Arquivo da categoria: Paraguai

Opinião: Peru se classifica após jogo tão ruim que parecia do Brasileirão

Leia o post original por Perrone

Medalhões jogando mal, abundância de passes errados, finalizações bizarras, lentidão, passes laterais e excesso de chutões, principalmente buscando Guerrero, cercado por rivais. Teve ainda muita resenha do árbitro com os jogadores e demoradas checagens do VAR.

A descrição poderia ser de uma partida frequentemente assistida no Brasileirão, mas é o retrato do que foi Uruguai 0 x 0 Peru pelas quartas de final da Copa América. Nada muito diferente dos outros três jogos dessa fase. Dois deles sem gols (Brasil x Paraguai e Chile x Colômbia). Só a Argentina não precisou dos pênaltis ao vencer a Venezuela por 2 a 0, mas também sem brilho.

Na Fonte Nova, os uruguaios Cavani e Suárez e o peruano Guerrero jogaram muito abaixo do que podem, como já havia feito Messi na vitória argentina.

Os números da partida mostram como foi ruim o jogo em Salvador. Foram só três finalizações certas nos pouco mais de 90 minutos, todas do Uruguai, que ainda errou seis arremates. Cavani foi preciso em suas duas tentativas e marcou na disputa de pênaltis. Suárez falhou no único tiro ao gol e ainda perdeu seu pênalti. Os peruanos erraram as três conclusões feitas por eles. Guerrero não finalizou durante o jogo. Porém, deixou sua marca na disputa dos pênaltis. Os dados são do site especializado Footstats.

Depois do sonolento duelo no tempo regular, a perfeição dos peruanos nos pênaltis foi premiada. Acertaram as cinco cobranças e viram o Uruguai perder uma. Assim, temos mais um semifinalista que chega sem encantar, como Brasil, Argentina e Chile.

 

 

Classificação sofrida reforça tendência de Alisson ser o ‘cara’ da seleção

Leia o post original por Perrone

Neymar, lesionado, sentado nas tribunas da Arena do Grêmio, torcendo pela seleção brasileira. Alisson em campo, defendendo uma cobrança de pênalti e ouvindo a torcida gritar seu nome. A sofrida classificação do Brasil para as semifinais da Copa América, na disputa de pênaltis contra o Paraguai, após empate sem gols diante de um time que jogou com um a menos quase todo o segundo tempo, reforça uma tendência. A de Alisson ocupar o status de principal nome da seleção, substituindo Neymar. Isso, claro, na opinião deste blogueiro.

O goleiro do Liverpool, atual campeão europeu, foi decisivo com o pênalti defendido, apesar de quase não ter sido acionado na Copa América até aqui. Ter seu nome entoado pelos torcedores no momento de dificuldade mostra a confiança depositada nele, considerado por muitos especialistas, incluindo adversários, o melhor do mundo na posição. Ao contrário de Neymar, mais uma vez contundido, agora se defendendo de uma acusação de estupro que ele nega ter cometido e  cada vez mais com seu potencial para ser o melhor do mundo um dia colocado em dúvida.

O quase vexame da seleção também reforça que Tite não consegue fazer com que o ataque seja tão eficiente quanto a defesa. O Brasil martelou, dominou a partida desde o início do primeiro tempo, mas não conseguiu um mísero gol durante os 90 minutos, apesar de jogar com um a mais por bom tempo.

A defesa brasileira praticamente não foi exigida. Mas é emblemático que o responsável por evitar o fiasco tenha sido um defensor: Alisson.

Hoje, não!

Leia o post original por Rica Perrone

O discurso fácil é o de “contra o Paraguai com um a menos é obrigação”. Ok, mas quem de fato acompanha futebol sabe que as coisas não são mais assim. E que se um time se propõe a não jogar, dificilmente tem jogo. Se uma das 24 bolas chutadas por nós entra, golearíamos em seguida….

Brasil garante vaga na semifinal… suado… e longe de empolgar, né Tite?

