Arquivo da categoria: Tite

Hipocrisia ou bola fora?

Leia o post original por Craque Neto 10

No final do ano passado o técnico Tite foi extremamente crítico com o fato do presidente Jair Bolsonaro ter entregado a taça ao Palmeiras de campeão do Brasileirão. Segundo ele o futebol NUNCA deveria se misturar com a política. Achei uma opinião forte na época, não concordei, mas não quis aprofundar muito o assunto por causa dessa polarização exagerada que está havendo no nosso País. Só que pra minha surpresa quem foi entregar a taça de campeão da Copa América para a nossa Seleção? Ele! Bolsonaro. Sinceramente naquele momento senti falta daquele treinador de personalidade forte. Ué? Por que ele […]

Copa América ficou longe de empolgar

Leia o post original por Craque Neto 10

Como disse no post anterior existe o fato concreto que a Seleção Brasileira com o Tite no comando tem um estilo tático bem ajustado. Mas gostaria de esclarecer algo que talvez tenha ficado mal explicado: esse título da Copa América está longe de empolgar! Muito longe. Poxa vida, como querer falar que o Brasil finalmente se ajustou se pegamos adversários fracos como Bolívia, Venezuela, Peru e Paraguai? Pelo amor de Deus! Até a Argentina, que sempre é um rival complicado, já não é lá essas coisas. E olha que tomamos sufoco dos caras, hein? Na minha visão essa Copa América […]

Caboclo se descola de falhas de copa e ganha com Bolsonaro e beijo em Tite

Leia o post original por Perrone

Perto dos integrantes da seleção brasileira e de Jair Bolsonaro, porém, mantendo distância regulamentar dos muitos problemas de organização da Copa América. Com essa fórmula, Rogério Caboclo aproveitou a competição vencida pelo Brasil para transformar pontos fracos em fortes.

O cartola terminou o torneio com uma coleção de fotos ao lado do presidente brasileiro, de Tite e dos jogadores, incluindo a comemoração da conquista do título. Contudo, mesmo sendo o CEO do COL (Comitê Organizador Local) da Copa América, ele praticamente não teve seu nome ligado às falhas de organização. Caboclo foi discreto na função, mas ativo como presidente da Confederação Brasileira. Pouco se viu o cartola no papel de explicar problemas de logísticas e gramados ruins, por exemplo.

Já a aproximação com Bolsonaro poderá facilmente ser usada por ele como uma conquista de sua gestão. Mesmo organizando uma Copa do Mundo, Ricardo Teixeira, José Maria Marin e Marco Polo Del Nero, seus antecessores, não conseguiram se aproximar de Lula e Dilma Rousseff, enquanto os petistas estavam no poder. Quando Caboclo sentou na cadeira mais cobiçada da CBF, em abril deste ano, a entidade era criticada por dirigentes de clubes e federações por estar distante do governo federal. A realidade parece ser diferente agora.

Assim que o atual presidente foi eleito, antes da Copa da Rússia, para assumir em 2019, uma de suas claras fragilidades era não ser boleiro. Por outros cartolas era descrito como alguém que pouco falava sobre jogos e que não tinha intimidade com atletas.

Caboclo começou a trabalhar contra essa imagem na Copa da Rússia. Apesar de não ficar em período integral com a seleção como chefe da delegação, ele assistiu a treinos e começou a conhecer os atletas. Neste domingo (7), durante a premiação dos campeões, exibiu sua nova versão. Ficou à vontade com jogadores e comissão técnica. Cumprimentou Tite trocando beijinhos e deu até tapinhas nas mãos de atleta parecendo um “parça”.

Mas havia outro ponto a ser atacado. A ausência de Del Nero em reuniões da Conmebol e da Fifa desde que cartolas começaram a ser presos fora do país sob a acusação de corrupção, fizeram o Brasil perder força nos bastidores. Dirigentes de clubes brasileiros reclamavam principalmente de falta de prestígio na entidade sul-americana dizendo-se constantemente prejudicados nas competições continentais.

Hoje, não dá pra saber exatamente quanto Caboclo progrediu nos gabinetes da Conmebol. No entanto, a reclamação da associação argentina para a entidade de suposto favorecimento ao Brasil pode ser usada pelo dirigente brasileiro como demonstração de que pelo menos o Brasil teria anulado uma suposta desvantagem nos bastidores. Mas, claro, o episódio também pode ser interpretado como vergonhoso, como fazem os argentinos.

Nesse cenário, assim como Tite fez levantando a taça, Caboclo sai da Copa América fortalecido nos bastidores. Entretanto, parece longe de conquistar algo que foi impossível para os outros que ocuparam sua posição: a simpatia do torcedor.

Tite campeão é melhor do que o de 2018, mas Brasil precisa evoluir muito

Leia o post original por Perrone

O título da Copa América foi conquistado pela seleção brasileira de maneira justa na opinião deste blogueiro. A equipe comandada por Tite foi a melhor do torneio continental.

Evolução é a palavra que resume a campanha brasileira. O time que bateu o Peru por 3 a 1 na final é muito mais maduro, inteligente e objetivo do que aquele que venceu a Bolívia na estreia.

Na decisão, os jogadores brasileiros tiveram mais ousadia para furar a defesa com dribles, além de  inteligência e visão de jogo para aproveitar os espaços. São virtudes que fizeram falta durante parte da competição.

