Arquivo da categoria: Santos

‘Milagre’ na Baixada

Leia o post original por Craque Neto 10

O Santos chegou na final da Libertadores graças a duas grandes exibições contra o antes ‘poderoso’ Boca Juniors da Argentina. Vamos falar a verdade? No jogo de ida, em Buenos Aires, o Peixe só não venceu porque o juizão fez questão de ignorar um pênalti claro no Marinho. Já no duelo de volta não deu […]

O post ‘Milagre’ na Baixada apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Milagroso e desvalorizado

Leia o post original por Craque Neto 10

O Santos subiu nesta terça-feira (24) à altitude de Quito, no Equador, para encarar a LDU e depois de sofrer para empatar na primeira etapa, o Marinho (sempre ele!) fez o gol que deu a vitória ao time brasileiro por 2 a 1. O resultado inclusive dá a vantagem para o Peixe poder perder por […]

O post Milagroso e desvalorizado apareceu primeiro em Craque Neto 10.

‘Não tenho nada contra homem. Não preciso de cota’, diz advogada de Robinho

Leia o post original por Perrone

Entrevista com Marisa Alija, advogada de Robinho, contratado pelo Santos e que contesta condenação por estupro na Itália.

Como está o processo de Robinho na Itália? A condenação a nove anos de prisão foi em primeira instância? Cabe recurso? Vocês já recorreram?

Primeira instância, sim. Cabem recursos, até para se verificar se não houve injustiça e irregularidade na decisāo, como deve ser em todo caso. Sim, (o recurso) está  em tramitação.

Pelas leis da Itália em que fase do processo pode ser pedida a prisão do Robinho?

Só com a condenação definitiva ou se tiver algum perigo (fuga, interferir no caso, provas contundentes, etc.).

Existe no contrato com Santos alguma cláusula de rescisão no caso de o Robinho ser condenado em última instância ou de ser preso antes disso?

Não, mas, se isso acontecer, eles podem (rescindir) pela lei trabalhista.

Ele precisa avisar a Justiça italiana quando viaja?

Não, ele viaja para onde quiser, quando quiser, é um homem livre. Não existe qualquer medida restritiva e nem prisão pedida. As pessoas estão mal informadas ou mal intencionadas.

O que acha dos comentários que consideram a contratação de Robinho pelo Santos um desrespeito com as mulheres?

Acho que se tivesse provas no processo contra ele, se tivesse uma confissão, etc., ok, mas não é o caso. A juíza julgou com base em uma conversa de terceiros (telefônica) e porque achou “inadequado” o vocabulário dele. Não há uma prova, uma única. E me questionam como eu, mulher, defendo um homem. Eu não tenho nada contra homens, sou superbem resolvida. Estou em uma profissão dominada por homens e me destaco por pura competência, não preciso de cota para me destacar. Acho que o maior feminismo que se pode ter é esse, você competir de igual para igual com um homem e se destacar por competência, e não por ódio, cota, mostrando peitos, etc. Eu defendo Robinho porque o conheço, conheço o processo. Se eu tivesse a menor dúvida de que é inocente, eu, como mulher, jamais o defenderia.

E tem recebido críticas diretas ou ameaças por ser mulher e defender um acusado e condenado em primeira instância por estupro?

Ameaças não, mas insultos, críticas, e sempre de quem não tem nenhum conhecimento de causa. E mesmo você explicando, não querem entender. Vivemos essa cultura burra, né? As pessoas não estão abertas para debates construtivos e aprenderem, mudar de posicionamento com a verdade. Eles defendem uma ideia até o fim, mesmo demonstrando-se que existe outro lado. Parece que vão ser menos por admitirem um equívoco.

Rollo descarta vender Veríssimo por 5 mi de euros e frustra dois candidatos

Leia o post original por Perrone

Orlando Rollo, presidente em exercício do Santos, não aceita negociar Lucas Veríssimo por valores entre 5 milhões (cerca de R$ 33 milhões) e 5,5 milhões de euros (por volta de R$ 36,3 milhões). Isso esfria as chances de Braga, de Portugal, ou Olympiacos, da Grécia, de contratarem o zagueiro.

Conforme apurou o blog, o Braga tinha interesse em pagar 5 milhões  de euros à vista, e o Olympiacos acenou com 5,5 milhões de euros parcelados em três vezes.