Leia o post original por Craque Neto 10

Estava vendo um retrospecto histórico da Copa América antes do jogo entre Brasil e Paraguai pelas quartas da Copa América. Nas quatro vezes que o nosso País tinha sediado a competição em todas elas a Seleção Brasileira se sagrou campeã. Na última ocasião, em 1989, a dupla Bebeto e Romário arrebentou! Pra falar a verdade antes do torneio iniciar eu não estava tão confiante. Afinal sou totalmente crítico ao trabalho do Tite junto com a CBF. Ainda mais depois de ter dado aquele beijo no ex-presidente Marco Polo del Nero em sua apresentação. De qualquer forma vale a pena ressaltar […]

Voltamos a ter a MELHOR Seleção do mundo!!!

Leia o post original por Craque Neto

A Seleção Brasileira encarou o Paraguai na Arena do Corinthians e venceu bem a partida por 3 a 0. Qual a novidade nisso? Nenhuma! Na verdade a novidade é justamente essa falta de novidade. Esse crescimento da equipe verde-amarela foi tão grande que o povo voltou a ter um carinho pela Seleção. Voltou a querer saber quando é a próxima partida para poder acompanhar. Essa ansiedade que só existia no passado. E não há dúvida nenhuma que o responsável por isso tudo é sim o iluminado e competente técnico Tite. Graças a ele e aos jogadores que abraçaram o projeto […]

O post Voltamos a ter a MELHOR Seleção do mundo!!! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Talento individual + força coletiva = igual a outra vitória do Brasil

Leia o post original por Perrone

O Paraguai foi um adversário complicado na Arena Corinthians, apesar da derrota por 3 a 0. Teve pouco apetite ofensivo, mas foi faminto na marcação. Diminuiu espaços para a seleção brasileira e poderia ter dificultado muito mais as coisas. Não complicou por causa da combinação entre organização tática e talento individual, que já se tornou uma característica da equipe comandada por Tite.

Foi a disciplina tática que permitiu ao volante Paulinho (ele mais uma vez) apoiar o ataque sem comprometer a defesa e ajudar na abertura do placar. Os talentos do ex-corintiano e de Philippe Coutinho para se virar sem espaço completaram o lance que culminou com o primeiro gol brasileiro.

Também organizado taticamente, o Paraguai não se desesperou e nem abriu a porteira. De quebra viu seu goleiro defender um pênalti cobrado por Neymar, que na base do talento individual fez o segundo do Brasil. Os brasileiros  buscaram o gol sem abrir buracos que permitissem o contra-ataque paraguaio.

No final, após receber de Coutinho, Paulinho, de novo, serviu com maestria Marcelo, autor de mais um golaço da equipe de Tite. Assim, um jogo que poderia ser suado terminou com o folgado placar de 3 a 0 em mais uma demonstração de como a aplicação tática favorece os jogadores habilidosos dessa seleção.

Brasil x Paraguai

Leia o post original por Flavio Prado

Hoje na Arena Corinthians a expectativa e por mais uma boa atuação da seleção brasileira. No jogo contra o Uruguai na semana passada, além da dificuldade natural que o jogo poderia oferecer, havia a preocupação em relação ao período longo sem jogos da seleção nas Eliminatórias. O time de Tite voltou muito bem, controlou o jogo em Montevideo e não se abalou com o gol sofrido. O jogo sempre esteve do jeito que queria o Brasil

Contra o Paraguai em casa, o controle e a iniciativa será do Brasil. Espero um ritmo mais acelerado do que no jogo do Uruguai. Hoje o ritmo mais forte interessa ao Brasil, que deve encarar uma seleção que vai tentar tirar os espaços no campo de ataque brasileiro.

individualmente, Fágner terá a oportunidade de se firmar no grupo. O lateral do Corinthians vai jogar pela primeira vez na competição e um bom desempenho pode acabar com as contestações em torno de seu nome no grupo de Tite.

Sete dúvidas para tirar em Paraguai x Brasil

Leia o post original por Perrone

A partida entre Paraguai e Brasil, pelas Eliminatórias da Copa da Rússia, na noite desta terça, pode ser útil para dissipar uma série de dúvidas. São elas:

1 – Como está Gil após se transferir para a China?

