Arquivo da categoria: São Paulo

Opinião: Flamengo x Corinthians é único confronto sem favorito na Copa BR

Leia o post original por Perrone

Na opinião deste blogueiro, Flamengo x Corinthians é o único duelo das oitavas de final da Copa do Brasil sem favorito. Os dois times ainda estão em fase de ajustes e se equilibram dentro de campo.

O elenco chefiado por Abel Braga é mais forte, porém a eficiência tática corintiana é capaz de dificultar o desempenho dos principais jogadores rubro-negros. A previsão é de dois jogos equilibrados.

Abaixo, a opinião sobre os demais confrontos.

Palmeiras x Sampaio Corrêa

É o mais desequilibrado. Em tese, o time misto de Felipão dá conta do recado sem sustos.

Internacional x Paysandu

Favoritismo disparado para o Inter, que tem elenco muito mais forte. A qualidade dos gaúchos deve prevalecer.

Atlético-MG x Santos

Pequeno favoritismo para os santistas. Hoje, o time de Sampaoli está num estágio de preparação mais avançado, tem um estilo de jogo bem definido, os jogadores sabem o que fazer com e sem a bola. O Galo ainda está se estruturando.

Grêmio x Juventude ou Vila Nova

Independentemente de quem passar, o time de Renato Gaúcho é favorito. O favoritismo só não é maior pelo futebol que os gremistas têm apresentado recentemente. O tricolor de Porto Alegre repetiu suas dificuldades no empate com o Avaí, nesta quarta (1º), em Florianóplis, pelo Campeonato Brasileiro.

Athletico x Fortaleza

O time paranaense é favorito, está entre os mais fortes do país. No entanto, o confronto é a chance de Rogério Ceni mostrar ser capaz de fazer algo diferente com um elenco tecnicamente inferior.

Cruzeiro x Fluminense

Confronto de treinadores de estilos bem diferentes. Mano Menezes prioriza a marcação e Fernando Diniz o toque de bola vertical. Pequeno favoritismo do time de Mano, que tem um trabalho mais longo no clube e é especialista em mata-matas. Os jogos devem ser bem atraentes por conta das filosofias distintas dos técnicos.

São Paulo x Bahia

Dois times que ainda buscam padrão de jogo. Favoritismo é do São Paulo, que evolui a cada partida e tem um elenco de peso, misturando juventude e experiência. Do lado baiano, porém, Roger Machado mostrou ser capaz de neutralizar times mais fortes. Fez isso na vitória por 3 a 2 sobre o Corinthians, em Salvador, pela primeira rodada do Brasileirão.

 

Opinião: 10 sinais dados na primeira rodada do Brasileirão

Leia o post original por Perrone

1 – Santos

Não era fake news, o time de Sampaoli vai jogar pra vencer mesmo fora de casa e até com time misto. Mostrou isso ao bater o Grêmio em Porto Alegre por 2 a 1.

2 – Cariocas

Vasco, Fluminense e Botafogo confirmaram que neste momento estão bem atrás do rival Flamengo. O caso mais sintomático foi a derrota vascaína por 4 a 1 para o Athlético-PR, em Curitiba. Os tricolores não tiveram força para derrotar o Goiás, que retorna à elite, no Maracanã, e perderam por 1 a 0. O Botafogo comprovou na derrota por 2 a 0 para o São Paulo, no Morumbi, que o técnico Barroca terá muito trabalho para acertar o time.

3 – Flamengo

A vitória por 3 a 1 sobre o Cruzeiro, no Maracanã, mostrou como será difícil bater o time de Abel Braga quando pelo menos duas peças de seu forte elenco jogarem em alto nível. Na estreia, Bruno Henrique, autor de dois gols, e Everton Ribeiro, foram os destaques.

4 – Athlético-PR

Se alguém duvidava, o time paranaense sinalizou que está mesmo entre as forças do Brasileirão. Fez o que os mais fortes fazem quando pegam um time que não está bem. Atropelou o Vasco.

