Arquivo da categoria: PSG

Neymar regrediu como jogador de futebol indo jogar pelo PSG.

Leia o post original por Nilson Cesar

Neymar na minha opinião cometeu um erro incrível na gestão de sua carreira quando trocou o Barcelona pelo PSG. No Barcelona ganharia muito mais títulos e poderia até vir a ser o substituto do Messi como protagonista. O campeonato francês é sem graça e já tem o vencedor antes mesmo de começar. A camisa do Barcelona nem se compara com o PSG em nível internacional. A sede de ser o protagonista vem…

Fonte

Time pipoqueiro esse PSG, hein?!

Leia o post original por Craque Neto

Impressionante! Mesmo tendo a vantagem de 2 a 0 conseguindo no primeiro confronto fora de casa, o PSG recebeu o Manchester United DESFALCADO de alguns de seus principais jogadores e conseguiu a PROEZA de ser eliminado em pleno Parque dos Príncipes. É brincadeira? O belga Lukaku encaixou dois gols e nos acréscimos da partida o Rashford matou praticamente as esperanças dos donos da casa. O gol do espanhol Juan Bernat no primeiro tempo só serviu para dar falsas esperanças. Vamos falar a verdade? Que vergonha! O bilionário árabe dono do Paris deve estar totalmente decepcionado com essa boleirada. E vale […]

O post Time pipoqueiro esse PSG, hein?! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Opinião: Neymar reforça que não muda estilo de vida por causa de críticos

Leia o post original por Perrone

A maneira como Neymar curtiu o Carnaval em meio à recuperação de lesão reforça que ele não está disposto a mudar seu estilo de vida por causa de repercussões negativas.

Direito dele. E pronto. Mas o astro do PSG precisa estar preparado para as críticas. Se elas são justas ou injustas é uma questão complexa e que sempre vai esbarrar na subjetividade.

O primeiro o ponto é: Neymar descumpriu alguma recomendação médica passada pelo PSG? Mais provável que não, pois não seria racional dar publicidade a uma desobediência.

Outra questão que deve ser levada em conta é que Neymar cresceu usando as redes sociais e compartilhando sua vida com milhões de seguidores como tantos caras da idade dele, famosos ou não. A brincadeira acabou sendo monetizada. Seus patrocinadores pagam uma boa grana por visibilidade nas redes sociais do craque.

Ou seja, seguir alimentando seus perfis e fazendo barulho parece ser parte do lucrativo negócio.

Para este blogueiro está claro que Neymar não vai deixar de curtir como quer em seus momentos de folga ou passar a esconder sua curtição para não parecer ser provocador.

Porém, é importante o jogador da seleção brasileira enxergar o outro lado da moeda.

É natural que a imprensa, principalmente a francesa, faça questionamentos ao ver o atleta se divertindo no intervalo dos trabalhos de recuperação.

Mais do que nos jornalistas parisienses, Neymar deve pensar nos torcedores do PSG nestes momentos.

Independentemente de clube, muitos ficam indignados com as baladas dos jogadores de seus times mesmo nas folgas. O sentimento fica mais ácido se o ídolo está em recuperação de lesão.

Assim como Neymar tem o direito de se divertir, o torcedor tem o de se indignar. São pontos de vista de quem está em lados diferentes do balcão.

Já a diretoria do PSG tem pouco a fazer. Se o jogador não descumpriu o protocolo médico, está tudo certo.

Ao liberar o brasileiro para se recuperar no Brasil, o clube sabia que ele iria se divertir sem fazer segredo. Então, não tem do que reclamar.

O jogo segue. Neymar não muda seu estilo de vida (não sou que vou dizer se ele deve mudar). E a cada momento que confirma isso para o mundo precisa ter a casca mais grossa para aguentar as pancadas.

Não deve ficar irritado com as críticas e nem se sentir a pessoa mais injustiçada do mundo. Ainda precisa saber que a cobrança por grandes atuações será maior sempre depois de um estardalhaço por conta de seus gols fora dos gramados. É assim que se joga esse jogo.

