Arquivo da categoria: rincon

O carnaval do futebol: do goleiro ao ponta-esquerda, aqueles que sambaram com várias camisas!

Leia o post original por Milton Neves

Por Ednilson Valia, Kaique Lopreto e Roberto Gozzi

Quem não tem um amor de carnaval para guardar em suas memórias?

E no futebol não é diferente.

Criamos uma lista do goleiro ao ponta-esquerda que fizeram a folia com várias camisas em diversos carnavais.

Lembra de algum amor de carnaval, conte aqui no blog do Terceiro Tempo:

Clique nos nomes coloridos e confira as páginas dos jogadores no Que Fim Levou.

Manga

Manga

Oh, tanto  riso, quanta alegria, o Arlequim está chorando pelo amor da Colombina

No meio da multidão. Acredito que não existi um goleiro com semblante tão triste quanto o de Manga.  O arqueiro, por muitas vezes inexpugnável, passou pelo Botafogo, Inter e Grêmio alguns carnavais.

 

Paulo-Roberto

Paulo Roberto

Recordar é viver, eu ontem sonhei com você. Não é que o Paulo Roberto, o ala que gastou a bola no Grêmio, São Paulo e Cruzeiro e com folias menos alegres no Corinthians e Fluminense.

Junior-Baiano

Júnior Baiano

Eu passo a mão na saca rolha e bebo até me afogar. Ah, Júnior Baiano, feliz no Palmeiras,  no São Paulo e  também no Flamengo, mas sem a mesma alegria no Vasco.

 

Antonio-Carlos

 

Antonio Carlos Zago

Triste madrugada foi aquela, que eu perdi meu violão. O Zago, que dançou nos bailes de São Paulo, Palmeiras, Corinthians e Santos, se aposentou  e virou dirigente e depois treinador.

Branco

Branco

O dia já vem raiando, meu bem, eu tenho que ir embora. Branco foi ídolo nos tricolores do Sul e do Rio de Janeiro, respectivos Grêmio e Fluminense, chegou cheio de marra no Timão e foi embora sem levantar a taça e com a felicidade em vão…

Rincon

Ríncon

Quero de novo cantar, tristeza, por favor vá embora…. e o Ríncon, ídolo colombiano, feliz no Palmeiras, mito no Corinthians, não conseguiu  o milagre da ubiqüidade no Santos e Cruzeiro.

bobo

Bobô

Chegou a turma do funil, todo mundo bebe, mas ninguém dorme no ponto e o bom baiano Bobô, liderou aquele espetacular Bahia campeão de 1988, mas não fez jus a boa terra no São Paulo, Corinthians, Fluminense, Flamengo e Internacional.

Neto

Neto

Será que ele é bossa nova? Será que ele é Maomé?  Ele é José Ferreira Neto, imortal no Parque São Jorge, feliz no Guarani e São Paulo, mas triste no Palmeiras, Santos e Galo.

Renato-Gaucho

Renato Gaúcho

Cidade maravilhosa, cheia de encantos mil, cidade maravilhosa, coração do meu Brasil. E se tem um gaúcho grato pelos encantos cariocas é o Renato Portaluppi, que jogou no Grêmio, Flamengo e Fluminense, sambando com grande qualidade. Já, no Fogão, Cruzeiro e Atlético Mineiro não repetiu o gingado.

 luizao

Luizão

A canoa virou, deixa virar, por causa da menina, que não soube remar, mas Luizão remou com seus gols em quase todos os times que jogou. Mas afundou no Botafogo, Grêmio e Santos.

ederaleixo

Éder Aleixo

Ó abre alas, que eu quero passar, ó abre alas, que eu quero passar, as bombas de Éder abriu os caminhos principalmente no Grêmio e no Galo. Já no Palmeiras…

leao

Leão

Se você fosse sincera, Ô ô ô ô Aurora. Veja só que bom que era, Ô ô ô ô Aurora. Leão passou por quase todos os grandes clubes de São Paulo , Minas e Rio Grande do Sul. Preteriu o Rio. Como diria o jornalista Fernando Calazans: azar do Leão.

Empresário de Alexandre Pato tem razão

Leia o post original por Quartarollo

Depois de mais uma alfinetada da diretoria do Corinthians na ”alienação” de Alexandre Pato, foi a vez do empresário do jogador retrucar. Gilmar Veloz disse que se esperavam um jogador para dar carrinho, correr desenfreadamente, enfim um trombador, então compraram … Continuar lendo

Papo Reto com Vampeta e Rincón!

Leia o post original por Neto

Nesta terça-feira meu ‘Papo Reto’ foi com uma dupla de ex-jogadores que fez muito sucesso no futebol brasileiro nos anos 90/2000. Vampeta e Rincón, volantes campeões mundiais com o Corinthians, estiveram nos estúdios do UOL e falaram de tudo. Desde os tempos de quando batiam uma bola redonda até o momento atual, onde ambos tentam construir carreiras de sucesso como treinadores. Foi muito bacana recebê-los. A resenha completa e os principais trechos você pode acompanhar aqui no meu Blog. Ah, e sempre lembrando que todas as terças-feiras, a partir das 17h, tem ‘Papo Reto’ comigo aqui no UOL. Valeu pessoal!

Faltou João Carlos na reunião do Corinthians

Leia o post original por Quartarollo

joaoCorinthians abriu as portas do inferno de novo. Permitiu que uma Comissão, e bota comissão nisso, de torcedores Organizados, que não tem nada a ver e nem representa os milhões de torcedores do clube, se reunisse com os jogadores Ralf, Alessandro, Liedson, Chicão e Júlio César. Era para cobrar resultados e melhor futebol daqui para […]