Arquivo da categoria: SporTV

Respeita o Bebeto, seu mala!!!

Leia o post original por Craque Neto

Na última edição do ‘Bem Amigos’ do canal Sportv, o comentarista Marco Antônio Rodrigues, que todos ali chamam de ‘Bodão’, foi muito grosseiro com o ex-atacante Bebeto, convidado especial do programa. Ao invés de valorizar a presença do ídolo nacional, optou por ser indelicado atribuindo somente ao Romário os feitos alcançados na conquista do Tetra de 94. Em algum momento deixou claro que o camisa 11 conquistou SOZINHO o torneio. Ah, para vai! Fica difícil entender como um cara desses tem tanta moral dentro de uma emissora como a TV Globo. Vale lembrar que há algum tempo ele também me […]

O post Respeita o Bebeto, seu mala!!! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Opinião: após ‘caso do replay’, Globo deve explicar seu papel no Nacional

Leia o post original por Perrone

Na opinião deste blogueiro, em parte, a diretoria do Internacional tem razão ao reclamar da Globo no episódio do gol de sua equipe anulado contra o Santos na última segunda (22).

Os colorados afirmam que se a emissora decidiu não mostrar o replay do lance até o juiz se posicionar, deveria ter feito isso nos outros jogos da rodada, em especial na partida entre Palmeiras e Ceará. Faz sentido. O modelo deveria começar a valer para todos na mesma rodada. De preferência com um comunicado oficial antes das partidas para o torcedor saber o que se passa.

Ao tomar a decisão de segurar a repetição do lance para não influenciar a arbitragem, o Sportv (canal do grupo Globo), ultrapassou a fronteira do jornalismo e invadiu a área técnica e de gestão da competição.

Arbitragem é assunto para quem organiza o campeonato, no caso a CBF, e não para quem o transmite.

Caso saibam da existência da prática das equipes de arbitragem de esperarem o replay para se posicionar, o Sportv e a Globo deveriam ter investido numa reportagem sobre o tema. Seria um golaço, um serviço para o futebol brasileiro. Armar uma pegadinha foi a pior escolha.

Outra questão é a situação do assinante que pagou para assistir ao jogo contando com uma série de confortos e ficou sem esse (o replay quase imediato). No lugar da informação instantânea, o assinante ficou com a dúvida até o juiz Ricardo Marques Ribeiro tomar uma decisão e a emissora liberar a imagem. O produto não foi entregue como vendido.

Em nota oficial, a Globo disse que “a transmissão da TV optou por não exibir o replay antes da decisão como é o protocolo da Fifa quando tem a produção de imagens com árbitro de vídeo”. O Brasileirão não tem o uso do VAR.

O comunicado diz ainda que o procedimento de segurar o replay foi adotado na final da Copa do Brasil (com VAR), entre Corinthians e Cruzeiro. E que valerá a partir de agora para todas as partidas transmitidas pelo Grupo Globo, mesmo sem árbitro de vídeo. Leia a nota completa clicando aqui.

Diante do posicionamento da rede de televisão, para este blogueiro é necessário que a Globo explique melhor para o público o papel que espera exercer nos campeonatos que transmite. Elá se considera parceira da CBF e de outras entidades na gestão das competições? O esclarecimento é necessário para sabermos com que olhos devemos assistir aos jogos pela TV. E o que o consumidor pode esperar e cobrar da emissora.

 

 

A bolha

Leia o post original por Rica Perrone

Eu tenho cada dia mais convicção de que as pessoas que mais tentam se engajar em causas publicamente são as que menos sabem sobre elas.  Basta uma possibilidade de aplausos que surgem imediatamente os artistas buscando abraçar a causa em troco de likes e aceitação. Emissoras e empresas cometem a mesma bobagem em troca de…

A quem interessa o futuro

Leia o post original por Odir Cunha

A tevê que nos esquecia produz um comercial que é uma obra de arte e fala dos Meninos da Vila como símbolos do futebol brasileiro. As oito imortais pedaladas de Robinho, o gol Puskas de Neymar e, ao final, a imagem maior de Gabigol encerrando o anúncio do Sportv.

Agora temos a confirmação de que as dívidas com o elenco são coisas do passado, assim como os débitos com o Profut. O caminho da virtude é mais penoso e, talvez, mais demorado, porém mais sólido. Quem está percebendo isso não tem dúvida de que o Santos está no caminho certo.

E você, o que pensa sobre isso?


Entendeu, Juninho?

