Arquivo da categoria: Nicolas Mahut

Croácia conquista segundo título da Davis

Leia o post original por Fernando Sampaio

A Croácia levou o título da Copa Davis 2018 batendo neste domingo a França na cidade francesa de Lille. E, pela segunda vez, Marin Cilic foi mais uma vez o carrasco dos franceses. Em 2016 Cilic venceu três partidas na semifinal contra os franceses. Desta vez Cilic venceu as duas partidas de simples, sexta-feira contra Jo-Wilfried Tsonga e neste domingo marcou o ponto decisivo contra Lucas Pouille, parciais de 76 (3) 63 63

“Não é todo dia que você se torna campeão mundial”, disse Cilic momentos após a vitória. “Para nós é um sonho que se tornou realidade, para esta nação, somos tão apaixonados, você pode ver que os fãs estão se divertindo. Eu sinto que na Croácia isso vai ser incrível também “.

Na sexta-feira a Croácia já havia dado o passo decisivo para a conquista do seu segundo título. Borna Coric abriu o confronto batendo Jeremy Chardy por 3 a 0, parciais 6/2, 7/5 e 6/4. Depois, Cilic venceu Tsonga também por 3 a 0, parciais 6/3, 7/5 e 6/4. A França conseguiu sua única vitória nas duplas. Sábado, Nicolas Mahut e Pierre-Hugues Herbert venceram Ivan Dodig e Mate Pavic por 3 a 1, parciais 6/4, 6/4, 3/6 e 7/6.

Com os franceses perdendo por 2 a 1, Yannick Noah tinha que vencer os dois jogos deste domingo para se tornar o primeiro time desde 1939 a virar um 2-0 numa final da Copa Davis. O capitão da equipe francesa apostou em Lucas Poullie no lugar de Jeremy Chardy.  Em 2017, Pouille marcou o ponto decisivo contra a Bélgica na conquista do décimo título da França na Copa Davis. Mas, Cilic estava muito sólido e venceria qualquer um dos atuais tenistas franceses.

A primeira conquista da Croácia em 2005 também fora de casa. Os croatas venceram a Eslováquia em Bratislava. Esta foi a quinta vez nas seis edições mais recentes do torneio em que o país visitante conquistou o título. Além vitória na final fora de casa, a Croácia venceu este ano três confrontos em casa: Canadá, Cazaquistão e Estados Unidos.

Croácia, campeã da Davis em 2005 e 2018 !!!

França volta à final da Davis

Leia o post original por Fernando Sampaio

Atual campeã da competição, a França volta à final da Copa Davis. Jogando na quadra dura coberta em Lille contra a Espanha, os anfitriões abriram o confronto na sexta-feira com duas vitórias. Benoit Paire venceu Pablo Carreno Busta por 3×0, parciais 7/5, 6/1 e 6/0; Lucas Poille bateu Roberto Bautista Agut em cinco sets, parciais 3/6, 7/6 (5), 6/4, 2/6 e 6/4.

No sábado, os franceses decidiram o confronto com vitória nas duplas. Nicolas Mahut e Julien Benneteau venceram Feliciano López e Marcel Granollers por 6/0, 6/4 e 7/6 (9-7).  Benneteau está jogando sua última temporada no tênis profissional. Após a partida, o veterano de 36 anos declarou: “É bem possível que hoje seja a última partida da minha carreira em turnê, e que maneira de terminar”, ele sorriu, embora tenha acrescentado que definitivamente estaria na final, mesmo que fosse apenas uma líder de torcida no banco.

Dez vezes campeã da Davis, a França fará sua 19ª final, a segunda consecutiva e a terceira nas últimas cinco edições.

A final será realizada nos dias 23 e 25 de novembro.

Melo e Kubot superam campeões de Roland Garros

Leia o post original por Fernando Sampaio

Marcelo Melo e Lukasz Kubot garantiram neste domingo vaga nas quartas de final do US Open. Cabeças de chave número 7, Melo e Kubot venceram a forte dupla da França Pierre-Hugues Herbert e Nicolas Mahut – cabeças 9 – por 2 sets a 1, parciais de 7/5, 2/6 e 6/3, após 2h12min de jogo pelas oitavas de final.

Agora, a dupla enfrentará os norte-americanos Austin Krajicek e Tennys Sandgren, em busca de um lugar na semifinal. Krajicek e Sandgren derrotaram o croata Nikola Mektic e o austríaco Jurgen Melzer por 2 a 0 (6/3 e 6/4).

“Foi um jogo emocionante. Nossa principal vitória do ano. Os treinos e a dedicação são importantes para viver momentos como o de hoje”, comemorou Marcelo.

Esta é a 12ª participação de Marcelo Melo no Grand Slam norte-americano, torneio em que foi duas vezes semifinalista – em 2013 e 2014.

Anderson x Isner, maratona histórica em Wimbledon

Leia o post original por Fernando Sampaio

Kevin Anderson bateu John Isner na mais longa semifinal de Grand Slam da história. O jogo durou 6h36 e só acabou depois 50 games no 5º set, com placar final de 7/6 (8-6), 6/7 (5-7), 6/7 (9-11), 6/4 e 26/24. Inacreditável. E os dois já haviam salvado match point na competição em situação dramática – Anderson contra Federer  Isner contra Rubens Bemelmans. ambos perdendo de 2 sets a 0.

Não deve ser sido fácil para John Isner. O norte-americano já havia feito uma partida épica em Wimbledon. Em 2010, na primeira rodada, o jogo contra o francês Nicolas Mahut durou de 11 horas e 5 minutos e terminou 70×68 no 5º set. Aos 33 anos de idade, Isner teve a chance de chegar na sua primeira final de Grand Slam.

Já Anderson saiu emocionado e comemorou a sua segunda final de Grand Slam na carreira. O finalista do U.S.Open em 2017 enfrentará neste domingo o vencedor de Djokovic x Nadal.