Arquivo da categoria: suarez

Adeus de cabeça erguida!

Leia o post original por Craque Neto

O duelo entre Portugal e Uruguai pelas oitavas da Copa da Rússia pra mim deu o óbvio. O time sul-americano venceu por 2 a 1 e garantiu sequência no Mundial. Aliás, uma baita atuação de seus extremos: defesa e ataque. A dupla Suárez e Cavani destruíram com o sonho dos campeões europeus de conquistarem o planeta bola. No primeiro gol, por sinal, os dois fizeram uma jogada incrível. Puro entrosamento! E lá atrás? Pelo amor de Deus! Godín e Giménez foram sensacionais na proteção. Praticamente anularam o melhor jogador do mundo. Por sinal acho que apesar da eliminação o Cristiano […]

O post Adeus de cabeça erguida! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Uruguai vence no sufoco

Leia o post original por Flavio Prado

Não foi uma boa estreia do Uruguai na Copa do Mundo. Tabarez renovou o meio-campo, a intenção era deixar o time mais leve e técnico, mas não funcionou tão bem. Cavani e Suarez devem ser mais bem acionados, a bola não chega redonda.

O time teve dificuldades para criar, o Egito bem armado por Hector Cuper fechou bem os espaços, mas sem Salah, pouco ameaçou no ataque.

Dentro da lógica, o Egito terá que vencer a Rússia. O saldo dos donos da casa deve dar a vantagem do empate aos russos no confronto direto. O Egito também vai jogar com a Arábia Saudita, mas não é simples ter a obrigação de golear.

Já o Uruguai deve confirmar sua classificação na próxima rodada contra a Arábia e com boas possibilidades de ser o primeiro do grupo.

Uruguai vence no sufoco

Leia o post original por Flavio Prado

Não foi uma boa estreia do Uruguai na Copa do Mundo. Tabarez renovou o meio-campo, a intenção era deixar o time mais leve e técnico, mas não funcionou tão bem. Cavani e Suarez devem ser mais bem acionados, a bola não chega redonda.

O time teve dificuldades para criar, o Egito bem armado por Hector Cuper fechou bem os espaços, mas sem Salah, pouco ameaçou no ataque.

Dentro da lógica, o Egito terá que vencer a Rússia. O saldo dos donos da casa deve dar a vantagem do empate aos russos no confronto direto. O Egito também vai jogar com a Arábia Saudita, mas não é simples ter a obrigação de golear.

Já o Uruguai deve confirmar sua classificação na próxima rodada contra a Arábia e com boas possibilidades de ser o primeiro do grupo.

O Celtic apanhou do Barça. Sem perder a linha

Leia o post original por Antero Greco

O Barcelona deitou e rolou pra cima do Celtic Glasgow, nesta terça-feira, na abertura da fase de grupos da Champions. Fez 7 a 0 sem grande esforço e, para variar, mostrou que não entra na competição como brincadeira.

Ok, a expressão “deitou e rolou” é chavão. Mas cabe aqui, porque o Barça aplicar surras também é lugar-comum.

Mas o que me chamou a atenção foi o comportamento dos jogadores do time escocês. Entraram na roda, ouviram olé! da torcida catalã, cansaram de buscar bola na rede. Porém, não perderam a elegância, o prumo, o fairplay. Não  distribuíram botinadas, ninguém saiu de campo falando em “falta de respeito”.

Ao contrário, eles mostraram respeito pelos rivais e por si próprios. Porque, se apelassem para a ignorância, se rebaixariam, passariam  recibo de incompetentes e desleais. Para usar outra palavra que você nunca ouviu: foram “machos”, ao apanharem sem reclamar.

Também pudera, não havia o que fazer. Messi, Neymar, Suarez & Cia estavam impossíveis. Neymar, em especial, teve desempenho muito bom, ao participar de mais da metade dos gols. E ainda deixou o dele. Solto, atrevido e objetivo.

Para quem não viu, o resumo da farra. Messi abriu a porteira, aos 3 minutos e fez o segundo aos 27. Antes, Dembele perdeu a chance de empatar, ao desperdiçar pênalti aos 24, defendido por Der Stegen.

Na etapa final, foi aquela enxurrada: Neymar aos 5, Iniesta aos 14, Messi aos 15, Suarez aos 30 e aos 43. Para desconsolo da turma do Glasgow, que percebeu o quanto é duro ser sparring desses artistas, quando estão dispostos a dar espetáculo.

Acontece…

Cristiano, a marca do craque em “El Clasico”

Leia o post original por Antero Greco

As grandes rivalidades são o oxigênio do futebol. Nada como clássicos para reacender o interesse dos torcedores e mexer com cidades, regiões, países. Essas partidas diferentes mexem com jogadores; se algum deles entrar em campo indiferente, não é bom da cabeça.

Os jogos de peso e responsabilidade são a principal passarela para os craques. Eles sentem que é o momento da consagração, de aparecer em manchetes, de serem carregados em triunfo. Cristiano Ronaldo que o diga.

O português deu o toque de maestro na virada do Real Madrid sobre o Barcelona, neste sábado. Fez o segundo gol, aquele que garantiu a vitória na casa cheia do adversário. Fechou em alto estilo o empenho dele e dos companheiros diante do líder do Campeonato Espanhol e virtual campeão.

