Arquivo da categoria: Rodriguinho

Opinião: ser regular é grande desafio de Rodriguinho no Cruzeiro

Leia o post original por Perrone

Prestes a ser apresentado oficialmente como reforço do Cruzeiro, Rodriguinho desembarcou em Belo Horizonte com festa da torcida. A contratação ganhou status de primeira linha no futebol brasileiro, pelo menos entre os cruzeirense. Corresponder à expectativa não será tarefa simples. O histórico do ex-corintiano indica isso.

Em sua última temporada, atuando pelo Pyramids, o meia deixou tanto a desejar que não foi inscrito para o atual Campeonato Egípcio. Mas o problema não está no que Rodriguinho deixou de fazer no Egito. A questão é que a irregularidade o acompanha em praticamente toda a sua carreira.

O torcedor corintiano sabe bem disso. Em Itaquera, ele de viveu altos e baixos. Alternou atuações apagadas com outras decisivas. Acabar com essa constante alternância é a sua principal missão no Cruzeiro.

Para não decepcionar a torcida, ele terá que ser o Rodriguinho da conquista do título Paulista pelo Corinthians no ano passado. Isso na maior parte do tempo. O cruzeirense espera ter nele alguém sempre pronto para decidir as partidas, não de vez em quando.

Por Cruzeiro, Rodriguinho rejeitou interesse árabe

Leia o post original por Perrone

Além do Cruzeiro, Rodriguinho foi procurado por outra equipe brasileira e uma do futebol árabe. As duas têm seus nomes mantidos em sigilo pelo estafe do meia, que descartou ambas possibilidades.

Fora da lista de inscritos pelo Pyramids para o campeonato do Egito, o meia passou a analisar as opções que tinha em mãos. Gostou do que ouviu do Cruzeiro e avaliou que o melhor para sua carreira neste momento seria o retorno ao futebol brasileiro. Assim, rejeitou o interesse do futebol árabe. A outra equipe do Brasil também ficou para atrás. Logo o atleta informou ao Pyramids que seu desejo é se transferir para o Cruzeiro.

O estafe do jogador esperava que o acerto entre cruzeirenses e cartolas do Egito acontecessem no último fim de semana. O acordo não ocorreu no prazo esperado, mas o otimismo em relação ao acerto continua. E expectativa é de que nas próximas horas o martelo seja batido.

Sem acordo financeiro Rodriguinho e Flamengo encerram negociação

Leia o post original por Perrone

Por falta de acordo financeiro, estão encerradas as negociações entre Flamengo e o estafe de Rodriguinho. Conforme o blog apurou, a nova diretoria do clube da Gávea, que ainda vai tomar posse, considerou fora de alcance os valores que precisariam ser gastos com a transferência.

A quantia é mantida em sigilo, mas envolveria o montante para convencer o Pyramids a liberar o meia, salários e outras bonificações para o atleta.

O fato de no Egito o ex-corintiano ter vencimentos acima da média do futebol brasileiro foi um fator que dificultou a transação. Para se encaixar nas possibilidades do Flamengo, ele perderia dinheiro em relação ao que recebe atualmente.

Os futuros dirigentes do rubro-negros ainda cogitaram tentar a contratação por empréstimo, mas ouviram que o Pyramids não aceita essa possibilidade.

Oficialmente, os cartolas da equipe brasileira nunca se posicionaram sobre o tema Rodriguinho.

Colaborou, Leo Burlá, do UOL, no Rio de Janeiro

 

Opinião: cinco fatores dificultam missão de Carille no Corinthians

Leia o post original por Perrone

A maior parte da torcida do Corinthians comemorou o anúncio da volta de Fábio Carille como um gigantesco reforço. Por seu currículo vencedor no alvinegro, o treinador tem praticamente o status de salvador da pátria. Porém, na opinião deste blogueiro, uma série de fatores torna a missão do técnico mais difícil em relação a seus feitos anteriores. Leia a seguir.

1 – Qualidade do elenco

Em seu retorno, Carille encontra um elenco de qualidade inferior ao que teve durante o maior tempo de sua passagem anterior pelo clube.

Do time que venceu o Palmeiras na final do Paulista de 2018, Balbuena, Sidicley, Rodriguinho e Maycon saíram e não foram substituídos no mesmo nível.

Claro que a diretoria pode trazer reforços de bom nível para a próxima temporada. O problema é a falta de dinheiro para isso.

2- Novidades

Um dos trunfos de Carille para conquistar dois estaduais e um Brasileirão foi conhecer a fundo o grupo de jogadores do clube. O domínio, inclusive das categorias de base, facilitou a remontagem da equipe para o início de 2018, por exemplo.

