Arquivo da categoria: Youtube

Youtubers: é melhor que querer ser paquita

Leia o post original por Rica Perrone

Uma dose é mero recalque por ver “pivetes” com um celular virado pra eles ficando ricos, a outra é vontade de criticar. Algumas críticas são justas, algumas preocupações também. Mas na real, qual o problema em ser youtuber ou ver as crianças desejando ser como eles?

Qual a novidade, na verdade?

Eu não assisto nenhum quase. Entendo que o youtube é quase um Netflix Kids.  Feito 90% pra crianças e adolescentes e que os números atingidos por eles camuflam a real importância de alguns conteúdos. Exemplo: A sua referência é um video de baboseira de 10 milhões de views. Logo, qualquer vídeo de 200 mil views é um número baixo.

Não é. São 200 mil adultos, dependendo do que você anuncia ou busca, é um número relevante. Mas isso também não é culpa deles, nem chega a ser novidade.

O que minha geração queria aos 8 anos era ser Paquita. Dançar pra uma apresentadora de TV mostrando as pernas.  Os meninos, jogadores de futebol. E isso acho que mudou pouco.  Mas é realmente preocupante pra você que o tempo que você gastava vendo o Sérgio Malandro gritar na Porta dos desesperados seja gasto com um garoto de 20 ou 30 anos falando sobre… política, preconceito, etc?

Mesmo que você discorde dele. É quase impossível a gente não concordar que é mais interessante pra uma criança pensar no que diz um youtuber do que na disputa entre Mara, Angélica e Xuxa. Se é um absurdo pra você um cara de 30 anos ser o exemplo pro seu filho, era também pra nós quando as paquitas aos 19 eram o sonho das nossas irmãs.

É natural. Troca-se a mídia, trocam-se os protagonistas.

Eles não são eternos. Os mais inteligentes deles tem uma função e não um canal. A maioria talvez tenha um canal. Não sei, não acompanho o suficiente.  Mas a Kéfera, por exemplo, é atriz. Não “youtuber”.  O Whinderson é “humorista”, não youtuber.

O uso da ferramenta não pode estar a frente do que a pessoa está propondo. O “Mamãe Falei” é um canal de política. Talvez hoje ele influencie tanto quanto o colunista do Jornal da Joven Pan quando eramos jovens.

O rótulo “pagodeiro” usado com menosprezo também atinge o “Zeca Pagodinho”.  O que torna o rótulo uma idiotice.  E usar o “youtuber” para menospreza-los é tão tosco ou mais do que pular na banheira de nutella. Afinal, não é necessário um conteúdo inteligente para ser conteúdo.  Existe algo chamado “entretenimento”.

O papo “a tv não presta” é tão hipócrita quanto. Ouvimos por 20 anos que bom era a TV Cultura. A Globo uma bosta. E ela dava 60 pontos, a cultura 0.5.

Existe youtuber ruim, youtuber bom. O youtuber é que talvez não exista.  Atrás do meio que usam há atores, administadores, apresentadores, humoristas e muito mais. Uns com futuro, outros não. Tal qual toda música que dançamos quando jovens, milhares de celebridades que acompanhamos quando garotos e que hoje são representados por esses meninos de camera nas mãos.

Eu não assisto muito porque me acho velho demais para induzir minha linha de raciocinio por garotos mais novos direcionando a linguagem para adolescentes.  Mas eu não acho que minha irmã era menos fútil que hoje por ela querer ser paquita enquanto seu filho quer ser o Felipe Neto.

abs,
RicaPerrone

Um passo irreversível

Leia o post original por Odir Cunha


Esse blog é para santistas, mas quem faz alguma coisa boa para o futebol brasileiro merece nosso apoio. Parabéns Atletiba!

Guarde essa data: 1º de março de 2017. Nesse dia os clubes paranaenses Coritiba e Atlético deixaram suas rivalidades de lado e resolveram transmitir o tradicional Atletiba por Youtube e Facebook, atingindo no mínimo 3,7 milhões de pessoas, no mundo inteiro, e provocando a reação até da imprensa internacional. Isso é o futuro. Essa é a libertação dos clubes brasileiros do sórdido monopólio direcionista da Rede Globo.

