Arquivo da categoria: Palmeiras

Opinião: Palmeiras acerta ao não aceitar contrato longo com a Globo

Leia o post original por Perrone

Na opinião deste blogueiro, o grande acerto da diretoria do Palmeiras ao bater o pé por suas reivindicações na negociação com a Globo diz respeito ao tempo de contrato.

Aceitar um acordo de seis anos é dar um cheque em branco para a emissora. Digo isso pensando na internet, nas redes sociais. Desde que elas surgiram, sempre ficaram em plano secundário nas discussões entre Tvs e clubes.

Hoje, porém, é indiscutível o potencial que existe na transmissão pela internet. Parcela considerável dos torcedores já está acostumada a assistir jogos pelo computador ou pelo celular. As novas gerações já manuseiam esses dispositivos desde o berço.

A tendência desse mercado é crescer muito. Certamente, a transmissão pela internet valerá bem mais daqui a seis anos do que hoje. Por isso, o Palmeiras faz bem em pensar num prazo mais curto para acertar um eventual contrato com a Globo para a transmissão de jogos em canal aberto e outras mídias.

A emissora sabe do potencial da internet. Tanto que suas transmissões na TV estão cada vez mais conectadas à ela. Claro, o trabalho dos executivos da Globo é tentar garantir exclusividade nesse filão nas transmissões pelo maior tempo possível. Não há sacanagem nisso. Não existe vilão ou mocinho no roteiro.

Agora, o Palmeiras parece ter se ligado num ponto para o qual muitos clubes não deram a justa importância. Não se pode tratar a transmissão de jogos por esses novos meios como um chocolatinho na negociação.

Na opinião deste blogueiro, um prazo curto para respeitar as evoluções tecnológicas e sua capacidade de gerar receita é mais importante neste momento do que discutir a redução de valores proposta pela Globo pelo fato de o Palmeiras ter assinado com a Turner para transmitir seus jogos na TV fechada.

É legítimo imaginar que num futuro próximo a transmissão pela internet seja mais valiosa do que pela televisão. Os clubes precisam ter isso em mente. Acredito que a Globo já tenha.

Nas receitas de 2018, Corinthians só bateu Palmeiras em dinheiro da TV

Leia o post original por Perrone

Foto: Daniel Vorley/AGIF

Os balanços financeiros de Corinthians e Palmeiras apontam que em 2018 o único item de receita em que departamento de futebol do alvinegro superou o alviverde foi nos contratos de transmissão de jogos. Esse é um dos pontos considerados estratégicos pela diretoria palmeirense. Tanto que a negociação com a Globo para transmissão de seus jogos em 2019 em canal aberto vive um longo impasse.

O clube presidido por Maurício Galiotte embolsou mais do que o rival com patrocínio, vendas de jogadores, bilheteria nos jogos, programa de sócio-torcedor, premiações e loterias.

No quesito direitos de transmissão, porém, os corintianos arrecadaram R$ 197.756.000 contra R$ 136.724.000 do tradicional rival.

Uma das principais vantagens do Palmeiras aconteceu em relação ao patrocínio. Apoiado pela Crefisa e pela FAM, dos conselheiros José Roberto Lamacchia e Leila Pereira, o alviverde faturou R$ 95.123.000 no futebol. Sem patrocinador máster no ano passado, a agremiação de Andrés Sanchez recebeu R$ 42.804.000 de patrocínio e publicidade.

A vantagem do atual campeão brasileiro com a venda de ingressos em 2018 também foi grande: R$ 112.127.000 contra R$ 60.573.000. Vale lembrar que o Corinthians é obrigado a repassar a receita obtida com ingressos, descontadas as despesas, para pagar parcelas da dívida pelo financiamento para a construção de sua arena.

Com a venda de jogadores, os palmeirenses faturaram R$ 169.585.000 em 2018. Nos cofres alvinegros entraram R$ 118.859.000 graças à transferência de atletas.

