Arquivo da categoria: Oeste

Gustagol ainda sente dores no joelho ao simular movimentos de jogo

Leia o post original por Perrone

Apesar de já andar sem mancar, o atacante Gustavo ainda sente dores no joelho esquerdo ao simular movimentos de jogo, de acordo com seu estafe. A expectativa no entorno de Gustagol é de que ele só volte a treinar sem limitações na próxima semana. Confirmando-se essa projeção, ele perderá a partida do Corinthians contra o Oeste, neste domingo, pelo Campeonato Paulista. Porém, vale lembrar que a palavra final é dos médicos e da comissão técnica alvinegra.

O centroavante, artilheiro do time na temporada, torceu o joelho na partida contra o São Bento pelo Campeonato Paulista e desde então desfalca a equipe de Fábio Carille.

Quem convive com o jogador relata que ele ficou abalado logo após a contusão, principalmente pelo fato de ela ter acontecido em seu melhor momento no clube paulista, mas que rapidamente o atleta se recuperou emocionalmente.

Desde o início da fase de tratamento, a meta do jogador e da comissão técnica é ter cuidados para não precipitar o retorno do atacante. A última atuação corintiana, com vitória por 3 a 1 sobre o Ceará, pela Copa do Brasil, sem que o time sentisse a ausência de Gustagol, reforçou nas duas partes o sentimento de que a recuperação do atacante deve ser feita sem pressa.

 

Tabela do Paulistão faz renda de times diminuir

Leia o post original por Craque Neto

A tabela do Paulistão 2019 está expondo alguns times em jogos de pouca torcida e comércio esvaziado. Comerciantes estão perdendo vendas e os clubes do interior estão arrecadando pouco com as arquibancadas vazias.

O post Tabela do Paulistão faz renda de times diminuir apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Rodízio de Felipão dá certo e Verdão vai favoritaço para o clássico

Leia o post original por Craque Neto

O Palmeiras entrou em campo na noite desta quarta (30) em Barueri para encara o Oeste com uma equipe mista. Falar que o time do Felipão jogou bem é mentira. A partida foi travada e com poucos lances ofensivos. Mas a fase do Verdão é tão boa que mesmo assim o resultado chega. O placar foi 1 a 0 gol do tal de Felipe Pires que sinceramente nunca tinha ouvido falar. Ou seja, até quando o Alexandre Mattos dá uma inventada as coisas funcionam. A verdade é que o Palmeiras tem um elenco de alto nível e vai sim chegar […]

O post Rodízio de Felipão dá certo e Verdão vai favoritaço para o clássico apareceu primeiro em Craque Neto 10.

São Paulo passa sufoco, mas vence o Oeste. Trujillanos-VEN deve ser o próximo teste cardíaco para o Tricolor, que deve deixar a Libertadores!

Leia o post original por Milton Neves

post-SP

Se algum torcedor do São Paulo disser que a má fase no clube poderia ser devido a ausência do Morumbi, ele tinha razão.

Na volta à casa tricolor, o time não encantou e esteve perto de decepcionar a pouca torcida que compareceu ao estádio.

Aliás, que vergonha vem dando o São Paulo neste Paulistão com o fraco público, hein?

Até a Esportiva de Guaxupé e o Muzambinho colocam mais torcida em seus estádios.

E contra o Oeste, time que lutava contra o rebaixamento, foi outro sufoco!

Apesar de permanecer mais com bola, o São Paulo não fazia questão de finalizar.

Era uma apatia só…

E o mais engraçado, é que Paulo Henrique Ganso resolveu jogar bola e vem fazendo ótimas partidas. Contra a equipe de Itápolis não foi diferente!

Essas atuações decisivas do “camisa 10″, seriam pelo fato da diretoria ter tido o interesse em antecipar a renovação do contrato?

A bem da verdade, não adianta só o Ganso mostrar futebol.

Após o tento sofrido, o São Paulo empatou meio que sem querer com Hudson. Pura sorte!

Mas o que dizer da penalidade perdida por Maicon?

“Ô, Maicon, vai tomar banho lá soda, sô”!

Zagueiro batedor de pênalti tem que enfiar o pé na bola e colocar até o goleiro para o fundo das redes.

