Arquivo da categoria: Vila Nova

Opinião: Flamengo x Corinthians é único confronto sem favorito na Copa BR

Leia o post original por Perrone

Na opinião deste blogueiro, Flamengo x Corinthians é o único duelo das oitavas de final da Copa do Brasil sem favorito. Os dois times ainda estão em fase de ajustes e se equilibram dentro de campo.

O elenco chefiado por Abel Braga é mais forte, porém a eficiência tática corintiana é capaz de dificultar o desempenho dos principais jogadores rubro-negros. A previsão é de dois jogos equilibrados.

Abaixo, a opinião sobre os demais confrontos.

Palmeiras x Sampaio Corrêa

É o mais desequilibrado. Em tese, o time misto de Felipão dá conta do recado sem sustos.

Internacional x Paysandu

Favoritismo disparado para o Inter, que tem elenco muito mais forte. A qualidade dos gaúchos deve prevalecer.

Atlético-MG x Santos

Pequeno favoritismo para os santistas. Hoje, o time de Sampaoli está num estágio de preparação mais avançado, tem um estilo de jogo bem definido, os jogadores sabem o que fazer com e sem a bola. O Galo ainda está se estruturando.

Grêmio x Juventude ou Vila Nova

Independentemente de quem passar, o time de Renato Gaúcho é favorito. O favoritismo só não é maior pelo futebol que os gremistas têm apresentado recentemente. O tricolor de Porto Alegre repetiu suas dificuldades no empate com o Avaí, nesta quarta (1º), em Florianóplis, pelo Campeonato Brasileiro.

Athletico x Fortaleza

O time paranaense é favorito, está entre os mais fortes do país. No entanto, o confronto é a chance de Rogério Ceni mostrar ser capaz de fazer algo diferente com um elenco tecnicamente inferior.

Cruzeiro x Fluminense

Confronto de treinadores de estilos bem diferentes. Mano Menezes prioriza a marcação e Fernando Diniz o toque de bola vertical. Pequeno favoritismo do time de Mano, que tem um trabalho mais longo no clube e é especialista em mata-matas. Os jogos devem ser bem atraentes por conta das filosofias distintas dos técnicos.

São Paulo x Bahia

Dois times que ainda buscam padrão de jogo. Favoritismo é do São Paulo, que evolui a cada partida e tem um elenco de peso, misturando juventude e experiência. Do lado baiano, porém, Roger Machado mostrou ser capaz de neutralizar times mais fortes. Fez isso na vitória por 3 a 2 sobre o Corinthians, em Salvador, pela primeira rodada do Brasileirão.

 

O nome do gol é nosso

Leia o post original por Quartarollo

Wendel Lira encantou muitos intenautas com o seu golaço e ganhou o prêmio Puskas, dado ao gol mais bonito do mundo na temporada.

Foi uma escolha do público e na votação deu o brasileiro, hoje jogador do Vila Nova, mas na época do gol era do pequeno Goianésia.

Quando foi indicado para concorrer na Fifa foi felicidade pura e pura ironia. Wendel estava desempregado apesar do belo gol que corria e encantava o mundo.

Eu costumo dizer há muito tempo nos detalhes dos gols nas transmissão Jovem Pan: “Ele é o nome do gol, é o pé que balança rede” para identificar o goleador com mais glamour.

É verdade que tem muita gente copiando por aí sem dar crédito, mas faz parte do jogo. Hoje posso dizer: “o nome do gol é de Wendel Lira, é o pé que balança a rede e que tira de Messi mais um prêmio importante”

O gol do argentino foi muito bonito também e o de Florenzi idem, mas Lira merecia o troféu.

Mirradinho, citando a bíblia, emocionando todo o auditório em Zurique e mostrando personalidade e ao mesmo tempo respeito por grandes jogadores que estavam ao seu lado e tantos outros na platéia, recebeu o prêmio com lágrimas nos olhos.

Deixou boa imagem para todos. Mereceu vencer. Eu votei nele até pela sua história de vida.

Ali naquele momento no palco da Fifa ficou bem claro a distância que existe no futebol atual.

Bilionários da bola de um lado, para não dizer quase todos eles, e do outro lado o pobre Wendel Lira se “intrometendo” na festa de forma elegante e respeitosa.

O que Messi ganha por mês, Wendel Lira nunca vai ganhar na carreira inteira. Nem ele, nem a grande maioria dos mortais.

Para Lira é utopia sonhar com os salários de Messi, Neymar e Cristiano Ronaldo e mesmo assim ele estava lá.

São coisas que só acontecem nesse esporte chamando futebol que mistura e dá chances para pobres, ricos, canhotos, destros, altos, baixos e para tanta gente com vontade de vencer.

Dá-lhe, Wendel Lira. O nome do gol é nosso, o gol é todo seu. O nosso pé que balança a rede.

