Diretor do Procon diz que pandemia é explorada por quadrilhas

Leia o post original por Perrone

ESPCIAL NOVO CORONAVÍRUS*

Em entrevista ao blog, Fernando Capez, diretor executivo do Procon de São Paulo, afirmou que já existem no Estado quadrilhas com o objetivo de explorar consumidores durante o avanço do novo coronavírus.

“São quadrilhas especializadas em vender máscaras e álcool em gel por preços abusivos. Eles arrumam uma casa, um ponto comercial, e fazem a distribuição clandestina. Como a procura é muito grande, os produtos acabam logo. Eles fecham o local, dificultando o trabalho da polícia”, disse Capez.

“Encontramos caixa de máscara que custa no maximo R$ 100 sendo vendida por R$ 400”, disse o diretor.

Segundo ele, também há estabelecimentos formais praticando preços abusivos. O Procon pediu a 500 locais notas fiscais referentes a compras de determinados produtos nos últimos três meses para checar se houve reajuste abusivo dos preços. “Vamos multar quem estiver fazendo isso. Os aumentos não vão compensar o valor da multa”, declarou.

Ainda segundo o diretor, um homem foi detido nesta semana em Arujá por vender uma caixa de máscaras por R$ 400. “O preço é abusivo e ele foi detido por crime contra a economia popular”, afirmou o diretor.

Capez pede que os consumidores que detectem cobranças abusivas façam denúncias por meio do site do Procon (http://www.procon.sp.gov.br/) ou pelas redes sociais da instituição.

A pedido do blog, o diretor deu dicas para o consumidor se proteger na compra de outros produtos durante a pandemia. Confira abaixo.

Gás

“O preço correto do botijão é R$ 70. Não existem motivos para cobrarem mais. Não pague R$ 100 num botijão, denuncie”.

Supermercados

“Conversei com representantes de supermercados e eles me garantiram que não há risco de desabastecimento. Então, não é preciso estocar mantimentos. Também não há motivos para grandes mudanças nos preços”.

Passagens aéreas

“Uma medida provisória determina que as companhias devem dar créditos em até 12 meses para quem não conseguiu viajar (por causa da pandemia). É melhor aceitar os créditos do que ir à Justiça. O processo pode demorar e você pode perder”.

*Além dos habituais posts publicados neste blog, por tempo indeterminado, esse espaço também será dedicado a temas relacionados ao novo coronavírus

Covid-19: com teste positivo, prefeito de Atibaia reclama de Bolsonaro

Leia o post original por Perrone

ESPECIAL COVID-19*

O prefeito de Atibaia, Saulo Pedroso Souza (PSD), divulgou em rede social que testou positivo para o novo coronavírus.

Em entrevista ao blog, ele confirmou a autenticidade do vídeo e disse que neste momento se sente bem, sem apresentar sintomas da Covi-19

Na gravação, o prefeito relatou que não conseguiu fazer o teste pela rede pública de saúde. “Doze dias atrás apresentei pequenos sintomas. Procurei o sistema de saúde, tentei fazer exame. Como os sintomas eram médios, acabei tendo dificuldade para fazer esse exame. Acabei tendo que buscar uma alternativa de fazer por via particular”, afirmou Saulo no vídeo.

A dificuldade se deve ao fato de que a orientação em todo o país para o sistema público de saúde é para que só sejam feitos testes em pacientes considerados graves.

“O Ministério da Saúde já informou que vai enviar mais kits para os testes para a Secretaria Estadual da Saúde. Estamos esperando chegarem aqui”, afirmou ele.

O prefeito declarou não saber como se contaminou, mas confirmou ter estado num evento do qual participou morador da cidade infectado pelo novo coronavírus e hoje internado em São Paulo.

“Isso foi no dia 7 e foi muito rápido, não dá para saber. Na prefeitura já estávamos adotando todos os protocolos de prevenção”, disse.