As premiações pela participação em campeonatos renderam ao alviverde R$ 33.104.000.  O Avanti, programa de sócio-torcedor, gerou R$ 47.870.000. Com Timemania e outras loterias foram amealhados R$ 2.052.000. Por sua vez, o Corinthians apresenta os números de premiação, Fiel Torcedor, loterias e de “outras” juntos. São R$ 18.061.000.

Os palmeirenses ainda anotam R$ 5.250.000 obtidos com licenciamentos e franquias, e R$ 152.000 com rendas diversas. Não há esses itens no relatório corintiano.

No total, o Palmeiras apresenta receita operacional no futebol em 2018 de R$ 601.987.000 diante de R$ 438.053.000 do rival. Esses números são da arrecadação líquida, antes do desconto de impostos e outros encargos.

 

“Título de fase de grupos” não vale nada, viu, Palmeiras?

Leia o post original por Milton Neves

Foto: Daniel Vorley/AGIF (via UOL)

Palmeiras 1 x 0 San Lorenzo

No ano passado também foi assim.

O Palmeiras foi um verdadeiro “leão” na fase de grupos da Libertadores, terminando a primeira parte da competição com o primeiro lugar geral.

Aí, no fim das contas, o tal Benedetto, do capenga Boca Juniors, que foi se classificando sempre na bacia das almas, acabou com a festa do Alviverde.

Neste ano a história se repetirá com o “campeão da fase de grupos”?

Espero, realmente, que o Palmeiras tenha aprendido a lição e sacado que este “título” não vale e não é garantia de absolutamente nada.

E, apesar da boa campanha na primeira fase do torneio continental, convenhamos que o Verdão ainda não conseguiu jogar o futebol que todos esperavam ver nesta temporada.

E já estamos quase no meio do ano, hein?

Contra o San Lorenzo, time do Papa Francisco, a equipe de Felipão não correu riscos, é verdade.

Mas também agrediu muito pouco o adversário, conseguindo seu golzinho em uma falha inacreditável do arqueiro Monetti.

Vamos lá, Verdão, pé na tábua!

Coragem que este ano o Mundial estará mais fácil sem Barcelona ou Real Madrid na final.

Peñarol 0 x 0 Flamengo

Como gosta de viver perigosamente o time da Gávea, hein?

Bom, pelo menos desta vez os rubro-negros não ficaram só no “cheirinho”.

Apesar de todo o sufoco, o Flamengo jogará as oitavas de final da Libertadores da América desta temporada.

Mas, pelo andar da carruagem, você acredita que o time comandado por Abel chegará longe na competição?

Francamente, eu penso que não…

Grêmio 2 x 0 Universidad Católica

Já o também pressionado Grêmio, de Renato Gaúcho, não sofreu.

Soube se impor na sua casa e venceu com autoridade a Universidad Católica, do Chile, carimbando assim seu passaporte para as oitavas da Libertadores.

E olha que agora será complicado parar o Imortal, hein?

Cruzeiro 1 x 2 Emelec

E que “pipocada” do segundo melhor time de Minas Gerais, hein?

O Cruzeiro tinha a faca e o queijo na mão para conquistar o “título da fase de grupos”, mas caiu, em casa, para o fraquíssimo Emelec.

E pode parecer exagero, mas já tem muito cruzeirense bravo com Mano Menezes.

Xiiiiii….

Opine!

Palmeiras leva mais de patrocínio do que SPFC, Santos e Corinthians juntos

Leia o post original por Perrone

Os balanços dos quatro maiores clubes paulistas referentes a 2018 mostram que o Palmeiras faturou mais em patrocínio e publicidade do que Corinthians, Santos e São Paulo juntos.

O alviverde, embalado pelo apoio da Crefisa e da Fam, dos conselheiros José Roberto Lamacchia e Leila Pereira, registrou arrecadação de R$ 95.476.000 vendendo suas propriedades publicitárias.

