Arquivo da categoria: problemas

Rio, a ex que ficou gostosa

Leia o post original por Rica Perrone

Sou brasileiro e portanto jamais vivi sequer 24h onde as pessoas a minha volta sentem mais orgulho do que vergonha.  Até mesmo quando cabe o orgulho, logo o brasileiro se lembra de alguma vergonha para conseguir conviver com isso de forma mais natural. Há 10 dias eu não sabia o que era uma Olimpíada e …

Culpa da CBF

Leia o post original por RicaPerrone

A pior frase que existe hoje no Brasil é “culpa da CBF”.  Ela liberta todos nós de culpa, aponta um vilão que nunca vai se defender e nem virar o jogo, e ainda nos dá espaço para tirarmos o corpo fora e continuarmos incapazes de dizer “nós”.

Porque na real, quando vamos a fundo, o problema do futebol brasileiro está longe de ser “problema”.  São diversos problemas dos mais diferentes assuntos e das mais distantes soluções. Mas como é preciso pensar, acusar o golpe, assumir culpa e mudar, é mais fácil dizer “culpa da CBF”.

Eu não gosto da CBF. Mas eu sei que ela tem uma eleição e que os nossos clubes elegem e reelegem quem está lá simplesmente porque estão tão felizes quanto ela. Afinal, alguém tem que estar ganhando alguma coisa pra manter um sistema. É matemática simples.

O curioso e preocupante é que toda vez que dizemos  “culpa da CBF”, acabamos com a discussão e não vamos a lugar algum. Pois ela não vai se mexer, sabemos. E não é “culpa só dela” que estejam de acordo com o sistema atual 20 clubes da série A e mais 27 federações.

Quando uma geração inteira de sub 20 convocados em 2008 não chega a seleção principal, a culpa é da CBF?

Quando um empresário manda na base de um clube por trocar favores e dividir lucro com um diretor do clube, é culpa da CBF?

Quando a imprensa massacra um futebol bem jogado por uma derrota e impõe um futebol de resultado, é culpa da CBF?

E quando nós, torcedores e amantes de futebol, notamos que assistimos nosso time e ignoramos quase que por completo os outros e então percebemos que não gostamos de futebol e sim de um clube… é culpa da CBF?

A CBF liberta.

Quando o dedo vai na direção dela todo mundo se torna dono da tese que resolveria tudo, isento de culpa e cheio de “eu avisei” na cara.

Mas a CBF, meus caros, é apenas uma parte do problema. Sequer a maior parte.

Enquanto ela for culpada por tudo, vamos continuar patinando em soluções simplistas e mentirosas, tão hipocritas quanto os 200 comentaristas que passam o dia nas mesas redondas apontando dedo e não sugerindo uma solução.  Quanto a enorme parte das pessoas que não tem nenhum conhecimento comercial na vida e quer discutir os problemas de gestão de um campeonato.

Ou pior, quando ligamos a televisão e vemos as mesmas pessoas que acham nossos dirigentes “bandidos” e culpados pela nossa crise insinuando que a solução seja ser tão mafioso quanto alguns clubes europeus que a custo de crimes muito piores que os daqui, mantém grandes times fortes para disputar um campeonato que, veja você, reflete numa seleção ridícula e que não é parâmetro quando convém, como a nossa foi.

Estamos longe da solução. Mas muito perto de sentarmos em cima do problema e dizer, de novo: “A culpa é da CBF”.

abs,
RicaPerrone

Problemas do Grêmio estão no ataque

Leia o post original por Pedro Ernesto

Três chutes de fora da área de Alán Ruiz no jogo contra o Sport. Não me recordo de mais nada ofensivamente do time do Grêmio naquela noite. O diretor executivo Rui Costa garante estar atrás de reforços. Eles têm de chegar para o sistema ofensivo.

Não será a recuperação clínica de Kleber que resolverá, já que no ano passado virou um turno inteiro do Brasileirão sem marcar gols. O Grêmio precisa mais se quiser ter algum sucesso ainda ainda neste ano. Os problemas mais graves da equipe de Enderson Moreira estão no ataque.

Números

Por pontos ganhos, o Inter está somente um atrás do líder Cruzeiro. Uma situação confortável. O Grêmio está a apenas dois de diferença e tambem numa situação boa. O problema é que nenhum dos nossos dois grandes times apresenta desempenho qualificado. O Inter enfrentou uma semana de lesões por atacado. Jogou quatro partidas. Perdeu uma, empatou duas e venceu somente uma.

O Grêmio saiu de casa e trouxe só um dos dos seis pontos que disputou. Também é pouco. Não adianta reclamar das ausências porque todos os times as têm. O que falta aos técnicos da Dupla é fazer os times jogarem mais com o que tem.