De acordo com assessoria de imprensa da prefeitura de Atibaia, até a última quarta-feira (24), tinham sido registrados apenas três casos na cidade. “Temos um caso grave de um morador de 49 anos”, informou o prefeito.

Atibaia está em seu terceiro dia de quarentena. Saulo diz que a entrevista do presidente Jair Bolsonaro, na qual ele se posicionou contra a quarentena total, tem atrapalhado a prevenção na cidade.

“Essa fala do presidente está dificultando porque deixou uma interrogação na cabeça das pessoas. A pessoa pensa: sou atleta, então posso sair de casa que não vai acontecer nada?”, disse o prefeito.

Bolsonaro havia afirmado que tem histórico de atleta e que, por conta disso, se for contaminado, o máximo que terá é uma gripezinha 

Trabalhando de casa, Saulo afirmou que já estava em isolamento antes do resultado chegar e que ficará 14 dias em quarentena. Declarou ainda ter reforçado medidas para assegurar o cumprimento do isolamento social na cidade.

“O fato de eu estar me sentindo bem, não me fará flexibilizar em nada as ações”, declarou.

*Além dos habituais posts publicados neste blog, por tempo indeterminado, esse espaço também será dedicado a temas relacionados ao novo coronavírus.

Opinião: contra isolamento, Bolsonaro lembra Eurico em queda de alambrado

Leia o post original por Perrone

O discurso de Jair Bolsonaro na última terça-feira (24) estimulando a população a sair de casa, apesar da quarentena imposta por governadores, lembrou uma das atuações mais bizarras do polêmico ex-presidente do Vasco Eurico Miranda. 

Em 2000, o então comandante vascaíno forçou a barra para tentar tirar torcedores caídos no campo após a queda do alambrado de São Januário. Ele queria seguir a todo custo com a final entre seu time e o São Caetano valendo o título da Copa João Havelange, correspondente ao Brasileiro daquele ano.

Tanto Jair na terça como Eurico no passado receberam críticas de todas as partes por deixarem a impressão de que consideravam algo mais importante do que vidas.

As duas desastrosas ações também se assemelham nos quesitos ataques a governadores, à imprensa de maneira geral e à TV Globo especificamente.

O presidente da República causou indignação em parte considerável da sociedade brasileira com falas contrárias ao isolamento social para combater o avanço do novo coronavírus. Foram declarações como: “nossa vida tem que continuar, os empregos devem ser mantidos”, “o sustento das famílias deve ser preservado. Devemos, sim, voltar à normalidade” e “por que fechar escolas?”.

Em 2000, Eurico, morto no ano passado, foi mais seco ao entrar esbaforido, encharcado de suor e com sangue nos olhos para tentar tirar vítimas do acidente em São Januário do campo. 

 “Se você pode andar, cai fora. Se não pode andar, fica aí”, disse o cartola, conforme registro da Folha de S. Paulo à época.

Hoje, Bolsonaro demonstra tanta preocupação com a economia do país que minimiza a pandemia responsável por mais de 16 mil mortes no mundo. Até ontem à noite,  57 delas tinham acontecido no Brasil.

Por sua vez, em 2000, Eurico minimizou o acidente com mais de 160 feridos para tentar dar prosseguimento ao jogo por razões óbvias. O jogo tinha apenas pouco mais de 20 minutos, mas o 0 a 0 que vinha sendo registrado daria o título ao Vasco.

Jogar outra partida inteira daria mais tempo para o São Caetano buscar a vitória. Além disso, Romário havia saído machucado e naquele momento não se sabia as condições dele para uma eventual nova apresentação. O presidente vascaíno não tinha nem a garantia de que o outro jogo seria no caldeirão de São Januário. E não foi.

No já histórico discurso de terça, Bolsonaro disparou contra os governadores que decretaram quarentena em seus Estados. “Algumas poucas autoridades estaduais e municipais devem abandonar o conceito de terra arrasada, como proibição de transporte, fechamento de comércio e confinamento em massa”, ordenou o capitão.

