Arquivo da categoria: Ponte Preta

Opinião: pontos fortes e fracos dos semifinalistas do Paulista

Leia o post original por Perrone

Veja a seguir os pontos fortes e fracos, na opiniāo deste blogueiro, dos semifinalistas do Campeonato Paulista.

Corinthians

Pontos fortes

Defesa – Principalmente graças a Cássio, o alvinegro não levou gols nos três jogos após a retomada do Estadual.

Bola parada – Nas três partidas no retorno, o time de Tiago Nunes contou com a ajuda de jogadas aéreas a partir da bola parada para balançar as redes.

Avanços de Éderson – O volante marcou gols nos dois últimos jogos.

Pontos fracos

Dificuldade na armação – O problema que vem desde o ano passado ainda não foi solucionado.

Preparo físico – O time já mostrou evolução em relação ao primeiro jogo do retorno, contra o Palmeiras, mas ainda se cansa rápido. A falta de fôlego tira mobilidade, fundamental para superar as dificuldades na armação. Quanto mais os jogadores se movimentarem, maiores são as opções de quem está com a bola.

Mirassol

Ponto forte 

Explorar erros do adversário – O time do interior tem paciência e eficiência para aproveitar as falhas de seus openentes. Pelo menos foi assim que despachou o São Paulo.

Pontos fracos

Falta de entrosamento – Natural para quem perdeu 18 jogadores durante a suspensão do Paulista. Coletivamente, a equipe está enfraquecida.

Defesa – A desorganização defensiva deixa espaços para o adversário. Certamente é reflexo do desmonte enfrentado pelo clube.

Palmeiras

Pontos fortes

Organização tática – Em termos de jogo coletivo, o time de Luxemburgo é o semifinalista que menos sentiu a parada.

Variação tática – O farto elenco palmeirense dá a seu treinador várias alternativas para mudar o jeito de jogar do time conforme as dificuldades durante as partidas. Algumas das mudanças podem ser feitas sem substituir jogadores, como deslocar Felipe Melo da zaga para o meio.

Bola aérea de Felipe Melo – Foi assim que saiu o gol da classificação para as semifinais no jogo com o Santo André.

Ponto fraco – A dificuldade em tabelar e criar espaços para entrar na área adversária com a bola dominada. O alviverde faz tudo certo até chegar perto da área. A partir daí, parece entrar em parafuso e toca para trás ou perde a bola. O problema atende pelo nome de “saudades de Dudu”.

Ponte Preta

Ponto forte

Bola aérea – Principalmente a partir dos pés do veterano Apodi.

Ponto fraco

Lado direito da defesa – A dificuldade demonstrada por Apodi na marcação contra o Santos, especialmente no mano a mano, caso seja repetida, pode ser o mapa da mina para o Palmeiras.

 

Se Corinthians e Palmeiras forem eliminados nas semifinais será vexame?

Leia o post original por Perrone

Azarão nas brigas por vagas nas quartas de final e nas semifinais do Paulista, o Corinthians agora é o mais favorito para chegar à decisão estadual na opinião deste blogueiro. O Palmeiras tem o favoritismo no duelo contra a Ponte Preta, mas a vantagem teórica do alviverde é menor do que a do alvinegro do outro lado da disputa.

Nesse cenário, se o Corinthians perder para o Mirassol será um vexame, como foi para o São Paulo. Mas, se o Palmeiras for eliminado pela Ponte Preta não chamarei de fiasco, a menos, claro, que seja por goleada.

O que diferencia a análise sobre a condição dos rivais da capital nas semifinais é a situação dos adversários. O Mirassol está em frangalhos, perdeu quase que seu time todo durante a parada por conta da pandemia de Covid-19 e levou um grupo sem o mínimo de entrosamento para enfrentar o São Paulo. Surpreendentemente ganhou, mas não vai ganhar muita estrutura tática até domingo, quando faz sua semifinal.