Claro que o problema do Inter foi mais grave. Mas não explica tudo. Os torcedores, apesar de boas colocações, estão um pouco decepcionados. Queriam mais. Pode ser que a parada para a Copa mude o desempenho para melhor.

D’Alessandro

Se você ouve a entrevista do argentino após a vitória sobre a Chapecoense, mesmo que não tenha visto o jogo, logo se dá conta se jogou bem ou mal. Quando vai bem, discorre sobre a força do grupo, se autopromove, tem paciência com os repórteres e não acha nenhuma pergunta desqualificada.

Mas se não jogou nada, bate-boca com repórteres, desqualifica as perguntas, se irrita com facilidade. D’Ale já apreendeu a administrar seus fracassos. Mas tem algo notável: não se esconde e assume sua posição de capitão.

É demaaaiiis!

A pesquisa da empresa Segmento para a revista Amanhã busca saber as marcas mais lembradas do Estado. Nela, fui contemplado, outra vez, como narrador esportivo de rádio mais lembrado. Confesso a satisfação e o orgulho e agradeço aos gaúchos, que me deram larga vantagem sobre os demais. Agradeço também aos colegas da Rádio Gaúcha, que me emprestam seus talentos.

Copa do Mundo: tudo que dependeu do Brasil não funcionou

Leia o post original por Pedro Ernesto

O Brasil tem muita sorte e muito pouco juízo. Recebemos uma Copa do Mundo na qual estarão presentes todas as seleções campeãs mundiais e outras com bons times. Dá para prever a melhor copa de todos os tempos, do ponto de vista técnico.

O interesse das pessoas é tão grade que, colocados ingressos à venda pela internet, em pouco mais de duas horas estavam todos esgotados. Foi assim da primeira à última remessa, disponibilizada ontem. Teremos uma competição de 64 jogos e todos eles lotados de público. Sucesso absoluto.

O que não funciona é o Brasil. Os aeroportos  deverão se constituir no maior vexame brasileiro. Na África do Sul, eles são muito melhores. A mobilidade urbana, que serve para a Copa e fica como importante legado para nossas congestionadas cidades, acabou quase não acontecendo.

As estruturas temporárias só existem, até agora, em dois dos 12 estádios e, certamente, muita coisa não ficará pronta e cairemos na improvisação. Tivemos sete anos para tomar todas as providências e tem estádios, como da Arena Corinthians, que ainda estão em obras e com grandes chances de não ficarem prontos até o inicio dos jogos. Nesta Copa, tudo que dependeu do Brasil não funcionou.

Xingamentos
Torcedores invadem área restrita do Estádio Olímpico para xingar os jogadores. No domingo, ainda no Estádio Centenário, conselheiros do Grêmio foram agredidos por torcedores “inconformados com a derrota no Gre-Nal”.

Esses absurdos estão sendo importados do centro do país e ganhando corpo nos nossos estádios. Está na hora de as autoridades se darem conta de que isso é como câncer que acaba tendo metástase. Ou se corta na raiz ou, daqui a pouco, ninguém mais segura. Bandos de pseudos torcedores invadem espaços, xingam, agridem, e pouco acontece. Assim não pode continuar.

Cruzeiro
É noite de ver, com muita atenção, o jogo do Cruzeiro contra o Cerro Portenho. Não estou me antecipando, apenas entendendo que o Grêmio tem mais time do que o San Lorenzo e tem tudo para passar para as quartas de final, mesmo entendendo que o adversário é argentino e isto é um complicador para qualquer time. Aposto no Grêmio.

Mas logo ali, se der a lógica, tem o Cruzeiro, sabidamente o melhor time do Brasil. Mesmo tendo a decisão na Arena, contra o time mineiro, o favoritismo não é do Grêmio. O Cruzeiro tem mais bala na agulha. Melhor seria o Cerro passar.

Qualidade
Vejo poucos times com mais qualidade do que o Inter no Campeonato Brasileiro que começa neste final de semana. Isto não quer dizer que está tudo garantido, que o Inter vai chegar lá na frente. Tirando o Cruzeiro, talvez o Atlético Mineiro, na teoria não vejo nada melhor do que o Colorado.

O Inter é, pois, um dos candidatos para ganhar o Brasileiro. Isto não acontece desde o longínquo ano de 1979, quando o time com Falcão e companhia ganhou o título de forma invicta. Os torcedores ficariam muito felizes se a taça voltasse para o Beira-Rio.

ALVIVERDISMO: 2013 chegou… com cara de 2012! (Assunção, Barcos, Valdivia e muito mais)

Leia o post original por Flavio Canuto

Saudações palestrinas, nobres alviverdes!