Essa melhora aconteceu porque o treinador entendeu as necessidades da seleção,  não se abraçou aos titulares iniciais e mudou o que foi preciso mudar.

Ou seja, o Tite campeão da Copa América evoluiu e é melhor do que o Tite eliminado na Copa da Rússia. No Mundial de 2018, o treinador carregou a tendência que tinha nos clubes de morrer abraçado aos seus titulares.

Foi uma evolução significativa do técnico. Mas se olharmos para a seleção, ela ainda precisa evoluir muito para pensar em título na Copa de 2022.

Evidências

Leia o post original por Rica Perrone

A gente se engana mas no final tudo volta a ficar claro. Nossa relação é intensa, covarde, abusiva. Queremos tudo de ti, damos nada em troca. Sendo você “a” seleção, diria até que somos machistas opressores. Afinal, somos “o” torcedor. Sendo essa gangorra de amor e ódio onde a você só vale a conquista e…

Falta ‘beleza’ ao futebol da Seleção… mas sobra competitividade. E agora Tite?

Leia o post original por Craque Neto 10

É fato que todo sucesso alcançado pelo Tite nos tempos de Corinthians aconteceu muito em função de um trabalho mais tático que o treinador exercia na equipe. Seus times sempre sofreram poucos gols e também faziam poucos gols. Um estilo de jogar que muitas vezes lhe rendia  o apelido de ‘Empatite’ pelo excesso de resultados iguais do Timão. Desde que assumiu a Seleção Brasileira, por mais que tenha os melhores jogadores do País nas mãos (ou pelo menos a possibilidade de ter os melhores), o estilo tático de marcação forte não o abandonou. Com a vitória contra o Peru e […]

‘Futuro indefinido’ desvia foco e desejo de Tite às vésperas de final

Leia o post original por Perrone

Às vésperas da final da Copa América contra o Peru, no domingo (7), Tite viu acontecer algo que ele tenta evitar: aparecer um assunto paralelo à competição que possa gastar sua energia fora do torneio. Isso aconteceu com o post publicado nesta quinta (4) pelo blog do Juca Kfouri tratando da possibilidade de o treinador decidir deixar a seleção brasileira após a decisão do título.

O técnico do Brasil não gosta de abordar temas alheios aos torneios que suas equipes disputam. Seja para fazer planejamentos ou para responder a jornalistas. Ele acredita que precisa estar focado apenas na competição. E tenta criar um ambiente em que todos do time só pensem na disputa.

Desde a publicação do post, o futuro de Tite ferveu no noticiário esportivo do país concorrendo com as notícias da decisão. A CBF soltou uma nota oficial na qual “manifesta sua confiança no trabalho da comissão técnica da seleção”, porém não foi direto ao ponto. A entidade não abordou a vontade do comandante, não esclareceu se ele pode estar de saída. Assim, contribuiu para dar ar de indefinição aos próximos passos do técnico.

Certamente, Tite será indagado sobre o tema um dia antes da partida decisiva, quando ele dará entrevista coletiva. Ou seja, seu plano de falar apenas sobre o jogo foi pelo ralo. Ainda que ele responda que não vai se pronunciar, o tema já terá invadido o ambiente da seleção.

A preocupação de Tite com essa blindagem durante competições é tanta que pessoas próximas a ele evitam entrar em contato com o técnico nesses momentos para falar de questões fora desse radar. Até por isso houve quem evitasse procurá-lo ontem para tentar esclarecer o assunto. A leitura foi de que o técnico ficaria incomodado.

Uma demonstração dos esforços de Tite para tentar impedir a invasão de fatores externos na seleção foi dada antes da Copa da Rússia. Durante a fase de preparação, na Inglaterra, os jogadores foram orientados a resolver o maior número de assuntos particulares possível para entrarem na competição sem minhocas na cabeça. Não funcionou totalmente porque alguns tocaram questões particulares em alguns momentos de folga.

Também antes do Mundial o treinador mostrou seu desconforto com situação semelhante à atual. Ele se irritou ao desmentir um suposto contato com o Real Madrid durante entrevista coletiva antes de amistoso contra a Áustria, em Viena, na reta final dos preparativos para a Copa.

É muito melhor

Leia o post original por Rica Perrone

O Galvão tem razão. É muito melhor contra eles. É diferente. Temos apenas nesse jogo a sensação de ganhar de um rival com a seleção. Por mais que Itália e Alemanha sejam consideravelmente maiores que a Argentina, a gente não se odeia. A gente se respeita. Por mais que seja o Uruguai que nos calou…

Melhor jogo da ‘Era’ Tite… e a Argentina chora!

Leia o post original por Craque Neto 10

Me recuso a concentrar meus comentários na atuação do Messi. Também não quero ficar analisando a atuação fraca da equipe da Argentina como um todo. O que vale ressaltar hoje é a apresentação sólida e consistente da Seleção Brasileira . Sem sombra de dúvida foi o melhor jogo desse time sob o comando do técnico Tite. Claro que não podemos contar aí essas babas caça-níqueis que a CBF marca para ganhar dinheiro. Nesse duelo do Mineirão o nosso treinador armou muito bem a equipe taticamente. Os argentinos praticamente não levaram perigo ao gol do Alisson. Talvez exceção a um chute […]