Arquivo da categoria: Ricardo Gomes

Dúvida no Santos: Renato consegue cobrar Cuca, seu chefe enquanto jogador?

Leia o post original por Perrone

Como executivo de futebol do Santos, o volante Renato vai conseguir cobrar Cuca, de quem recebe ordens na função de jogador? Conselheiros de diferentes correntes acreditam que não. Por isso, o acúmulo de funções do atleta é alvo de preocupações e, no caso dos mais incomodados, críticas.

Na avaliação sobre a dupla função do veterano entra o histórico de Cuca. Recentemente, ele criticou a direção do clube em entrevista coletiva e foi repreendido por Ricardo Gomes. O dirigente deixou a Vila Belmiro para trabalhar no Bordeaux, em espaço que agora será ocupado por Renato.

O treinador reclamava depois de o alvinegro escalar Carlos Sánchez, suspenso, na Copa Libertadores, o que culminou com a transformação do empate com o Independiente em vitória dos argentinos por 3 a 0 no primeiro duelo entre as equipes.

Na ocasião, Gomes disse ao técnico que considerou a declaração um erro. A dúvida de conselheiros é se, em caso semelhante, Renato faria o mesmo já que em campo é subordinado ao treinador. Além disso, Cuca foi incentivador da escolha do atleta para a nova função, sem deixar o elenco.

Pelo menos um membro do comitê de gestão do clube, que pediu para não ser identificado, considera “complicadíssimo” o meio-campista fazer cobranças em relação ao técnico.

“É óbvio que o Renato não vai poder cobrar o Cuca ainda sendo jogador. Vai existir um problema de cobrança em relação ao técnico, isso é fato”, disse Nabil Khaznadar, um dos candidatos derrotados por Peres na última eleição presidencial.

“Profissionalmente, eu seria contra. Não gosto muito disso, mas dentro da situação (crise política) do Santos acho que foi uma boa escolha. Acredito que a intenção do presidente é que o Renato blinde os jogadores da turbulência fora de campo”, completou Nabil. No momento ele está fora do Conselho Deliberativo. Como sócio, é contrário ao impeachment de José Carlos Peres.

Além de ser um líder entre os jogadores, o que facilitaria sua nova missão, Renato é visto por conselheiros como alguém que pode atrair para o presidente a simpatia de ex-atletas. Tradicionalmente, ex-jogadores santistas são influentes entre os sócios. Os associados decidirão se apoiam o impeachment de Peres no próximo dia 29.

Há ainda os conselheiros que enxergam uma questão financeira na escolha por Renato. Já que ele não é titular da equipe, a atuação como executivo do departamento de futebol amenizaria os gastos com seus salários. Isso porque o clube não precisará investir na contratação de um novo cartola remunerado.

Como no Palmeiras, Cuca estressa Santos, mas Gomes age para acalmar técnico

Leia o post original por Perrone

Como aconteceu no Palmeiras, Cuca já ganhou no Santos a fama de “reclamão” e gerador de stress. Porém, a cúpula santista aposta no diretor executivo Ricardo Gomes para acalmar o treinador e evitar uma saída precoce.

A confiança vem principalmente da conversa que o dirigente remunerado teve com o técnico no dia seguinte à eliminação do Santos na Libertadores diante do Independiente.

Gomes revelou em entrevista coletiva que se reuniu com Cuca e disse ao treinador que considerou um erro ele criticar a diretoria na noite anterior.

Apesar da reprovação, o tom do dirigente na conversa foi conciliador e no sentido de aconselhar o técnico a evitar futuras polêmicas no ambiente conturbado da política santista. O presidente José Carlos Peres é alvo de dois pedidos de impeachment.

Desde a conversa, a cúpula do clube está confiante de que o técnico irá evitar comentários que deixem a direção em situação constrangedora.

A direção trabalha com a informação de que o treinador admitiu para Gomes que poderia ter se expressado de outra forma, sendo menos contundente. O blog não conseguiu entrar em contato com o técnico.

Depois da queda santista na Libertadores, Cuca afirmou: “eu posso ser mandado embora, mas vou falar. O Santos tem que melhorar muito profissionalmente, internamente, muito, não é pouca coisa, não. Isso que ocorreu é um erro muito grave e muito grande, é ‘beabá’ do futebol’, de situações.