Neste momento, o elenco já tem nove jogadores novos em relação à última vez em que o treinador comandou o time. Hoje, esse número corresponde a mais de 25% do time.

Quase todas as caras novas são de atletas que não foram escolhidos por ele, pois o técnico já havia deixado o Corinthians quando essa leva foi contratada. Danilo Avelar é exceção. O lateral tinha sido indicado por Carille.

As primeiras contratações para 2019 (Gustavo Mosquito, Michel Macedo e André Luis) foram feitas antes de o retorno do treinador se concretizar.

3 – Base

Arana e Maycon são exemplos de como os jogadores vindos das categorias de base foram importantes na passagem anterior de Carille pelo clube.

No retorno, porém, ele deve ter dificuldades para garimpar jovens cem casa. As principais promessas dos últimos anos do popular “terrão” corintiano já foram negociadas ou estão no time principal (Pedrinho e Léo Santos).

No Parque São Jorge, quem conhece bem as categorias de base diz que a próxima safra não é animadora.

4 – Vendas

Carille corre o risco de perder jogadores antes mesmo de a próxima temporada começar. Com pouco dinheiro para contratar, o clube não deve recusar ofertas interessantes por seus atletas.

Pedrinho interessa ao Borussia Dortumund, da Alemanha. Há outros caras valorizados no grupo, principalmente Fágner e Cássio, que estiveram com a seleção brasileira na Copa da Rússia.

5 – Salário acima do teto

Indiscutivelmente, Carille é querido pela maior parte dos atletas que trabalharam com ele no clube. Porém, em tese, o fator financeiro, pode complicar a relação com alguns.

O treinador deve ganhar R$ 500 mil mensais, sem contar eventuais luvas. A quantia supera o teto salarial estipulado pela diretoria de R$ 400 mil. Jadson, por exemplo, aceitou reduzir seus ganhos para se enquadrar nessa política. A dúvida é como ele e outros profissionais que não puderam ganhar mais vão reagir ao salário superior do chefe.

Corinthians prepara lista ‘turbinada’ de reforços para 2019

Leia o post original por Craque Neto

Olá amigos do Blog, não dá pra negar que o Corinthians fez uma péssima campanha no Brasileirão. Quer dizer, até começou bem a temporada sob o comando do técnico Fábio Carille, quando venceu o Paulistão desbancando o poderoso rival Palmeiras em pleno Allianz Parque. Mas nem o vice da Copa do Brasil convenceu depois. Ficou claro que a diretoria arrebentou com o desempenho do time após outro desmanche e a maionese azedou. Pra falar a verdade nunca vi o Timão perder tanto em toda minha vida. Algo incrível! Mas já fiquei sabendo que o Carille está bem pertinho de acertar […]

O post Corinthians prepara lista 'turbinada' de reforços para 2019 apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Na diretoria do Corinthians a LÓGICA deixou de existir!

Leia o post original por Craque Neto

Fiquei sabendo nesta terça-feira (31) que o Corinthians acabou de acertar contrato com o jovem meia Ángelo Araos, de 21 anos, que estava jogando pela Universidad de Chile. Dizem por lá que o moleque é até bom de bola e tudo mais, só que a diretoria pagou por ele – que é uma APOSTA – pouco mais de R$ 17 milhões. Ou seja, mais do que venderam o Rodriguinho, um dos melhores do elenco e REALIDADE, que foi negociado por R$ 15 milhões. O que me faz perguntar em alto e bom som: QUAL A LÓGICA??? A mesma ‘Família Transparência’, […]

O post Na diretoria do Corinthians a LÓGICA deixou de existir! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Por que o Palmeiras consegue manter Dudu e o Corinthians vende Rodriguinho?

Leia o post original por Perrone

Na atual janela de transferências para a Europa, uma pergunta martela a cabeça do torcedor corintiano: por que o alvinegro não conseguiu segurar Rodriguinho e Balbuena, dois de seus principais atletas, e o rival Pameiras manteve Dudu?

As duas diretorias têm respostas simples para o questionamento. Andrés Sanchez, presidente corintiano, argumenta que a desvalorização do real diante do dólar faz as ofertas serem irrecusáveis para os jogadores. E que manter atleta insatisfeito é péssimo negócio porque seu rendimento tende a cair.

Para os palmeirenses, se os salários estão em dia, o jogador não tem do que reclamar. Se o interessado não paga a multa rescisória, ele tem de continuar trabalhando em alto nível e ponto final. A reposição é difícil no meio da temporada e isso deve ser levado em conta.

Em abril, o Corinthians já tinha perdido Maycon, outro nome importante do elenco campeão brasileiro no ano passado.