O time de Tiago Nunes fez uma péssima primeira fase, chegou a ver o fantasma do rebaixamento no retrovisor, mas com esforço e a decisiva ajuda do São Paulo na última rodada chegou às quartas de final.  Superou sem sustos o Red Bull Bragantino, um dos melhores times da competição. Fez isso mostrando uma pequena evolução. Seus gols (udm no primeiro minuto com falha de Júlio César, seu ex-goleiro) e outro de Jô, de cabeça, refletem treinos bem feitos. Para abrir o placar logo de cara é preciso concentração. Isso não cai do céu, assim como gols de cabeça, especialmente em jogadas de bola parada. Tem trabalho aí.

Quando o Red Bull cansou, no segundo tempo, o Corinthians mostrou mais organização do que durante a maior parte do Campeonato Paulista, e assegurou a vitória por 2 a 0. Na minha opinião, Tiago Nunes está acertando mais nos mata-matas do que acertou na primeira fase. Acertou, por exemplo, em transformar Éderson em titular. A equipe finalmente ganhou a chegada decisiva de um volante ao ataque. A aposta em Jô, completamente sem ritmo de jogo, deu certo. Ele poderia ter jogado sem um centroavante raiz, mas sua opção funcionou. A tendência é haver mais uma pequena evolução até domingo. Assim, é possível deixar de rotular a o time de Itaquera como favorito disparado diante do remendado Mirassol.

Na outra semifinal, o Palmeiras tem muito mais elenco do que a Ponte Preta. Vanderlei Luxemburgo possui um cardápio de variações táticas que poucos treinadores do país têm. Mas, a vitória por 1 a 0 sobre o Santo André, com um gol no final, mostrou a capacidade que o tempo sem futebol tem de diminuir a diferença técnica entre as equipes, por melhor que tenha sido a primeira fase do time do ABC paulista.

O jogo mostrou também como os palmeirenses sentem a falta de Dudu. A equipe se defende bem, troca passes com eficiência, mas não sabe o que fazer com a bola quando chega perto da área adversária. Falta alguém decisivo, seja na finalização, no drible que abre espaços na defesa ou na assistência. Esse pacote diminui a vantagem teórica do Palmeiras sobre a Ponte Preta. Assim, ouso dizer que não será um vexame uma eventual eliminação da equipe de Luxemburgo.

Você pode estar pensando: “mas a Ponte correu o risco de ser rebaixada. Um time com a grana do Palmerias perder para uma equipe modesta é vexame, sim”. A questão financeira é importante, sim. Mas, apesar de todos os problemas, a equipe de campinas é organizada, tem jogadores experientes. É verdade que passou pelo Santos com uma enorme ajuda de Marinho, expulso. Mas, quando ficou com um a mais provou saber explorar espaços e ter alguma qualidade. É pouco para dizer que não há favorito no embate com o Palmeiras. Mas, como esse momento de retomada tende a diminuir diferenças técnicas e a valorizar o po prepraro físcio, é o suficiente para dizer que não seria um vexame a eventual eliminação alviverde.

Tricolor AFUNDOU depois que Muricy parou!

Leia o post original por Craque Neto

O São Paulo foi à Campinas e voltou derrotado neste sábado (9) pela Ponte Preta por 1 a 0. E posso falar? Apresentando um péssimo futebol! Bem aquém inclusive daquele que esboçou no início da temporada. É inacreditável inclusive que o time tenha piorado em relação ao ano passado. E pra mim obviamente isso é resultado da péssima administração que vem acontecendo no clube. Aliás, desde que Marcelo Portugal Gouvêa deixou a presidência nunca mais o Tricolor teve um comando competente. Pelo contrário, Juvenal Juvêncio e o Leco transformaram o organizado e respeitado São Paulo em uma marionete. Mudaram até […]

O post Tricolor AFUNDOU depois que Muricy parou! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Em derrota para Ponte, SPFC não mostra o que precisa ter contra Talleres

Leia o post original por Perrone

Na derrota por 1 a 0 para a Ponte Preta, neste sábado (9), em Campinas, pelo Campeonato Paulista, o São Paulo não mostrou as características que serão necessárias para avançar no torneio continental após perder para o Talleres por 2 a 0, na Argentina.

