Arquivo da categoria: São Paulo

Ex-presidente do São Paulo vai coordenar campanha de Casares

Leia o post original por Perrone

José Eduardo Mesquita Pimenta, ex-presidente do São Paulo, foi escolhido neste domingo (5), para ocupar o cargo de coordenador-geral da chapa que tem Júlio Casares como candidato à presidência do clube em eleição prevista para o final do ano.

A escolha aumenta o tom de pluralidade do grupo, que rejeita o rótulo de situacionista e se define como una coalizão de diferentes correntes políticas. Isso porque Pimenta foi candidato de oposição contra Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, que venceu a eleição de 2017. Atualmente, o ex-presidente tricolor preside o Conselho Consultivo do clube.

Casares enfrentará o candidato do grupo que se define como oposição e que ainda não apontou um nome. Marco Aurélio Cunha, Roberto Natel e Sylvio de Barros disputarão uma prévia.

São Paulo precisa sanear as suas dívidas e menos ilusão !

Leia o post original por Nilson Cesar

Tem uma conversa de interesse do Milan pelo Liziero . Paqueta poderia vir por empréstimo como parte do pagamento . Paquetá veio até as redes sociais e disse que no Brasil só jogaria no Flamengo. O São Paulo precisa ter um plano para sanear as suas dívidas e não onerar ainda mais a sua folha de pagamento . Já está muito difícil para pagar o que deve . É hora dos dirigentes se mostrarem responsáveis…

Fonte

Saiba o que os postulantes à presidência do SPFC pensam para o futebol

Leia o post original por Perrone

O blog ouviu o candidato à presidência do São Paulo, Júlio Casares, que tem o apoio da situação, e os três pré-candidatos da oposição, Marco Aurélio Cunha, Roberto Natel e Sylvio de Barros, sobre o que eles pensam para o futebol do clube. Veja abaixo o que disse cada um.

Júlio Casares

“Vamos mudar a dinâmica do futebol. Vamos ter um diretor executivo que venha do mercado, porém, ele não vai ter um salário astronômico, a não ser na composição de fixo e variável, meritocracia. Na nossa gestão, o diretor vai poder ganhar (quantia em) três dígitos, só que ele vai ter que ter um plano de metas para chegar em três dígitos. Ele não pode ganhar três dígitos no conforto e só ficar chateado quando contrata errado, quando perde. A composição da remuneração vai ter legado esportivo, que é conquista, performance, e legado financeiro. Legado financeiro entra, primeiro, quando você promove jogador com sucesso da base. Quando você vende bem, foi um produto que o futebol cultivou, ele (executivo) também vai ter um percentual, é a consultoria que está nos ajudando que vai definir quanto. Quando ele compra bem, também ele vai ter um handicap bom na avaliação da remuneração variável. Então, em primeiro lugar o legado esportivo, mas também vai ter o legado financeiro. No frigir dos ovos, ele trouxe um jogador em final de carreira, mas ele trouxe um campeonato, ele já cumpriu um item importante do seu variável. Se ele revelar, comprar bem, vender bem, ele vai ganhar mais. Eu vou ficar feliz se o cara ganhar três dígitos porque o São Paulo vai ficar feliz. O executivo ficar contrariado quando o time perde não basta pra gente.  A cada 90 dias vamos avaliar as metas. Se ele estiver abaixo da meta, vamos acender o sinal amarelo, falar: ‘você tem que correr atrás’, mas, claro, vamos fechar a avaliação em um ano. Essa é a primeira ação estrutural. Outra ação estrutural eu chamo de hierarquização das contratações. Hoje, como as pessoas contratam? Hoje, às vezes, o diretor quer, vai para o avaliador de desempenho… Então, nós vamos ter uma hierarquização. Primeiro, quem tem que apresentar a necessidade de contratação é o técnico. Vou montar o CAF (Comitê Avançado de Futebol), com a figura de um ex-jogador ou ex-técnico, figura de um especialista financeiro, uma pessoa com visão médica, clínica e fisiológica. Quando isso vem para para o CAF, e eu vou participar como presidente, a gente pergunta: ‘esse jogador que você quer vem para compor elenco ou para ser titular?’ Se ele falar que é pra compor elenco, nós vamos fazer uma avaliação prioritária da base. A base tem que ter um jogador pronto para compor elenco. Porque, se não estiver pronto para compor elenco, a base tem que ser questionada. Se você contrata um jogador para compor elenco e ele não dá certo, você gasta e pode inibir o aparecimento de alguém bom da base. Esse comitê vai avaliar a vida pregressa do jogador que o técnico quer, se ele é ‘chinelinho’ ou não, como ele jogou, qual o estado de saúde dele, qual a idade, porque a idade vai determinar o tempo de contrato. Então, se não acharmos na base o jogador que o técnico quer para compor elenco, vamos procurar no mercado dentro de uma responsabilidade financeira. Então, como vamos compor isso com responsabilidade financeira? Vamos ter jogadores cascudos, jogadores da base e também algumas estrelas. O que não pode é contratar cinco ou seis jogadores numa faixa muito alta de salário. Mas você pode ter dois e mais um com salário intermediário. Depois você mescla com um time competitivo e que tenha a base também”.