Sem ida para o PSG, Willian vê impasse em renovação com Chelsea

Leia o post original por Perrone

Alvo de uma frustrada proposta do PSG horas antes do fechamento da última janela europeia  de transferências, Willian vive um impasse sobre sua renovação com o Chelsea.

De acordo com fonte próxima ao jogador, o clube inglês ofereceu renovar o vínculo por um ano, mas o atleta quer assinar por mais três temporadas. As conversas não foram encerradas, no entanto a avaliação no entorno do meia-atacante é de que está longe de chegar a um acerto.

O atual compromisso do brasileiro vai até junho de 2020. A informação passada a seu estafe é de que o Chelsea tem adotado a política de renovar por apenas uma temporada com jogadores a partir dos 30 anos, idade do ex-corintiano.

Kia Joorabchian, agente iraniano e ex-parceiro do Corinthians, é quem cuida do assunto pelo brasileiro. Os recentes interesses de PSG e Barcelona, que havia ocorrido antes, aumentam a confiança do estafe do jogador em conseguir um bom o acordo ao final de seu contrato.

A proposta do PSG aconteceu pouco antes do final da janela, encerrada nesta quinta (31) e foi recusada pelo Chelsea. O valor da oferta não foi revelado pelas partes e o interesse francês surgiu por conta da contusão de Neymar. O brasileiro deve ficar pelo menos dez semanas fora da equipe.

Estafe flerta com novas empresas do Qatar e vê Neymar como rosto da Copa

Leia o post original por Perrone

Depois de assinar contrato de patrocínio com o QNB (Qatar National Bank), o estafe de Neymar trabalha por novas parcerias no país que irá receber a Copa do Mundo de 2022 e vê o brasileiro como escolhido para ser o rosto do Mundial.

O jogador do PSG mantém negociação avançada com pelo menos mais uma empresa do Qatar, que tem o nome mantido em sigilo.

Entre os que trabalham para o jogador, o argumento é de que por Neymar, 26, ser mais jovem do que Cristiano Ronaldo, 33, e Messi, 31, sua presença na competição é vista como mais segura do que a dos adversários. Por isso, ele estaria atraindo as companhias que têm envolvimento direto ou indireto com o evento.

O QNB, por exemplo, é parceiro do comitê organizador. A instituição nomeou Neymar como seu embaixador. O contrato não prevê participações obrigatórias do brasileiro em eventos no Qatar. A maioria do material publicitário deve ser produzida em Paris.

O PSG também tem vínculos com companhia do país da próxima Copa. O clube é controlado pelo Oryx Catar Sports Investments, fundo de investimentos ligado ao governo local.

O “novo” Neymar

Leia o post original por Flavio Prado

Thomas Tuchel, técnico muito competente do PSG, percebeu a dificuldade de fazer seu time jogar com apenas estrelas do futebol. O grande Johan Cruyff já dizia: “onze grandes jogadores, não significam um grande time de futebol”. O jogo é coletivo e o equilíbrio, fundamental. Tuchel percebeu que a bola precisaria chegar com qualidade nos ótimos atacantes que têm. Perdeu Thiago Motta, que parou. Verratti não vinha bem. Então o jeito foi “improvisar”. E inventou o “novo” Neymar

Pegou o melhor que tinha e propôs um acordo. Neymar deixaria o ataque em nome de um maior equilíbrio da equipe. No começo foi esquisito, mas agora já vemos uma desenvoltura bem interessante. No jogo contra o Napoli, Neymar meteu 3 bolas impressionantes para M’bappé, inclusive uma que terminou em gol.

