Arquivo da categoria: Tênis

Murray perde batalha de 5 sets

Leia o post original por Fernando Sampaio

Andy Murray lutou mas não resistiu a maratona de cinco sets e acabou eliminado na estreia do Aberto da Austrália. O britânico foi eliminado pelo espanhol Roberto Bautista Agut, 24 do ranking, com parciais de 6/4, 6/4, 6/7 (5-7), 6/7 (4-7) e 6/2 em 4h09 de partida.

“Eu sinceramente adorei jogar aqui ao longo dos anos. É um lugar incrível para se jogar tênis. Se este foi meu último jogo, foi uma maneira incrível de terminar. Eu dei literalmente tudo que eu tinha. Não foi o suficiente esta noite” disse Murray.

Durante a semana, o ex-número 1 do mundo declarou que fará sua despedida do tênis profissional em Wimbledon 2019. Portanto, esta foi sua última participação em Melbourne onde chegou cinco vezes na final, sendo vice-campeão em 2010, 2011, 2013, 2015 e 2016.

Bia estreia com vitória no Australian Open

Leia o post original por Fernando Sampaio

Em mais uma grande atuação, a tenista paulista Beatriz Haddad Maia estreou com vitória, na madrugada desta segunda-feira, na chave principal do Australian Open.

Bia bateu a norte-americana Bernarda Pera, 68o. do mundo, em 2 sets a 1, parciais de 6/3 5/7 6/4, em 2h22min de partida. “Foi muito bom hoje. Estava muito quente e consegui me manter bem forte de cabeça e acho que isso foi o diferencial. Pra menina era primeira rodada, ela estava um pouco mais nervosa. Em alguns momentos as duas oscilaram, mas faz parte”, analisou Bia, que antes havia vencido as três rodadas do qualifying.

Pela segunda rodada, a tenista número 1 do Brasil e 195o. do mundo terá um desafio pela frente: a alemã Angelique Kerber, número 2 do mundo, que passou pela eslovena Polona Hercog, por duplo 6/2. As duas canhotas se enfrentarão pela primeira vez.

“Contra a Kerber é ficar firme, manter meu jogo. Aproveitar o ritmo, já que já joguei contra uma canhota e continuar fazendo o meu jogo, não me preocupar com a minha adversária e, principalmente, acreditar em mim!”, afirmou a brasileira que tentará o feito inédito também de chegar à terceira rodada do Australian Open (no ano passado parou na segunda rodada).

Emocionado, Murray anuncia fim de carreira

Leia o post original por Fernando Sampaio

Foi uma coletiva emocionante. O britânico Andy Murray declarou ontem em Melbourne que abandonará o tênis profissional em 2019. A ideia é fazer a despedida em Wimbledon onde conquistou dois dos seus três títulos de Grand Slam e uma de suas duas medalhas de ouro olímpicas.

Durante a entrevista, o tenista de 31 anos teve dificuldade para concluir frases, saiu da sala para se recompor logo após a primeira pergunta, chorou várias vezes, lamentou as contusões e falou das dores que vem sentindo nos últimos 20 meses.

“Eu preciso ter um ponto final, porque estou apenas jogando sem a menor ideia de quando a dor vai parar. Tomei essa decisão e acho que posso chegar até Wimbledon. É lá que eu gostaria de parar de jogar, mas não estou certo de que sou capaz de fazer isso. Não me sinto bem. Obviamente, tenho lutado há muito tempo e sinto muita dor há uns 20 meses. Fiz praticamente tudo o que pude para tentar melhorar meu quadril”.

Murray garantiu que jogará na próxima semana em Melbourne onde enfrentará na estreia o espanhol Roberto Bautista Agut, número 22 do mundo. “Sim, eu vou jogar. Eu ainda posso jogar, mas não em um nível que eu me sinta feliz jogando. A dor é muito grande, e não quero continuar jogando dessa maneira.”

Murray considera até mesmo a hipótese de passar por mais uma cirurgia para melhorar sua qualidade de vida. “Eu tenho uma opção de fazer outra operação, que é um pouco mais severa do que a que eu fiz antes, mas me daria uma melhor qualidade de vida. Alguns atletas fizeram e voltaram a competir, mas não há garantias disso. E a razão para fazê-la não é voltar ao circuito”, afirmou. “Há pequenas coisas no dia a dia que também são muito difíceis. Seria bom fazê-las sem dor. Colocar sapatos, meias, coisas assim. Essa é a principal razão para fazer essa cirurgia”.