Enfim, a temporada 2013 começou, já que o elenco (ou o que restou dele) se reapresentou no último dia 3, e pelo andar da carruagem verde, pelo menos nesses primeiros dias do ano, a impressão que dá é que o trágico ano de 2012 ainda insiste em não ir embora.

Obviamente que a culpa não é do ano e sim de uma diretoria medíocre e amadora, que resolveu apenas esperar pelo dia 21 de janeiro para deixar o trono. Trono no pior dos sentidos nesse caso “bananônico”. “O Loiro” e sua trupe já deixaram claro que não moverão uma palha para contratar nem o Zé da Esquina. Prejuízo para o seu sucessor e para o Palmeiras, que está estagnado no mercado de contratações. Parabéns, Tirone, outra ideia e atitude de “jênio”.

Enfim, vamos às polêmicas dos últimos dias. Não, eu detesto abordar os problemas do clube, preferia estar discutindo sobre os grandes reforços ou nomes que poderiam chegar, as nossas chances de título, os possíveis esquemas táticos com as novas peças, entretanto o que temos são problemas para dar e vender, uma pataquada atrás da outra, daí nos resta discutir desgraças. Uma pena!

Caso Assunção: Vamos esclarecer de uma vez por todas o imbróglio envolvendo o capitão. Marcos Assunção e seu empresário, Ely Coimbra Filho, querem renovar com o clube, mas o volante pediu R$ 400 mil/mês para seguir atuando. A diretoria não aceitou e bateu o pé. Na reapresentação a pedida baixou em R$ 100 mil. Assunça já fatura R$ 250 mil mensais. Há propostas pelo jogador, mas sua “vontade” é de permanecer. Ninguém pagará nada perto desse montante fora do Palmeiras.

Apesar da minha simpatia pelo jogador e pelos serviços prestados dentro e fora de campo ao Palmeiras, o atleta não vale tudo o que pede, chegando a ser um absurdo exigir um aumento de quase o dobro para continuar vestindo nosso manto. Assunção pode ser importante, mas não é imprescindível. Pelo valor que já recebe estaria bom demais, aumenta 30% e fim de papo, mas corre à boca miúda na Academia que a pedida é em comparação ao salário de Jorgito Valdivia, que já serviu de parâmetro também para Barcos ter um bom reajuste.

Caso Barcos: Por falar no argentino, nos últimos dias novamente seu nome esteve envolvido em mais uma presepada. David Barcos, irmão e empresário do Pirata, decretou a um portal de notícias italiano que o atacante não jogaria a Série B pelo Palmeiras porque não o valorizaria em nada. Vendo que falou demais (e o que não devia), David assegurou que era um desejo pessoal do agente que Barcos buscasse uma outra opção para jogar no segundo semestre, mas que Hernán cumpriria seu contrato.

Destaco dois pontos nesse caso: Primeiro que apesar de ter falado publicamente algo digamos pessoal, David agiu como qualquer outro empresário, visando lucro e comissões. Isso ocorre todo dia, mas como se trata de Palmeiras, a imprensa fez o estardalhaço. David falou bobagem e falou abertamente, o que é pior, se quer tirar seu irmão do Verdão que pague R$ 50 milhões e fim de conversa. Não tem o dinheiro? Então assista e aplauda.

Segundo, esse tipo de atitude só demonstra a falta de comando no Palmeiras. Caso houvesse alguém sério na presidência, este empresário sofreria uma repressão forte, que para o resto da vida ele lembraria. Barcos quer continuar no Palmeiras, sabe que o clube transformou sua vida profissional, mas seu irmão quer dinheiro, quer outra transferência do argentino para faturar mais e mais.

Caso Valdivia: O chileno não se reapresentou, não apareceu, não deu notícias e deixou a todos no clube sem uma explicação. Via SMS, Valdivia avisou a Sampaio que treinaria na segunda. Bem profissional, não? A imprensa chilena noticiou que o ‘Mago’ se dedicou bastante aos exercícios nas férias visando voltar à seleção, que tem Jorge Sampaoli como treinador e admirador do futebol do nosso camisa 10, e que este seria o motivo para sua não reapresentação: término do plano de recuperação física em uma clínica em Santiago.

Só se for pela seleção de lá mesmo, porque eu duvido que essa dedicação exacerbada seja para dar uma volta por cima no Palmeiras e fazer valer os 30 e tantos milhões investidos na sua compra ou pelos R$ 500 mil que caem na sua conta todos os meses. Eu estou de saco cheio desse cara, e aí é uma opinião pessoal e não do Blog, das desculpinhas esfarrapadas, das promessas, da cara de cachorro que caiu da mudança quando faz bobagem, do desejo de sempre ser o coitadinho, enfim.