5 – Corinthians

O tricampeão paulista ainda é um time que oscila. Foi neutralizado pelo Bahia, cometeu falhas defensivas e perdeu por 3 a 2 fora de casa.

6 – Bahia

Roger Machado, estruturando o tricolor baiano, indicou ao vencer o duelo com Fábio Carille, que pode dar trabalho a adversários com maior poderio financeiro.

7 – Zé Rafael

O meia mostrou estar pronto para ser titular do Palmeiras. Felipão foi criticado por torcedores do time por pouco aproveitar Zé Rafael no Campeonato Paulista. Ele entrou no início do jogo contra o Fortaleza, após contusão de Ricardo Goulart, fez dois gols e deu uma assistência na vitória por 4 a 0.

8 – CSA

A equipe alagoana está muito atrás da turma. Não conseguiu equilibrar a partida com o Ceará, em tese também candidato a lutar contra o rebaixamento no Brasileiro, e perdeu de 4 a 0.

9 – Treinadores

Pouca coisa deve mudar no comportamento dos técnicos com a regra que implementou cartões amarelos e vermelhos para eles. Quem gosta de apitar o jogo continuou apitando. Caso de Mano Menezes, o primeiro a ser “amarelado”.

10 – Barreira

A regra que obriga adversários a manterem distância das barreira deve funcionar. Acabou com aqueles empurrões irritantes entre jogadores.

 

 

 

SPFC 2×0 Botafogo: Distantes

Leia o post original por Rica Perrone

Um placar de 2×0 não é exatamente o que separa hoje São Paulo e Botafogo. Tecnicamente a diferença é brutal, financeiramente e estruturalmente idem.  Em campo, porém, essas coisas as vezes ficam de fora e o peso das camisas igualam jogos. O Botafogo teve momentos. Quando 1×0, no começo do segundo tempo, o Fogão até…

Conivência pode levar o São Paulo ao fundo do poço

Leia o post original por Craque Neto

Sempre digo e as pessoas que viveram ativamente o futebol na década de 1980/90 vão saber o que estou falando: o São Paulo Futebol Clube era exaltado como referência e exemplo de organização e planejamento. Cansei de ver dirigente de outros times dizendo que a ideia era COPIAR o Tricolor na maneira de gestão. Pois é, algumas décadas depois isso mudou completamente! A bagunça tomou conta da diretoria são-paulina, as contratações chegam normalmente sem planejamento e muito dinheiro é jogado na lata do lixo – OU NÃO! O mais inacreditável ao meu ver é diante de tantos fatos lamentáveis o […]

O post Conivência pode levar o São Paulo ao fundo do poço apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Patrocinador do nome do Paulistão nega ligação com ‘farra’ de políticos

Leia o post original por Perrone

Em nota ao blog, o Sicredi, patrocinador que comprou o direito de juntar seu nome ao do Campeonato Paulista de 2019, se eximiu de responsabilidade no fato de o pódio de premiação após a partida final ter virado palco para políticos. Abaixo, veja o comunicado da parceira da federação no “Paulistão Sicredi”.

“O Sicredi esclarece que sua participação no campeonato foi como “title sponsor”, ou seja, se restringe ao nome e identidade visual da competição. Dessa forma, afirma que não teve nenhuma participação na organização e realização do cerimonial de entrega de premiações do evento. A entidade mantém neutralidade política e reafirma seu apoio ao esporte como ferramenta de melhoria social”.

A entrega de medalhas e da taça ao campeão Corinthians com a presença de políticos incomodou ao menos parte dos jogadores alvinegros. O deputado estadual Cauê Macris (PSDB), presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo, chegou a levantar a taça junto com o capitão Cássio. Já o senador Major Olimpio (PSL), trajando uma camisa da seleção brasileira com o número de seu partido (17), entregou medalhas e até recebeu uma. Segundo sua assessoria, ela foi dada pelo presidente do Corinthians, Andrés Sanchez. Alguns membros da comissão técnica não receberam o prêmio. Também participou da cerimônia o secretário estadual de esportes de São Paulo, Aildo Ferreria Rodrigues.

