Arquivo da categoria: Rogério

Não foi surpresa a demissão do Rogério Ceni.

Leia o post original por Nilson Cesar

Rogério Ceni foi demitido e sinceramente para mim não foi nenhuma surpresa. Rogério queimou etapas e isso lhe custou caro. Teria que começar nas equipes de base do São Paulo e ganhar rodagem como treinador primeiro. Para ser comandante na  aviação por exemplo, primeiro precisa ser o co-piloto. Esse na minha opinião foi o grande erro do Rogério Ceni. Acho que pode dar a volta por cima e mesmo não sendo no Morumbi, pode se transformar em um excelente treinador. Rogério sempre foi um cara vencedor e tem tudo para mudar essa história.  Precisa se preparar melhor e na base da simplicidade, sem grandes invenções, será um treinador de ponta. Com certeza ainda um dia isso acontecerá.

São Paulo tem tudo para ser muito forte nesta temporada.

Leia o post original por Nilson Cesar

Com Lucas Prato e Jucilei o São Paulo têm tudo para se tornar muito competitivo nesta temporada de 2017. Rogério Ceni têm boas idéias e também é um cara vencedor. Pode se tornar um dos melhores treinadores do futebol do Brasil. Rogério é líder e terá um bom elenco neste ano. Faz tempo que não vejo o São Paulo com boas perspectivas. Palmeiras e Santos também estão muito fortes e isso garante um ano de muita competição. O torcedor do São Paulo pode sim estar mais otimista. Prato é um atacante excelente e Jucilei vai com certeza encaixar muito bem no meio campo tricolor. Boa sorte ao tricolor.

Dênis paga o preço de substituir Rogério Ceni. Isso não é nada fácil

Leia o post original por Nilson Cesar

Acho Dênis um goleiro de boa qualidade, nada excepcional. O problema é substituir um dos maiores ídolos da história do São Paulo, Rogério Ceni. Só o tempo fará que o torcedor pare de comparar com Ceni. Quem entrasse no lugar do Rogério este ano sofreria essa cobrança. Dênis vêm falhando em alguns momentos, mas está distante de ser o maior culpado por esse time tricolor que rende muito pouco. Certamente a direção do São Paulo irá buscar um novo goleiro em breve, principalmente para atender as reclamações do torcedor. Isso é sempre assim. Talvez pra Dênis venha a ser até melhor estar em um outro clube e poder jogar com mais tranquilidade. Vamos aguardar os próximos capítulos e até onde vai o São Paulo na Libertadores da América.

Corinthians e São Paulo invertem papéis de nove anos atrás

Leia o post original por Perrone

Brigas políticas, a tentativa de superar a renúncia de seu presidente, um time que não decola, a incessante busca por um treinador que vingue e remunerações atrasadas.

O cenário caótico descrito acima se encaixa no São Paulo atual e no Corinthians de 2007. Assim, como a descrição abaixo serve para o alvinegro de hoje e o tricolor de 2007:

Campeão brasileiro no ano anterior, técnico identificado com o clube e estável no emprego, um goleiro como ídolo e estrutura elogiada.

Os dois cenários mostram que agora os rivais agora têm papéis invertidos em relação a 2007, ano em que o Corinthians terminou o Brasileiro rebaixado (o que não significa exatamente que o São Paulo esteja caminhando para o mesmo desfecho).

No final de 2007, o Corinthians tentava superar o cenário de terra arrasada após a renúncia de Alberto Dualib, no segundo semestre daquele ano, depois de sua administração ser bombardeada por denúncias. Pipocavam problemas políticos rotineiramente. Jogadores sofriam com constantes atrasos nos pagamentos. E entre a temporada anterior e a de 2007 seis treinadores comandaram o time.

No início de 20016, o São Paulo tenta superar o cenário de terra arrasada após a renúncia de Carlos Miguel Aidar, em outubro de 2015, depois de sua administração ser bombardeada por denúncias. Pipocam problemas políticos rotineiramente. Jogadores sofrem com constantes atrasos nos pagamentos. E entre a temporada anterior e a atual cinco treinadores comandaram o time.

