Arquivo da categoria: Palmeiras

Verdão quer formar SUPERTIME para 2019!

Leia o post original por Craque Neto

Quando falo que a conquista do Brasileirão é pouco para o torcedor do Palmeiras, não é em tom de provocação. Tenho certeza que é o mesmo sentimento de todos. Poxa vida! A grana que o Verdão tem colocado em seu departamento de futebol é uma coisa incrível! Era para buscar títulos muito mais importantes. E pelo visto a sina do tão sonhado e inédito Mundial de Clubes ainda persiste na cabeça da diretoria e principalmente na mente da ‘Mamãe’ Leila Pereira, dona da patrocinadora master do clube. Tive a informação que o Palmeiras estaria atrás de três grandes jogadores para […]

O post Verdão quer formar SUPERTIME para 2019! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Flamengo segue liderando o ranking digital

Leia o post original por Rica Perrone

O Ranking atualizado do mês de novembro mantém o Flamengo no topo e tem como única grande curiosidade o Botafogo ser o único dos 12 grandes que não está no “top 13”. O “top 13” existe em virtude do acidente da Chapecoense, onde o mundo todo passou a seguir o clube nas redes sociais. Sport…

Palmeiras continua líder com a mesma diferença. Eliminou mais uma rodada .

Leia o post original por Nilson Cesar

O Palmeiras é líder do campeonato brasileiro e elimina mais uma rodada. Tem 5 pontos de vantagem sobre o Internacional e vai se aproximando ainda mais do título brasileiro . O Palmeiras é obrigado a conquistar o Brasileirão . Virou obrigação . Não está jogando bem , mas os outros estão piores . Acho que conheceremos o campeão nas duas últimas rodadas . Eu apostaria no título do Verdão e se isso não acontecer seria uma frustração imensa para o torcedor do alvi verde .

Opinião: final argentina convida cartola brasileiro a pensar sobre gastos

Leia o post original por Perrone

A final da Libertadores entre Boca Juniors e River Plate, a partir deste sábado, é como um beliscão que acorda o futebol brasileiro de gostoso sonho.

Os dois argentinos destruíram a esperança de uma decisão brasileira tirando da disputa o melhor elenco do país (Palmeiras) e a equipe de jogo mais agradável do território nacional (Grêmio), na opinião deste blogueiro.

Até outro dia, Felipão falava em conquistar quatro títulos pelo alviverde em 2018. Praticamente ninguém contestava o treinador, pois, dada a qualidade dos jogadores de seu plantel, não era uma meta inatingível.

Até outro dia, Renato Gaúcho parecia o comandante de um time invencível, graças a objetividade e eficiência do Grêmio.

Mas, ao som do tango argentino, dançaram as duas equipes candidatas a dar baile nos rivais em 2018.

O Boca mostrou ao Palmeiras e ao Brasil, de novo, que ter mais dinheiro para investir não é sinônimo de títulos. Com menos aporte financeiro desbancou o clube brasileiro mais endinheirado do momento.

Pelos investimentos que fez, a superioridade alviverde no continente poderia ser incontestável. Não é. As contratações milionárias e altos salários sugeriam no início do ano que o Palmeiras, líder do Brasileirão, poderia ter uma vantagem bem maior sobre seus adversários também em território nacional.

A lição dada pelo Boca convida a direção palmeirense a refletir sobre os motivos que impediram o clube de transformar seus investimentos em supremacia na América do Sul. Sem crise, claro. A fase ainda é ótima com o caminho pavimentado para conquistar o Campeonato Brasileiro.

Do lado gremista, o chacoalhão que o River Plate deu diz respeito à avaliação do trabalho de Renato Gaúcho nesta temporada. O time argentino já mostrou que o treinador não havia montado uma indestrutível máquina de jogar bola, como sua confiança às vezes pode sugerir.

É hora de a direção do Grêmio enxergar os defeitos de Renato e ajudá-lo a evoluir. Como no caso palmeirense, sem crise. Ele ainda é o melhor treinador para o Grêmio. Só não demonstrou ser nesta temporada o número 1 da América do Sul.

A final argentina serve não só para gremistas e palmeirenses, mas para dirigentes de todos os outros grandes clubes do país pararem e pensarem. Eles precisam buscar resposta principalmente para essa pergunta: por que o futebol brasileiro é tão mais caro que o dos vizinhos, mas não consegue abrir vantagem sobre eles? A disputa com a turma argentina é sempre equilibrada.

 

Contagem regressiva!