Marco Aurélio Cunha

“O presidente não pode só sentar na cadeira, contratar jogadores que agradam a torcida e achar que está tudo bem. Se fizer isso, nós vamos continuar gastando e não ganhando de ninguém. Temos que pensar na estrutura do time. Não é só contratar o ídolo. O time precisa dos carregadores de piano também. Na nossa história, fomos campeões com participações importantes de jogadores que carregavam o piano, como Pintado, Ronaldão, Lugano… E isso passa pelo executivo de futebol, que precisa ter essa visão de estrutura de time, de equilíbrio”.

Roberto Natel

“Acho que o próximo presidente, a primeira coisa, ele vai ter que focar na dívida. E usar a base, vai ter que mesclar mesmo. Ter dois ou três jogadores para dar confiança para os garotos, é por aí. Acho que não tem muito como fugir disso. Nenhum dos candidatos pode dizer que tem uma mágica. A mágica é ter coerência, refletir bem, porque o problema do São Paulo é a grande dívida que vai ficar, e usar, sim Cotia, a equipe de base, e ir mesclando com alguns jogadores que não sejam aquela fábula de dinheiro que hoje o São Paulo gasta com salários. Você trazer um Daniel Alves para fazer aquela parte psicológica que traz para os garotos uma confiança muito grande, aí tudo bem. Agora, você trazer vários, é o que acontece com o São Paulo hoje. O São Paulo está com uma dívida muito grande por falta de um planejamento.

Sylvio de Barros

“Minha filosofia não é do futebol, é do São Paulo Futebol Clube. Você tem um problema, por má gestão, por tudo o que aconteceu, tem um problema de déficit financeiro muito alto. Então, temos que achar uma fórmula para contornar esse problema e, de uma forma ou de outra colocar o clube em ordem. Na nossa opinião, primeiro temos que fazer uma comunicação, conversar diretamente com nossos credores, saber o que é possível fazer, saber de que forma podemos ordenar nossas necessidades. Ter uma conversa coma a torcida, ter uma conversa com os jogadores. Dessas conversas, vai sair um plano que seja viável para o clube e para todos que o rodeiam. Os artistas têm que ser ouvidos. A torcida tem que ser ouvida. Então, é uma forma de você achar o caminho. A ideia é criar um grupo grande de apoio para que, juntos, a gente possa reorganizar o São Paulo

Entenda crise na oposição do SPFC após anúncio de filho de ex-presidente

Leia o post original por Perrone

O movimento que pode colocar o filho do ex-presidente do São Paulo Marcelo Portugal Gouvêa na presidência do Conselho Deliberativo do clube gerou estresse na oposição e esvaziou a convenção do grupo para escolher o candidato à presidência do órgão na eleição de dezembro. O processo que culminou com a candidatura de Marcelinho Portugal Gouvêa foi visto como uma virada de mesa por parte dos opositores e provocou a saída dos outros dois pré-candidatos.