Enquanto o Corinthians sofria em 2007, o São Paulo vinha de uma conquista de título brasileiro no ano anterior, tinha no banco um técnico (Muricy Ramalho) adorado pela torcida, com estabilidade no emprego, conhecedor do clube, vitorioso e considerado por muitos o melhor do país. Seu goleiro titular (Rogério Ceni) era idolatrado pelos torcedores. A estrutura do clube era tida como uma das mais eficientes do Brasil.

Enquanto o São Paulo sofre no início de 2016, o Corinthians vem de uma conquista de título brasileiro no ano anterior, tem no banco um técnico (Tite) adorado pela torcida, com estabilidade no emprego, conhecedor do clube, vitorioso e considerado por muitos o melhor do país. Seu goleiro titular (Cássio) é idolatrado pelos torcedores. A estrutura do clube é tida como uma das mais eficientes do Brasil.

Nove anos atrás, era impossível imaginar uma reviravolta tão grande na vida dos dois rivais.

 

São Paulo passa sufoco contra modesto Cesar Vallejo

Leia o post original por Fernando Sampaio

rogerioFaltou inteligência.

Normal pela característica do elenco.

Faltou experiência.

Normal pela característica do elenco.

Faltou tranquilidade.

Anormal, apesar das características acima, não precisava.

O São Paulo entrou muito nervoso, continuou nervoso, sem criatividade, sem tranquilidade, a torcida foi pegando no pé, deixando o time ainda mais nervoso. Os jogadores do modesto time peruano conseguiram irritar os brasileiros. Calleri não caiu na onda, pelo contrário, malandro, no final ainda deixou todos os peruanos malucos.

Se o time cai na provocação do Cesar Vallejo imagine quando enfrentar cachorro grande.

E o 0x0 classificava, imagine se tivesse perdido lá !!!

Primeiro tempo foi sofrível.

Centurion é assombrosamente burro.

Será que Rogério precisa falar espanhol para ser titular?

Bauza não mexeu no intervalo. Não entendi, o time estava mal em campo.

A primeira grande oportunidade veio no pênalti, inexistente. Ganso se atirou na área e o fraquinho árbitro uruguaio marcou. Michel Bastos perdeu. Justo. Depois do pênalti desperdiçado o jogo ficou tenso. O Cesar Vallejo não tinha nada a perder, bastava um gol. A torcida sentia frio na barriga. Faltando dez minutos a torcida acordou e começou a fazer a diferença.

Incrível como a torcida do São Paulo não ajuda.

Quando resolveu levantar, cantar, apoiar, aplaudir, o time ganhou confiança, cresceu, perdeu o medo de errar, de ser vaiado, arriscou mais, se entregou mais, mandou duas na trave, o goleiro peruano começou a trabalhar, no final Rogério decidiu. O atacante, pedido durante toda a partida pela torcida, entrou e decidiu.

O São Paulo venceu mas não convenceu.

 

A “quase” tragédia

Leia o post original por Rica Perrone

Não me diga que não pensou.  Todo saopaulino vivo olhou pro cronômetro da TV aos 35 do segundo tempo e pensou: “Puta que pariu, eles vão achar um gol no contra-ataque…”. E não há nada de errado em pensar isso. Errado estava eu quando há uma semana ignorei o fato de ser uma Libertadores e …

Entrevista Rogério Ceni 2006

Leia o post original por Rica Perrone

Em 2006 nós tinhamos um site chamado Estação Tricolor.  Nós faziamos um programa de rádio online, um dos primeiros da época, e um dia entrevistamos o Ceni. A rádio era formada por mim, pelo Daniel Canto e Marcelo Murro. Foi uma fase incrível da nossa vida e da minha carreira. Mas esse dia foi especial […]

Como será o amanhã?

Leia o post original por Rica Perrone

…Responda quem puder. O que irá me acontecer? O meu destino será como Deus quiser” Vazio. Assim ficarei as 23h desta sexta-feira 11, que por uma indelicadeza do calendário não é 13. Eu sempre fui o centro das atenções. Mas por uma vida eterna sempre me quiseram derrotada e não defendida.  Nasci pra ser alvo, […]

Sempre tem um Rogério para salvar o São Paulo

Leia o post original por Quartarollo

Agora foi a vez do Rogério do Nordeste salvar o tricolor paulista.