O choro de Robston

Leia o post original por Antero Greco

Lembro de um jogo do Atlético Goianiense contra o Palmeiras. Parece que o time goiano tinha só um jogador: Robston, o número 7. Defendia, armava, criava e terminava o jogo como o melhor em campo. Era um meia incansável. Era melhor se estivesse do outro lado…

O tempo passou e o meia que jogava muita bola sumiu do mapa. Até que, atuando pelo Vila Nova, caiu no exame antidoping contra o Sampaio Correia. O exame deu positivo para cocaína.

Numa entrevista coletiva, Robston admitiu o uso da droga, garantiu que daria a volta por cima e pediu que ninguém perguntasse nada. “Estou com vontade de chorar, mas não vou chorar aqui.”

Passou o tempo… a punição… e Robston voltou aos campos.

Tem 33 anos.

Sábado estava no Serra Dourada, na vitória do Vila Nova sobre o Londrina, por 4 a 1. O time goiano foi campeão da série C.

E então pôde finalmente chorar diante das câmeras de TV.

Robston tinha acabado de dar a volta por cima.

(Com Roberto Salim.)

Uma vitória e a liderança

Leia o post original por estevesjunior

A 22ª rodada do Brasileiro da Série B fechou com chave de ouro para nós. Mais três pontos na classificação e a tabela de classificação tem o Avaí como líder isolado.

Com gols de Marquinhos e Diego Felipe o Avaí está dando uma alegria ao torcedor avaiano que fazia tempo que não sentiamos. Pés no chão é a ordem na Ressacada. A comemoração está por conta do torcedor avaiano.

Já na terça-feira teremos mais um confronto. Desta vez com a responsabilidade de entrar em campo como líder do campeonato. A vitória contra o Sampaio Corrêa será muito importante, não só para mantermos a primeira colocação, mas porque teremos depois duas partidas fora casa: Ceará e Parana.

Assista aos melhores momentos de Avaí 2 x 1 Vila Nova:

Saudações Avaianas

Esteves Junior
@souavaiano

Almanaque descobre que gol 10 mil do Santos foi “de placa”

Leia o post original por Odir Cunha


Ao final do lançamento do Almanaque do Santos, do professor Guilherme Nascimento, um inesperado e raro encontro de pesquisadores e amantes da história do Santos. Da esquerda para a direita: Evaldo Rodrigues, Guilherme Guarche, Fábio Lopes, Wesley Miranda, Edmar Junior, Guilherme Nascimento, Marcelo Fernandes e Odir Cunha (foto cedida pela blog DNA Santástico, de Edmar Junior).

Com o lançamento do Almanaque do Santos, que descobriu mais jogos e mais gols na rica história do Glorioso Alvinegro Praiano, o gol 10 mil deixa de ser o do meia Jorginho, na vitória de 4 a 3 sobre o Vila Nova, em Minas Gerais, pela Copa do Brasil, em 20 de janeiro de 1998, e passa a ser o do lateral-esquerdo Dutra, na vitória de 3 a 1 sobre o Bahia, na Vila Belmiro.

O interessante é que o gol de Dutra, marcado do meio de campo, por cobertura, foi tão bonito que, por sugestão de Pelé, recebeu uma placa na Vila Belmiro. Reveja o gol e a reportagem que mostra a solenidade da placa:

http://youtu.be/8dpUgkemoFE

Você acha que agora o Santos tem um gol 10 mil mais bonito?

Botafogo vira para cima do Flu. Como uma brisa, Furacão perde a força diante do Coxa. Na série-B, equilíbrio total! Portuguesa busca empate contra o Icasa no Canindé e Macaca por pouco não cai diante do Náutico

Leia o post original por Milton Neves


Crédito da imagem:
@CowboySl

Deu Botafogo no clássico carioca! A estrela solitária de General Severiano venceu o Fluminense pela última rodada do primeiro turno do Brasileirão.

O atual campeão brasileiro já mostrou que sem Muricy Ramalho não vai longe nesse ano.

Em Minas Gerais, o Atlético-GO bateu o América-MG, sério candidato ao rebaixamento.

E, no Couto Pereira, o Atlético-PR mostrou que furacão bom mesmo… só nos Estados Unidos.

Diante do Coxa, o time paranaense foi apenas uma brisa leve e nada mais!

Pela série B do Campeonato Brasileiro a bola também rolou. Destaque para o Barcelusa que buscou o empate diante do Icasa no Canindé.

Festa para a Portuguesa, aniversariante da semana!

Quem também teve dificuldades foi a Ponte Preta. Empate suado em Araraquara contra o Náutico.

Bragantino e Vitória, em contrapartida, cumpriram o dever de casa. O time de Bragança Paulista  derrotou o Paraná enquanto o Vitória passou pelo Asa no Barradão.

Diferente do Salgueiro que, em casa, levou uma cacetada do Grêmio Barueri.

Nos outros jogos da rodada,

O Sport passou pelo Vila Nova e o Goiás atropelou o Bugre de Campinas.

Criciúma e São Caetano ficaram no empate.

O Duque de Caxias foi mal e perdeu para o Boa. Já o Americana venceu o ABC.