Os políticos foram convidados pela Federação Paulista de Futebol, que cuida do protocolo de premiação do campeonato.

 

 

Às vésperas do início do Brasileiro, novas regras geram apreensão em times

Leia o post original por Perrone

Foto: Lucas Figueiredo/CBF

O Campeonato Brasileiro começa no próximo sábado (27) já com as mais recentes mudanças nas regras do futebol valendo. Porém, ainda há dúvidas e inseguranças sobre o assunto em parte dos clubes da Série A.

Caso mais complexo é o do Corinthians que até ontem (23) à noite trabalhava com a informação de que as alterações só passariam a valer em junho, segundo informou a assessoria de imprensa do clube. “A CBF já mandou um comunicado sobre as mudanças, mas não para o momento”, disse a assessoria corintiana.

No entanto, o departamento de comunicação da Confederação Brasileira de Futebol confirmou ao blog que obteve autorização da International Board, que cuida das regras do jogo, e da Fifa para colocar as mudanças em prática desde a primeira rodada do Nacional. Mundialmente, a entrada em vigor das modificações está prevista para a metade do ano. Leonardo Gaciba, novo chefe da comissão de arbitragem da CBF, deu entrevista ao Fox Sports na semana passada afirmando que a antecipação foi solicitada para que as normas fossem as mesmas durante o Brasileirão inteiro.

Às 20h34 desta terça, o blog voltou a indagar a assessoria de imprensa do Corinthians que respondeu o seguinte: “por enquanto, a informação é que (a mudança) será no meio do ano”. Por sua vez, Internacional e São Paulo disseram estar cientes de que as alterações já valerão na primeira rodada.

Inter, São Paulo e Grêmio afirmaram que receberam apenas um comunicado com as novas regras. Alegam que a confederação não informou sobre a realização de palestras explicativas sobre as novidades. Por isso, os gremistas vão providenciar um especialista para orientar jogadores e comissão técnica.

Outro integrante da Série A, que pediu para não ser identificado, também disse que recebeu o comunicado sobre as mudanças, mas afirmou que ficou com dúvidas. Então, procurou a confederação, recebeu explicações e agora se diz satisfeito e seguro sobre o assunto.

Ao blog, Gaciba disse: “já foram  repassadas para os clubes e federações as regras e alguns já solicitaram palestra in loco”.

Uma das principais alterações é referente os lances de mão na bola. Qualquer jogada de gol em que a bola for tocada pela mão do jogador será invalidada, independentemente da intenção do atleta. Não haverá interpretação como hoje.

Os técnicos levarão cartões amarelos e vermelhos em casos de indisciplina. Atualmente, os treinadores são advertidos apenas verbalmente antes de serem expulsos.

Outra mudança importante é sobre o posicionamento do goleiro nas cobranças de pênaltis. Hoje, eles precisam manter os dois pés sobre a risca do gol até o adversário bater na bola. Com a modificação, só precisarão ficar com um pé na linha.

Mais uma novidade: se a bola bater no juiz será marcada bola ao chão. Antes, o jogo continuava. Haverá também alteração em relação ao tiro de meta. O goleiro poderá tocar para um companheiro posicionado dentro da área.

Com Arthur Sandes, Jeremias Wernek e Marinho Saldanha, do UOL em São Paulo e Porto Alegre

Quem é você pra julgar???