2 – É possível montar uma dupla de zaga para jogar a Copa da Rússia sem David Luiz e Thiago Silva, como a que estará em campo com Gil e Miranda?

3 – A seleção brasileira conseguiu diminuir sua dependência em relação a Neymar, que pela terceira vez cumpre suspensão nessas Eliminatórias?

4 – Atuar com um atacante como referência na área, caso de Ricardo Oliveira nesta noite no Paraguai, é mesmo uma boa opção para a seleção?

5 – O bom futebol apresentado pelo Brasil no primeiro tempo do empate com o Uruguai foi uma evolução que terá continuidade nesta terça ou mero acaso?

6 – O Brasil sairá do Paraguai fora do grupo dos quatro primeiros que garantem vaga direta no Mundial, o que acontece com uma derrota, dependendo do resultado da Argentina diante da Bolívia?

7- O corintiano Romero não merece mesmo nem uma chance no banco da seleção paraguaia?

 

Marcelo Oliveira se torna melhor técnico a cada derrota do Palmeiras

Leia o post original por Quartarollo

Cuca ainda não venceu como técnico do Palmeiras. Perdeu os três jogos que disputou.

O time continua com os mesmos defeitos da época de Marcelo Oliveira, que é lembrado cada vez com menos raiva pela torcida.

Ele se torna melhor a cada derrota palmeirense e muita gente já diz: “A culpa não era dele, ele era muito bom”

Cuca muda jogadores e tudo continua igual. Voltou Gabriel à cabeça de área que parecia a maior esperança para acertar a saída de bola do meio-campo e nada.

O ataque vive um sai e entra entre vários jogadores e nada. Os laterais pararam de funcionar.

Zé Roberto sente claramente o peso da idade e Lucas que chegou jogando muito vai definhando dia a dia.

Lembra o lateral-esquerdo Dida, que era Seleção Brasileira no Coritiba, teve uma passagem razoável pelo Corinthians e virou reserva do Biro no Palmeiras.

Definhou totalmente e sumiu Paraguai afora. Nunca mais foi o mesmo. Hoje é um gordo, bonachão, gente boa e comentarista na capital paranaense, longe do menino que prometia muito no início da carreira.

Egídio só jogou no Cruzeiro e nunca mais. Diziam que ele marcava mal, mas atacava bem. Agora nem uma outra coisa nem outra.

Até Arouca, que era excelente no Santos, se torna um jogador comum nesse time do Palmeiras onde o médio Robinho virou referência no meio-campo.

Com tudo isso você pode me perguntar. Então a culpa não é do técnico? É também, era de Marcelo Oliveira e agora é de Cuca.

Mesmo com um time médio dá para fazer um trabalho melhor. Tite prova isso há várias temporadas.

É preciso olhar para o gramado e ver um time bem montado independente da categoria dos jogadores e isso a gente não vê no Palmeiras há muito tempo.

O último que conseguiu foi Oswaldo de Oliveira que por não ser homem de Alexandre Matos foi fritado desde que o dirigente chegou para trazer o então amigo Marcelo Oliveira.

Oswaldo perdeu um titulo paulista nos pênaltis e caiu em desgraça. A ironia é que também tinha sido mandado embora do Santos no ano anterior porque perdeu o título nos pênaltis para o Ituano, no Pacaembu.

Venceu por 1 x 0, mas Cícero perdeu um pênalti durante o jogo. Se faz, com 2 x 0, seria campeão.

Às vezes tem isso também, o técnico depende dos pés do jogador. Se ele erra, quem dança é o treinador.

O Palmeiras precisa ter muita calma e tentar encontrar um time que joga taticamente bem. Tecnicamente talvez não seja mais o caso.

E está na hora também de Alexandre Matos explicar porque contratou tanto jogador ruim com tanto dinheiro à disposição.

Mas isso é coisa para o dono do dinheiro, Paulo Nobre, cobrar do dirigente.