O Palmeiras também negociou atletas recentemente, como Tchê Tchê, Keno e João Pedro. Mas se orgulha de ter recusado uma oferta da China de aproximadamente R$ 52 milhões por Dudu. O valor é superior à soma do que o Corinthians obteve com as saídas de Balbuena (R$ 18 milhões) e Rodriguinho (R$ 15 milhões). O alviverde ainda conseguiu que Roger Guedes, que estava no Atlético-MG, fosse para a China no lugar de Dudu, recebendo cerca de R$ 20,4 milhões.

Por trás das respostas simplistas das duas diretorias sobre esses casos estão as maneiras como os clubes lidaram com suas dificuldades financeiras nos últimos anos.

O Corinthians recorreu a empréstimos de empresários, como Carlos Leite e Fernando Garcia. Algumas vezes, cedeu fatias de seus jogadores em troca. Em muitas situações, ao negociar com os atletas, o alvinegro aceitou cláusulas que permitiam a saída dos jogadores por valores baixos em comparação com a média do mercado. Foi a forma encontrada para pagar menos do que as quantias pedidas.

Exemplo mais bem acabado é o de Balbuena. Para renovar contrato com o zagueiro, seu empresário exigiu que a multa rescisória fosse de apenas cerca de R$ 18 milhões, valor pago pelo West Ham, da Inglaterra. A direção alvinegra argumenta que era aceitar isso ou ver o contrato antigo do defensor se encerrar e se conformar em não ganhar nada. Acredita, então, que não fez um negócio ruim. Para renovar, os corintianos contam até que aceitaram uma cláusula que previa multa caso o pagamento do salário atrasasse mesmo que só por um dia.

Enquanto o socorro de agentes fez o Corinthians perder poder nas negociações, o Palmeiras se fortaleceu com três mecenas: Paulo Nobre e o casal formado por José Roberto Lamachia e Leila Pereira, donos da Crefisa. Primeiro o ex-presidente bancou contratações, além de outras despesas, e virou credor do clube em mais de R$ 140 milhões, já pagos.

A saúde financeira palmeirense melhorou com as empresas do casal (Crefisa e FAM), elevando os valores de patrocínio a patamares jamais alcançados pelo clube. A dupla, agora integrante do Conselho Deliberativo, também financiou uma série de reforços. Inicialmente, o Palmeiras só precisaria devolver o que recebesse nas vendas dos jogadores até a quantia investida pelos parceiros. Em caso de lucro, ele ficaria todo com com a agremiação, e eventuais prejuízos seriam só dos patrocinadores. Só que, após investida da Receita Federal, o contrato foi mudado e agora o clube precisa pagar a prazo o valor integral gasto pelos patrocinadores. A mudança preocupa conselheiros palmeirenses.

Com a melhora nas finanças, o Palmeiras evita atrasos nos pagamentos dos jogadores, o que é considerado um ponto fundamental para a diretoria no momento de recusar ofertas como a recebida por Dudu. Se está tudo em dia, o atleta não tem motivo para se rebelar e nem para pedir aumento, na opinião da diretoria. O atacante chegou a fazer uma postagem na qual dava a entender que não estava feliz com a permanência no alviverde.

Por sua vez, o Corinthians segue sem patrocínio principal na camisa e precisa repassar suas receitas com bilheteria para pagar o financiamento com o BNDES por meio da Caixa Econômica para a construção de seu estádio. O abalo nas receitas tornou frequentes os atrasos em direitos de imagem e parcelas de luvas prometidas aos atletas. Em tese, essa situação enfraquece a equipe no momento em que aparece uma proposta de fora.

Em nota ao blog, a diretoria corintiana afirmou que renegociou pagamentos que estavam atrasados. “O Sport Club Corinthians Paulista informa que os contratos de direitos de imagem e luvas em aberto foram negociados e encontram-se todos eles ajustados não havendo nenhum tipo de cobrança ou notificação”, afirma o comunicado enviado pelo departamento de comunicação do clube da Zona Leste.

Também há contrastes na maneira como os dois rivais se relacionaram com Rodriguinho e Dudu após as ofertas recebidas por eles. Os corintianos falam que a proposta do Pyramidis do Egito significava a independência financeira do jogador e que o clube não poderia atrapalhar. A despedida foi amistosa e em clima de até breve. Já Dudu não recebeu atenção especial depois do episódio. Além disso, o Palmeiras, no lugar de falar em enxergar “a proposta da vida”, vê assédio de clubes estrangeiros que não querem pagar os valores das multas rescisórias e pressionam atletas a forçar a saída.

Além de Dudu, os palmeirenses Lucas Lima, William e Antônio Carlos também despertaram interesse de clubes estrangeiros.