Na partida decisiva interrompida, o entrevero de Eurico foi com Anthony Garotinho, então governador do Rio e que determinou a paralisação do jogo.

“O governador é um frouxo, incompetente. Ele manda no coronel (responsável pela segurança do estádio), não manda no Vasco. Ele fica num gabinete com ar condicionado, fazendo preces para Jesus”, disse. 

A fúria do dirigente atingiu também a imprensa. Ele chegou a ser acusado de tentar agredir um repórter depois de chamá-lo de idiota. O cartola ainda mirou na Globo, que era um de seus alvos preferidos noutra semelhança com Bolsonaro. “Vai dar problema para a televisão. Tem emissora que está com medo do que vai acontecer com sua programação”, disse.

Ou seja, em meio à confusão no estádio, com gente ferida no gramado, o dirigente arrumou tempo para atacar a imprensa e a Globo.

Soa familiar para você? O presidente da República fez a mesma coisa num cenário muito mais grave, enfrentando uma feroz pandemia. “Grande parte dos meios de comunicação foram na contramão (de acalmar a população). Espalharam exatamente a sensação de pavor”, queixou-se Bolsonaro em seu discurso.

Depois, alfinetou sua inimiga íntima, a Globo, rotineiramente atacada pelo ex-presidente vascaíno.

“No meu caso particular, pelo meu histórico de atleta, caso fosse contaminado pelo vírus, não precisaria me preocupar, nada sentiria ou seria, quando muito, acometido de uma gripezinha ou resfriadinho, como bem disse aquele conhecido médico (Dráuzio Varella) daquela conhecida televisão.

Duas décadas atrás, Eurico venceu sua guerra. O Vasco bateu o São Caetano por 3 a 1 na nova partida, no Maracanã e levantou o caneco. Já o confronto de Bolsonaro contra os efeitos do avanço do novo coronavírus no Brasil está longe de ter um fim. No entanto, é certo que, aconteça o que acontecer, não será um final feliz. Não há felicidade quando se perde vidas.

Covid-19: quarentena em comunidade tem futebol, baralho e obra

Leia o post original por Perrone

O fraco movimento de veículos no viaduto na região central de São Paulo por volta das 17 horas de terça-feira (24) denuncia que a cidade está num ritmo diferente. Ao lado dele, a pelada no campinho de terra no coração da comunidade do Moinho, próxima à região conhecida como Cracolândia, lembra um simpático feriado.

Mas, na verdade, é a primeira tarde da  quarentena que só não fechou o comércio essencial na capital paulista. Deveriam ser tempos de absoluto isolamento social para combater o avanço do novo coronavírus.

Foto: Ricardo Perrone/UOL

Do alto da janela de um edifício vizinho, os dez caras que mostram até mais disposição do que alguns profissionais, como todo bom peladeiro, parecem ignorar as orientações de prevenção contra a transmissão do vírus.

No momento em que não tocar o próximo virou regra de proteção à saúde, o jogo tem divididas e agarrões. Enquanto alguém vai buscar a bola rola até uma imitação de MMA entre dois amigos capaz de deixar o doutor Drauzio Varella sem ar, tamanha a transgressão às regras para evitar contágio.

Em volta do campo, uma turma que espera sua vez de jogar indica que mais gente na comunidade, colada a uma estrada de ferro ativa, trocou o isolamento pelo lazer.

Para completar o cenário de domingo no parque, um garoto passeia de bicicleta em volta do campo. Sem pressa, também passa por lá um casal.

Relativamente perto de onde se disputa a partida há um grupo jogando baralho numa mesa ao ar livre. Eles estão em frente do que parece ser um boteco.

Porém, nem todos na comunidade do Moinho estão em ritmo de folga. Bem próximo ao  viaduto tem gente dando duro. Homens estão descarregando um caminhão cheio de tijolos para tocar uma obra. O trabalho termina antes da pelada, que só se encerra quando acaba a luz natural.