 

Monteiro perde e torce pelo sorteio em Melbourne

Leia o post original por Fernando Sampaio

Depois de duas boas vitórias, Thiago Monteiro perdeu na terceira do qualificatório para a chave principal do Aberto da Austrália para o sérvio Miomir Kecmanovic, de 19 anos e 126º do ranking, com parciais de 6/2 e 6/1.

A única participação de Monteiro em Melbourne foi em 2017, quando entrou direto na chave e caiu diante de Jo-Wilfried Tsonga em quatro sets. Ele tentou o qualificatório no ano passado mas parou logo na estreia.

Ainda existe no entanto uma esperança para o número 1 brasileiro. Como cabeça 16 do quali, ele precisa torcer para que três de seis favoritos ganhem vaga nesta rodada decisiva. Se isso acontecer, Monteiro conseguirá o direito de ser sorteado entre os quatro jogadores de melhor ranking que perderam no quali caso aconteça alguma desistência na chave principal.

As duas vitórias conquistadas no quali valeram 16 pontos no ranking da ATP. A premiação em dinheiro pela campanha é de 40 mil dólares australianos.

Na partida desta quinta-feira, o promissor jogador sérvio, ex-líder do ranking mundial juvenil, manteve um ritmo muito forte e consistente o tempo todo, aproveitando-se bem do piso veloz. Não deu muito tempo de reação a Monteiro, com ataques ao segundo serviço e bom uso das paralelas.

 

Bia vence a segunda no quali do Australian Open

Leia o post original por Fernando Sampaio

A paulista Beatriz Haddad Maia está a uma vitória da chave principal do Australian Open, primeiro Grand Slam da temporada. Pela segunda rodada do quali, Bia superou pela segunda semana seguida a eslovena Kava Juvan, de 18 anos e 180o. do mundo, por 6/3 6/4, após 1h14min de partida.

“A menina era nova, eu já tinha jogado contra ela na semana passada e sabia que ela iria mudar algumas coisas no jogo, mas eu fui muito sólida”, observou Bia.

A brasileira também destacou: “Foi muito positivo hoje. Joguei bem agressiva, confiante e consegui manter bastante a minha concentração durante todo o jogo. Estou ficando bem estável mentalmente e isso tem me ajudado muito“.

Nesta quinta-feira, a partir das 21h (horário de Brasília), Bia enfrentará a norte-americana Jennifer Brady, cabeça de chave 16 do qualifying e 125o. do mundo.

“Jogo duro, ela (Brady) saca muito, gosta de jogar de direita. Mas eu também estou sacando bem, firme de fundo e vamos com tudo”, afirmou a tenista número 1 do Brasil e 176o. do mundo, que já jogou contra a norte-americana três vezes e ganhou duas.

 

Bruno e Murray nas quartas em Sidney

Leia o post original por Fernando Sampaio

O mineiro Bruno Soares e o britânico Jamie Murray venceram mais uma no ATP 250 de Sydney e se classificaram para as quartas de final. Os adversários desta vez foram o croata Ivan Dodig e o francês Edouard Roger-Vasselin, que não foram páreos para a dupla mineiro-britânica e acabaram superados em sets diretos, com parciais de 7/5 e 6/3, em 69 minutos de confronto.

Cabeças de chave 2, Bruno e Jamie terão pela frente os irmãos britânicos Ken e Neal Skupski, responsáveis pela eliminação da dupla cabeça 3, o austríaco Alexander Peya e o croata Nikola Mektic.

www.tenisbrasil.com.br

Bellucci começa o ano com derrota

Leia o post original por Fernando Sampaio

Thomaz Bellucci foi eliminado na primeira do qualificatório do Australian Open nesta quarta-feira. O paulista de Tietê perdeu de virada para o tcheco Lukas Rosol por 2/6, 6/3 e 6/4.

Com as derrotas de Bellucci, Guilherme Clezar e Rogério Dutra Silva, agora o único brasileiro com chances de entrar na chave principal do primeiro Grand Slam da temporada é o cearense Thiago Monteiro. Lembrando que entre as mulheres, a paulista Beatriz Haddas Maia também continua na disputa.

Os dois sobreviventes voltarão às quadras na noite desta quarta-feira. Monteiro irá desafiar o francês Gregoire Barrere por volta das 22h30 (horário de Brasília). Neste mesmo horário, Bia medirá forças com a eslovena Kaja Juvan.