 

Corinthians tenta atacante paraguaio vinculado ao Real Madrid

Leia o post original por Perrone

Com Dassler Marques, do UOL, em São Paulo

Sergio Díaz, atacante paraguaio vinculado ao Real Madrid, virou alvo da diretoria corintiana. A contratação está sendo tentada pelo clube brasileiro apesar de ser considerada difícil. O cenário viável é o empréstimo

Sem espaço no time principal do gigante europeu, o atleta de 20 anos atuou pelo Real Madrid B e na última temporada foi emprestado ao Lugo, da segunda divisão espanhola. Neste momento, seu nome não aparece nem no elenco do Real B no site da agremiação da capital da Espanha.

Díaz chamou a atenção do Corinthians quando jogava pelo Cerro Porteño. Ele fez um gol na vitória da equipe paraguaia por 3 a 2  no confronto entre os times pela Libertadores de 2016.

Além do atacante, o alvinegro tenta um volante e um meia. A prioridade da direção é encontrar substitutos para Renê Júnior, lesionado gravemente, e Rodriguinho, que se transferiu para o Egito..

Opinião: antes de pensar em tirar Loss, Andrés precisa mudar seus métodos

Leia o post original por Perrone

Natural que os maus resultados e a fragilidade demonstrada pelo Corinthians na derrota por 3 a 1 para o São Paulo neste sábado (21) deixem Osmar Loss ameaçado.

Porém, há dirigentes com mais tempo que ele em seus cargos apresentando desempenho insatisfatório. Antes de analisar se demite o treinador, Andrés Sanchez precisa cobrar seus diretores e pensar seriamente em trocas.

Como manter um diretor de futebol que não consegue evitar desmanches na comissão técnica e no elenco, não é capaz de planejar a reposição das perdas e traz reforços discutíveis, como Danilo Avelar, Roger e Jonathas?

Loss erra de maneira juvenil ao insistir em escalar Marquinhos Gabriel e com Pedrinho fora do time. Mas falha também a diretoria por ainda manter Marquinhos.

Como defender um diretor de futebol que renova o contrato de Balbuena aceitando uma multa de cerca de R$ 18 milhões? E que perde seu melhor jogador (Rodriguinho) para o Egito em troca de R$ 15 milhões para o clube?

Por tudo isso, Duílio Monteiro Alves deveria estar mais ameaçado do que Loss. Mas não está porque Andrés comanda diretamente o futebol. Todos esses equívocos têm suas digitais. Não há como substituir o presidente neste caso, mas se agisse com profissionalismo, Sanchez pelo menos cogitaria se afastar do futebol para tentar interromper a desastrosa gestão.

O departamento de marketing também precisa ser avaliado. O fato de a equipe não conseguir patrocinador principal atrapalha financeiramente e prejudica o clube no momento de tentar segurar jogadores. A falta de solução para os naming rights da Arena Corinthians também sufoca o alvinegro financeiramente. Luís Paulo Rosenberg precisa ser cobrado.

Para esse choque de gestão contecer, o presidente corintiano deve mudar seu comportamento. Tem que abandonar a arrogância que o faz pintar o Corinthians como maior do mundo e acreditar que ele é ele também é o melhor cartola de todos os tempos, um cara que tudo pode. O conformismo a cada oferta que aparece para seus jogadores também precisa mudar. Vale lembrar que Flávio Adauto, ex-comandante do futebol corintiano, resistiu às propostas e cumpriu a promessa de manter Arana até o fim do ano passado. Provou que não é impossível, como faz parecer o deputado federal.

Também é necessário que o presidente comece a se recusar a assinar contratos desequilibrados, mais favoráveis a empresários, jogadores e outros parceiros do que ao clube.

Ou Andrés revê conceitos, muda seus métodos e promove uma radical transformação na maneira de atuar de sua diretoria ou a Fiel está fada a sofrer em 2018 muito mais do que por apanhar do São Paulo.

 

A turma do Andrés está MATANDO o Corinthians e NINGUÉM fala nada!!! Por que?

Leia o post original por Craque Neto

Venho recebendo muitas críticas por parte de algumas pessoas que se dizem corintianas. E tudo porque estou criticando durante o Sr. Andrés Sanchez, presidente do Corinthians, e sua turminha de puxa sacos. Poxa vida! Nunca neguei que era amigo dele. Gostava dele e defendia o cara porque via nele uma inspiração para o renascimento do clube. E o começo do trabalho dele bem que foi assim. Tomou atitudes corretas, sensatas e que melhoraram muito o prestígio do Timão pelo Brasil e pelo mundo. Só ver a quantidade de títulos que o clube ganhou nesse período. Mas quando descobri a que […]

O post A turma do Andrés está MATANDO o Corinthians e NINGUÉM fala nada!!! Por que? apareceu primeiro em Craque Neto 10.