Contra os argentinos, na próxima quarta-feira, em casa, os tricolores precisarão a todo custo criar chances de gol. Foram quase nulas as oportunidades diante da Macaca. Nenê não conseguiu armar o time, o que ajuda a explicar a fraqueza ofensiva.

Mas, claro, a culpa não é só do veterano. Para fazer gols (são necessários pelo menos dois na quarta) é preciso ter a posse de bola. Para isso, errar poucos e ser eficiente nos desarmes são obrigações. Os são-paulinos não fizerem as duas coisas no interior.

Também ajuda uma marcação sob pressão na saída de bola do adversário (essa estratégia é básica para pressionar o Talleres). Porém, os ponte-pretanos tiveram pouca dificuldade para sair de seu campo de defesa.

Partir rápido da defesa para o taque quando roubar a bola será fundamental para tentar surpreender os argentinos. Mas contra a Ponte a lentidão foi marca registrada dos são-paulinos.

Trocas rápidas de passes, tabelas e triangulações entre laterais, meio-campistas e atacantes atormentariam a defesa do Talleres. Porém, na última partida antes do duelo decisivo nada disso aconteceu. A falta de aproximação entre os atletas contribuiu para isso.

Para ter sucesso na quarta, o São Paulo precisa de uma defesa segura, que sabe como se posicionar. Neste sábado, contudo, o gol da Ponte, marcado por Hugo Cabral , saiu de um cruzamento aéreo que poderia ser neutralizado com organização na área.

Por tudo isso, o desempenho da equipe, mais do que o resultado, foi desanimador para o são-paulino que já pensa no jogo com o Talleres.

 

Carille vai ter trabalho pra acertar esse Timão

Leia o post original por Craque Neto

O Corinthians entrou em campo no início da noite deste sábado (27) contra a Ponte Preta e alcançou sua primeira vitória  em 2019. Um placar magro de 1 a 0, com outro gol do Gustavo. Com o discurso de que pretendia descansar os titulares, o técnico Fábio Carille escalou uma equipe considerada reserva com dois ou três titulares em campo. E posso falar? Não sei exatamente porque ele fez isso – nunca concordo com essa história de poupar jogador – mas de qualquer forma ficou provado que ele não tem muitos reservas de qualidade. Na defesa, com exceção do titular […]

O post Carille vai ter trabalho pra acertar esse Timão apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Preocupante! Eu avisei, viu?

Leia o post original por Craque Neto

O Corinthians estreou seu time principal fazendo talvez seu pior início de temporada dos últimos anos. Pelo amor de Deus! Criou poucas chances, perdeu pênalti e não conseguiu superar os campineiros que passaram boa parte da partida com um jogador a menos em campo. É brincadeira??? Sinceramente acho que o torcedor alvinegro precisa realmente se preocupar em 2018 se a diretoria mantiver esse elenco. Muito fraco! E o tal do Kazim? Sei que criticá-lo é chutar cachorro morto, mas um clube como o Timão não pode ter um cara desses no comando de ataque. Vira piada, poxa vida! E mais! […]

O post Preocupante! Eu avisei, viu? apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Corinthians ainda de ressaca da Flórida

Leia o post original por Antero Greco

Fábio Carille fez o certo: na rodada inaugural do Paulistão, colocou em campo o Corinthians que mais deve aproximar-se do titular. O resultado não foi animador: derrota por 1 a 0 para a Ponte Preta, no Pacaembu. A largada em 2018 não foi entusiasmante.

A noite quente em São Paulo não ajudou o campeão estadual e brasileiro. Ainda meio sonado, depois da semana passada na Flórida, teve dificuldade diante de uma Ponte firme na marcação. Carille optou pelo retorno do 4-1-4-1, que não empolgou.

Não foi apresentação abaixo da crítica; nada disso. Apenas o Corinthians não teve desempenho que se espera de um grupo parecido com o do ano passado e que teve duas grandes conquistas. Por mais que se dê desconto por viagem, início de trabalho, etc, etc, claro que o torcedor “mal-acostumado” sempre deseja divertir-se – com vitória.