Leia o post original por Rica Perrone

A pergunta que eu mais respondo na vida é porque escolhi ser independente do que seguir a carreira tradicional de imprensa numa emissora.  As vezes, até pelo alcance que tenho, é meio estranho não querer estar numa emissora, que é o sonho antigo do jornalista.

Mas óbvio que já estive, óbvio que recebi convites e sondagens de diversas emissoras. E não porque eu sou foda, mas porque tem muita gente ruim e eu carrego algo que eles adoram: patrocinadores.

Eu nunca trabalhei pra Globo.com como hoje também não sou funcionário da BandNews. Eu faço parcerias comerciais no CNPJ e eu que levei 100% dos anunciantes onde estive até hoje.  Logo, se você tem em mente que eu sou alguém que discursa uma coisa e faço outra por ter tido um blog na Globo e uma coluna na BandNews, retire.

Juninho é um sujeito do bem. Eu o conheci, nunca falei com ele sobre política e talvez por isso tenhamos nos dado bem. Nesse processo dele virar comentarista achei absolutamente detestável sua postura e a maioria de suas opiniões.  Todas elas muito políticas, ligadas a uma cabeça esquerdista da qual discordo totalmente.

Mas, mesmo achando uma burrice enorme estragar uma imagem de simpatia de 100% das torcidas pela rejeição até mesmo dos vascaínos, entendi tudo melhor quando conheci a avaliação de quem o cerca.  Infelizmente Juninho não teve alguém muito inteligente pra orienta-lo nessa transição. Ao contrário do Roger, odiado por muitos enquanto jogador, hoje pra mim o melhor do Sportv.

O que há de fantástico nessa história toda é a mística.

Juninho fez comentários absurdos sobre o Flamengo e sua torcida, e lá permaneceu. A Flapress tão aclamada não o censurou. Mas bastou mexer nos coleguinhas …. aí fudeu.

Quando ele disse o que disse sobre setoristas, ele pode até ter errado em generalizar embora eu entenda que a generalização seja um mal necessário para o poder de síntese de qualquer teoria.  Mas ele não mentiu.

Existem, e não são poucos, jornalistas filhos da puta que perseguem pessoas pelo mero prazer de destrui-las. E sim, do lado de cá, afirmo: O fato de estudar e ganhar 1% do que o “analfabeto” do outro lado do microfone ganha muitas vezes gera uma raiva e frustração que é sim descontada com o poder do microfone.

Eu nunca quis fazer parte e sai cedo quando vi exatamente por entender que ali havia o meu ponto de discórdia. O clube, o jogador, o dirigente, nada disso é meu inimigo. Eles são a parte que me sustenta, não a que eu devo ter como alvo.

Jornalista ganha mal porque nenhuma aula explica pra ele na faculdade que quando se tem lados no entretenimento você não faz jornalismo. E se fizer, burramente, vai ser inimigo da galinha dos ovos de ouro. Morrerá pobre.  Ou, com sorte, de vida razoável e sem amigos.

Os mais espertos entendem rápido que trata-se de entretenimento e portanto qualquer perseguição, porrada forte, cara fechada e tratar um jogo como uma crise no governo é de extrema burrice, não serve pra ninguém e piora sua condição no mercado.

Repare que quase todo jornalista que se presta ao ridículo de ser sensacionalista e prejudicar clubes/jogadores tem dificuldade pra encontrar espaço após a terceira demissão quando a emissora/jornal entram em óbvia crise.

Juninho não mentiu. Pela primeira vez ele fez um comentário forte, justo, mas no alvo que ele não podia dar.

No Mundo existem diversos poderes. Nada se compara ao dado a pessoas com 4 anos de faculdade e um microfone na mão. Tanto não que o próprio Juninho fez uso dessa “magoa” ou seja lá o que for pra condenar uma zoeira de uma comemoração sendo que ele já fez gesto obsceno pra torcida.  E em seguida chamou uma torcida de preconceituosa por um jogador que não tem jogado nada ser nordestino.

Ou seja, Juninho tem tanta razão que ele mesmo fez o que condenava. Só que dessa vez bateu na única coisa que determina a relação dentro da imprensa:  o tapinha nas costas.

Ninguém liga se o torcedor gosta. Quem tem que gostar é o editor que babou ovo até chegar onde ele está. E se ele não gostar, você vai parar por ali.

Eles nunca vão brigar com o colega que vai na noite atrás do jogador pra causar problemas na vida pessoal do cara a troco de um clique. Mas pra cima de você quando revela o mistério da emboscada jornalística a um jogador que fulano não gostava, sim.