Leia o post original por Craque Neto

Foi divulgada a notícia de que o atacante do São Paulo, Gonzalo Carneiro, de apenas 23 anos, foi flagrado no exame antidoping por uso de cocaína. A notícia caiu como uma bomba nos bastidores do Tricolor que acabou de perder a final do Paulistão para o rival Corinthians. Isso bastou para muito corneteiro de dentro do clube – aqueles malas do conselho principalmente! – trucidar o moleque com julgamentos de todo tipo. Eu particularmente já penso diferente. Descobri que esse rapaz, que é uruguaio e vive sozinho por aqui, está sofrendo com uma doença grave e silenciosa que chama DEPRESSÃO. […]

O post Quem é você pra julgar??? apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Não da para discutir o título. Só dar parabéns ao Corinthians.

Leia o post original por Nilson Cesar

É verdade que o campeonato regional teve um nível técnico bem baixo. Isso não tira o brilho do título do Corinthians. Foi mais eficiente que os demais e mereceu. São Paulo, Palmeiras e Santos tiveram a chance e não aproveitaram. O Corinthians aproveitou e beliscou o titulo mais uma vez. Claro que o time do professor Carille precisa melhorar muito. Carille tem um time consistente defensivamente mas…

Fonte

Análise: como Love foi importante além do gol do tri corintiano

Leia o post original por Perrone

Vagner Love entrou para a história do tricampeonato paulista do Corinthians como autor do gol do título na vitória por 2 a 1 sobre o São Paulo, porém, sua importância na campanha corintiana foi além da única bola que mandou para as redes na competição. A versatilidade e o posicionamento dele sem a bola foram valiosos para o time de Fábio Carille.

O veterano jogou como centroavante e atacante pelos dois lados. Pelas beiradas, o jogador de 34 anos executou função desgastante e semelhante à que era feita por Romero, de 26 anos. Quando o time estava sem a bola, ele marcava o lateral ou o ponta rival até no campo de defesa corintiano, com a obrigação de ir para o ataque rapidamente quando a equipe recuperava a posse de bola.

Na defesa, além de marcar o adversário que estava com a bola, dependendo do momento, ele se posicionava no meio do caminho do rival mas bem posicionado para receber o passe, tirando uma opção do oponente. Outra função, era se posicionar no primeiro pau nos escanteios para os rivais. Quando outro jogador adversário se aproximava do cobrador, lá partia Love para fazer a marcação fora da área e tentar a evitar a cobrança curta. O atacante também marcava a saída de bola dos rivais.

Quando era o atacante pelo meio, ele chegou a ser útil roubando a bola no círculo central e iniciando contra-ataque. No campeonato inteiro, fez cinco desarmes em 13 jogos, segundo o site “Footstats”. Gustagol efetuou oito em 15 apresentações.

No ataque, Love flutuou sempre em busca de espaço tentando evitar ficar isolado, preso entre os defensores adversários, algo que aconteceu frequentemente com Gustagol. Ele se deslocava de um lado para o outro e quase sempre procurava se aproximar do companheiro com a bola para dar ao colega uma opção de passe. Em parte das jogadas em profundidade que se encaminhavam para o cruzamento buscando Gustagol, Love se posicionava ao lado do companheiro, de frente para a meta adversária, em posição para arrancar e aproveitar um eventual rebote. Nos escanteios, uma de suas funções era ficar na segunda trave para, principalmente, tentar aproveitar a segunda bola. Não fez gol assim no Paulista, mas deu trabalho para defensores adversários.

Quando o Corinthians roubava a bola, o veterano era um dos poucos a enxergar espaços vazios e partir em velocidade para eles. O melhor exemplo é o segundo gol corintiano na partida decisiva. Quanto a jogada ofensiva se desenvolve pelo lado direito do ataque, ele enxerga um espaço deixado pela zaga tricolor. Então, se desloca da direita para o centro da área e fica em condição perfeita para receber a bola. O trabalho foi tão bem executado que Love precisou de um só toque na bola para marcar o gol. O lance resumiu toda visão de jogo e inteligência tática demonstradas por ele no campeonato.