Ao mesmo tempo, juntos, Corinthians, São Paulo e Santos arrecadaram com patrocínio e publicidade R$ 93.238.000. A vantagem palmeirense sobre o trio foi de R$ 2.238.000.

Sem patrocinador máster, o Corinthians embolsou R$ 42.804.000. Por sua vez, o São Paulo registrou R$ 23.269.000 recebidos com patrocínio e publicidade, sem contar esse item no Morumbi. O Santos arrecadou no ano passado R$ 27.165.000 com esse filão. Desse valor, R$ 8.341.000 vieram de fora do departamento de futebol.

 

Opinião: Flamengo x Corinthians é único confronto sem favorito na Copa BR

Leia o post original por Perrone

Na opinião deste blogueiro, Flamengo x Corinthians é o único duelo das oitavas de final da Copa do Brasil sem favorito. Os dois times ainda estão em fase de ajustes e se equilibram dentro de campo.

O elenco chefiado por Abel Braga é mais forte, porém a eficiência tática corintiana é capaz de dificultar o desempenho dos principais jogadores rubro-negros. A previsão é de dois jogos equilibrados.

Abaixo, a opinião sobre os demais confrontos.

Palmeiras x Sampaio Corrêa

É o mais desequilibrado. Em tese, o time misto de Felipão dá conta do recado sem sustos.

Internacional x Paysandu

Favoritismo disparado para o Inter, que tem elenco muito mais forte. A qualidade dos gaúchos deve prevalecer.

Atlético-MG x Santos

Pequeno favoritismo para os santistas. Hoje, o time de Sampaoli está num estágio de preparação mais avançado, tem um estilo de jogo bem definido, os jogadores sabem o que fazer com e sem a bola. O Galo ainda está se estruturando.

Grêmio x Juventude ou Vila Nova

Independentemente de quem passar, o time de Renato Gaúcho é favorito. O favoritismo só não é maior pelo futebol que os gremistas têm apresentado recentemente. O tricolor de Porto Alegre repetiu suas dificuldades no empate com o Avaí, nesta quarta (1º), em Florianóplis, pelo Campeonato Brasileiro.

Athletico x Fortaleza

O time paranaense é favorito, está entre os mais fortes do país. No entanto, o confronto é a chance de Rogério Ceni mostrar ser capaz de fazer algo diferente com um elenco tecnicamente inferior.

Cruzeiro x Fluminense

Confronto de treinadores de estilos bem diferentes. Mano Menezes prioriza a marcação e Fernando Diniz o toque de bola vertical. Pequeno favoritismo do time de Mano, que tem um trabalho mais longo no clube e é especialista em mata-matas. Os jogos devem ser bem atraentes por conta das filosofias distintas dos técnicos.

São Paulo x Bahia

Dois times que ainda buscam padrão de jogo. Favoritismo é do São Paulo, que evolui a cada partida e tem um elenco de peso, misturando juventude e experiência. Do lado baiano, porém, Roger Machado mostrou ser capaz de neutralizar times mais fortes. Fez isso na vitória por 3 a 2 sobre o Corinthians, em Salvador, pela primeira rodada do Brasileirão.

 

Nada de Crefisa. Maior receita do Palmeiras em 2018 foi a venda de atletas

Leia o post original por Perrone

Foto: Marcello Zambrana/AGIF

Quantas vezes você ouviu que o que sustenta o Palmeiras financeiramente é a Crefisa? Provavelmente muitas. Porém, o balanço alviverde referente a 2018 mostra que a principal fonte de recursos do clube foi a venda de jogadores. A arrecadação com patrocínio ficou atrás ainda das verbas geradas pela transmissão de jogos e pela bilheteria das partidas.

O documento publicado pela direção palmeirense registra que entraram no cofre alviverde R$ 169.585.000 gerados por negociações de atletas. Nesse valor está incluída a receita obtida com mecanismo de solidariedade. Em 2017, essa marca tinha sido de R$ 37.289.000. Ou seja, houve um impressionante aumento de R$ 132.296.000.