Olhe a quantidade de prêmios de jornalismo dados a pessoas que você nunca ouviu falar. Eles fazem o mesmo que outras dezenas que você sempre ouve falar. Mas fazem pro chefe, não pra falar com você, torcedor.

Essa relação está falida. Se você duvida, olha pro Desimpedidos que não opina sobre quase nada, não informa nada, apenas leva entretenimento e está ganhando espaço e tubos de dinheiro.  Ok, patrocinado! Mas qual emissora não é patrocinadora dos próprios programas?

Juninho, meu caro, você foi um péssimo comentarista. Um craque de bola. Mas sua passagem pela mídia pode ter servido pra muita gente ver algo que se negam e que é tabu dizer:  desagrade a quem for. Ninguém liga. Mas não mexe com a “turma”.

abs,
RicaPerrone

Trairagem na TV?

Leia o post original por Craque Neto

Uma vez o ex-lateral Vítor, que tem no currículo 4 títulos de Libertadores com São Paulo, Vasco e Cruzeiro, esteve no programa ‘Os Donos da Bola’ da Band e ao se referir a um assunto polêmico sobre um colega de trabalho, também ex-jogador, falou: quem é da espécie defende a espécie. Aquilo sinceramente me marcou. Sempre achei que na época em que eu jogava bola faltava aos atletas um pouco mais de união. O individualismo até certo ponto atrapalhou as relações de amizade a longo prazo da minha geração. Mas hoje, graças ao Vítor, penso diferente. O que a SPORTV […]

O post Trairagem na TV? apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Conselhos para a batalha

Leia o post original por Odir Cunha

Uma vitória sofrida em 2009, com milagres de Felipe.

Minha amiga e meu amigo santista, neste sábado, das 18h30 até o final da partida com o Sport, em Recife, uma coisa é certa: vamos sofrer. O adversário tenta escapar da zona de rebaixamento e o Santos precisa desesperadamente da vitória para continuar a perseguição aos ponteiros do Campeonato Brasileiro. Não se iluda: será mais uma batalha. Antes dela, em vez de admoestar, gostaria de incentivar e aconselhar cada um de nossos bravos guerreiros que entrarão em campo logo mais.

Vanderlei: Você está indo muito bem. Apenas eu diria para confiar mais nas suas saídas de gol, esquecer os dribles sobre os atacantes e caprichar na reposição de bola.

Victor Ferraz: Meu nego, com a bola no pé você vai muito bem. Só precisa erguer a cabeça e cruzar na direção de um companheiro de equipe. Também pode arriscar mais chutes a gol, já que as vezes a oportunidade aparece. Na defesa, porém, você tem falhado. Parece que se coloca, intencionalmente, distante do atacante contrário para depois não ser culpado caso este faça o gol. Ora, seja homem. Encoste no cabra, antecipe seus movimentos, dê duro, mas na bola. O jogo de hoje é decisivo. Não finja que não é e não me venha com desculpas depois. Boa sorte!

Luiz Felipe: Meu caro, se você jogar sempre como o fez contra o Vasco, logo será cogitado para a Seleção Brasileira. Continue assim.

Gustavo Henrique: Você também está mantendo um alto rendimento. Percebe-se que está mais seguro, mais determinado. É por aí mesmo. Força!

Zeca: Parabéns pela personalidade e pela determinação de vencer os jogos que, todos percebemos, você tem mais do que a maioria dos jogadores do Santos. Na frente, você tem sido mais um atacante, e dos bons. Agora, é preciso tomar mais cuidado na defesa. Se tiver problemas na marcação, peça para alguém ajudar.

Thiago Maia: O primeiro gol do Santos contra o Vasco teve a marca de sua garra e personalidade. Parabéns. A partida contra o Sport exigirá essas qualidades. Mesmo jovem, você tem espírito de liderança. Então, quando sentir que boa parte do time quer tocar a bola de lado e empurrar o jogo com a barriga, tome a iniciativa. Estaremos torcendo daqui. Força e cabeça! Abraço.

Renato: Sua categoria é inegável e a maneira como cuida do seu físico também. Mas, assim como disse ao Thiago, hoje é dia de querer a vitória acima de tudo. Com sua experiência, você sabe a hora de ir ao ataque e já fez gols decisivos para o Santos. Não se reprima se surgir a oportunidade. Outro pedido: se estiver cansado, lá pela metade do segundo tempo, não continue no jogo. Peça para ser substituído. Sua falta de fôlego já prejudicou o Santos ao final das partidas.