Mas de tanto querer marcar seu primeiro gol pelo Tricolor, não é que o Maicon deixou dele? Com a virada, o Oeste acabou rebaixado e o São Paulo classificado.

Mas e você são-paulino, gostou dessa vitória suada do São Paulo?

O técnico Edgardo Bauza ainda merece estar no comando do time?

Ainda pelo Paulistão:

A Ponte Preta complicou a vida do Palmeiras, ao bater o Água Santa por 7 a 2.

Com o resultado, a Macaca assumiu a liderança do Grupo B. Já o Verdão, precisa vencer a todo custo o rival Corinthians.

E pela manhã, outro que se deu bem foi o Audax. O time de Osasco fez a lição de casa ao vencer o São Bento por 2 a 1 e garantir a classificação para a próxima fase do torneio.

Opine!!!

Corinthians, e a emoção dos minutos finais

Leia o post original por Antero Greco

O Corinthians resolveu apostar na emoção no Campeonato Paulista – ou pelo menos a emoção nos minutos finais. Foi assim nas últimas três partidas: marcou quase em cima da hora, nos empates com Ferroviária (2 a 2) e São Bento (1 a 1), e chegou ao gol da vitória por 1 a 0 sobre o Oeste já no início dos descontos, na noite deste sábado, em Itaquera.

A volta da empatite esteve por pouco para se consolidar. Não surgiu, após aquele que seria a terceira em sequência, porque apareceu Rodriguinho para encher o pé e mandar a bola para o gol, aos 45 minutos e meio do segundo tempo. Faltou pouco, bem pouco, para a decepção.

Muito bem, o Corinthians ganhou outra, mantém invencibilidade no Estadual, aos poucos se ajusta, depois do vendaval de debandadas de começo de ano. No entanto, ainda carece de sintonia fina. No primeiro tempo, teve dificuldade para criar. No segundo, para finalizar.

Tite busca, porém não encontrou ainda quem possa suprir a saída de Jadson e Renato Augusto. A dupla deu o toque de classe ao meio-campo, na temporada anterior, e Giovanni Augusto e Rodriguinho, os escolhidos para pegar o Oeste, não mostram a eficiência dos que se foram. Em alguns momentos, a função ficou para Guilherme, igualmente sem sucesso.

Como desdobramento, André ficou abandonado na frente. Pegou muito pouco na bola, saiu da área para ser mais acionado e praticamente não chutou a gol. Danilo entrou no segundo tempo, para manter a tendência que vem desde 2015, e desta vez não fez grande diferença.

A compensação veio no sistema defensivo. Pouco exposto, apesar de um ou outro susto que Matheus Vidotto tomou. A proteção veio de melhor marcação no meio, e também – ou sobretudo – porque o ataque do Oeste não faz mal a ninguém.

Se o que importa é o ambiente favorável, disso o Corinthians não pode se queixar. Os resultados positivos se acumulam, o que permite a Tite reorganizar o time com calma. E, de preferência, sem a bendita empatite.

“Muito prazer, eu jogo no Palmeiras”

Leia o post original por Antero Greco

O elenco engordou com 8 novos jogadores, fez pré-temporada e amistosos. Tem a mesma base do ano passado e a diretoria paga em dia.

Ainda assim, parece que os jogadores do Palmeiras não se conhecem. Parece que o técnico Marcelo Oliveira juntou um grupo de desconhecidos, colocou no ônibus até São José do Rio Preto e escolheu aleatoriamente 11 para entrar no campo do estádio Anísio Hadad para enfrentar o Oeste, pela terceira rodada do Campeonato Paulista.

O primeiro tempo foi um festival de lançamentos errados, passes equivocados e nenhuma inspiração de Robinho ou Jean. A bem da verdade, o time do Oeste, comandado por Marcelinho Paraíba e Fernandinho, jogou um futebol mais inteligente. Os palmeirenses trocavam passes inúteis no meio do campo e tentavam atacar à base de chutões. Uma decepção para quem vai estrear na Libertadores na terça-feira que vem, em Montevidéu, contra o River Plate uruguaio.