Mesmo que Messi, Neymar, Suárez e companhia coloquem a faixa no peito, ela virá com o carimbo do Real. Ok, não refresca muito, porque na história estará registrado outro título do Barça. Isso nos registros frios. Na memória do torcedor, ficará a lembrança da reação, depois de ver a derrota de perto e com um jogador a menos. (Sérgio Ramos havia sido expulso pouco antes do gol de Cristiano.)

E, como o homem também vive de vaidade, quem aguenta agora o portuga? Ele tem birra com o trio MSN, Messi sobretudo é sua grande sombra. Desta vez, a festa foi dele, como no primeiro turno havia sido do Barcelona. Assim é vida, uma dia lá, outro cá.  E quem curte o prazer do joguinho de bola, teve mais uma chance de alegrar-se.

 

Corrigir ou aceitar?

Leia o post original por Rica Perrone

Assim somos.  Desde o primeiro coco que rolou numa praia qualquer, o brasileiro reage emocionalmente de forma muito decisiva. Em qualquer aspecto, em qualquer ocasião.  O brasileiro coloca a emoção acima de tudo, é nosso jeito de ser. Jeito esse que conquista, cativa, nos faz péssimos favoritos, insuportáveis azarões. A idéia de “contra tudo e …

Dunga chama Coutinho e os “chineses” para enfrentar o Uruguai de Suarez

Leia o post original por Quartarollo

Seleção Brasileira foi convocada agora há pouco pelo técnico Dunga para os jogos contra Uruguai, dia 25 de março, no Recife, e Paraguai, na terça-feira seguinte, dia 29, em Assunção.

São dois jogos cruciais para a Seleção embora ainda haja uma série de partidas até o fim das Eliminatórias.

Suarez voltará ao time do Uruguai justamente na sexta-feira santa contra o Brasil na capital pernambucana. Depois da mordida será seu primeiro jogo na Celeste.

Dunga manteve Ricardo Oliveira no ataque, mesmo em má fase, e confirmou os “chineses” Gil e Renato Augusto na relação.

Por enquanto a transferência para a China não afastou esses jogadores da Seleção como aconteceu, por exemplo, com Diego Tardelli.

Cássio perdeu a convocação no gol para Diego Alves, bom goleiro do Valência que tem tudo para jogar no embora Alisson seja o escolhido do momento.

Diego teve grave contusão e ficou muito tempo afastado, mas como voltou a jogar Dunga se lembrou dele novamente. Dos goleiros convocados até agora, é aquele que mais tem condição de ser titular do time, na minha opinião.

Thiago Silva que deu entrevista nesta semana, na França, reclamando veladamente de Dunga e da faixa de capitão, além  de ter dito que caiu em depressão após a Copa de 2014, não está relacionado mais uma vez.

Caiu em desgraça com o treinador depois de tantas declarações e tantos pênaltis bobos feitos em vários jogos. Tostão, um grande analista de futebol e um dos maiores jogadores da história, no entanto, acha que Dunga está errado.

Para ele, Thiago Silva é o melhor zagueiro que o Brasil tem ainda e um dos melhores do mundo.

Concordo em parte com Tostão. Thiago está longe ser mau jogador, mas é estabanado principalmente quando se trata de Seleção. Não tem personalidade para ser capitão e já demonstrou isso várias vezes.

Mas se Dunga convoca o não menos estabanado David Luiz que vive se metendo em confusão na sua área e fora dela, então a tese passa a ser válida.

As laterais estão enfraquecidas. Tem apenas de respeito o veterano Daniel Alves, titular há anos do grande Barcelona, mas que também  fracassou na última Copa Copa. Mas ainda é o melhor que temos.

Os demais são apenas bonzinhos. Não me agradam Danilo, na direita, e principalmente Filipe Luiz na esquerda.

Ainda prefiro o “maluco” Marcelo, do Real Madrid. É o que temos para o momento.

Convocou novamente Kaká que está jogando nos Estados Unidos e sem Elias, contundido, abriu-se novamente vaga para o bom Philippe Coutinho, que sempre joga bem, mas precisa evoluir para ser aquele jogador que todos estamos esperando. Hoje é apenas bom.

Mas também admito que minha exigência talvez esteja muito alta. Estou querendo só craques e esse tipo de mercadoria está escassa nessa maldita safra brasileira cheia de jogadores médios que parecem bons.

Eis a convocação de Dunga:

Goleiros:

Alisson – Internacional

Diego Alves – Valência

Marcelo Grohe – Grêmio

Zagueiros

Miranda – Internazionale

David Luiz – Paris Saint-Germain

Gil – Shandong Luneng

Marquinhos – Paris Saint-Germain

Laterais

Danilo – Real Madrid

Daniel Alves – Barcelona

Filipe Luís – Atlético de Madrid

Alex Sandro – Porto

Meio-campo/atacantes

Luiz Gustavo – Wolfsburg

Fernandinho – Manchester City

Renato Augusto – Beijing Guoan

Philippe Coutinho – Liverpool

Lucas Lima – Santos

Kaká – Orlando City

Willian – Chelsea

Oscar – Chelsea

Douglas Costa – Bayern de Munique

Neymar Jr. – Barcelona

Hulk – Zenit

Ricardo Oliveira – Santos