Lucas Lima: Já escrevi que você é o único craque em atividade no Brasil. Continuo achando isso, mas só quando você joga, humildemente, para a equipe. A vitória, hoje, colocará o Santos em uma posição muito boa para brigar pelo título, uma conquista que faria você entrar para a história do Santos e do futebol brasileiro, além de valorizar sobremaneira o seu passe. Segure menos a bola, anteveja a jogada e faça o ataque santista fluir. Se tiver chance, bata a gol. Acreditamos muito em você. Vá lá e jogue o que sabe.

Vitor Bueno: Garoto, você tem tudo para se consolidar como um craque, um dos melhores atacantes do Brasil. Porém, talvez pela juventude, suas atuações são marcadas pelos altos e baixos. Tente lutar contra isso. Seja sempre uma opção de passe, dê fluência às jogadas e se der oportunidade, bata com vontade a gol. Você chuta muito bem e isso pode decidir um jogo, como ocorreu diante do Santa Cruz. Outra coisa: ao perder a bola, não fique parado, passe a defender, a atrapalhar a saída de bola do adversário. Boa sorte!

Copete: Hermano, estás jugando muy bién, congratulaciones. Mesmo quando a jogada não dá certo, você luta, disputa a bola, e isso é muito valorizado pelos torcedores. Não tenha receio de driblar, porém às vezes é melhor servir um jogador mais bem colocado, como você fez no segundo gol do Santos contra o Vasco. Não tenha receio, também, de se deslocar para o meio e tentar o chute. Precisamos de gols. Buena sorte cumpaño!

Rodrigão: Meu caro, este blog lhe deu a maior força nos seus primeiros jogos pelo Santos. Porém, você caiu de produção. Se não jogar bem, não dá para elogiar, certo? Olha, você é forte, cabra, seu estilo é rompedor, oportunista, finalizador. Pare com esse negócio de querer dar toquinho. Vai lá pra área e se atire nas bolas cruzadas. De cabeça, peito, bunda, não interessa, o que interessa é botar a bola pra dentro do gol deles. Hoje a vitória é essencial e você é o nosso homem-gol. Vai lá meu nego. Gol neles!

Jean Mota: A imprensa tem anunciado que Dorival Junior optará por Rodrigão, mas eu acho que você poderá entrar nesse jogo, e entrar bem, como, aliás, vem fazendo. Gostamos da maneira como se atira às jogadas e de sua mentalidade ofensiva. Seus gols contra o Vitória e o Santa Cruz foram decisivos. Hoje a partida é contra mais um time nordestino… Quem sabe. Se chamado, vá lá e jogue o seu futebol. Sorte!

Dorival Júnior: Meu prezado professor, este blog é crítico, mas reconhece suas qualidades e seu caráter. Temos apenas algumas ressalvas quanto à sua coragem, mas sabemos que quem tem, tem medo. Hoje, lhe pedirei que nem pense em desculpas caso não vença a partida. Pense só no sucesso e transmita isso aos seus comandados. Com relação à tática, eu diria que a tentativa com um centroavante é válida, mas o Rodrigão tem jogado tão mal, que a entrada de mais alguém no meio de campo – Jean Mota, Vecchio ou Yuri –, talvez torne o time mais compacto e competitivo. Pense nisso. Abraço.

Prepare-se para se irritar com o Sportv

Tomara que eu queime minha língua e tenhamos uma transmissão imparcial, porém tudo indica que hoje assistiremos a mais um show de parcialidade do Sportv.

O narrador escalado para transmitir a partida na Ilha do Retiro é Rembrandt Junior, um sujeito simpático, mas torcedor doente do Sport. Os comentários serão de Maurício Noriega, um bom profissional, mas que está com o coração batendo forte com a possibilidade de título do seu Palmeiras. Não se espante se ele enxergar vários erros do árbitro a favor do Santos, o que, sabemos, acaba pressionando a arbitragem a prejudicar o time paulista.

As reportagens serão de Tiago Medeiros, também torcedor declarado do Sport, e de Fabíola Andrade, que não sei para que time torce, mas tem sido isenta e muito competente nas coberturas de jogos do Santos. Foi ela quem, no último Bem, Amigos, diante dos elogios às performances do Santos na Vila Belmiro, lembrou que o Alvinegro Praiano ganhou os últimos 13 jogos que fez no Pacaembu. Então, um conselho aos amigos do blog: tirando as opiniões e informações da Fabíola, não acreditem muito no que ouvirem durante o jogo.