Inicialmente, José Carlos Ferreira Alves, José Roberto Ópice Blum e Homero Bellintani Filho, o Homerinho participariam da convenção. A crise começou depois de Alves retirar seu nome da disputa alegando que teria dificuldades para conciliar o eventual cargo com seu trabalho como desembargador. Os outros dois candidatos entenderam que a disputa estava fechada entre eles. Mas foram surpreendidos com o anúncio de que o filho do ex-presidente decidiu participar da convenção, ainda sem data marcada. O evento também vai definir quem será o candidato da oposição. Marco Aurélio Cunha, Roberto Natel e Sylvio de Barros estão no páreo. Júlio Casares é o candidato que tem o apoio do presidente Leco.

O blog apurou que Homerinho entendeu não ser justo o lançamento da candidatura de Marcelinho aos “45 minutos do segundo tempo”, se sentiu sem respaldo da coordenação da coligação de oposição e se retirou da disputa. Na última quinta (25), foi a vez de Blum fazer o mesmo por, segundo apuração da reportagem, não ter concordado com a forma com que foi conduzido o processo que alçou o filho do ex-presidente à condição de pré-candidato.

Homerinho acreditava que teria o apoio de Alves na convenção. Já Marcelinho diz que decidiu se candidatar depois de o desembargador desistir e perguntar se ele teria interesse em tentar o posto.

“Retirei minha candidatura para não rachar o grupo. Penso que seriam muitos nomes concorrendo na convenção, talvez não fosse escolhido o melhor nome para ganhar a eleição. Posso garantir que a eleição para a presidência do conselho (antes da entrada de Marcelinho na disputa) estava ganha. Agora não sei mais”, disse Homerinho, antes de saber da desistência de Blum. “Estou magoado”, completou ele, referindo-se ao que entende ter sido de falta de respaldo de parte da coalisão. O ex-pré-candidato diz que agora se considera neutro na política tricolor, como antes de entrar na coalizão oposicionista. “Vou votar em que eu achar melhor para o São Paulo”, declarou.

Marcelinho afirmou ao blog não ver problemas em relação à sua pré-candidatura. “O processo de convenção é muito democrático. Acho que todo mundo que tem a intenção de se tornar candidato da oposição deve concorrer. Se a pessoa não tem a intenção de concorrer e retira seu nome da disputa, claro, cada um tem seus motivos particulares, mas eu estou num sistema democrático, disputando a convenção e há a disposição de disputar com qualquer nome que surja”, afirmou o filho do ex-presidente tricolor.

Antes de ser pré-candidato, ele apoiava Alves na candidatura, mas que quando sua possível pré-candidatura foi colocada em pauta passou a ter incentivo de vários conselheiros e entendeu ser natural sua entrada na convenção. Ele também afirmou ter procurado Homerinho antes de lançar sua pré-candidatura. “Liguei para ele antes de decidir pela minha candidatura. Liguei quando começaram a surgir as primeira conversas. Perguntei o que ele achava, falei com ele por duas vezes de uma forma são-paulina. Ele é um excelente nome, já prestou muitos serviços para a instituição, continua prestando até hoje. Um cara que respeito muito, então o Homero foi um dos primeiros a saber que eu teria a intenção de concorrer. Conversamos duas vezes. Na segunda, ele deu a entender que, eu concorrendo, ele desistiria. Eu o incentivei a concorrer, mas ele optou por desistir. Com o Blum não falei ainda, mas estou aberto a falar com qualquer conselheiro do São Paulo, de qualquer lado político”, disse Marcelinho na última sexta (26).

Por mensagem pelo celular, Blum afirmou que não daria entrevista. O conselheiro apenas confirmou que havia retirado seu nome da convenção para definir o candidato oposicionista à presidência do conselho. A situação lançou o nome de Olten Ayres de Abreu Júnior.