Resistir a essa nova tendência, extremamente democrática, é o mesmo que insistir nos aviões a hélice depois do advento do jato. O inflexível sistema de poder da Globo sobre o futebol e os clubes brasileiros está com os dias contados. O futuro está mesmo no streaming, essa tecnologia que pode enviar informações de texto e imagem, por meio da Internet, em tempo real.

O que os grandes clubes de Curitiba fizeram é um exemplo para todos os clubes marginalizados pelo poder no futebol brasileiro. Quem disse que não havia remédio para a espanholização? Há, e ele veio mais cedo do que se podia imaginar. Daqui a pouco todo time brasileiro poderá ser assistido de graça pelo seu torcedor, em qualquer canto do planeta, e poderá comercializar essa transmissão sem intermediários.

Para o nosso Santos, essa nova tendência é uma mão na roda, já que o clube já tem o canal de times de futebol mais assistido no Youtube – a SantosTV – e possui torcedores espalhados por todo o planeta, que agora poderão acompanhá-lo livremente. Enfim, a marca mundial do Alvinegro Praiano agora poderá se desvencilhar dos grilhões impostos pela Globo e pela estrutura política viciada do futebol brasileiro, além de romper suas tendências internas de regionalização.

Isso dará todas as opções possíveis ao internauta e estabelecerá, naturalmente, a meritocracia no futebol brasileiro, pois além do seu time do coração o torcedor procurará acompanhar as melhores equipes, aquelas que estão jogando mais bonito, e não as impostas pela rede que monopoliza as transmissões, o calendário e as tabelas das competições no Brasil.

Um exemplo da repercussão internacional do evento é a matéria publicada pelo jornal argentino La Nación, reproduzida a seguir:

Enojados por el dinero que ofreció una cadena de TV, en Brasil transmitieron un clásico sólo por Youtube y Facebook

Por decisión de los clubes, Coritiba vs. Atlético Paranaense se pudo ver solamente por streaming y fue seguido por 3.7,millones de personas; la publicidad de la emisión estuvo a cargo de las dos instituciones

Mientras en la Argentina se disputan tres empresas los derechos televisivos del fútbol grande, en Brasil dos clubes hicieron la suficiente fuerza para conseguir algo inédito. Sin haber quedado conformes por la oferta que recibieron de TV Globo, la principal cadena del país, decidieron transmitir un clásico sólo en la web, por Youtube y Facebook.

En total fueron casi 3.7 millones de personas las que vieron por internet el encuentro entre Coritiba y Atlético Paranaense. Fue emitido por streaming desde las oficinas de comunicación de los clubes, en una medida inédita para rechazar el dinero propuesto por TV Globo.

El sitio especializado Olhar Digital contabilizó 3,7 millones de accesos a las plataformas de Youtube y Facebook en las cuales los brasileños vieron por primera vez y sin costo extra el clásico de la ciudad de Curitiba. “Lo que hemos hecho es el futuro, necesitamos de estas tecnologías para no cobrarle nada al público. Estamos unidos por un fútbol saludable, dijo Rogerio Bacellar, presidente del Coritiba.

La transmisión fue hecha por los canales de los clubes y con apoyo del competidor más reciente en TV por cable de Globo, Esporte Interativo, del grupo estadounidense Turner. La transmisión tuvo mucho sonido ambiente y las entrevistas las realizaron los periodistas que trabajaban en las oficinas de prensa de los clubes, con micrófonos con el escudo del club. Contó también con publicidad en la pantalla que fue negociada directamente por los clubes.

El campeonato estadual de Paraná había sido ofrecido por Globo a valores 30% menores de los que querían los dos equipos más grandes de esa zona.

La disputa entre plataformas sobre la transmisión del fútbol anticipa un escenario trazado para 2019, ya que Globo y sus canales de cable Sport TV firmaron contratos con 23 clubes de primera y segunda división para transmisión de partidos, mientras que Esporte Interativo lo hizo con 16, informó la Agencia Estado.

A diferencia de otros países, como la Argentina, los acuerdos de televisación pueden realizarse en Brasil directamente con los clubes.