A equipe palestrina voltou para o segundo tempo com Rafael Marques no lugar de Robinho. Mas continuou sem ritmo, eram passes e mais passes errados. O Oeste sentiu que poderia até ganhar o jogo e obrigou Fernando Prass a fazer várias defesas importantes.

A grande chance do Palmeiras veio aos 14 minutos, na cobrança de um escanteio: o zagueiro Roger Carvalho cabeceou e a bola foi ao travessão. Marcelo Oliveira ainda colocou Erik e Cristaldo, mas o problema não são os homens da frente. O problema é que a bola não chega até eles. E já faz um bom tempo.

Ok, ainda é começo de temporada, as oscilações acontecem. Mas, que tal Marcelo acelerar na montagem de time de verdade, ao invés de ficar reclamando que o juiz Vinicius Furlan deu apenas quatro minutos de acréscimo? Aliás: quem atacou mais no final foi o Oeste, que merecia até ter vencido a partida. No fim, o 0 a 0 até foi bom para o Palmeiras.

(Com colaboração de Roberto Salim.)

Com golaço, Jadson fortalece seu padrinho no Corinthians

Leia o post original por Perrone

O golaço de Jadson contra o Oeste nesta quarta evitou um novo tropeço do Corinthians, que aumentaria a pressão sobre Mano Menzes. Nada melhor para o treinador do que reencontrar o caminho das vitórias com os pés do jogador que ele insistiu para ter. Ainda mais porque seu pupilo veio numa troca por um atleta que havia custado cerca de R$ 40 milhões.

Jogando bem, participando do lance em que Romarinho fez o primeiro e marcando gol logo em sua segunda partida, Jadson estanca rapidamente possíveis arrependimentos no Parque São Jorge pela troca. Também dá aos cartolas uma sensação, ao menos momentânea, de que valeu o sacrifício.

A vitória por 2 a 1 sobre o Oeste não é motivo para Mano soltar rojões. Mas com Jadson se destacando, o técnico ganha argumento para dizer aos diretores e torcedores que sabe o que está fazendo. E também para pedir paciência até que a equipe seja competitiva.

Entrevista: Jean Chera

Leia o post original por RicaPerrone

Jean Chera apareceu num vídeo do youtube ainda garoto,  jogando muita bola. A mídia foi em cima, diversos clubes também. Desde então, contratado pelo Santos, Jean se tornou um “craque” sem ainda ter jogado.  Trocou de clubes, foi para o exterior, voltou e hoje está no Oeste disputando o Paulistão.

Você pode pensar que me refiro a um jovem de 28 anos com passagens por Santos, Flamengo, Cruzeiro e Atlético PR. Mas não. Jean tem 18 anos e ainda uma carreira pela frente.

Rica Perrone: Jean, você tem 18 anos. Quando se fala em Jean Chera lembramos de um garoto que trocou de clube algumas vezes já. Parece um cara de 25 que ainda não deu certo. Na verdade, você é muito novo. Dá pra dizer que até agora “deu errado” ou há exagero?

Jean Chera: Acho que de alguma forma “deu errado” sim. Algumas escolhas erradas… Mas como você disse eu ainda sou muito novo e vejo pessoas falando que minha carreira acabou. (risos)

RP: Exato. Sua carreira já tem mais história que a de muito profissional e você ainda é novo. Afinal de contas, o quanto ter aquela mídia toda aos 11 anos te atrapalhou?

JC : Atrapalhou um pouco, foi muita pressão e eu era muito novo.. Pressão de dirigentes, pressão do meu pai. Tinha que entrar e jogar bem sempre, fazer 2.3 gols…
RP: Teu pai é um vilão como pintam algumas notícias ou não é verdade que ele faça jogo duro com os clubes exigindo que você jogue?

JC: Ele nunca exigiu que eu jogasse, isso é mentira. Mas ele teve algumas atitudes erradas com dirigentes que se ele tivesse evitado, as coisas poderiam ser diferentes.

RP: Você foi “filha da puta” com o Santos como alguns torcedores dizem? Conta a real da sua saída de lá.

