Até quando este São Paulo comum?

Leia o post original por Milton Neves

Foto: Marcello Zambrana/AGIF/via UOL

Teve a conquista da Sul-Americana em 2012.

Mas, falando em títulos de peso, o São Paulo não levanta um caneco com “pedigree” desde 2008, quando faturou o Brasileirão.

No ano passado, depois de um começo muito preocupante, o time se recuperou bem sob o comando de Diego Aguirre e garantiu vaga para a pré-Libertadores de 2019. Aí, demitiram Aguirre.

Agora, com a promessa André Jardine, o time virou o placar sobre o Mirassol, goleando por 4 a 1, na estreia pelo Paulistão.

Claro, o adversário não é base de medida efetiva, mas é melhor começar assim do que empatando com o São Caetano (não é, Timão?), ou com o Red Bul Brasil (não é, Verdão?).

Bem reforçado, o Tricolor tem como meta principal avançar à fase de grupos da Libertadores.

Mas, como “aperitivo”, não seria nada mau colocar a faixa de campeão paulista, não é mesmo?

Afinal, o último foi no longínquo 2005…

O torcedor do time do Morumbi pode ficar animado e começar a alardear que “o campeão voltou” ou este começo empolgante pode ser apenas “fogo de palha”?

De qualquer forma, é um time bem “comum”, para quem outrora recebeu a alcunha de soberano…

Não é pouco?

OPINE!

Campeonatos Fax

Leia o post original por Flavio Prado

Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras

Eles estão de volta, os campeonatos estaduais. Nada mais retrógrado e superado do que essas competições que só servem para torcedores saudosistas e cartolas, que se venderam pelo voto na CBF, recebendo em troca verbas de “incentivo” ao futebol de suas regiões. A resposta são os campeonatos locais.

Houve um tempo em que eles eram realmente atrativos. Mas desde os anos 90 com a globalização, perderam qualquer sentido. O mundo está aí para ser visto. Não cabem mais joguinhos para menos de duas mil pessoas que não levam a lugar nenhum.

É como querer usar o Orkut, ou Fax, ou máquina de escrever. Eles já foram importantes no nosso dia a dia, mas hoje não se justificam e sumiram. Os joguinhos de futebol insistem em “sobreviver”. A enganação de que garantem empregos aos jogadores não cabem. Eles são sub empregados por 3 meses e depois somem, muitas vezes sem sequer receber pelo trabalho executado.

O público não quer saber de Bragantino e Guarani. Só 1653 pessoas foram ao estádio. Ou Tupy e Tombense, pelo Campeonato Mineiro, que atraiu 1235 heróis, provavelmente parentes dos envolvidos na partida. Tivemos ainda Afogados e Petrolina em Pernambuco, Veranópolis e Avenida no Rio Grande do Sul e para fechar, citado só alguns estados, um empolgante Jequié e Jacobina na Bahia.

O calendário brasileiro está arrebentando os grandes clubes. As pré-temporadas são feitas de qualquer jeito. E tudo isso é muito fácil de se resolver, colocando-se o passado, no passado. Mas os interesses menores prevalecem. Então até abril você ouvirá falar de times estranhos com apelidos de bichos, correndo por aí. Não ligue para isso. Não é nada importante.

Virar o jogo. Flamengo 2 x 1 Bangu

Leia o post original por Mauro Beting

“Ter um número desse de gente no Maracanã e não ter empatia com a equipe…”. Abelão sabe o que faz e o que fala. O Flamengo teve mais chances, tem muito mais time que o Bangu e qualquer outro no Rio (e pode ter até no Brasil), teve um a mais que o time de Alfredo Sampaio por 75 minutos, e não fez muito para virar o placar. E ainda não virar o jogo com o torcedor desconfiado demais para ser Flamengo.

Eram mais de 46 mil na arquibancada. Melhor público no século para início de temporada. Mas ainda com algumas birras acumuladas. Vitinho fez bons lances pelo fundo, mas a torcida pegou no pé. Diego ficou bastante com a bola, quis jogo, pisou mais na área. Arão apareceu bastante por lá. Mas Uribe pouco se viu. O goleiro Jeferson fez muito. Até pênalti pegou.

E o Flamengo deveu bola.

Mas não tanto para a torcida seguir desconfiada.

Vai ter mais jogo e muito mais time. E, como sempre, polêmica. A bola saiu no lance de Renê que daria no pênalti que eu também não marcaria. Mas não era fácil para a adicional atropelada ver. E eu não daria mão na bola porque ela vem do peito do atleta do Bangu e bate no braço do defensor. Não teve intenção de usar o braço. Nem tempo.

Como também não se pode cobrar ou cornetar já a desatenção de Rodrigo Caio no gol de Anderson Lessa. Muita calma nessa hora.

