Arquivo da categoria: Prefeitura de São Paulo

Corinthians tem contas bloqueadas em ação que envolve arena e prefeitura

Leia o post original por Perrone

O Corinthians sofreu bloqueio de R$ 760.741,11 em suas contas correntes devido a cumprimento de sentença a pedido da Prefeitura de São Paulo. A Justiça havia determinado que o clube pagasse multa de R$ 800 mil em favor do município sob a acusação de litigância de má-fé em processo sobre contrapartidas relativas à cessão do terreno em que foi construída a arena da agremiação. As buscas não localizaram o valor total cobrado. Nesta quinta (28) foi publicada no Diário de Justiça do Estado determinação para que o município se manifeste sobre a quantia bloqueada.

Conforme apurou o blog, os advogados corintianos tentam um acordo com a prefeitura. Eles discordam que tenha havido litigância de má-fé, mas não conseguiram evitar o bloqueio.

Em maio de 2011, Ministério Público e Corinthians fizeram um acordo reconhecendo a validade da concessão de direito real de uso da área em Itaquera por parte da prefeitura para o clube erguer seu estádio. O trato previa por parte do alvinegro contrapartidas sociais nas áreas de educação, assistência social e saúde com investimento de 12 milhões. As obrigações foram divididas em uma etapa de R$ 4 milhões e outra de R$ 8 milhões.

O juiz Randolfo Ferraz de Campos, da 14ª Vara da Fazenda Pública, aplicou a multa de R$ 800 mil em maio deste ano depois de o clube não ter se pronunciado por três vezes sobre o andamento das contrapartidas estabelecidas na segunda parte do acordo. Em julho, a prefeitura deu início ao pedido de cumprimento de sentença.

A defesa corintiana alega que houve atraso na segunda parte da execução das contrapartidas principalmente por conta da complexidade da operação que envolve diferentes órgãos da prefeitura paulistana.

 

 

Santos é o melhor parceiro para o Pacaembu

Leia o post original por Odir Cunha

Por Lucas Otero, cientista social

Dando vazão às promessas de campanha do prefeito, foi anunciado hoje um projeto de concessão por no mínimo 10 anos do complexo do Pacaembu, por 9 milhões anuais. Não é só o estádio que está em jogo: são quadras poliesportivas, piscinas, quadras de tênis. A meta desse texto é discutir o valor cultural do complexo, além de cifras financeiras e discussões partidárias.

Não é novidade para ninguém que o Pacaembu passa por uma crise. Sem os jogos que o Corinthians costumava mandar no local, os custos parecem proibitivos para a Prefeitura. Além disso, a maior ameaça é o esquecimento: com menos jogos no ano, o estádio vai perdendo seu significado histórico como lugar de confrontos esportivos.

Na área de patrimônio histórico, sabemos o que isso pode acarretar: menos gente se lembra de sua importância, menos verbas são destinadas para o local, num ciclo de degradação que pode destruir até os lugares que nos parecem mais intocáveis. Sem sensacionalismos, mas cabe colocar os pontos nos is.

É principalmente por isso que é interessante?—?para o Pacaembu!?—?que o Santos o assuma como sua segunda casa e mande regularmente jogos lá. É assim que se manterá sua importância, a mesma que justificou a proteção por órgãos de patrimônio como o CONPRESP e o CONDEPHAAT.

Pense em time com o histórico que o Santos possui, jogando em um lugar tão relevante quanto o Pacaembu. É uma conjunção de forças que as novas arenas, com seus mármores e alumínios, nunca alcançarão. Também seria impossível pensar que essa cena seria tão forte se fosse um time movido por investimento ou empresários de longínquos lugares.

Além de recolocar o Pacaembu no circuito esportivo da cidade, com a regularidade de jogos, o Santos também poderia trazer uma nova vitalidade para o uso do complexo esportivo. Já há programas interessantes acontecendo no local, mas que podem ser complementados por um fluxo maior de sócios do clube. Difícil imaginar que, com facilidades para sócios do Santos, o uso de um complexo tão completo e central não aumentaria. Poderia, até mesmo, ser um atrativo para mais santistas da capital se tornarem sócios, inclusive.

Também cabe falar das famosas dificuldades devido ao tombamento. Creio que a maior dificuldade é o costume de renegar a história das cidades brasileiras, devastando totalmente para depois criar planejamentos que parecem perfeitos.