JC: Eu não, eu tinha 15 anos.  O contrato profissional estava pronto 30mil mensais. Ai surgiu o clube italiano oferecendo os 30 em Euros. 1 dia antes de assinar com o santos.. Meu pai me disse que era melhor eu ir embora, eu com 15 anos ia fazer o que ? “Obedeci” meu pai e fui…

RP: Se arrepende?

JC: Sim. Foi uma escolha errada. Ate tentei contato com o pessoal do Santos quando voltei da Itália e quando sai do flamengo, mas não aceitaram minha volta por causa do meu pai..

RP: Poxa Jean, seu pai parece ter atrapalhado sua carreira. Talvez por inexperiência, claro. Hoje, no Oeste, você sabe dizer o que deu errado em Cruzeiro e Flamengo, por exemplo?

JC: Cara, no flamengo eu estava jogando, alternando bons e maus momentos. Tinha o salário na carteira e na imagem.. Imagem eles pagaram 1 mes e ficaram sem me pagar 11 meses da carteira.. No final do ano eu não estava feliz, eles também não. Sentamos e fizemos um acordo porque estavam me devendo.

RP: E no Cruzeiro?

JC: No cruzeiro fiz contrato de 5 meses, depois de 4 eles me chamaram pra renovar por 3 anos mas continuar no sub20… Eu e meu empresário achamos que era hora de jogar profissionalmente e aparecer, pedimos a liberação e eles liberaram numa boa… Totalmente ao contrário do que foi noticiado de que eu tinha sido mandado embora do cruzeiro.

RP: E agora, no Oeste. Prometeram que vai jogar pelo profissional ai?

JC:  Sim, fiz o contrato ate o final do ano pra disputar o paulista e a serie B.. Me receberam super bem, comissão, jogadores.. Ja estou treinando desde segunda a parte física pra ficar a disposição do treinador o mais rápido possível.

RP: E se no final do ano os 12 grandes do Brasil te fizessem a mesma proposta? Em qual você gostaria de brilhar?

JC: Eu queria um dia voltar pro santos e mudar essa história que ficou lá. Fiquei dos 8 aos 16, aprendi a gostar do clube. Mas, vamos ver. O futuro a Deus pertence! (risos)

RP: Voce trocou de empresário? Quem é que cuida da sua carreira agora?

JC: Troquei, conversei com meu pai e achei melhor seguir em frente sem ele, aceitou numa boa. Hoje quem cuida da minha carreira é o Thiago Martins, somos bastante amigos ja a algum tempo, ele é de Santos e começamos a trabalhar juntos a uns 2 ou 3 meses.

RP: Jean, você é um cara de talento raro. Seja lá como for, com dirigentes, pai, empresário ou o motivo que fosse, esperávamos você brilhando em campo quando jogasse. O que falta pra você provar não ser um “marketing” e sim um “craque”?

JC: Tranquilidade pra poder treinar e jogar. As coisas aconteceram muito cedo na minha vida e não tive o suporte a “blindagem” necessária pra suportar tudo isso. Sempre fui muito exposto a mídia, exposto dentro de campo aos meus companheiros. Lembro de quando tinha 13 anos, um treinador no intervalo do jogo chegou pra mim e disse: vc ganha mais que todos que estão aqui dentro desse vestiário, volta pro 2º tempo e vira esse jogo… E eu tinha 13.14 anos .

RP: Pra fechar, acho que ninguém entende mais de futebol de base que você. (risos) Qual dos clubes que voce passou tem uma boa base ou uma base ruim?

JC: Todos os que passei tem um base muito boa. O santos acho que não precisa nem falar, sempre revelando ótimos jogadores. E o cruzeiro né, que tem uma das melhores estruturas do Brasil.

RP: E o Flamengo?

JC: É um grande clube também.. Mas em termos de base, acho que esta um pouco atras do santos e do cruzeiro!

RP: Jean, obrigado cara. Espero que você consiga ser 70% do que esperam de você. Assim já teremos um craque. E que você não seja mais um desesperado pra sair pro cu da Russia ao invés de amadurecer legal aqui no Brasil.

JC: Valeu Rica, eu que agradeço a oportunidade de esclarecer alguns pontos que as pessoas as vezes falam sem saber!

abs,
RicaPerrone