Que o tal ‘Mago’ cale a minha boca e queime a minha língua de vez, iria adorar voltar a elogiá-lo como sempre fiz, mas minha paciência com esse cara acabou, esgotou, sua cota de prestígio foi para o espaço. Agora trabalhe para recuperar, se ainda quiser algo no clube, se ainda achar que é ídolo…

César Sampaio: Uma pena gigantesca que o nosso ex-volante tenha iniciado um trabalho no clube justamente na Era Tirone (a pior de todas até aqui). O contrato de Sampaio com o clube expirou dia 31 de dezembro, mas o sujeito continua trabalhando gratuitamente até o dia 21, tentando ainda contratar alguém e organizar alguma coisa para que o próximo presidente não encontre tudo devastado.

Sampaio, a meu ver, é um bom caráter, bem intencionado e poderia sim continuar no clube, mas em outra função, fazendo um meio-campo entre treinador e elenco. Como diretor não dá. Se queimou junto com os atuais mandatários B1 e B2, chegando ao ponto de suas entrevistas possuírem a mesma credibilidade (ou a falta dela) das de Tirone e Frizzo. Porém, acho que César Sampaio ainda teria função em comissão técnica ou no próprio clube. Não nos deixemos levar pela figura do Pituquinha e atribuir ao Sampaio a incompetência do dono de lanchonete.

Elenco de Kleina para a pré-temporada: Goleiros: Fernando Prass, Bruno, Raphael Alemão e Fábio / Laterais: Ayrton, Juninho e Fernandinho / Zagueiros: Henrique e Maurício Ramos / Volantes: Wesley, João Denoni, Márcio Araújo, Wendel e Souza / Meias: Valdivia, Tiago Real e Patrick Vieira / Atacantes: Barcos, Maikon Leite, Luan, Mazinho, Caio e Índio.

Quando acabar a participação do Verdão na Copinha, o lateral Bruno Oliveira, o zagueiro Luiz Gustavo, os meio-campistas Bruno Dybal e Diego Souza, além do atacante Vinicius, se juntam ao restante do elenco. O zagueiro Marcos Vinicius, do Palmeiras B, também treinará com os demais.

Bem, parmerada, por hoje é só, existem ainda algumas negociações do clube com atletas em andamento, dois ou três nomes podem aparecer nos próximos dias. Como nenhum suposto nome vazou, o que é excelente, o Blog também não divulgará quem poderiam ser os atletas em questão. Só adianto que há um zagueiro na parada…

Abraço a todos e o Verdãozinho aplicou uma sonora goleada em sua estreia na Copinha. 6 a 0 pra cima do Confiança-SE, com direito a gols de Vinicius (2), Bruno Dybal, Edilson e João Pedro (2). O Palmeiras está no Grupo Q da competição e jogou na Arena Barueri. Após um primeiro tempo meio morno, a equipe embalou na segunda etapa e dilatou o placar. Tudo bem que os sergipanos não eram lá grande coisa, mas é sempre bom vencer e bem em uma estreia. O destaque do jogo deixo para o meia Diego Souza, com ótima movimentação, articulando bem as jogadas e tramando belas investidas no ataque alviverde. Valeu, molecada!

________________________________________________

Adicionem, Curtam e Sigam-me os bons (e alviverdes), conto com todos vocês, afinal somos muito mais que uma torcida, somos uma família:
Facebook – http://www.facebook.com/femalaga
Fan Page – http://www.facebook.com/FellipeMalagaBrasil
Twitter – @FellipeMalaga

Santo de Carlos Alberto é forte. Do Vasco nem tanto

Leia o post original por Mion

O marrento Carlos Alberto aceitará a reserva no Vasco?

Há dois meses a diretoria do Vasco afirmou taxativamente: Carlos Alberto não será reintegrado, chance zero. Do nada tudo mudou? Não foi bem assim, o meia atacante tem contrato com o Vasco e inesperadamente o clube perdeu Bernardo após problemas trabalhistas. De bonde, Carlos Alberto passou a ser opção para suprir falta de um reserva para Felipe e Juninho Pernambucano e até Diego Souza.

O que a princípio parece uma ótima possibilidade ao Vasco e uma nova chance para Carlos Alberto pode durar pouco. Não sei se o esquentadinho aceitará a reserva, vai causar problemas. Carlos Alberto tem qualidade técnica, porém vive machucado e não mantém constância em suas participações. Mesmo assim entende que não pode ficar fora do time. Caso mude de comportamento até pode ser útil desde que entenda o seu verdadeiro papel: reserva de dois grandes craques consagrados.