A estreita rua principal, abarrotada de barracos, fica mais movimentada. É a vez de quem chega do trabalho com passo apertado atravessar a comunidade, que já foi alvo de pelo menos dois graves incêndios.

A galera do baralho resiste mais um pouco, numa troca frenética de jogadores. Às 20 horas eles já não estão mais lá.

 Ainda há movimento na rua, mas a comunidade está razoavelmente silenciosa. Um cão latindo aqui e uma criança gritando ali. O bar que praticamente todos os dias e noites toca forró no último volume parece ter dado um tempo, entrando no espírito da quarentena.

Baralho no lugar de quarentena

Por volta das 20h30, o silêncio é interrompido por um panelaço na região. São muitos os moradores de prédios na vizinhança protestando contra o presidente Jair Bolsonaro. Não dá para saber se parte do barulho vem da comunidade.

Apesar da sensação de tranquilidade demonstrada por moradores que desfrutavam a tarde ensolarada em meio à aglomeração de barracos, a situação das comunidades brasileiras têm sido alvo de preocupação de médicos durante a pandemia.

“Na minha opinião, sim, lugares que têm mais aglomeração de pessoas pela própria característica da comunidade merecem receber atenção especial a fim de minimizar os riscos de transmissão” disse ao blog Maria Luísa do Nascimento Moura. Infectologista do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP e do Controle de Infecção Hospitalar do Hospital Vila Nova Star”.

A médica respondia se, em sua avaliação, as comunidades precisam receber atenção especial das autoridades em relação a informações sobre a prevenção contra o novo coronavírus.

Maria Luiza também explicou os riscos de contaminação a que ficam expostas pessoas que jogam futebol ou cartas durante a pandemia como ocorreu na comunidade do Moinho.

“Qualquer ambiente que propicie aglomeração está sujeito a um maior risco de transmissão de coronavírus, isso porque o vírus é transmitido por gotículas presentes em secreções respiratórias que frequentemente são passadas por contato próximo ou por contato com superfícies contaminadas pelas mãos de pessoas infectadas. Sendo assim, atividades como jogar cartas e futebol, pelo contato próximo que as pessoas acabam tendo, também podem propiciar maior transmissão”, analisou a médica.

Demora para decisão de adiar Jogos Olímpicos arranha mais imagem do COI

Leia o post original por Perrone

Demorou demais, mas, felizmente, o governo japonês anunciou o adiamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio para 2021.

A demora para o anúncio da óbvia decisão arranha ainda mais a já amassada imagem do COI (Comitê Olímpico Internacional).

Como se sabe, o comitê organizador e o COI só decretaram o adiamento depois de muita pressão de comitês nacionais.

Um anúncio mais ágil teria sido ótimo para ajudar na conscientização da população mundial em relação à gravidade do avanço do novo coronavírus.

O cara que ainda não entendeu direito o tamanho do problema, em alguns casos até por culpa de governantes que tratam a pandemia como uma gripezinha, teria sofrido esse impacto antes. Pensaria ele: “putz, se adiaram até a Olimpíada, o negócio é pior do que eu imaginava. É melhor eu me cuidar”.

Isso sem falar na falta de respeito com atletas que deveriam estar focados em suas saúdes e perderam tempo na dúvida sobre se a competição iria ou não ocorrer. A preparação de um competidor para disputar uma Olimpíada é algo extremamente complexo e estressante. Imagine juntar a isso a tensão de uma pandemia e a incerteza em relação à participação no evento que é o sonho de sua vida.

Certamente, o COI e o comitê organizador, incluindo o governo do Japão, perderam grande chance de mostrar ao mundo o quanto a vida é mais importante do que dinheiro. Grana, sim, porque só ela explica a demora para anunciar a única solução possível.

Apesar de pandemia, GP Brasil mantém previsão de vender ingressos em abril

Leia o post original por Perrone

Apesar de uma série de adiamentos no Mundial de Fórmula 1 provocada pelo avanço do novo coronavírus, o GP Brasil mantém o seu cronograma inicial.