Para quem costuma lidar com o campo do patrimônio, sabemos que a aparente dificuldade de manter o que já existe é, na verdade, um grande benefício. E, no caso do Pacaembu, as restrições de alteração física são poucas. No fundo, basta respeito à história construída no local para adequar as instalações às demandas atuais.

Caso seja concretizada a parceria entre o Pacaembu e o Santos, a oportunidade que se apresenta é única, pelo tamanho das duas instituições envolvidas. A história do futebol brasileiro, do estádio e do clube seria relembrada e continuada. Enfim, mais um capítulo marcante na história do Paulo Machado de Carvalho?—?o seu, o meu, o nosso Pacaembu.

E você, o que acha da opinião do Lucas Otero?

CURSO DE REDAÇÃO NAS FÉRIAS DE JULHO

Para Vestibular, Enem e Concursos

Professor: jornalista e escritor Odir Cunha

Aulas teóricas e práticas

Curso 1
Terças e quintas das 19 às 21 horas
A partir de 3 de julho
Carga horária: 16 horas
Inscrições abertas
Vagas limitadas

Curso 2
Apenas às sextas feiras, das 19 às 21 horas
A partir de 7 de julho
Carga horária: oito horas
Inscrições abertas
Vagas limitadas

Local: Dept Cult!
Rua Alexandre Dumas, 613, Chácara Santo Antonio
Informações: blogdoodir@blogdoodir.com.br


Baixei os preços pensando em você e nos seus filhos! Nunca os livros do blog foram tão baratos. Compre-os e divulgue a rica história santista

Agora, tanto o Dossiê Unificação dos Títulos Brasileiros como o Time dos Sonhos custar apenas 39 reais o exemplar e 69 reais dois exemplares. Também dá para comprar um exemplar de cada um por 69 reais a dupla. Os PDFs também estão quase de graça. Aproveite para comprar os livros que você ainda não tem e também presentear os amigos.

time-dossie ok
1 Time dos Sonhos + 1 Dossiê + 3 PDFs + dedicatórias + frete pago = apenas 69 reais.

A história do Santos em PDFs a preços simbólicos
DonosdaTerraNa Raça!Ser SantistaPedrinho escolheu um time

Diante de constantes pedidos de livros já esgotados em papel, como Donos da Terra, Na Raça, Ser Santista e Pedrinho escolheu um time, o blog está oferecendo cópias em PDF dessas obras por preços simbólicos. O PDF é enviado pelo e-mail que o comprador designar no endereço para a entrega.

Clique aqui para maiores informações e para adquirir bem baratinho PDFs de livros históricos do Santos já esgotados em papel. Os preços vão de R$ 2,50 a R$ 6,50.

Que tal gastar só um poquinho para conhecer um pouco mais a história do Santos, ou difundi-la entre os amigos santistas?


Prefeito entrega Prêmio SECOPA a personalidades do futebol

Leia o post original por Wanderley Nogueira

O prefeito Gilberto Kassab entregou no último dia 13 de abril o prêmio SECOPA a personalidades do futebol em cerimônia realizada no Edifício Matarazzo, sede da Prefeitura de São Paulo. Em sua primeira edição, o prêmio, uma iniciativa da Secretaria Especial de Articulação para a Copa do Mundo e do Comitê Municipal da Copa, homenageou o ex-goleiro Marcos Roberto Silveira Reis, o jornalista Orlando Duarte, o documentarista Primo Carbonari (in memorian) e o empresário Paulo Machado de Carvalho (in memorian), personalidades do futebol.

“Organizar a Copa é também aprender com os bons exemplos do passado e do presente. Essa cerimônia nos dá a oportunidade de homenagear aqueles que ajudaram a construir a história do Brasil para o esporte e para o futebol”, afirmou Kassab.

O Prêmio SECOPA visa resgatar as contribuições de São Paulo para o esporte nacional. “Olhar para a trajetória do futebol é se deparar com inúmeros nomes que merecem ser lembrados e reconhecidos por suas inestimáveis contribuições à cidade de São Paulo e para a sociedade brasileira. Berço do futebol brasileiro, São Paulo se transformará em 2014 na capital internacional da bola”, afirmou o secretário especial de Articulação da Copa, Gilmar Tadeu.