Salvou o ano de 2015 que tinha tudo para ser um dos piores do São Paulo Futebol Clube.

Fez um golaço já nos acréscimos e além de confirmar a classificação para a Libertadores-2016, ainda rebaixou de vez o Goiás que vive indo e vindo da Série A para a Série B numa dança infindável de incompetência.

Rogério, o Neymar do Nordeste, por causa do corte do seu cabelo que lembra o grande astro do Barcelona, quebrou mais uma escrita.

O Goiás é um time que vive ganhando dos paulistas principalmente no Serra Dourada. Se disputasse o Paulistão teria muita chance de chegar sempre entre os primeiros ou até ser campeão.

O empate na verdade já dava a classificação para o São Paulo porque o Internacional teria que fazer muitos gols no Cruzeiro para se classificar e só venceu por 2 x 0, mas o gol só veio a coroar o sonho e massagear o ego sãopaulino que estava precisando demais de um afago.

O time venceu o Goiás, 1 x 0, em pleno Serra Dourada abarrotado com mais de 30 mil torcedores goianos.

Dessa vez o outro Rogério, o Ceni, ficou de longe só assistindo e torcendo. Justo ele que tantas vezes salvou o tricolor.

Agora o São Paulo tem que se preocupar em contratar um treinador e sobreviver as saídas do próprio Rogério Ceni, o xará que virou mito e que está se aposentando, Luís Fabiano cujo contrato se encerra e Alexandre Pato que não lhe pertence mais, aliás nunca pertenceu, é do Corinthians, e se para a Europa não for, voltará para os braços de Tite.

Eu já escrevi aqui outro dia e disse na Jovem Pan, Levir Culpi seria um bom nome para técnico do São Paulo, que no entanto é apaixonado por Cuca há muito tempo e o coloca no topo da lista.

Outra solução seria dar um bom contrato para Milton Cruz que de novo salvou o time de um fracasso total. Com ele a equipe se recupera no Brasileiro e chega a Libertadores.

Não é a primeira vez que Milton mostra que conhece desse negócio chamado futebol, mas parece haver um estigma contra ele no Morumbi e ele também não se mostra muito disposto a correr risco como treinador.

É uma pena, pois competência tem igual os outros que estão por aí cobrando um preço muito maior.

Além do técnico e daqueles que sairão por razões já expostas acima, o São Paulo tem muita gente de pouca qualidade no elenco e precisa se reforçar muito.

Outro problema é que a Libertadores para ele começa antes que os outros no mata-mata, na chamada pré-Libertadores e portanto terá menos tempo para se arrumar.

É claro que foi bom voltar à Libertadores, mas é preciso ter um máximo de organização e competência para continuar na disputa.

O mata-mata da primeira fase normalmente é contra times de menor expressão, mas aí também reside o problema.

São equipes não tão conhecidas e que podem surpreender. São franco atiradores.

Que o diga o Corinthians que já tropeçou em duas pedras pequenas: Tolima, da Colômbia, e Guarani, do Paraguai.

São exemplos que devem ser levados em consideração para não desperdiçar uma classificação conseguida com tanto sofrimento.

São Paulo pode ficar com vaga na Libertadores em razão da incompetência dos adversários

Leia o post original por Nilson Cesar

O São Paulo é o mais cotado para ficar em quarto lugar no campeonato brasileiro e garantir vaga na Libertadores da América do ano que vem. Sinceramente isso será um prêmio para a incompetência. O São Paulo fez tudo errado nesta temporada e em razão da fraqueza e incompetência dos adversários pode chegar na Libertadores. O tricolor do Morumbi precisa repensar muita coisa para a temporada do ano que vem senão não passará nem da pré libertadores. Ficaria com meia duzia de jogadores desse elenco e faria uma reformulação quase que completa. Um grupo mais barato, mas com vontade de vencer. Talvez este seja o caminho mais  correto a ser seguido. Estrelas acomodadas não vem dando resultado. O São Paulo não terá t o seu grande líder Rogério Ceni e isso irá pesar muito também. Se por acaso o São Paulo perder a vaga na Libertadores na última rodada não será nenhuma injustiça,  muito pelo contrário.