O treinador se referia ao fato de o clube ser punido por ter escalado Carlos Sánchez suspenso, no entender da Conmebol. Por conta disso, o empate sem gols do primeiro jogo com o Independiente foi transformado em vitória de 3 a 0 para os argentinos.

A declaração imediatamente virou munição contra Peres. Gomes, então, passou a trabalhar no sentido de conscientizar o treinador sobre a necessidade de se preservar em meio à guerra política.

A tarefa é especialmente complicada porque Peres também tem temperamento difícil. Tanto que na última quinta o dirigente rebateu Cuca publicamente.

“O Cuca toca a parte técnica e nós tocamos a parte administrativa e financeira. Ele reconheceu que exagerou”, afirmou o presidente alvinegro ao comparecer para votar na eleição da Federação Paulista.

A estocada aumenta a importância de Gomes agir como algodão entre os cristais para assegurar a permanência do treinador pelo menos até o final do ano.

Apesar de o estilo irrequieto de Cuca gerar desconforto na diretoria, a avaliação é de que ele está fazendo a equipe evoluir e uma eventual saída agora seria desastrosa.

Estava na cara: Ricardo Gomes já era! Vem aí Rogério Ceni!

Leia o post original por Milton Neves

ricardo gomes

Ao demitir Ricardo Gomes, o São Paulo tornou oficial no início da tarde de hoje o que já estava na cara há tempos.

Afinal, não tinha como o correto treinador se manter no cargo com péssimos resultados e com o ídolo Rogério Ceni dando sopa por aí…

Agora, é só questão de tempo para que o M1to assuma o comando técnico do Tricolor.

Enquanto isso, Pintado “quebrará o galho” lá no Morumbi nas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro.

E como o mundo dá voltas, não é mesmo?

O Botafogo, “mandado embora” por Ricardo Gomes quando da proposta do São Paulo, está agora voando sob o comando de Jair Ventura.

Inclusive, deve se classificar para a Libertadores.

Coisas da vida e do futebol…

Opine!

Com Gomes criticado, técnico da base volta a ter lobby no São Paulo

Leia o post original por Perrone

A derrota por 2 a O para a Chapecoense no último domingo deixou Ricardo Gomes na berlinda. Além de conselheiros, membros da diretoria pedem para que o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, demita o treinador, assim que o Brasileirão acabar. Ao mesmo tempo, André Jardine, técnico do time sub-20, voltou a ganhar lobby para assumir a equipe principal.

O fato de Leco ter garantido recentemente, em público, que Gomes ficaria para a próxima temporada é visto pelos críticos do treinador como um gesto apenas para dar tranquilidade ao treinador e ao elenco, não como uma promessa que será cumprida.

Para pedir a cabeça de Gomes eles usam a má posição na tabela, alegando que o time poderia brigar pela última vaga na Libertadores, reclamam de falta de padrão de jogo e até de uma suposta carência de energia por parte do técnico para comandar o time.

Os que querem Jardine no lugar de Gomes afirmam que há falta de bons nomes no mercado e que para apostar num treinador rodado em baixa, como Vanderlei Luxmburgo, seria melhor dar uma chance ao novato. Além de mais barato, ele conhece bem os garotos do clube, que são a grande esperança dos dirigentes para 2017.

O jovem técnico também teve seus métodos de treinamento elogiados quando assumiu interinamente a prancheta deixada por Edgardo Bauza. Assim que o nome de Gomes foi cogitado, ele teve um forte lobby a seu favor, mas os pedidos por sua efetivação não foram ouvidos por Leco.

São Paulo atropela Corinthians no Morumbi

Leia o post original por Fernando Sampaio

São Paulo atropela Corinthians no Morumbi

O São Paulo mereceu a vitória.

Foi um baile.

O Corinthians ficou na roda.

O Tricolor começou melhor, atacando. Aos 12′ pênalti. Olhei o lance várias vezes. Embora confuso, eu marcaria pênalti. Houve toque do Fágner. Kelvin encena, é verdade. Mas se fosse fora da área não haveria discussão. Dentro é mais grave. Virou gol. Fez diferença. Não é lance 100%. Respeito quem não viu como pênalti.