O ex-goleiro Marcos, campeão mundial da Seleção Brasileira na Copa 2002, foi agraciado na categoria Esporte. Marcos Roberto Silveira Reis teve grandes atuações com a torcida do Palmeiras, especialmente em jogos decisivos da Copa Libertadores da América, que o transformou em um dos maiores ídolos alviverde da última geração. “No meio de todos os grandes esportistas que a cidade de São Paulo possui, ser escolhido me deixa envaidecido. Por isso, parabenizo a Prefeitura pela iniciativa”, afirmou Marcos.

Já Orlando Duarte, o jornalista que mais cobriu edições da Copa do Mundo, recebeu o 1º Prêmio SECOPA na categoria “Comunicação”. Com mais de 60 anos de jornalismo, Duarte possui obras de referência para o futebol, com sua experiência de cobertura em 15 Copas do Mundo. “Escrever livros e contar histórias dos grandes times e personalidades é algo que ainda me deixa realizado por transferir ao público conhecimentos”, destacou.

Os dois outros premiados – o documentarista Primo Carbonari (“Cultura”) e o empresário Paulo Machado de Carvalho (“Sociedade Civil”) receberam homenagens póstumas. Apaixonado pelos fatos políticos, sociais, esportivos e culturais de sua época, Primo Carbonari produziu um acervo com mais de 20 mil filmes de eventos históricos, imortalizando parte da história brasileira. “É uma honra receber em nome do meu pai este prêmio ao lado de grandes nomes nesta homenagem que se presta ao futebol paulista”, afirmou Regina Carbonari, que durante seu discurso ressaltou a história de seu pai.

O paulistano Paulo Machado de Carvalho foi um grande empresário visionário dedicado ao futebol. Dirigente esportista desde os anos 30, foi presidente do São Paulo Futebol Clube, onde se destacou por concepções modernas e muitas vitórias. Seu êxito o levou à antiga Confederação Brasileira de Desportos, convidado para chefiar a Delegação Brasileira nas Copas de 1958 e 1962, quando recebeu o título de Marechal da Vitória. Em 1961, o estádio municipal do Pacaembu foi batizado com seu nome. Quem representou sua família foi o jornalista Wanderlei Nogueira, que em seu discurso contou feitos de Paulo Machado.

Sorteio da Copa das Confederações

O secretário Gilmar Tadeu também anunciou na cerimônia, que a FIFA acabara de confirmar a realização do sorteio da Copa das Confederações, em dezembro, em São Paulo, no Anhembi. A secretaria agora se empenha para que a realização do Congresso da FIFA, o sorteio da Copa do Mundo e o workshop de árbitros sejam também realizados na cidade. “Estamos cada vez mais confiantes de que São Paulo contribui cada vez mais para que o Brasil realize a melhor Copa do Mundo da história”, afirmou Tadeu.

Veja as fotos a seguir:

Kassab e Alda entregam prêmio ao ex-goleiro do Palmeiras (Foto: Fernando Pereira/Secom)
Marcos recebeu prêmio da categoria esporte (Foto: Fernando Pereira/Secom)
O ex-goleiro foi campeão mundial com a Seleção Brasileira na Copa-2002 (Foto: Fernando Pereira/Secom)
Cidade se prepara em várias frentes para receber Copa do Mundo com excelência (Foto: Fernando Pereira/Secom)
Personalidades do futebol foram homenageadas (Foto: Fernando Pereira/Secom)
Kassab destacou a importância daqueles que ajudaram a construir a história do Brasil com o futebol (Foto: Fernando Pereira/Secom)
“Organizar a Copa é também aprender com os bons exemplos do passado e do presente”, afirmou Kassab  (Foto: Fernando Pereira/Secom)
A iniciativa partiu da Secretaria Especial de Articulação para a Copa do Mundo e do Comitê Municipal da Copa (Foto: Fernando Pereira/Secom)
FHomenagem póstuma a Paulo Machado de Carvalho foi entregue ao jornalista Wanderley Nogueira (Foto: Fernando Pereira/Secom)
Filha de Primo Carbonari recebeu homenagem póstuma de seu pai (Foto: Fernando Pereira/Secom)
Orlando Duarte recebeu prêmio na categoria Comunicação (Foto: Fernando Pereira/Secom)
WN