Interesse de time estrangeiro faz Corinthians encarar guerra por Arana

Leia o post original por Perrone

O interesse de outros clubes, em especial de um estrangeiro, transformou a tentativa do Corinthians de contratar Guilherme Arana em uma guerra. Há ainda pelo menos mais dois brasileiros na briga pelo lateral-esquerdo.

Os nomes dos pretendentes são mantidos em sigilo pelos espanhóis e pelo estafe do atleta. O alvinegro tem boa vantagem em relação aos times nacionais. Porém, de acordo com um dos envolvidos na negociação, a entrada no circuito de uma equipe de fora do Brasil prejudicou os planos corintianos.

No último domingo (20), Duílio Monteiro Alves, diretor de futebol do Corinthians afirmou que existia a possibilidade de o lateral ser emprestado, mas que agora o Sevilla quer a venda. Ele classificou a operação como difícil.

Para tentar comprar os direitos relativos a seu ex-jogador, o clube paulistano trabalha com a possibilidade de a equipe espanhola aceitar o pagamento a longo prazo. Um parcelamento em no máximo 12 meses, por exemplo, deixaria o Corinthians em posição mais difícil na disputa.

Para vencer a guerra por Arana, Andrés Sanchez tem se envolvido diretamente nas negociações atuando de maneira agressiva para tentar superar os concorrentes.

Apesar das dificuldades, gente da Elenko, empresa de Fernando Garcia responsável por gerenciar a carreira do atleta, ainda vê com otimismo a chance de ele retornar para Itaquera. Já o jogador tem se mantido longe da disputa.

Corinthians e Palmeiras decepcionam na estréia do Paulistão !

Leia o post original por Nilson Cesar

Corinthians e Palmeiras foram muito mal na estreia do Paulistão 2019. O Corinthians jogou muito mal e só empatou no segundo final. Sornoza, Richard e Ramiro estão devendo futebol . Precisa de reforços e Carille vai ter sim muito trabalho pra montar um bom time para a temporada . O Palmeiras jogou muito pouco e só empatou com o Red Bull em Campinas. Certamente o time do Felipão irá crescer , mas entendo que o setor defensivo precisa ser muito bem trabalhado . Resumo da ópera . Corinthians e Palmeiras foram decepcionantes na estreia , mas prometem melhoras ao longo da competição . Vamos aguardar …São Paulo e Santos fizeram a lição de casa e venceram, mesmo sem encantar .

O ano promete no futebol

Leia o post original por Michelle Giannella

OI pessoal!

Voltando aos domingos no programa Mesa Redonda.

Esse ano o futebol promete!

Corinthians com Carille de volta. Promete.

Santos com Sampaoli. Será que o treinador argentino consegue se adaptar ao nosso futebol?

São Paulo com o estreando Jardine. Vocês confiam no novo treinador, aposta da diretoria?

Palmeiras com o incontestável Felipão. Será que o treinador consegue um ano vitorioso novamente?

De qualquer forma, 2019 promete. Espero que estejamos juntos e que possa ser um ano feliz para todos nós. Um beijo a todos. Mi

Pitacos – Tricolor estreia bem no Paulistão, já Verdão e Timão patinam…

Leia o post original por Craque Neto

Foi dada a largada para o Paulistão 2019 e acho que até pela pouca preparação dos grandes, tivemos poucos gols na primeira rodada. O maior número de gols aconteceu justamente no time que considero que contratou melhor dos quatro grandes. Isso mesmo! No Pacaembu o Tricolor saiu atrás do Mirassol mas meteu 4 a 1 fora o baile (vale lembrar que o time do interior ficou com um  jogador a menos no início do segundo tempo com a expulsão de Leandro Amaro). Com direto a boa atuação do lateral Reinaldo e também a gol na estreia do Pablo, artilheiro recém-contratado. […]

O post Pitacos – Tricolor estreia bem no Paulistão, já Verdão e Timão patinam… apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Pós-temporada. Red Bull Brasil 1 x 1 Palmeiras

Leia o post original por Mauro Beting

Mais do que a pré-temporada incipiente dos grandes contra menores que trabalham há meses como o Red Bull Brasil, também tem aquele espírito infalível, logo, falível, do “vamos ganhar a hora que quisermos”. Como no primeiro ataque verde Scarpa colocou a bola na cabeça de Borja para iniciar os trabalhos em 2019 para o campeão brasileiro.