O pior da arbitragem foi a parte disciplinar. Marco Polo Del Nero já está deixando sua marca. Vai acabar com a arbitragem na CBF como fez na FPF. A escala do Claudio Francisco Lima e Silva no clássico foi sacanagem.

Depois do gol o Corinthians saiu e o São Paulo ficou com o contra ataque. Chavez teve uma boa oportunidade. Neres e Kelvin marcaram bem os laterais adversários. Só no final do primeiro tempo o Timão chegou, e chegou duas vezes com muito perigo pelo lado do Bufarini. O argentino estava nervoso, sem ritmo, virou avenida.

E pensar que tinha corneta culpando Gomes por não tê-lo escalado em Minas. Ficou provado que o argentino, voltando de contusão, não deveria ter sido escalado contra o América-MG. Ali o problema foi outro: Finalização.

No segundo tempo achei que o Corinthians daria trabalho. Nada disso. Aos 15′ David Neres marcou o segundo. Daí em diante ficou fácil. Até Chavez e Luis Araújo conseguiram fazer gol. Cueva deitou e rolou, foi o melhor em campo.

Fico imaginando se o torcedor corintiano também culpa o treinador. Osvaldo Oliveira não é meu número 1, assim como Ricardo Gomes, mas o elenco do Corinthians também é mais fraco que o treinador. Tite não faria milagre. Cristóvão não foi boa escolha mas também é injusto avalia-lo sem considerar a fragilidade técnica do elenco.

Corinthians e São Paulo estão fazendo um Brasileiro no nível dos seus elencos.

Jamais estariam no G-4 com Mourinho, Tite, Rinus Mitchel, Telê….

Técnico não é Mister M.

 

A blindagem da superação

Leia o post original por Rica Perrone

Você nunca vai ver um comentarista contestar o desempenho de um atleta paralímpico.  Porque? Simplesmente porque pessoas que são exemplos de superação não merecem ser avaliadas.  Funciona assim. Ninguém cobra de um nadador sem um braço que ele melhore ou piore seu tempo. O fato dele estar ali é absolutamente maior do que isso.  E …

São Paulo saiu do sufoco com a garotada

Leia o post original por Fernando Sampaio

São Paulo saiu do sufoco com a garotada

O São Paulo venceu mais uma.

Rebaixamento já era.

Antes do jogo contra o Fluminense escrevi no Twitter que o São Paulo não cairia nem mesmo perdendo no Rio. Naquela rodada, já achava difícil Figueirense e Vitória saírem da zona. América-MG e Santa Cruz não contam. Olhando a tabela já dava para acreditar que o São Paulo terminaria na frente de Cruzeiro ou Internacional.

Hoje está na frente dos dois e sonhando mais alto.

A Ponte Preta foi um adversário difícil, deu trabalho, esteve muito próxima do empate.

Gosto do Eduardo Baptista.

O São Paulo jogou bem, caso contrário não teria vencido.

David Neres marcou, ajudou e saiu premiado. Apesar de não ter conseguido render no ataque marcou seu primeiro gol no profissional. O garoto declarou que sentiu “medo” quando ficou sabendo que seria titular. Achei legal, medo faz parte, deixa o atleta mais concentrado. Isso acontece com quem tem respeito pela profissão e leva as coisas a sério. Foi mais um garoto da base que subiu com Ricardo Gomes.

Já imaginou chegar no G-6?

Excelente arbitragem do bom Marcelo de Lima Henrique.

 

 

 

Tapetão do Brasileirão decidindo outra vez?

Leia o post original por Fernando Sampaio

Tapetão do Brasileirão decidindo outra vez?

Demorou.

O STJD entrou em campo, mais uma vez, para decidir o Brasileirão.

Será? Espero que não.

Como sempre digo, arbitragem não decide pontos corridos. Não é opinião, é fato. Basta fazer um estudo, você jamais encontrará uma equipe favorecida em 38 rodadas sem nenhum erro contra. Não existe. O que existe é um tremendo chororô no final quando equipes estão emboladas. Caso uma equipe esteja muito na frente, como foi o caso do Cruzeiro, aí não tem nem chororô.

Já o STJD decide sim.