No primeiro tempo, houve movimentação interessante dos dois lados, com bola na trave a favor dos corintianos e expulsão do ponte-pretano Felipe Cardoso, por acúmulo de amarelos (o segundo um pé no peito de Cássio!).

Os alvinegros da capital tiveram escalação muito parecida com aquela que terminou 2017. Claro, com três mudanças importantes: Pablo, Arana e Jô bateram asas. Pedro Henrique já havia sido muito utilizado no ano passado e não destoou na zaga. Romão não foi bem e ainda tomou vermelho no segundo tempo. Kazim, já da casa, mostrou que, no máximo, é opção. Não tem estofo para ser o dono da posição no comando do ataque.

Na segunda parte, bateu cansaço no Corinthians, até natural pelo desgaste dos últimos dias. O jogo ficou em ritmo lento e só melhorou após o gol, decisivo, de Felipe Saraiva, aos 23 minutos. Houve chance do empate, em pênalti desperdiçado por Jadson. Dali em diante, as jogadas de ataque eram na base do chutão, lançamentos longos e cruzamentos para a área.

Para repetir imagem usada anteriormente no comentário que fiz sobre o jogo do São Paulo, foi somente um tira-gosto, uma entradinha no cardápio corintiano – e não teve sabor. No entanto, ainda é muito cedo, cedo demais, para achar que o prato principal desagradará.

CADÊ o mínimo de PROFISSIONALISMO, hein?

Leia o post original por Craque Neto

Acho essa relação de cautela dos clubes brasileiros com os treinadores até um tanto igual. Ou seja, do mesmo jeito que o empregador dá o boné (leia-se DEMITE!) o cara MUITO antes do término de seu contrato, também acho natural um treinador fazer o mesmo quando tem uma proposta de trabalho melhor. É claro que desde que se respeite as regras contratuais. Só que na minha visão o que o técnico Fernando Diniz fez com o Guarani foi uma tremenda sacanagem. Pelo amor de Deus! O sujeito foi apresentado em dezembro e colocaram uma baita esperança dele resgatar o Bugre […]

O post CADÊ o mínimo de PROFISSIONALISMO, hein? apareceu primeiro em Craque Neto 10.

É pra comemorar, sim!

Leia o post original por Rica Perrone

Eurico, eleições conturbadas, time mediocre, dinheiro curto. O Vasco chegou a ser um dos candidatos a rebaixamento.  Quando sondou o Z4, todo mundo esperava que ali, no máximo, se livraria.

E então a bola passou a entrar, São Januário voltou, Zé Ricardo ajeitou a casa e o Vasco fez mais do que dele se esperava. A Libertadores 2018 é motivo pra se comemorar muito. Ao contrário de outros rivais onde cobrava-se essa vaga, o Vasco apenas sonhava com ela.

Quando se alcança um sonho, se comemora. Quando se cumpre uma obrigação, nos aliviamos.

Não era obrigação deste Vasco estar na Libertadores. O que transforma sua vaga em conquista.  E conquista se comemora.

Entrar no clube com uma nova gestão, outra cabeça, outras pessoas e já na Libertadores pode ser o combustível perfeito para que o Vasco retome seu lugar no futebol brasileiro até mais cedo do que o planejado.

A bola já entrou. Falta uma urna cair, e o Vasco terá muito pra comemorar.

abs,
RicaPerrone

Troca-troca favorece o São Paulo

Leia o post original por Craque Neto

Há umas duas semanas fiquei sabendo que o Dorival Junior, técnico do São Paulo, estava seriamente interessado na contratação do atacante Lucca, que vem disputando o Brasileirão pela Ponte Preta. O jogador, que ainda tem os direitos federativos presos ao Corinthians, fez 22 gols na temporada. Sendo 12 deles no Nacional onde é um dos principais goleadores. A diretoria já teria entrado em contato com o presidente Roberto de Andrade para uma negociação. Isso soube lá atrás. Só que para minha surpresa está para sair uma troca do Lucca com o lateral Junior Tavares, que apesar de ter qualidade, terminou […]

O post Troca-troca favorece o São Paulo apareceu primeiro em Craque Neto 10.