Pouco se viu depois além do bonito gol de empate de Jobson, volante do organizado time de Zago, que pisou na área verde como não conseguem os eficientes Felipe Melo e Thiago Santos, que deixam o Palmeiras pesado demais. Mais leve na segunda etapa com Bruno Henrique e o estreante Felipe Pires pela ponta. Mas pouco criativo. E sem gás nos 20 finais de um jogo pobre para um elenco tão rico, contra um Red Bull Brasil que pode fazer um SP-19 competitivo.

Como o Palmeiras pode ganhar quase tudo. Também se achar que precisa muito mais do que isso.

Corinthians estreia com uma de suas principais características: a “largura”

Leia o post original por Milton Neves

Foto: Daniel Vorley/AGIF/Via UOL

Corinthians 1 x 1 São Caetano

Tem certas coisas que é melhor esperar o fim para abrir a boca. Imagina você que esse meu texto foi, obviamente, alterado às pressas por causa do gol corintiano aos 48’56” do segundo tempo.

Mas dá para dizer, meus amigos, que o Corinthians começou o ano mostrando uma de suas principais armas. Não, eu não estou falando de garra, determinação, entrega… nada disso. Estou falando é de “largura”.

Uhuhu time “largo” sô! O alvinegro bem que tentou durante todo o jogo, mas não conseguia acertar o gol de Jacsson (é assim mesmo que escreve). Só o fez um vez, na cabeçada de Henrique, escorando cobrança de escanteio nos segundos finais do jogo e igualando o marcador.

Já ia o time amargando a primeira derrota no Paulistão. Afinal, o São Caetano vencia com um gol convertido em penalidade cobrada pelo ex-palmeirense Rafael Marques, ainda no primeiro tempo.

Na verdade, o que faltava mesmo era precisão nos arremates, já que o time construiu jogadas e finalizou. Faltou pontaria pra não passar esse sufoco. Precisa treinar isso aí durante a semana, viu Carille? Eu entendo dessa bagaça.

No fim, o Corinthians saiu no lucro. Mas vai ser “largo” assim lá em Itaquera.

Flamengo 2 x 1 Bangu

Na estreia de Abelão o Flamengo tomou um susto. Sofreu um gol no comecinho do jogo, mas foi buscar a virada com gols de Diego e Rhodolfo. Está dentro script.

Novo Hamburgo 0 x 4 Grêmio

Mesmo começando a competição como visitante, o Grêmio teve força para golear o adversário e largar bem no Gauchão.

Atlético-MG 5 x 0 BOA Esporte

Brilhou demais Ricardo Oliveira. Com três na abertura do Estadual de Minas, o veterano atacante mostra que ainda é um dos melhores da posição em atividade. Cazares e Elias completaram o placar pro Galo mais lindo do mundo.

Corinthians estreia com uma de suas principais características: a “largura”

Leia o post original por Milton Neves

Foto: Daniel Vorley/AGIF/Via UOL

Corinthians 1 x 1 São Caetano

Tem certas coisas que é melhor esperar o fim para abrir a boca. Imagina você que esse meu texto foi, obviamente, alterado às pressas por causa do gol corintiano aos 48’56” do segundo tempo.

Mas dá para dizer, meus amigos, que o Corinthians começou o ano mostrando uma de suas principais armas. Não, eu não estou falando de garra, determinação, entrega… nada disso. Estou falando é de “largura”.

Uhuhu time “largo” sô! O alvinegro bem que tentou durante todo o jogo, mas não conseguia acertar o gol de Jacsson (é assim mesmo que escreve). Só o fez um vez, na cabeçada de Henrique, escorando cobrança de escanteio nos segundos finais do jogo e igualando o marcador.

Já ia o time amargando a primeira derrota no Paulistão. Afinal, o São Caetano vencia com um gol convertido em penalidade cobrada pelo ex-palmeirense Rafael Marques, ainda no primeiro tempo.

Na verdade, o que faltava mesmo era precisão nos arremates, já que o time construiu jogadas e finalizou. Faltou pontaria pra não passar esse sufoco. Precisa treinar isso aí durante a semana, viu Carille? Eu entendo dessa bagaça.

No fim, o Corinthians saiu no lucro. Mas vai ser “largo” assim lá em Itaquera.

Flamengo 2 x 1 Bangu

Na estreia de Abelão o Flamengo tomou um susto. Sofreu um gol no comecinho do jogo, mas foi buscar a virada com gols de Diego e Rhodolfo. Está dentro script.

Novo Hamburgo 0 x 4 Grêmio

Mesmo começando a competição como visitante, o Grêmio teve força para golear o adversário e largar bem no Gauchão.

Atlético-MG 5 x 0 BOA Esporte

Brilhou demais Ricardo Oliveira. Com três na abertura do Estadual de Minas, o veterano atacante mostra que ainda é um dos melhores da posição em atividade. Cazares e Elias completaram o placar pro Galo mais lindo do mundo.