Em 2005 decidiu. Sem nenhum julgamento, sem nenhuma análise técnica, Sveiter saiu de um programa de TV onde foi pressionado a fazer algo e decidiu anular jogos em decisão unilateral. Quem viu os jogos sabia que não estavam viciados. O Corinthians acabou sendo beneficiado com 4 pontos e levou o título. Este é o exemplo mais escandaloso. Existem vários. Sandro Hiroshi, Wagner Love… Em 2009 Ricardo Gomes perdeu Jean, Dagoberto e Borges na reta final.

São Caetano foi prejudicado numa final que não era pontos corridos.

O STJD não é sério.

Quem foram beneficiados nos casos acima?

Agora o resultado de Flamengo 2×1 Fluminense está suspenso. Ora, o gol do Flamengo foi legal. Ponto final. O resto é babaquice. Não é a primeira vez que existe interferência de imagens da TV. Chega de hipocrisia. Vamos cumprir a regra? Ok, então vale para todos? Claro que não funciona assim, toda hora tem ajuda externa. O Tapetão só ajuda a quem tem força na CBF.

O STJD carioca vai esperar para ver quem precisa dos pontos?

Esta decisão pode decidir título ou vaga na Libertadores.

 

A virada do SP contra o Flu é de time que não cai

Leia o post original por Antero Greco

O São Paulo foi um marasmo no primeiro tempo do jogo com o Fluminense. Levou 1 a 0, de pênalti sofrido e marcado por Wellington,  e tinha tudo para manter a sina das últimas rodadas, ou seja, futebol fraco, decepção e perigo de rebaixamento. Estava na beira do G-4, pronto para juntar-se ao bloco dos desesperados.

Enfim, um horror.

A sorte mudou na segunda fase do clássico tricolor disputado em Edson Passos. A rapaziada de Ricardo Gomes acordou de sono profundo, percebeu que não havia saída senão a de ir pra cima. E se deu bem, pois Thiago Mendes aos 26 e Rodrigo Caio aos 36 viraram o placar e garantiram vitória até então improvável. E, o mais importante: o São Paulo ficou mais próximo do terceiro gol do que o Flu do empate.

Para a reviravolta contribuíram a mudança de postura dos atletas e as mexidas de Ricardo. Ele foi para o tudo ou nada, quando colocou Kelvin no lugar de Buffarini, o jovem David Neves na vaga de Robson e sobretudo ao mandar Pedro em campo e ao tirar Chavez. O argentino saiu bufando, mas verdade seja dita: ele não tem jogado bem. Depois de início espetacular no clube, caiu na vala comum. É mais um no grupo.

O Fluminense desmoronou de um tempo para outro, como ocorreu em outras ocasiões, em tropeços recentes. A equipe atenta e rápida no contragolpe foi engolida pela lentidão. E, mais uma vez, por falhas no setor defensivo, o miolo da zaga especialmente. Por isso, há três rodadas só perde e empacou, na porta de entrada do G-6.

A vitória levou o São Paulo a 39 pontos ganhos e à 12.ª colocação. Foi simbólica por mostrar que, apesar das lambanças e da inconstância, esse time vai se salvar. O São Paulo não cai. (Cruze os dedos, são-paulino, e acenda umas velas…)

 

 

“Gente boa”, Ricardo Gomes fica longe de assegurar permanência

Leia o post original por Perrone

Certamente você já falou ou ouviu pelo menos uma vez a afirmação “ele é gente boa, mas…”. Essa é uma das frases que mais se ouve de diretores do São Paulo sobre o técnico Ricardo Gomes.

Cartolas do clube elogiam o caráter e a simpatia do treinador, mas avaliam que até agora ele não deu conta do recado. A análise é de que o técnico não conseguiu recuperar jogadores vistos como pouco comprometidos com a equipe e que não foi capaz de fazer o time render o que pode.

Apesar da avaliação negativa, a decisão de manter Gomes até o final do ano segue valendo. Porém, o treinador está longe de assegurar sua permanência para 2017.

O discurso oficial é de que seu trabalho será analisado ao fim do Brasileirão, mas hoje o entendimento é de que o clube precisa de outro técnico para a próxima temporada. Assim, Gomes terá que fazer na reta final do campeonato o time alcançar uma evolução que não conseguiu até agora para ter chances de permanecer no Morumbi.