O adversário e a arbitragem

O time provável do Sport será Magrão, Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Ronaldo Alves e Rodnei Wallace; Rithely, Neto Moura, Diego Souza, Gabriel Xavier e Everton Felippe; Rogério. Seu técnico é Oswaldo de Oliveira.

Trata-se de uma equipe baseada em alguns veteranos, dos quais o melhor é o atacante Diego Souza. Este, apesar de mais pesado, exige uma marcação especial. Como recebe a bola de costas para o gol, é obrigatório não deixá-lo virar. O goleiro Magrão tem falhado nos últimos jogos. O Santos precisará chutar mais a gol. Rebotes virão.

A arbitragem será de uma trinca ligada à Federação Goiana de Futebol: árbitro Elmo Alves Resende Cunha – GO (ESP), auxiliado por Fabricio Vilarinho da Silva – GO (FIFA) e Leone Carvalho Rocha – GO (CBF-1). Fui pesquisar os antecedentes do Elmo Alves Resende Cunha e encontrei algo preocupante.

Em 2009 ele foi afastado do restante do Campeonato Brasileiro depois de prejudicar o Sport em um jogo contra o Palmeiras. Ou seja, o homem ficou sem trabalhar depois de um erro contra o Sport. Como reagirá hoje? Por via das dúvidas, apitará a favor do time da casa, ou será imparcial, como se espera de um bom árbitro? Só teremos resposta para essa pergunta daqui a algumas horas. Oremos…

Com apenas 68 reais eu lhe ofereço dois exemplares do livro Time dos Sonhos (um deles, se quiser, você pode trocar por um exemplar do Dossiê da Unificação dos Títulos Brasileiros) mais as versões eletrônicas dos livros Donos da Terra, Ser Santista e Pedrinho escolheu um time. Os dois livros físicos você recebe no endereço que quiser, sem despesa de correio. Os eletrônicos envio pelo seu e-mail. Isso mesmo. 5 livros por apenas 68 reais! Mas essa promoção só vai até o dia 9 de outubro, ou o fim do estoque! Não deixe para a última hora!


Pelé dormindo com os livros Time dos SonhosDonosdaTerraA sensação de ser especialPedrinhoEscolheuUmTimedossie - livro
Clique aqui, informe-se e compre apenas um exemplar de Time dos Sonhos, que eu mando os outros livros de presente para você.
Neste setembro, mês do aniversário do blogueiro, você vai ganhar dois exemplares do Time dos Sonhos, ou, se preferir, um Time dos Sonhos e um Dossiê, mais as versões eletrônicas dos livros Donos da Terra, Ser Santista e Pedrinho escolheu um time, tudo isso por apenas 68 reais! E sem despesas de correio! O que mais eu posso fazer para você se tornar um guardião na história do Santos?
Não se esqueça: se quiser, pode trocar um exemplar de Time dos Sonhos por um do Dossiê da Unificação dos Títulos Brasileiros. É só pedir pelo e-mail blogdoodir@blogdoodir.com.br

Aviso ao amigo leitor de livros

eu-pele-e-as-criancas

Dos dias 10 a 31 de outubro a livraria deste blog não venderá nenhum exemplar. Estarei de férias.

Se quiser adquirir algum livro para dar de presente no período em questão, aconselho que o faça até o dia 10 de outubro.

Prossegue a promoção de adquirir um livro Time dos Sonhos e ganhar mais um exemplar igual, ou do Dossiê, e mais três livros eletrônicos. Aproveite e sugira aos amigos.

E em homenagem ao Rei Pelé, que faz aniversário em outubro, quem comprar o livro “Segundo Tempo, de Ídolo a Mito”, não terá despesas de correio. Clique aqui para comprar “Segundo Tempo, de Ídolo a Mito” com frete grátis e economize quase 20 reais)..

E você, o que espera de Sport e Santos?


A descoberta

Leia o post original por Rica Perrone

Acho que há alguns anos tenho uma guerra contra “meus colegas” sobre o que penso de esporte e como ele deve ser tratado. Pelo fato de não ter como exemplificar, sempre tive dificuldade em explicar pro “não jornalista” qual era meu ideal. Agora conseguirei. Quando você vê o comentarista chorando, o narrador perdendo a voz, …

Faltam 5 vitórias!