E você, acha que o Santos também tem de transmitir jogos pela Internet?

Liquidação Total dos livros em 60 dias de aniversário!

Como prometi, este blog comemorará o aniversário de 105 anos do nosso amado Santos Futebol Clube nos meses de março e abril. E nessa comemoração, para tornar a rica história santista mais acessível a todos, reduzi ainda mais os preços dos livros oferecidos na livraria do blog e ainda mantive o frete grátis e a dedicatória, claro.

Confira os novos preços e entre na livraria para comprar para você ou para os amigos santistas, ou quase. Divulgar a história é uma forma de manter o carisma, a cultura e a visibilidade do Santos.

Veja só como os livros ficaram baratos (e todos com frete grátis)

Dossiê Unificação dos títulos brasileiros
Por 39 reais um exemplar, ou 69 reais dois exemplares

Time dos Sonhos
Por 39 reais um exemplar, ou 69 reais dois exemplares

Sonhos mais que possíveis
Por 14 reais o exemplar

Dinheiro, é possível ser feliz sem ele
Por 23 reais um exemplar, ou 35 reais dois exemplares

A PROMOÇÃO VAI ATÉ 30 DE ABRIL OU ATÉ ACABAR O ESTOQUE

—— Para entrar na livraria, tecle aqui ——
ou entre na sala Comprar Livros, anunciada no alto desta página.

E você, agora vai comprar um livro meu?


Alguém vai ter que fazer

Leia o post original por Rica Perrone

Eu não sei se é claro pra vocês quanto é pra mim que o futebol brasileiro começa a pedir união, profissionalismo e liberdade.  Sei que o que CAP e Coxa fizeram ontem foi um passo importante, mas que não me convence pela estrutura. Explico. Coxa e CAP são rivais. E a Federação, a tv, seja …

Vazamento de áudio no Youtube joga Marin contra ministro do Esporte; CBF vê crime

Leia o post original por Perrone

Áudio traz críticas ao ministro Rebelo

Um áudio colocado no Youtube no último domingo põe José Maria Marin em nova saia justa. A gravação traz o que parecem ser críticas do presidente da CBF e do COL (Comitê Organizador Local) da Copa ao ministro do Esporte, Aldo Rebelo.

Entre outros comentários, o responsável pelas afirmações e que, segundo a gravação, seria Marin, diz achar que o poder de Rebelo é limitado e que ele nem tem liberdade com a presidente Dilma Rousseff. Declara ainda achar que “o raciocínio dele [ministro] é mais demorado”.

Procurado pelo blog, o departamento de comunicação da CBF respondeu que “isso é crime e como crime será tratado. É uma manipulação grosseira de áudio”.

O texto que acompanha as gravações afirma se tratar de uma conversa gravada por Marin. E que o dirigente perdeu essa e outras gravações. Promete também novos áudios.

 

Como responsável pela postagem aparece Justic  just. A gravação é editada, não sendo possível ouvir a voz do suposto interlocutor do dirigente.

CBF fala em áudio manipulado

A divulgação acontece num momento delicado para Marin. Além de ser alvo de um movimento que pede sua saída da CBF e do COL, nos bastidores ele é criticado por membros da Fifa e do Governo Federal.

 

As queixas são de que o cartola vive envolvido em situações constrangedoras, o que não é bom para a organização da Copa do Mundo. Essa também era uma reclamação feita em relação a seu antecessor, Ricardo Teixeira.

 

Desde a época do ex-presidente e no caminho rumo ao Mundial de 2014, a relação entre  COL/CBF, Fifa e Governo Federal é marcada por tensões.

Teixeira não conseguia ser recebido por Dilma. Marin, com carreira política ligada à ditadura militar, também não consegue se aproximar dela, vítima de torturas no período do regime ditatorial.

 

Houve ainda o atrito entre Jérôme Valcke e Governo Federal após o secretário-geral da Fifa sugerir um “pé no traseiro” do Brasil por causa de atrasos referentes à Copa.

Em tese, nesse campo minado, o vazamento de críticas de Marin ao ministro interessaria a alguém determinado a fritar o cartola.