Dunga chama Coutinho e os “chineses” para enfrentar o Uruguai de Suarez

Leia o post original por Quartarollo

Seleção Brasileira foi convocada agora há pouco pelo técnico Dunga para os jogos contra Uruguai, dia 25 de março, no Recife, e Paraguai, na terça-feira seguinte, dia 29, em Assunção.

São dois jogos cruciais para a Seleção embora ainda haja uma série de partidas até o fim das Eliminatórias.

Suarez voltará ao time do Uruguai justamente na sexta-feira santa contra o Brasil na capital pernambucana. Depois da mordida será seu primeiro jogo na Celeste.

Dunga manteve Ricardo Oliveira no ataque, mesmo em má fase, e confirmou os “chineses” Gil e Renato Augusto na relação.

Por enquanto a transferência para a China não afastou esses jogadores da Seleção como aconteceu, por exemplo, com Diego Tardelli.

Cássio perdeu a convocação no gol para Diego Alves, bom goleiro do Valência que tem tudo para jogar no embora Alisson seja o escolhido do momento.

Diego teve grave contusão e ficou muito tempo afastado, mas como voltou a jogar Dunga se lembrou dele novamente. Dos goleiros convocados até agora, é aquele que mais tem condição de ser titular do time, na minha opinião.

Thiago Silva que deu entrevista nesta semana, na França, reclamando veladamente de Dunga e da faixa de capitão, além  de ter dito que caiu em depressão após a Copa de 2014, não está relacionado mais uma vez.

Caiu em desgraça com o treinador depois de tantas declarações e tantos pênaltis bobos feitos em vários jogos. Tostão, um grande analista de futebol e um dos maiores jogadores da história, no entanto, acha que Dunga está errado.

Para ele, Thiago Silva é o melhor zagueiro que o Brasil tem ainda e um dos melhores do mundo.

Concordo em parte com Tostão. Thiago está longe ser mau jogador, mas é estabanado principalmente quando se trata de Seleção. Não tem personalidade para ser capitão e já demonstrou isso várias vezes.

Mas se Dunga convoca o não menos estabanado David Luiz que vive se metendo em confusão na sua área e fora dela, então a tese passa a ser válida.

As laterais estão enfraquecidas. Tem apenas de respeito o veterano Daniel Alves, titular há anos do grande Barcelona, mas que também  fracassou na última Copa Copa. Mas ainda é o melhor que temos.

Os demais são apenas bonzinhos. Não me agradam Danilo, na direita, e principalmente Filipe Luiz na esquerda.

Ainda prefiro o “maluco” Marcelo, do Real Madrid. É o que temos para o momento.

Convocou novamente Kaká que está jogando nos Estados Unidos e sem Elias, contundido, abriu-se novamente vaga para o bom Philippe Coutinho, que sempre joga bem, mas precisa evoluir para ser aquele jogador que todos estamos esperando. Hoje é apenas bom.

Mas também admito que minha exigência talvez esteja muito alta. Estou querendo só craques e esse tipo de mercadoria está escassa nessa maldita safra brasileira cheia de jogadores médios que parecem bons.

Eis a convocação de Dunga:

Goleiros:

Alisson – Internacional

Diego Alves – Valência

Marcelo Grohe – Grêmio

Zagueiros

Miranda – Internazionale

David Luiz – Paris Saint-Germain

Gil – Shandong Luneng

Marquinhos – Paris Saint-Germain

Laterais

Danilo – Real Madrid

Daniel Alves – Barcelona

Filipe Luís – Atlético de Madrid

Alex Sandro – Porto

Meio-campo/atacantes

Luiz Gustavo – Wolfsburg

Fernandinho – Manchester City

Renato Augusto – Beijing Guoan

Philippe Coutinho – Liverpool

Lucas Lima – Santos

Kaká – Orlando City

Willian – Chelsea

Oscar – Chelsea

Douglas Costa – Bayern de Munique

Neymar Jr. – Barcelona

Hulk – Zenit

Ricardo Oliveira – Santos