Dois opositores ouvidos pelo blog acreditam que a crise deve ter mais desdobramentos na oposição. Situacionistas comemoram o episódio como uma fratura precoce no time adversário. Historicamente, é importante nos clubes o presidente da agremiação ter no comando do Conselho Deliberativo um aliado político.

Empresa cobra São Paulo por operação com Luis Fabiano

Leia o post original por Perrone

A empresa Kirin Soccer, do agente Joseph Lee, entrou com ação na Justiça para cobrar R$ 206.271,22 do São Paulo por uma operação envolvendo Luís Fabiano.

A empresa alega que, em 2015, durante a gestão de Carlos Miguel Aidar no clube do Morumbi, negociou a cessão do direito de preferência de compra de Luis Fabiano com o Fenerbahçe. Seus advogados alegam que a agremiação tricolor ficou de pagar 35 mil euros de comissão pelo serviço.

O valor corresponde a 10% dos 350 mil euros que o clube turco se comprometeu a pagar para ser prioritário numa eventual negociação do atacante.

Pelo trato, o São Paulo ficava obrigado a informar os turcos se recebesse uma oferta por Luis Fabiano. Por sua vez, o Fenerbahçe poderia fazer a contratação nas mesmas condições da proposta apresentada por outro time.

Na inicial, datada de 22 de junho, os advogados da empresa convertem os 35 mil euros para R$ 206,2 mil.

A Kirin alega que o São Paulo não pagou nem parte do valor combinado. Luis Fabiano não foi comprado pela equipe turca, mas a empresa sustenta que realizou o seu trabalho de negociar a preferência.

“Pois bem, passando por severa crise financeira e política, o SPFC buscou a requerente (Kirin) para que, em seu benefício, prospectasse oportunidades de negócios no mercado global,
preferencialmente, à época, envolvendo a transferência do atleta Luis Fabiano Clemente para alguma entidade de prática desportiva com sede no exterior, visto que seu contrato especial de trabalho desportivo estava prestes a expirar”, escreveram os advogados da empresa na ação.

O blog tentou ouvir o departamento jurídico são-paulino por meio da assessoria de imprensa do clube, mas não obteve resposta até a conclusão deste post.

Até ontem, a Justiça não havia analisado o pedido de cobrança, que inclui juros e correção monetária.

São Paulo pode voltar a conquistar títulos em 2020 .

Leia o post original por Nilson Cesar

Estamos vivendo um ano atípico . Não ficaria surpreso se o São Paulo voltasse a conquistar títulos este ano. Estava subindo bastante de produção antes da pandemia e tem um belo elenco . Acredito em conquista de título regional ou Copa do Brasil . Campeonato brasileiro acho bem mais difícil . Fernando Diniz pode evoluir como treinador . Tem jogadores de qualidade e esse time pode sim dar liga.

Fonte

Palmeiras e São Paulo são os meus favoritos na retomada do Paulistão !

Leia o post original por Nilson Cesar

Acho que dificilmente este ano o título paulista não ficará com Palmeiras ou São Paulo . Não acredito nessa equipe do Santos e o Corinthians vai brigar para não ser rebaixado para a série A2 . Das equipes do interior vejo alguma chance para o Red Bull Bragantino . Santo André perdeu vários atletas e isso vai pesar . Só acho que os treinos já poderiam ter sido retomados . O Paulistão deve retomar…

Fonte

Sem acordo, oposição do SPFC terá convenção para definir candidato

Leia o post original por Perrone

Com José Eduardo Martins, do UOL em São Paulo

Reunião presencial da oposição do São Paulo nesta quinta (11), na sede da Fiesp, definiu que haverá uma convenção para escolher o candidato do grupo à presidência do clube na eleição em dezembro.

Não houve acordo para que um dos pretendentes fosse ungido como candidato. Assim, Marco Aurélio Cunha, Roberto Natel e Sylvio de Barros se enfrentarão na convenção.

“Os três entendem que devem ser candidatos, e as vontades das pessoas precisam ser respeitadas. Estamos unidos, por isso faremos a convenção”, disse Natel.