 A previsão de começar a venda de ingressos em abril está mantida. A corrida está marcada para 15 de novembro. A informação foi dada ao blog pela assessoria de imprensa da organização do evento.

Vale lembrar que, tradicionalmente, a maior parte da comercialização das entradas é feita pela internet.

Chase Carey, CEO da F-1, já anunciou que o calendário sofrerá várias alterações e que a competição terminará depois do previsto. A data de encerramento escolhida era 29 de novembro. O GP brasileiro é o penúltimo do ano. O dirigente, no entanto, não detalhou se a prova em São Paulo será afetada.

Por conta da pandemia, o campeonato de 2020 ainda não começou. Já foram canceladas as etapas de Austrália e Mônaco. As provas marcadas para Azerbaijão, China, Bahrein, Holanda e Espanha foram adiadas.

“Reconhecemos que existe um potencial significativo de novos adiamentos no atual calendário. No entanto, nós e nossos parceiros esperamos que a temporada comece em algum momento do verão (europeu), com um calendário revisado e com entre 15 e 18 provas”, escreveu Carey em nota oficial. Estavam programadas 22 etapas.

Ele também explicou que as tradicionais férias de verão dos envolvidos no campeonato foram antecipadas para março e abril  Assim, o período original do recesso de verão será aproveitado para realizar provas adiadas.

Férias já: clubes tentam estender jogos por dezembro e manter grana da TV

Leia o post original por Perrone

Uma das principais metas dos dirigentes de clubes brasileiros diante dos efeitos causados no futebol nacional por conta do combate ao novo coronavírus é entregar para a TV todos os jogos vendidos nesta temporada. Isso, apesar da interrupção nas competições atuais e de ameaça ao Brasileiro.

Por isso, os cartolas incluíram em seu pacote de propostas para os jogadores férias de 30 dias com início imediato, como mostrou o UOL Esporte.

Se isso acontecer, será alterado o calendário atual que prevê férias a partir do dia 7 de dezembro. Os jogos se estenderiam pelo último mês do ano.

Até a conclusão deste post, os clubes ainda aguardavam um posicionamento das entidades que representam os atletas a respeito de suas sugestões.

Conseguir completar o calendário evitaria redução nos pagamentos das emissoras de TV, especialmente da Globo em relação ao Brasileirão.

Por tabela, a manutenção das competições em seu formato atual, em tese, também evitaria corte nos pagamentos de patrocinadores, já que eles manteriam a exposição prevista.

Secretaria analisa possibilidade de usar estrutura do São Paulo em pandemia

Leia o post original por Perrone

A Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo analisa a viabilidade técnica e a necessidade de usar os equipamentos oferecidos pelo São Paulo no combate ao avanço do coronavírus. A principal estrutura são-paulina é o estádio do Morumbi.

O departamento de comunicação do órgão cestadual confirmou que o clube tricolor fez a oferta e analisa a situação.

Outras estruturas importantes são os centros de treinamentos das categorias de base e do time principal.

O Pacaembu, por exemplo, está recebendo um hospital de campanha para  atendimentos durante a pandemia.

No último sábado (21), o Corinthians publicou em rede social que colocou à disposição das autoridades todos os seus equipamentos.

Ao blog, o setor de comunicação da secretaria estadual afirmou que não poderia confirmar no final de semana se recebeu oficialmente a oferta corintiana. Contudo, ela também deve ser analisada.

“Face ao necessário enfrentamento da epidemia de coronavírus no Brasil, e fiel à sua tradição de solidariedade e responsabilidade social, o Sport Club Corinthians Paulista está disponibilizando todos os seus equipamentos para que as autoridades avaliem de que forma poderão ser utilizados no combate ao avanço da doença e na assistência à população em geral. Estão à disposição, desta forma, sua sede social, no Parque São Jorge, o centro de treinamento Dr. Joaquim Grava e a Arena Corinthians”.