Leia o post original por Craque Neto

Calma! Tudo bem que está mamão com açúcar, mas o Palmeiras ainda não garantiu o Hexa sem Fax do Brasileirão. Ainda faltam pelo menos mais duas rodadas para isso acontecer. Mas me refiro na manchete deste post ao futuro do atacante Dudu no Verdão. Em algumas poucas semanas ele deverá definir o desligamento do clube. Isso porque desde o meio do ano, quando recusou uma proposta milionária da China, ele tem um pré-acordo para sair com moral e de bolsos cheios. Qual o destino do Dudu? Isso pouca gente sabe. Mas não vejo outra alternativa que não seja de fato […]

O post Contagem regressiva! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Receita cresce, e Palmeiras aumenta gasto mensal médio em R$ 16,9 milhões

Leia o post original por Perrone

Líder do Brasileirão, o Palmeiras gastou com seu departamento de futebol nos oito primeiros meses de 2018 quase a mesma quantia desembolsada no ano passado inteiro.

De acordo com o último balancete apresentado pelo clube ao COF (Conselho de Orientação e Fiscalização), a despesa alviverde com suas equipes profissionais e de base até 31 de agosto deste ano foi R$ 408.438.983,87. Em 2017, a agremiação precisou de R$ 408.726.583,66 para tocar seu departamento de futebol.

Ou seja, em oito meses de 2018, o Palmeiras gastou R$ 287.599,79 a menos do que no ano passado todo. A média mensal de gasto com futebol atual é de R$ 51,05 milhões. Em 2017, ela foi de R$ 34,06 milhões. Os números representam um aumento de R$ 16,99 milhões na despesa média do clube por mês com futebol.

A escalada de despesas aumenta a pressão de conselheiros palmeirenses pela conquista do Brasileiro, já que a Libertadores, principal competição disputada pela equipe em 2018, não foi conquistada.

O aumento dos gastos, porém, é acompanhado pelo incremento das receitas, o que equilibra as contas. A arrecadação gerada pelo futebol do Palmeiras até agosto deste ano foi de R$ 462.883.445,59. Em 2017, foram embolsados 475.392.464,36. Assim, a arrecadação média mensal em 2018 é de R$ 57,86 milhões contra R$ 39,61 milhões no ano passado. Por mês, em média, entram nos cofres do clube R$ 18,25 milhões a mais do que no ano passado.

As receitas mais encorpadas asseguram superavit para o Palmeiras, apesar do aumento de despesas. Ele é de R$ 44,6 milhões até agosto deste ano.

Apesar do lucro, o COF manteve a postura que adotou desde o início de 2018 e reprovou as contas apresentadas pela diretoria de Maurício Galiotte referentes ao oitavo mês do ano.

A postura se dá por conta dos aditivos contratuais assinados com a patrocinadora Crefisa em janeiro. Isso apesar de o Conselho Deliberativo (CD) alviverde ter aprovado a reestruturação contratual em votação extraordinária há mais de dois meses.

O COF, de maioria oposicionista à gestão de Maurício Galiotte, entende que o CD não tinha competência para julgar o caso. A mudança nos contratos fez o Palmeiras assumir uma dívida de R$ 120 milhões com a empresa de Leila Pereira e José Roberto Lamacchia.

Para pessoas ligadas à administração Galiotte, as rejeições de contas do COF têm cunho político. Já o órgão de fiscalização mantém que suas decisões são técnicas.

Com Leandro Miranda, do UOL, em São Paulo

Diego Aguirre atrapalhou e o São Paulo empatou com o Flamengo .

Leia o post original por Nilson Cesar

O técnico Diego Aguirre cometeu um grande erro . Colocou Edimar tirou Gonzalo e quase o São Paulo perdeu para o Flamengo no Morumbi . O Flamengo é melhor e mereceu a vitória . O São Paulo tem uma equipe limitada e precisa repensar muita coisa para 2019. Esse grupo tem muitos caras que não podem jogar no Morumbi. O Palmeiras está com 6 pontos de vantagem e pode sem duvida ser campeão brasileiro de 2018 . O técnico Aguirre prejudicou muito o São Paulo. O erro cometido por ele foi bisonho .

Opinião: Felipão fala de Deyverson, mas também parece ter ‘chavezinha’ ruim

Leia o post original por Perrone

O Palmeiras obteve uma vitória de campeão ao bater o Santos, no sábado (3), por 3 a 2, pavimentando ainda mais seu caminho rumo ao título brasileiro. Porém, Felipão conseguiu emplacar o time negativamente nas manchetes ao dar piti impedindo Dayverson de conceder entrevistas depois do jogo.

Numa tacada só o treinador censurou o atacante e a imprensa, ameaçou cercear a liberdade de expressão de outros atletas, deixou o jogador exposto ao dizer que ele tem uma chavezinha que não funciona e indicou uma certa insatisfação com o comportamento de seu comandado.

É um pacote negativo muito grande numa noite em que a atuação palmeirense deveria se o destaque.

Ipressiona a falta de habilidade do veterano treinador para lidar com a situação.