Leia o post original por Odir Cunha

FALTAM 07 DIAS! VOCÊ NÃO PODE PERDER!
Conheça os tempos em que o Santos ia pra cima e ganhava dentro ou fora do Alçapão
Pague 1, leve 2 exemplares do livro Time dos Sonhos, a Bíblia do Santista, com dedicatória exclusiva, e ainda ganhe o e-book do livro Donos da Terra. Receba em casa sem custo de correio. Tudo por apenas 68 reais. Mas só até 31 de julho. Aproveite antes que acabe!
Pelé dormindo com os livros Time dos Sonhos
A promoção continua até 31 de julho. Clique aqui para comprar o livro Time dos Sonhos, a Bíblia do Santista, e ganhar mais um exemplar de graça, além da versão eletrônica do livro Donos da Terra, frete pago e dedicatória exclusiva. Tudo isso só por R$ 68,00 e ainda dá pra parcelar. Clique já!

FALTAM 5 VITÓRIAS!

Quando se quer, se consegue, apesar de tudo. O Santos venceu o Vitória, no Barradão, por 3 a 2, porque não se contentou com o empate e porque, mesmo muito tardiamente, Dorival Junior colocou em campo jogadores que lutaram pelos três pontos. Com Léo Cittadini, Lucas Lima e Ricardo Oliveira dificilmente o time teria êxito. As presenças de Jean Mota, Thiago Medeiros e Rodrigão deram a força que o time precisava nos minutos finais.

Parecia que o time fraquejaria no fim. Começou ganhando, com gol de Vitor Bueno, e teve chances para ampliar, enquanto a torcida do Vitória vaiava seu time. Sofreu o empate em uma falha da defesa. Marcou o segundo gol em uma cobrança rápida de falta e um cruzamento perfeito de Caju para Copete. Teve outras oportunidades no segundo tempo, mas sofreu o gol de empate em outro cochilo da defesa. Porém, no fim aproveitou um contra-ataque para chegar ao gol da vitória em ótimo cruzamento de Copete, excelente passe de Vitor Bueno e chute melhor ainda de Jean Mota.

A partida deixou claro que a partir de agora o Santos não pode depender de jogador que quer ser escalado só pelo nome. Lucas Lima fez sua pior atuação pelo Santos, Ricardo Oliveira mal pegou na bola e Léo Cittadini personifica uma estranha obsessão de Dorival Junior. Não dá para jogar só com Renato marcando no meio de campo! A meiúca tem de ter Yuri, Jean Mota, Thiago Medeiros e talvez Renato. Até o Fatih, o pequeno santista do prédio, sabe disso. Não inventa Dorival! Não jogue esse título no lixo!

Agora, faltam cinco vitórias consecutivas, todas possíveis, para o time assumir a liderança do Brasileiro. Já está a apenas três pontos do Palmeiras e fará dois jogos seguidos com o mando de campo: diante de Cruzeiro e Flamengo. É hora de confiar no título! Quem não quiser lutar pelo novo título brasileiro do Santos, que peça para não jogar. É hora de quem tem espírito de campeão entrar em campo!

Nessa importante vitória destaco o goleiro Vanderlei; o zagueiro Luiz Felipe, brigador e atento; o lateral Caju, que apoio e brigou como pode, às vezes sozinho, contra todos que caíram pelo seu lado; Copete e Vitor Bueno. Gustavo Henrique e Renato foram regulares. Agora, Victor Ferraz, Cittadini, Lucas Lima e Ricardo Oliveira decepcionaram.

O que é mesmo vergonhoso no futebol brasileiro

O narrador Jota Junior, do Sportv, fez um breve discurso contra as reclamações de técnicos e jogadores brasileiros depois que Dorival Junior reclamou de um provável pênalti em Copete. Só que o lance não foi repetido uma única vez. Por outro lado, em dois lances reclamados pelo Vitória – o segundo gol do Santos e um pretenso pênalti a favor do time baiano – o mesmo canal repetiu as jogadas três vezes, sempre com comentários de Jota Junior.

Então, posso dizer ao Jota, que realmente há muita coisa vergonhosa no futebol brasileiro, e uma delas é a parcialidade, a torcida descarada do Sportv contra o Santos, principalmente dele, Jota, nessa partida contra o Vitória. Essa parcialidade foi um dos motivos que fez o Santos assinar com o Esporte Interativo. Tratasse o Santos com o respeito que ele merece, por tudo o que fez e faz pelo futebol brasileiro, e o canal não teria perdido um dos times mais carismáticos, populares e bem sucedidos do País para um concorrente. Por outro lado, o comentarista William Machado de Oliveira teve um comportamento exemplar. Parabéns a ele, que não está na onda do canal contra o Santos.