Neymar está jogando como os saudosistas gostavam de chamar o meia de ligação. Ele é o velho “camisa 10”, o armador, o ponto de apoio da equipe milionária francesa. Esse primeiro passo pode ser interessante também para a carreira dele e, em algum momento, até para a seleção brasileira. O cara que pensa o jogo costuma ajeitar as grandes equipes. A falta dele podem gerar desequilíbrio. Estou ansioso por ver mais do “novo” Neymar.

Para estafe, seguidores embalam valorização da imagem de Neymar

Leia o post original por Perrone

Como mostrou a coluna De Primeira, segundo Altamiro Bezerra, diretor financeiro da NR Sports, ligada a Neymar, a imagem do jogador se valorizou desde a última Copa do Mundo. O cálculo é de que já houve um incremento de 60% no faturamento em relação ao ano anterior graças a novos contratos e renovações. Segundo o estafe do jogador, o aumento gradual se deve em parte à valorização dos perfis do atleta nas redes sociais.

Na conta dos que trabalham para o astro do PSG, ele tem cerca de 250 milhões de seguidores em diferentes contas. A quantidade de gente que “consome” Neymar na rede é vista como importante atrativo para os patrocinadores.

O argumento é de que a maioria das empresas que procura o jogador está mais preocupada com o número de postagens em que suas marcas vão aparecer do que com as horas que terão para gravar comerciais de TV com Neymar. Nessa avaliação, as parceiras conseguem atingir mais eventuais consumidores pela internet do que pela televisão. Nas redes sociais, o contato do público alvo com o garoto-propagada também sugere mais proximidade.

Fãs do jogador da seleção brasileira já estão acostumados a ter conhecimento dos fatos mais relevantes da vida dele pela internet. Foi através das redes sociais, por exemplo, que ele se manifestou de maneira oficial pela primeira vez após a eliminação do Brasil na Copa do Mundo.

Claro que nessa equação também é vital o desempenho esportivo do jogador, além de seu comportamento dentro e fora de campo.

Ainda segundo quem integra a equipe responsável pela imagem de Neymar, a maior parcela das empresas querem contar com o jogador no ciclo completo para o próximo Mundial, em 2022, no Qatar.

Nos próximos dias, ele deve anunciar mais de um novo patrocinador. Os nomes dos futuros parceiros estão sendo mantidos em sigilo.

 

Opinião: atuação de Neymar em vitória reforça erro de Tite na Copa

Leia o post original por Perrone

A boa atuação de Neymar na vitória do PSG por 3 a 1 sobre o Angers, neste sábado, reforça a opinião deste blogueiro de que Tite errou feio com o principal jogador da seleção brasileira na Copa da Rússia.

O bom desempenho do astro brasileiro na partida do Campeonato Francês foi resultado principalmente de uma mudança de função. Thomas Tuchel, novo treinador do Paris Saint-Germain, o colocou para atuar como armador, o articulador central de jogadas da equipe. Assim, foi mais participativo, distribuiu o jogo, prendeu menos a bola e, consequentemente, sofreu menos faltas.

Em solo russo, Tite teimou em deixar Neymar plantado na esquerda. Isso limita a exploração das qualidades de um atleta de alto potencial.

Como ponta, o camisa 10 da seleção dependia da aproximação de outros jogadores, principalmente do lateral, para tabelar. E isso aconteceu menos do que devia, sobretudo quando Marcelo esteve em campo.

Isolado, Neymar se limitava a partir para as jogadas individuais. Os adversários dobravam ou até triplicavam a marcação, o que fazia as chances de sucesso do brasileiro serem reduzidas. Perder a bola ou sofrer a falta eram os desfechos mais prováveis.

Deixar um cara do nível de Juninho, como ele é chamado pelo pai, fixo na esquerda equivale chamar o chef Alex Atala para cozinhar na sua casa e pedir apenas que ele corte as cebolas. Desperdício puro.

Tuchel indica entender que Neymar é mais útil como 10 do que como 11. Sendo o homem da criação. Tite deveria se inspirar no trabalho do colega e reprogramar o estilo de jogo de seu atleta mais talentoso na seleção.