Por sua vez o Palmeiras emitiu nota afirmando que está pronto para contribuir com ações e recursos no combate à pandemia.

O presidente do alviverde, Maurício Galiotte, conversou com autoridades envolvidas com o tema e colocou a estrutura do clube à disposição.

O Allianz Parque, estádio palmeirense, será usado nesta segunda (23) para uma campanha de vacinação contra a gripe influenza.

Santos

José Carlos Peres presidente do Santos disse ao blog que ofereceu à Secretaria Municipal da Saúde da cidade litorânea as instalações de seu clube.

“Oferecemos a nossa infraestrutura, como por exemplo o Salão de Mármore (área na Vila Belmiro em que o clube realiza eventos importantes). E o apoio para construir provisoriamente o que for possível. Temos espaço e um departamento de patrimônio. Se houver demanda, temos engenheiros, eletricistas, encanadores, pintores, todos à disposição”, afirmou Peres. 

Seis dicas de especialista em cinema para você matar a saudade do futebol

Leia o post original por Perrone

Não aguenta mais ficar sem assistir a jogos de futebol por causa da suspensão dos campeonatos em virtude do combate ao novo coronavírus?

Para te ajudar a aliviar os sintomas dessa abstinência, o blog convocou o youtuber Gustavo Cruz (www.youtube.com/Gustavo Cruz). Especialista em cinema, ele indica séries e filmes sobre futebol para você assistir nesse período de isolamento social. Confira abaixo as sugestões de Gustavo Cruz.

1 – “All Or Nothing: Manchester City” – Amazon Prime Vídeo 

Essa é a primeira dica que sempre dou para todos. Existem três motivos principais para essa indicação ser a que mais me encanta.

O primeiro de todos é que a equipe de filmagem teve um acesso que nunca tinha visto antes quando o assunto é um clube desse tamanho.

O segundo, acompanhamos todos os desafios e sacrifícios durante a campanha histórica do Manchester City, que alcançou mais de 100 pontos na temporada retratada.

O terceiro, que na minha opinião é o principal, o contato direto com o trabalho de Pep Guardiola.

Entendemos que a mística por trás da sua carreira vitoriosa está muito mais atrelada a um trabalho intenso e fanático do que qualquer outra coisa.  

2 – “Sunderland até Morrer” – Netflix

Indo na contramão da primeira indicação, onde você vai acompanhar um time rico sendo campeão, “Sunderland Até Morrer” conta, também em um formato episódico, a trajetória de um time afundando cada vez mais. O interessante aqui é a relação do clube com a sua cidade. Sunderland é uma cidade operária onde o futebol, ou melhor, o time Sunderland é tudo que importa. Além de ser uma bela produção, conhecer a história do clube e do fanatismo dos fãs torna a experiência em algo memorável.

3 – “Apache: A vida de Carlos Tevez” – Netflix 

Essa é a primeira e talvez a única ficção que recomendo. Baseado na vida do atacante Carlos Tevez, que inclusive aparece em pequenos trechos de entrevistas, a série retrata os primeiros passos do garoto que cresceu em uma das regiões mais perigosas da Argentina. A série mistura a história complexa de Tevez e família, com a criminalidade que existia a sua volta. Apesar de não ser uma série com um grande primor técnico, a curiosidade para conhecer a trajetória de Tevez e de seu amigo de infância o Uruguaio, que joga tão bem quanto ele, me fizeram ficar vidrado com os episódios. Recomendo para aqueles que gostam de conhecer as dificuldades para se tornar Jogador profissional.

4 – “Juventus: Prima Squadra” – Netflix 

Com seis episódios, a proposta é mergulhar na temporada da Juventus. O clube domina os campeonatos italianos já há algum tempo, por isso é interessante conhecer um pouco mais sobre a mentalidade dos jogadores e as tradições do clube. Um porém, esse documentário antecede a chegada de Cristiano Ronaldo ao clube. Na verdade, retrata justamente a temporada em que os torcedores aplaudiram de pé o craque depois daquele golaço de bicicleta. Outro porém, a série retrata uma suposta aposentadoria do goleiro histórico Gigi Buffon, mas como já sabemos, o goleiro fez um bate-volta em Paris e voltou para o clube. Esses dois pontos podem atrapalhar um pouco a narrativa, já que temos “spoilers” do que vai acontecer, mas mesmo assim, é uma boa oportunidade para conhecer outro grande clube europeu. 