Um fator complicador é que o Santos tem 80% dos direitos econômicos do jogador, o que diminui a fatia a ser recebida pelo clube.

Paulo Pitombeira e Marcelo Petinatti, empresários do zagueiro, trabalham no mercado por propostas e para tentar convencer Rollo a vender o atleta. 

Ex-presidente pede indenização do Santos e promete devolver valor se vencer

Leia o post original por Perrone

Com Pedro Lopes, do UOL em São Paulo

Modesto Roma Júnior, ex-presidente do Santos, entrou na última quarta (30) com ação na Justiça para pedir a anulação de sua expulsão e a consequente volta ao quadro de sócios do clube. Ele também pede indenização por danos morais no valor de R$ 49.900 a ser paga pela agremiação. O ex-cartola foi expulso em novembro de 2019 sob a acusação de ter cometido irregularidades em sua gestão.

Outro pedido é de concessão de tutela de urgência que assegure ao ex-dirigente desfrutar de todos os direitos que tinha como sócio durante a tramitação do processo.

Indagado pelo blog, o ex-presidente afirmou que, se for indenizado, irá doar o montante recebido para o Santos.

“Meu objetivo com a ação é a inclusão no quadro associativo. Não tenho o mínimo interesse no dinheiro. Se ganhar, vou doar tudo para o próprio Santos”, afirmou Modesto, presidente do alvinegro entre 2015 e 2017.

Indagado sobre por qual motivo busca a a indenização na Justiça, se não pretende ficar com a eventual quantia, o ex-presidente pediu ao blog para procurar seu advogado, Luiz Guilherme de Almeida Ribeiro Jacob.

O defensor argumentou que a vida de Modesto é misturada com a do Santos. Assim como a da família dele. Seu pai, falecido, também  presidiu a agremiação, da qual é um dos patronos. Com esse contexto, o advogado ilustra o dano moral que seu cliente teria sofrido por conta da expulsão.

“A projeção negativa que isso gera, do ponto de vista da reputação dele, inclusive da reputação profissional dele, é enorme. O doutor Modesto foi achincalhado. O que se disse publicamente do caso dele foi no mínimo calunioso. Isso constitui dano moral, o constrangimento pelo qual ele passou e o sofrimento também. E o dano moral você repara financeiramente porque não tem outro jeito de reparar. O que ele vai fazer com o dinheiro que ele receber, se houver condenação, não é problema nosso. A questão é muito mais o simbolismo da condenação do que o ganho financeiro. As duas coisas não são incompatíveis (pedido de indenização e devolução do dinheiro)”, afirmou o advogado.

Sobre como se chegou ao valor pedido,  Jacob afirmou que a intenção foi encontrar um montante que fosse razoável.

“Não existe na lei um tabelamento de valores referentes a dano moral. O que existem são alguns critérios normativos. O mais importante é o critério daquilo que é razoável. Você tem que estabelecer um valor que não seja ínfimo, a ponto de ser mais ofensivo do que a própria ofensa. Mas também não pode ser um valor superestimado a ponto de gerar um enriquecimento indevido. A razoabilidade e a proporcionalidade são os critérios. Houve um entendimento nosso de que esse valor de 40 salários mínimos é razoável”, declarou o advogado.

Na ação, Modesto alega que vários erros ocorreram durante o procedimento que culminou em sua exclusão. Um de seus  argumentos é o de que ele ainda não teria sido comunicado formalmente pelo clube sobre a decisão.

Marcelo Teixeira, presidente do Conselho Deliberativo, contesta a alegação. “Todas as comunicações foram feitas, enviadas ao juridico que adotou todas as medidas”, disse Teixeira.

Modesto nega ter cometido irregularidades e vê perseguição política. Até a conclusão deste post, não havia manifestação da Justiça sobre os pedidos feitos pelo ex-dirigente.

Por que o melhor jogador do País é esquecido pelo Tite na Seleção?