A votação deverá ser entre os conselheiros dos grupos que formam a oposição. Segundo Natel, reunião para acertar os detalhes acontecerá no  próximo dia 22.

Já há um candidato em campanha, Júlio Casares, que tem o apoio do presidente do clube, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco.

 

SPFC reduz salários de mais funcionários ligados ao time de futebol

Leia o post original por Perrone

A direção de futebol do São Paulo determinou nesta quinta (21) que funcionários ligados ao time profissional que ainda não tinham sofrido redução salarial tenham corte de 25% em suas remunerações a partir do próximo  pagamento.

Conforme apurou o blog, Alexandre Pássaro, gerente-executivo de futebol, encaminhou ontem e-mail para o departamento de RH solicitando a redução para todos os funcionários do CT da Barra Funda. O corte é o mesmo aplicado aos salários de empregados que trabalham no Morumbi.

Como havia a possibilidade de os clubes voltarem a treinar em maio para a retomada do Campeonato Paulista, alguns funcionários ligados à comissão técnica, como fisioterapeutas, ainda estavam recebendo o salário integral.

O argumento para isso era de que uma eventual volta teria 15 dias seguidos de concentração como estratégia de combate à transmissão do novo coronavírus. Se isso ocorresse, esses funcionários teriam um aumento significativo na carga horária de trabalho.

A diretoria, então, optou por pagar integralmente esses salários e aplicar eventuais descontos dependendo da data de retorno.

Como já se sabe que a volta não acontecerá em maio, a redução será aplicada. Jogadores, Fernando Diniz, Pássaro e Raí, diretor-executivo, já tinham sofrido cortes de 50% salários. O clube estuda a possibilidade de “devolver” parte dessa porcentagem após o retorno.

Secretaria analisa possibilidade de usar estrutura do São Paulo em pandemia

Leia o post original por Perrone

A Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo analisa a viabilidade técnica e a necessidade de usar os equipamentos oferecidos pelo São Paulo no combate ao avanço do coronavírus. A principal estrutura são-paulina é o estádio do Morumbi.

O departamento de comunicação do órgão cestadual confirmou que o clube tricolor fez a oferta e analisa a situação.

Outras estruturas importantes são os centros de treinamentos das categorias de base e do time principal.

O Pacaembu, por exemplo, está recebendo um hospital de campanha para  atendimentos durante a pandemia.

No último sábado (21), o Corinthians publicou em rede social que colocou à disposição das autoridades todos os seus equipamentos.

Ao blog, o setor de comunicação da secretaria estadual afirmou que não poderia confirmar no final de semana se recebeu oficialmente a oferta corintiana. Contudo, ela também deve ser analisada.

“Face ao necessário enfrentamento da epidemia de coronavírus no Brasil, e fiel à sua tradição de solidariedade e responsabilidade social, o Sport Club Corinthians Paulista está disponibilizando todos os seus equipamentos para que as autoridades avaliem de que forma poderão ser utilizados no combate ao avanço da doença e na assistência à população em geral. Estão à disposição, desta forma, sua sede social, no Parque São Jorge, o centro de treinamento Dr. Joaquim Grava e a Arena Corinthians”.

Por sua vez o Palmeiras emitiu nota afirmando que está pronto para contribuir com ações e recursos no combate à pandemia.

O presidente do alviverde, Maurício Galiotte, conversou com autoridades envolvidas com o tema e colocou a estrutura do clube à disposição.

O Allianz Parque, estádio palmeirense, será usado nesta segunda (23) para uma campanha de vacinação contra a gripe influenza.

Santos

José Carlos Peres presidente do Santos disse ao blog que ofereceu à Secretaria Municipal da Saúde da cidade litorânea as instalações de seu clube.

“Oferecemos a nossa infraestrutura, como por exemplo o Salão de Mármore (área na Vila Belmiro em que o clube realiza eventos importantes). E o apoio para construir provisoriamente o que for possível. Temos espaço e um departamento de patrimônio. Se houver demanda, temos engenheiros, eletricistas, encanadores, pintores, todos à disposição”, afirmou Peres.