modelo.

Até um juiz que atua em processos da Lava Jato vai ter que dar explicações. O corregedor nacional de Justiça, Humberto Martins, pede esclarecimentos ao  juiz federal Marcelo Bretas, conforme  informou o UOL Esporte nesta sexta (7).

O magistrado postou comentário sobre o caso dizendo que nem sempre a vítima é o lado mais fraco da relação.

Já  a advogada Maíra Fernandes aceitou participar da defesa de Neymar e foi expulsa do Cladem (Comitê da América Latina e do Caribe para a Defesa dos Direitos da Mulher).

Outro “atingido” foi o pai de Neymar. Ele protagonizou confusão em Brasília ao  tomar a câmera de um fotógrafo da Agência Reuters, que tentava registrar no aeroporto a saída de seu filho de Brasília após ser cortado por contusão da seleção.

Além de cuidar da defesa do filho, o Neymar mais velho precisa lidar com o temor dos patrocinadores do jogador. A NR Sports, empresa liderada pelo pai e que cuida da imagem do astro,  divulgou nesta sexta que suspendeu algumas campanhas em conjunto com parceiros e patrocinadores por conta da gravidade da acusação, que considera injusta.

Na rota desse furacão também entrou a famosa cadeia de restaurantes Paris 6. A rede apareceu nesse mapa porque, como mostrou o UOL Esporte, Bueno, ex-advogado de Najila, era sócio do empreendimento até novembro do ano passado e o grupo mantém parceria com o Instituto Neymar Jr.

A diversidade dos envolvidos mostra o poder de alcance da imagem do brasileiro do PSG.

Só que, mais uma vez, como ocorrera no recente caso de agressão a um torcedor, essa força não se mostra dentro de campo, com belas jogadas. Mas do lado de fora, em nova confusão.