No ano retrasado, quem mais engordou a conta corrente alviverde foram os contratos de transmissão pela TV: R$ 137.307.000. Em 2018, essa foi a segunda maior fonte de recursos com R$ 136.724.000.

Da venda de ingressos no ano passado foram contabilizados R$ 116.433.000. De publicidade e patrocínio, com o suporte da Crefisa e da FAM, foram amealhados R$ 95.476.000 contra R$ 130.910.000 da temporada anterior.

O balanço cita a venda de sete  jogadores em 2018: Mina (Barcelona), Tchê Tchê (Dínamo de Kiev), João Pedro (Porto), Fernando (Shakhtar Donetsk), Roger Guedes (Sahandong), Keno (Al-Assiouty, antigo nome do Pyramidis) e Daniel Fuzato (Lazio). O valor obtido com cada um não foi especificado.

Crefisa

De acordo com o balanço do Palmeiras, em dezembro de 2018, o empréstimo junto à sua patrocinadora estava em R$ 142.685.000. A dívida existe por conta da mudança nos contratos de patrocínios vinculados a contratações de jogadores. Os acordos passaram a ser considerados empréstimos.

O alviverde terá até dois anos a partir da saída dos atletas contratados com a ajuda da parceira para restituir a empresa, caso ele deixe o clube de graça ou por valor inferior ao investido. Receitas de bilheteria e de patrocínios servem de garantia para a hipótese de inadimplemento por parte do Palmeiras.

Opinião: 10 sinais dados na primeira rodada do Brasileirão

Leia o post original por Perrone

1 – Santos

Não era fake news, o time de Sampaoli vai jogar pra vencer mesmo fora de casa e até com time misto. Mostrou isso ao bater o Grêmio em Porto Alegre por 2 a 1.

2 – Cariocas

Vasco, Fluminense e Botafogo confirmaram que neste momento estão bem atrás do rival Flamengo. O caso mais sintomático foi a derrota vascaína por 4 a 1 para o Athlético-PR, em Curitiba. Os tricolores não tiveram força para derrotar o Goiás, que retorna à elite, no Maracanã, e perderam por 1 a 0. O Botafogo comprovou na derrota por 2 a 0 para o São Paulo, no Morumbi, que o técnico Barroca terá muito trabalho para acertar o time.

3 – Flamengo

A vitória por 3 a 1 sobre o Cruzeiro, no Maracanã, mostrou como será difícil bater o time de Abel Braga quando pelo menos duas peças de seu forte elenco jogarem em alto nível. Na estreia, Bruno Henrique, autor de dois gols, e Everton Ribeiro, foram os destaques.

4 – Athlético-PR

Se alguém duvidava, o time paranaense sinalizou que está mesmo entre as forças do Brasileirão. Fez o que os mais fortes fazem quando pegam um time que não está bem. Atropelou o Vasco.

5 – Corinthians

O tricampeão paulista ainda é um time que oscila. Foi neutralizado pelo Bahia, cometeu falhas defensivas e perdeu por 3 a 2 fora de casa.

6 – Bahia

Roger Machado, estruturando o tricolor baiano, indicou ao vencer o duelo com Fábio Carille, que pode dar trabalho a adversários com maior poderio financeiro.

7 – Zé Rafael

O meia mostrou estar pronto para ser titular do Palmeiras. Felipão foi criticado por torcedores do time por pouco aproveitar Zé Rafael no Campeonato Paulista. Ele entrou no início do jogo contra o Fortaleza, após contusão de Ricardo Goulart, fez dois gols e deu uma assistência na vitória por 4 a 0.

8 – CSA

A equipe alagoana está muito atrás da turma. Não conseguiu equilibrar a partida com o Ceará, em tese também candidato a lutar contra o rebaixamento no Brasileiro, e perdeu de 4 a 0.

9 – Treinadores

Pouca coisa deve mudar no comportamento dos técnicos com a regra que implementou cartões amarelos e vermelhos para eles. Quem gosta de apitar o jogo continuou apitando. Caso de Mano Menezes, o primeiro a ser “amarelado”.