5 – “Make Us Dream | Steven Gerrard”Amazon Prime Vídeo

Esse documentário foi produzido pelos mesmos criadores de Senna e Amy, um ponto inicial bastante promissor. Steven Gerrard talvez tenha sido um dos últimos jogadores no futebol a manter uma tradição antiga, permanecer no clube de coração durante toda sua carreira. O Liverpool é um dos clubes mais tradicionais da Inglaterra, com momentos de glória e tragédia em sua  é possivhistória. Gerrard é possivelmente o maior símbolo desse clube. Formado nas categorias de base do clube, ao longo de sua carreira teve diversas propostas de clubes ricos como Chelsea e Real Madrid, mas as suas raízes no Liverpool não permitiram sua saída. A pressão de ser capitão desse clube é gigantesca, e Gerrard alcançou o inimaginável com a camisa oito dos Reds. 

6 – “Le K Benzema” – Netflix

 Assistindo a diversos documentários e séries sobre esporte, você começa a criar uma sensibilidade para perceber a diferença de um documentário na sua forma pura, como do City, Sunderland, e aqueles que de certa forma têm um tom mais político e que defendem a imagem do personagem principal ou do clube. Resumindo, documentários encomendados.

Benzema é o atacante titular do Real Madrid há anos. Ele conquistou a Champions League ao lado de Cristiano Ronaldo, Marcelo e Sergio Ramos. Mas, sua carreira está marcada por um escândalo fora das quatro linhas. Karin Benzema foi expulso da seleção francesa depois de participar de um caso de polícia com outro colega de seleção.

O documentário conta a história do jogador, suas origens, convida alguns colegas importantes como o próprio Ronaldo para defendê-lo, e aborda o escândalo dando a visão do protagonista.

Basicamente, uma tentativa de recuperar sua vaga e prestígio antes da Copa de 2018, da qual os franceses foram campeões, sem o camisa nove merengue.   

Em aniversário, R. Gaúcho ganha bolo de advogado e apoio de chefe da prisão

Leia o post original por Perrone

A comemoração pelo aniversário de 40 anos de Ronaldinho Gaúcho, neste sábado (21), foi discreta na prisão em que ele se encontra em Assunção, no Paraguai. A informação é de Blas Vera, administrador do quartel e presídio em que o brasileiro está e foi confirmada pela defesa do ex-jogador ao blog.

“Não teve nada especial, ele só ganhou um bolo de um advogado que veio de manhã e ficou uns cinco minutos”, disse Vera.

O mimo foi levado por um dos defensores paraguaios de Ronaldinho e seu irmão Assis, que também está preso.

Segundo o administrador da “Agrupación Especializada de la Policia Nacional” não houve nem um jogo de futebol para celebrar a data.

“Aqui está tudo parado, ninguém jogou bola. Estamos concentrados em combater o novo coronavírus. Para você ter uma ideia, temos quatro cozinheiros, mas só dois estão vindo trabalhar por medida de segurança”, afirmou  Vera.

Como mostrou o blog, desde a última quarta o quartel e presídio proibiu a entrada de visitantes. Os presos só podem receber seus advogados.

“Mas Ronaldinho, recebeu uma visita no dia de seu aniversário que não foi de advogado. Foi do chefe da Agrupación, eu. Ele e Assis estão bem. Desejei força a Ronaldinho e disse a ele que tudo vai se resolver logo”, contou o administrador.

Os irmãos estão em prisão preventiva por conta da acusação de portar e usar documentos paraguaios falsos para entrarem no país.