Leia o post original por Craque Neto 10

Esses dias o técnico Tite convocou a Seleção Brasileira para a estreia das Eliminatórias da Copa do Catar (será?) em 2022. Ele divulgou a lista com os 23 jogadores que disputarão as duas primeiras partidas na competição. A equipe estreia na disputa contra a Bolívia, no dia 9 de outubro, na Neo Química Arena, em […]

O post Por que o melhor jogador do País é esquecido pelo Tite na Seleção? apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Interesse do Benfica por Lucas Veríssimo esfria

Leia o post original por Perrone

O interesse do Benfica no zagueiro Lucas Veríssimo, do Santos, esfriou. No clube português a chance de a contratação ser feita agora é considerada remota.

As sondagens realizadas por representantes do time de Lisboa não evoluíram. A avaliação é de que o Santos nunca deixou claro por quanto aceita vender o jogador.

Enquanto sondava Lucas Veríssimo, o Benfica se aproximava de Vertonghen. Na semana passada, o zagueiro belga, de 33 anos, foi apresentado. Ele havia ficado sem contrato com o Tottenham.

Mesmo nesse cenário, o estafe de Veríssimo vê como possível a transferência do jogador brasileiro para a equipe portuguesa.

Passar pano para ofensa racista contra Marinho é alimentar próprio racismo

Leia o post original por Perrone

É assustador ver que há muitos comentários nas redes sociais passando pano para o comentarista chef Fábio Benedetti, da Rádio Energia 97FM, que usou fala racista para criticar a expulsão do santista Marinho contra a Ponte Preta.

Houve até quem escrevesse para Benedetti em seu perfil no Twitter: “estou com você, não achei nada demais  nas suas palavras” .

Como assim? Vamos lembrar, o chef afirmou que diria o seguinte para Marinho, que é negro, numa hipotética conversa com o jogador se estivessem no mesmo grupo de whatsapp: “Eu vou falar assim: ‘você é burro, você está na senzala, você vai sair do grupo uma semana para pensar sobre o que você fez.”

Quem não vê nada demais nessa fala e ainda se dá ao trabalho de tornar tal sentimento público é no mínimo um racista saindo do armário.

Há também quem diga que o chef é gente boa, mas fez uma piada infeliz. Ignorar que senzala e piada não cabem na mesma frase é alimentar o racismo estrutural no país.

Afastado pela rádio, Benedetti usou as redes sociais para se desculpar e informar que pediu desculpas diretamente a Marinho. “Mais uma vez, quero pedir desculpas ao Marinho e a todos que se sentiram ofendidos pelo meu comentário infeliz!”, diz o comentarista ao encerrar seu pronunciamento.

O chef demonstra não entender que não se trata de se sentir ofendido. Ele ofendeu até que não sabe sobre o episódio. Para se retratar com todos que atingiu, primeiro teria que escrever suas desculpas em todos os idiomas possíveis. É só ver o movimento global “Blacks Lives Matter” para entender isso.

Benedetti também não compreende que seu comentário não foi infeliz, foi racista. Admitir isso é fundamental se ele quiser mudar. Caso contrário, continuará com seu preconceito guardado no peito, pronto para dar uma escapadinha e agredir muitos através de um.

Isso com o escudo dos ilusionistas que transformam em “mimi” o que não conseguem justificar. Esses querem transformar as desculpas do chef numa borracha capaz de apagar o racismo estrutural.

Para os defensores do autor da fala racista informo que não rola. E não é só isso. Se você minimiza o chicote verbal que estalou na alma de Marinho, cuidado. Provavelmente há um racista dentro de você louco para sair e dar suas chicotadas por aí. Se é que já não saiu.

Novos agentes de Veríssimo conversam com presidente do Santos por venda

Leia o post original por Perrone

Os novos empresários de Lucas Veríssimo, Paulo Pitombeira e Marcelo Petinatti, mantiveram conversas nesta terça (21) com José Carlos Peres, presidente do Santos, para tratar a respeito de clubes interessados em contratar o zagueiro.

Não houve definição, porém, a dupla prometeu intensificar as negociações envolvendo o atleta. Watford, da Inglaterra, Benfica, de Portugal, e Fiorentina e Atalanta, clubes italianos, são os times vistos com possíveis destinos de Veríssimo por seus agentes.

Segundo pessoa próxima ao jogador, os dois empresários assumiram oficialmente nesta terça a carreira do zagueiro, apesar de em março já ter sido noticiada a troca na gestão.

Entre os clientes de Pitombeira estão Fábio Carille, Luan, Gabriel Jesus  e Roger Guedes.