Se a ideia era a de que Deyverson não falasse, a comissão técnica falhou ao não o convencer disso depois de ele irritar jogadores do Santos simplesmente por comemorar a vitória.

Outro erro foi Scolari explodir na frente de jornalistas. Chega a ser cômico. Ele diz que o atacante tem uma chavezinha que não funciona, mas parece sofrer do mesmo problema.

A diferença é que o “defeito” de Felipão é muito mais antigo. Vem dos tempos em que agrediu o jornalista Gilvan Ribeiro em sua primeira passagem pelo Palmeiras e um jogador sérvio enquanto comandava brilhantemente a seleção portuguesa.

A tal chavezinha já tinha mostrado ainda não ter sido reparada quando ele falou em tom ameaçador aos jogadores do Cruzeiro que teriam que jogar na casa alviverde depois de desentendimento no Mineirão, pela Copa do Brasil.

Deyverson ainda está em processo de amadurecimento em sua carreira e é compreensível que se envolva em episódios desnecessários.

Por outro lado, Felipão é um dos treinadores mais experientes e vitoriosos do futebol brasileiro. Passou da hora de aprender a se controlar e deixar de tumultuar seu próprio ambiente de trabalho.

Scolari deveria entender que reações pré-históricas como a que teve agora ajudam um treinador a ser definido como ultrapassado. Causa perplexidade que com tanto tempo de estrada ele ainda não tenha percebido isso. E se percebeu e não liga, o caso beira a sabotagem a ele mesmo.

Clássico confronta Palmeiras ‘mordedor’ com Santos ‘dono’ da bola

Leia o post original por Perrone

O clássico deste sábado (3), às 19h, no Allianz Parque, opõe o “mordedor” Palmeiras ao Santos, que gosta de ficar mais com a bola. É o que mostram as estatísticas dos times no Brasileirão. Os números são do site “Footstats”.

A pegada forte do time de Felipão é responsável por colocar o alviverde no topo do ranking das equipes que mais desarmam, cometem faltas e levam cartões amarelos.

O alviverde é o líder em desarmes certos com média de 18,7 por jogo. Seu adversário é o quinto colocado com 16,2 a cada partida.

Ninguém levou mais amarelos do que os palmeirenses. Foram 96 até aqui. Já os santistas receberam 68 cartões. Com essa marca, o alvinegro é apenas a 15ª equipe mais indisciplinada na competição.

O Palmeiras também tem a média mais alta de faltas cometidas por jogo: 17,6. A marca santista é de 13,9 (mesmo número exibido pelo Corinthians) por apresentação. Só o Fluminense, com 13,8 de média, bate menos na Série A.

Já os santistas ficam mais com a bola do que o rival. Ostentam média de 54,1% de posse (a quarta melhor) diante de 50,9% do Palmeiras, oitav0 colocado nessa lista.

Os jogadores de Cuca também costumam trabalhar mais as jogadas. Trocam, em média, 399,3 passes certos por jogo. É a sexta marca mais alta da competição.

Por partida, os palmeirenses registram média de 335,2 passes corretos, ocupando o 12º lugar nesse ranking. Por aqui passa uma das receitas do líder do Brasileirão. O alviverde aproveita seu alto poder de destruição sendo objetivo quando tem a posse de bola.

Tanto que é quem mais faz lançamentos certos em média por partida: 19,2. O Santos só utiliza esse recurso 11,8 vezes em cada duelo, na média.

A objetividade e a precisão palmeirenses também são traduzidas pelo número de finalizações certas da equipe na competição: 161. É a quarta melhor marca do campeonato. Embora fique mais tempo com a bola, o Santos finalizou menos de maneira correta até agora. Foram 130 arremates com endereço certo. Onze times registram marca melhor.

Os palmeirenses também marcaram dez gols a mais do que os santistas (48 contra 38). O alviverde divide com o Atlético-MG o posto de segundo melhor ataque do Nacional. A liderança pertence ao Flamengo com um tento a mais. Na oitava posição nesse quesito aparece o Santos.

A agressividade do Palmeiras na marcação também contribui para o time ter a defesa menos vazada (20 gols). Os santistas levaram 28 gols. É a sexta melhor marca, dividida com o Cruzeiro.

Vencer o Santos é fundamental. O Palmeiras sabe disso .

Leia o post original por Nilson Cesar

Ganhar o clássico diante do Santos no sábado é fundamental para a conquista do título brasileiro . O Palmeiras sabe disso e deve jogar a vida nesse jogo . O que sobrou foi o Brasileirão . Passar um ano sem nenhuma conquista de título seria uma grande derrota para o Palmeiras . Virou mesmo obrigação  ganhar o campeonato brasileiro . Se não conquistar muita coisa precisa ser repensada para a próxima temporada . É um jogo chave e a vitória é fundamental no clássico de sábado .