Monteiro estreia com vitória no Australian Open

Leia o post original por Fernando Sampaio

Além da vitória da paulista Bia Haddad, o cearense Thiago Monteiro também avançou no masculino. O número 1 do Brasil mostrou força e conseguiu a virada na primeira rodada do quali em Melbourne. Monteiro saiu atrás do convidado da casa Aleksandar Vukic, de 22 anos e atual 348 do mundo, mas conseguiu se recuperar e venceu o australiano com o placar final de 3/6, 7/6 (7-5) e 6/3, em 1h55 de jogo.

O segundo obstáculo no caminho do canhoto de Fortaleza, 127º do mundo, será o francês Gregoire Barrere, que derrubou o sul-coreano Duckhee Lee em sets diretos, com placar final de 6/3 e 6/2. Será o terceiro confronto entre eles, que servirá de tira-teima no histórico, já que cada um venceu uma vez, Monteiro no saibro de Lyon e Barrere na grama de Wimbledon.

www.tenisbrasil.com.br

 

Bia estreia com vitória em Melbourne

Leia o post original por Fernando Sampaio

A tenista paulista Beatriz Haddad Maia conseguiu uma boa vitória na estreia do qualifying do Australian Open, primeiro Grand Slam da temporada.

Na noite desta segunda-feira, a tenista número 1 do Brasil e 176o. do mundo bateu a norte-americana Lauren Davis, ex-26 do mundo e atual 157o., em dois sets diretos, parciais de duplo 6/3, em 1h11min de partida.

“Foi um jogo muito bom. Controlei bem as minhas emoções, saquei muito bem, o que me deu um ar durante o jogo. Agora, independente da adversária, é manter o meu jogo, que foi muito consistente hoje. Tenho que continuar nessa pegada”, afirmou Bia.

Na próxima rodada, Bia terá pela frente a jovem eslovena Kaja Juvan, de apenas 18 anos e 180o. do mundo, que surpreendeu na estreia a belga Yanina Wickmayer, cabeça de chave 17 do quali, por 4/6 6/4 7/5.

 

Croácia conquista segundo título da Davis

Leia o post original por Fernando Sampaio

A Croácia levou o título da Copa Davis 2018 batendo neste domingo a França na cidade francesa de Lille. E, pela segunda vez, Marin Cilic foi mais uma vez o carrasco dos franceses. Em 2016 Cilic venceu três partidas na semifinal contra os franceses. Desta vez Cilic venceu as duas partidas de simples, sexta-feira contra Jo-Wilfried Tsonga e neste domingo marcou o ponto decisivo contra Lucas Pouille, parciais de 76 (3) 63 63

“Não é todo dia que você se torna campeão mundial”, disse Cilic momentos após a vitória. “Para nós é um sonho que se tornou realidade, para esta nação, somos tão apaixonados, você pode ver que os fãs estão se divertindo. Eu sinto que na Croácia isso vai ser incrível também “.

Na sexta-feira a Croácia já havia dado o passo decisivo para a conquista do seu segundo título. Borna Coric abriu o confronto batendo Jeremy Chardy por 3 a 0, parciais 6/2, 7/5 e 6/4. Depois, Cilic venceu Tsonga também por 3 a 0, parciais 6/3, 7/5 e 6/4. A França conseguiu sua única vitória nas duplas. Sábado, Nicolas Mahut e Pierre-Hugues Herbert venceram Ivan Dodig e Mate Pavic por 3 a 1, parciais 6/4, 6/4, 3/6 e 7/6.

Com os franceses perdendo por 2 a 1, Yannick Noah tinha que vencer os dois jogos deste domingo para se tornar o primeiro time desde 1939 a virar um 2-0 numa final da Copa Davis. O capitão da equipe francesa apostou em Lucas Poullie no lugar de Jeremy Chardy.  Em 2017, Pouille marcou o ponto decisivo contra a Bélgica na conquista do décimo título da França na Copa Davis. Mas, Cilic estava muito sólido e venceria qualquer um dos atuais tenistas franceses.

A primeira conquista da Croácia em 2005 também fora de casa. Os croatas venceram a Eslováquia em Bratislava. Esta foi a quinta vez nas seis edições mais recentes do torneio em que o país visitante conquistou o título. Além vitória na final fora de casa, a Croácia venceu este ano três confrontos em casa: Canadá, Cazaquistão e Estados Unidos.

Croácia, campeã da Davis em 2005 e 2018 !!!