10 – Barreira

A regra que obriga adversários a manterem distância das barreira deve funcionar. Acabou com aqueles empurrões irritantes entre jogadores.

 

 

 

Rompido com FPF, Palmeiras boicota votação da seleção do Paulista

Leia o post original por Perrone

Em atrito com a FPF, presidida por Reinaldo Carneiro (foto), Palmeiras não foi à festa do Paulistão. Foto: Alexandre Battibugli/FPF

A crise entre Palmeiras e Federação Paulista de Futebol teve mais um capítulo, desta vez relacionado ao encerramento do Estadual de 2019. O time alviverde foi o único clube que não votou na seleção dos melhores jogadores da competição.

O colégio eleitoral foi composto pelos treinadores e capitães dos 16 times participantes. Só Felipão e Bruno Henrique não votaram.

Procurado por meio de sua assessoria de imprensa, o clube não quis comentar o assunto. Porém, o blog apurou que a abstenção foi por conta do rompimento com a federação.

Nenhum representante do Verdão, aliás, compareceu ao evento que premiou os melhores jogadores da competição, mesmo tendo o atacante Dudu entre os escolhidos como 11 melhores do torneio. A justificativa oficial dada por Caio Ribeiro, que apresentou o evento, foi que Dudu não compareceu por conta da preparação para o jogo da Libertadores, contra o Melgar, que só acontece na próxima quinta-feira.

Neste ano, os palmeirenses já tinham boicotado as reuniões na sede da FPF para definir os detalhes das quartas de final e das semifinais do Estadual. O clube também chegou a atacar a federação e chamar o campeonato de Paulistinha por discordar de decisão do VAR que não anulou gol do Novorizontino em partida das quartas de final.

Em outra atitude fora de sintonia com a federação, o alviverde recusou oferta da entidade para receber palestra sobre o uso do VAR nos mata-matas da competição. A alegação na ocasião foi de que o clube já tinha recebido orientações sobre o árbitro de vídeo de Conmebol e da CBF.

O atrito dos palmeirenses com a federação, presidida por Reinaldo Carneiro Bastos, começou na final do Paulista do ano passado. Jogando em casa, o alviverde reclamou que teria havido interferência externa na arbitragem na anulação de pênalti a seu favor. O rompimento foi uma decisão do presidente do clube, Maurício Galiotte.

Não da para discutir o título. Só dar parabéns ao Corinthians.

Leia o post original por Nilson Cesar

É verdade que o campeonato regional teve um nível técnico bem baixo. Isso não tira o brilho do título do Corinthians. Foi mais eficiente que os demais e mereceu. São Paulo, Palmeiras e Santos tiveram a chance e não aproveitaram. O Corinthians aproveitou e beliscou o titulo mais uma vez. Claro que o time do professor Carille precisa melhorar muito. Carille tem um time consistente defensivamente mas…

Fonte

Opinião: Cruzeiro é hoje o time mais forte do Brasil

Leia o post original por Perrone

Vencedor do Campeonato Mineiro, o Cruzeiro é hoje o time mais forte do Brasil na opinião deste blogueiro.

No início da temporada, Palmeiras e Flamengo, por conta da força de seus elencos, eram as equipes que geravam maiores expectativas.

Mas com a bola rolando, os cruzeirenses se mostraram mais competentes até aqui.

O principal trunfo do clube é a continuidade do trabalho de Mano Menezes. O treinador instalou um padrão sólido de jogo. A equipe sabe o que fazer em campo para alcançar seus objetivos.

Essa consistência facilitou o encaixe de novos contratados. A eficiência tática ajudou alguns jogadores a se destacarem individualmente. São os casos de Rodriguinho, Marquinhos Gabriel e Fred.

Muita água vai rolar durante o longo Brasileirão, mas neste momento é impossível não apontar o Cruzeiro como forte candidato ao título.